História Abre a porta do carro, Hyung! - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Stray Kids
Personagens Lee Felix, Seo Chang-bin
Tags Changbin, Changlix, Felix, Happy Changbin Day, Mewboard
Visualizações 74
Palavras 600
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


cansei de esperar a meia-noite vão ter que lidar comigo
já é 10 da noite e dia 11 na coreia hahaHAHAHAHAHA
ME DESCULPEM.

Feliz aniversário Changbinnie! :*

Capítulo 1 - Alguém para você.


Fanfic / Fanfiction Abre a porta do carro, Hyung! - Capítulo 1 - Alguém para você.

— Me desculpa, Hyung! — Faço beicinho e bato na janela do carro mais uma vez.

Não acredito que ele vá ficar com aquela cara de quem não se importa comigo enquanto come aquela enorme porção de frango sozinho, ele é o aniversariante mas isso não significa que ele possa me tratar como quiser! Ah, Binnie… Não me ignora.

— Por favor, hyung, abre a porta do carro.

Puta merda, Lee Felix, você só faz cagada. Eu sou muito burro, por que eu não coloquei na minha agenda que hoje era aniversário do Binnie? Caralho, ele é sensível. Olha só a carinha dele enquanto come o frango. Aquele olhar dele, aquele olhar tão apático e perdido.

Eu tenho certeza que nem estava prestando atenção naquele filme. “Como se conquista um milionário”. Old but gold. Ele deveria ter mais respeito quanto aos atores incríveis e a história fabulosa, estamos num cinema drive-in, por favor.

Falando nisso, olho ao meu redor só para verificar se não tem ninguém me encarando. Ótimo, maravilhoso, ninguém. De vez enquando eu adoro o anti-social que Changbin é. Estacionar o carro tão afastado dos outros foi muito inteligente se ele queria me ver nesse estado.

— Hyung, me perdoa, eu prometo que nunca mais vou esquecer seu aniversário. Me deixa entrar no carro, eu tô morrendo de frio. — Saquei meu celular e abri minha agenda. — Olha só, Hyung, eu estou marcando a data do seu aniversário agora!

Ele nem deu moral.

— Poxa, crush, não fica assim não.

Encosto minha testa na porta do carro fazendo minha melhor carinha de cachorrinho pidão. Fiz até um desenho no vidro embaçado do carro: dois bonequinhos de pauzinho de mãos dadas, um deles dizia desculpa.

Nem por curiosidade Changbin se virou para ver minha obra de arte.

— Não me ignora assim, Binnie… Eu sei que esqueci seu aniversário mas eu só quero ser alguém pra você neste exato momento tão difícil. Seu coração deve estar despedaçado! Ou na pior das hipóteses, eu poderia ir embora e encontrar o corpo seu corpo sem vida estirado-

Arregalei os olhos. E se...

— AH MEU DEUS, NÃO! CHANGBIN, EU TE AMO! NÃO FAÇA ISSO! VOCÊ TEM MAIS O QUE VIVER! A VIDA TEM SENTIDO, É SÓ VOCÊ- — Batia inconscientemente na janela e chutava a porta do carro.

Mano, ele vai brigar muito comigo se eu conseguir um belo de um amasso naquela lata velha, mas estou pouco me lixando para isso. A vida dele está em perigo!

Parei de bater no coitadinho do carro no momento em que o vidro da janela descia e Changbin apoiaRa um de seus braços na porta enquanto lambia os dedos sujos devido o molho do frango.

Eu achei tão fodidamente sexy, é normal ser hipnotizado com tanta facilidade? Por que estou com a leve impressão de que, de repente, tudo ficou mais quente? Cara, deve ser a droga do estereótipo de loiras serem burras e sexualmente atrativas me alienando.

— Felix, você pode ir comprar uma lata de coca-cola para mim?

— …

Puta que pariu, ele deve estar brincando com a minha cara.

— Felix?

— Eu acabei de me confessar, fazer o maior escândalo porque pensei que você iria se matar amanhã de manhã, ainda disse na cara de pau que te amo e você me vem com essa de comprar latinha de refrigerante? Tomar no cu, Changbin! Seu infeliz!

— Isso foi um “Feliz Aniversário”? — Ok, ele definitivamente estava caçoando de mim. Puta merda, nunca senti tanta raiva na minha vida, sentia até meu rosto queimar.

— ÓBVIO QUE NÃO, SEU IDIOTA.

Saí dali marchando. Ó Sehun, me dê paciência!

— Oe, Felix! Espera, eu estava brincando!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...