História Acampamento Cresthaven - Interativa - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Acampamento, Amizade, Comedia, Interativa, Romance
Visualizações 56
Palavras 1.455
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Pansexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá, gente pomposa, tudo cor-de-rosa? Eu sou o autor da fic rs
O plano original não era liberar mais um capítulo assim tão cedo, mas o que eu posso fazer? Estava muito ansioso para compartilhar um pouquinho mais dessa história com vocês e, simplesmente, não consegui esperar.
Tomara que gostem, porque eu, pessoalmente, estou adorando escrever :)

Capítulo 3 - Ao redor da fogueira


Fanfic / Fanfiction Acampamento Cresthaven - Interativa - Capítulo 3 - Ao redor da fogueira

 Niel e Jack arrancam na frente do grupo e adentram a cabana que serve como dormitório masculino. O primeiro escala a beliche enquanto o outro se atira no colchão de baixo, apoiando a cabeça sobre as mãos e um pé sobre o outro.

 — As melhores camas são nossas. — King anuncia, triunfante.

 — Tudo bem. — Gary vem sonolento, arrastando sua bagagem e tropeçando nos degraus de entrada. — Eu aceito qualquer uma. Estou tão cansado que dormiria no chão.

 — Nem ouse! — Exclama, descendo de volta ao solo com um salto. — Se você está dormindo, você não está curtindo, e se não está curtindo, então por que está aqui? Temos que aproveitar cada segundo, cara. — Ele sacode o colega pelos ombros.

 — A escolha é sua. — Complementa Jake, levantando uma sobrancelha. — Vire a noite conosco ou sofra as consequências.

 — Por favor, não, Freddy Krueger. — Gary implora. Jake apenas sorri em resposta.

 No dormitório feminino, Olivia fita a parede, absorta demais em seus próprios pensamentos para sequer perceber.

 Miles Davenport, o jovem dono daquele que havia sido o seu primeiro beijo estava ali. Ele realmente estava ali. E o pior de tudo: trabalhando como monitor.

 — Está olhando o que, Emily Rose? — Madison pergunta, puxando-a de suas fantasias de volta para o mundo real.

 — Nada. — Responde, chacoalhando a cabeça.

 — Que bom. — Lilith sorri, brincalhona. — Ser possuída não está na minha lista de coisas a fazer durante o verão.

 — A menos que seja pelo gatinho misterioso de hoje mais cedo, estou certa? — Maddie retribui, maliciosa.

 — Por que quer saber? Está com ciúmes?

 — Eu deveria? De qual dos dois? — A morena flerta e a ruiva cora levemente, mas não diz nada.

 Elas permanecem assim por um momento até Olivia decidir interromper.

 — Devíamos nos aprontar para a cerimônia de boas-vindas. — Afinal, Miles estará lá. Este pensamento a deixa excessivamente ansiosa. Será que ele irá reconhecê-la? — Eu suponho...

 — Ótimo. — Madison se desvencilha do grupo, desfilando em direção ao banheiro. — Eu vou primeiro. — Ela pisca sedutoramente por cima do ombro.

 

 Apesar de raramente mostrar, Aiden é um autor razoavelmente conhecido em um popular website que serve como uma espécie de diário virtual.

 Preso em um lugar com pouco sinal, porém muita inspiração, ele decide sentar-se em uma rocha próxima e tomar anotações manualmente em uma caderneta de capa laranja que trouxe consigo.

 Depois de arrumar seus pertences, Luna está dando uma volta e explorando os arredores curiosamente quando avista o garoto.

 Calada, ela se aproxima por trás e inclina o corpo em sua direção, tentando obter uma visão, mesmo que desfocada, do que o mesmo está escrevendo.

 — O que está fazendo? — No momento em que sua dócil voz atinge os ouvidos de Aiden, ele, instintivamente, fecha seu caderno e se senta em cima dele, com o coração batendo acelerado em seu peito. — Desculpa, eu não tive a intenção de te assustar.

 Suspirando, ele se vira para Luna com uma expressão gentil.

 — Não tem problema, eu só estava... — Encarando o horizonte, se impede de completar a própria frase.

 — Se não quiser me dizer, tudo bem. Mas já vou te avisando que, cedo ou tarde, eu vou descobrir. Eu sempre descubro porque sou como--

 — Nancy Drew?

 — George, o curioso. — A dupla gargalha. — Sou Luna Salen.

 — Aiden McClay. — Eles apertam as mãos, sorrindo.

 

 Erica e Melina caminham em silêncio, lado a lado.

 No entanto, não é um silêncio desconfortável. Simplesmente, nenhuma delas tem algo interessante a dizer, por isso, nenhuma delas diz nada. Ambas concordam que é melhor desta maneira.

 Melina está ouvindo o som de esquilos e aves nas árvores enquanto Erica escuta Paramore em seu celular.

 De repente, uma voz irrompe detrás, mas as garotas nem mesmo se incomodam o suficiente para olhar.

 Depois de uma leve corridinha, Jonathan as alcança e sincroniza seus passos aos delas.

 — Para onde estão indo? — A loira apenas sobe os ombros em resposta. — Entendi. Estão animadas para a fogueira hoje a noite? — É a vez da morena repetir o mesmo gesto. — Ok... E sobre a gincana em equipe? Parece legal, né?

 — É. — E o silêncio se instala novamente.

 — O que houve? O gato comeu as línguas de vocês? — O rapaz ironiza, recebendo duas encaradas e zero respostas. — Então... Eu acho que já vou indo... Vejo vocês mais tarde.

 — Tchau. — Jonathan se afasta novamente e, alguns segundos mais tarde, a dupla remanescente compartilha um sorriso sutil e um aceno de cabeça quase imperceptível, mas ambas sabem o que ele significa. Enfim, paz.

 

 Quando o Sol está quase terminando de se pôr, os adolescentes se reúnem no local anteriormente demarcado para descobrir que alguém já está a sua espera.

 — Saudações, acampados. Meu nome é Ricky Dillon Cooper e esta noite serei seu guia. Vocês devem se lembrar do que Barbra disse sobre a cerimônia de boas-vindas. Eu estou aqui para conduzi-los até lá. Tudo o que precisam fazer é me seguir. Então, sem mais delongas, todos para a fogueira! — Animado, Ricky sai marchando na frente da turma, que vai atrás, sempre mantendo uma certa distância.

 — Ouvindo isto, me sinto a própria Joana D'Arc na época da Inquisição. — Lilith sussurra, arrancando risinhos de alguns de seus companheiros.

 — Seu erro foi nascer ruiva. — Erica complementa a piadinha de humor negro.

 Eles param em uma clareira onde o restante dos monitores está localizado. Troncos, que foram colocados ali com o propósito de servir como bancos, rodeiam uma chama já acesa e as brasas, dançando refletidas nos olhos esverdeados de Barbra dão a mulher uma aparência imponente, poderosa.

 — Nos encontramos de novo. — Declara, misteriosa. — Deve ser o destino.

 — Isso ou o fato de que combinamos de nos encontrar aqui ao fim da tarde. — Miles relembra, levantando uma sobrancelha.

 — Que seja. Sentem-se. — Ela gesticula para os assentos improvisados e, um por um, todos fazem como diz. — Tudo bem, o que nunca pode faltar quando um grupo de pessoas decide se reunir ao redor de uma fogueira?

 — Histórias de terror? — Pontua Gary.

 — Alguém que saiba tocar violão? — Aiden sugere.

 — É, isso também. Mas, principalmente, marshmallows! — Barbra aponta para Donnie, que, como se estivesse esperando sua deixa, coloca os braços na frente do corpo, revelando um saco cheio das guloseimas citadas. Ele começa a distribuí-las entre os jovens. — E este não é qualquer tipo de marshmallow. É um marshmallow cerimonial. Cada um receberá um deles, vocês falarão um pouco sobre si e, no final, comeremos todos juntos, entendido? — Luna levanta a mão, como se tivesse uma dúvida. — Sim?

 — Então... Sem querer eu já comi o meu. — E sorri, embaraçada. — Donnie a entrega mais um e ela agradece com os olhos.

 — Tudo bem, alguém se voluntaria para começar? — Ricky olha ao redor, empolgado, esperando para ver se alguém irá se manifestar. — Então, acho que posso tomar uma pelo time. Meu nome é Ricky Dillon Cooper, tenho vinte e seis anos. É a minha oitava vez no acampamento, minha cor favorita é amarelo e se eu pudesse me transformar em um animal escolheria um narval, um coelho branco ou um gato preto muito bonitinho. Com sete anos de idade, ganhei minha primeira bicicleta. Eu estava super feliz e convenci meus pais a--

 — É o suficiente. — Sua melhor amiga o interrompe, ciente de que se não o fizer, ele contará sua completa trajetória de vida nos mínimos detalhes. Ela precisa escutá-lo todos os anos, afinal e, infelizmente para seu cérebro, faltam apenas algumas ouvidas para que se torne capaz de recitar o monólogo inteiro de trás para frente sem sequer se esforçar. Ricky faz biquinho mas cessa o falatório.  — Certo, sou Barbra Spielberg Brown e tenho vinte e oito anos. Este ano também marca minha oitava vez no acampamento e eu diria que minha característica mais notável é a auto-confiança. Sou a melhor no que faço e enfrentarei alegremente qualquer um que ousar desafiar meu título.

 — Amém. —  Niel aprova e cumprimenta a funcionária, com quem já é familiar, com um high five.

  A dinâmica continua a fluir pacata durante os turnos de mais algumas pessoas. Ao longo dos discursos nos quais não presta muita atenção, Olivia foca em lançar olhares furtivos na direção de Miles, incerta se deseja ou não que estes sejam retribuídos. Até porque, como ela deveria reagir se fossem? Bufando, a loira repousa as mãos sobre os joelhos e, mais rápido do que gostaria ou esperava, Ricky a informa de que está na sua vez. Ela engole em seco.

 — Meu... — Discretamente, busca por qualquer sinal de reconhecimento no rosto de seu antigo amor de verão enquanto as palavras deixam sua boca, porém este está distraído, tendo uma conversação com o colega de emprego, Donald. — Meu nome é Olivia McClay e eu tenho dezessete anos. — O som do nome o faz virar-se e Liv encontra o que estava procurando em um sorriso de leve que se forma em seus lábios. Ela congela.


Notas Finais


É isto.
Opiniões? Críticas? Sugestões? Todas estas serão muito bem-vindas e apreciadas.
Espero que tenham gostado e continuem me acompanhando ao longo dessa emocionante aventura de verão.
Vejo vocês nos comentários e nos próximos capítulos? Tomara que a resposta seja positiva :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...