História Acaso Prometido - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Loona
Personagens Chuu, GoWon, Olivia Hye, Yves
Tags Chuuves, Hyewon
Visualizações 330
Palavras 2.514
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, FemmeSlash, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


CHEGUEEEEEEEEI

Pela primeira vez com algo que não seja uma onsehot eu to muito emocionada de verdade É A PRIMEIRA VEZ QUE POSTO ALGO QUE TEM MAIS DE UM CAP!!!!!

eu espero que gostem de Acaso Prometido tanto quanto estou gostando de escrever, prometo fazer postagens frequentes e boa leitura!

PS: Qualquer erro, conserto depois.

Capítulo 1 - O plano perfeito


Fanfic / Fanfiction Acaso Prometido - Capítulo 1 - O plano perfeito


 

Son Hyejoo precisava fazer uma nota mental sobre se preparar para viagens antecipadamente. Nunca foi uma pessoa organizada e era nessas horas que ela de fato constatava isso, afinal, seu quarto estava uma verdadeira bagunça e sua mala aberta posta sobre a cama não estava diferente. E para completar ainda estava atrasada. Talvez se não tivesse passado metade da madrugada em seus jogos online ela teria tido tempo para fazer sua mala e se poupar de presenciar agora uma Sooyoung com um olhar mortal a acompanhando enquanto ela corria de um lado para o outro do quarto em busca de roupas que nem fazia ideia de onde estavam.

E o pior… A viagem estava programada há, pelo menos, duas semanas.

— Eu ainda não acredito que está me fazendo passar por isso. — Sentada na poltrona perto da cama, Sooyoung reclama com a mais nova. Ela havia avisado da viagem na última semana de aula e sua amiga decidiu fazer as malas exatamente na manhã que partiriam para a casa de campo.

— Desculpe, Soo… — Foi tudo o que Hyejoo pode dizer enquanto carregava algumas camisas e jogava de qualquer jeito dentro da sua mala. Será que ia fechar?

— Olha, eu vou te ajudar. — Sooyoung decidiu ajudar a contragosto. — Mas só para não nos atrasarmos mais, não quero que cheguemos lá ao escurecer.

Hyejoo apenas assentiu e logo viu a mais velha ir em direção ao seu armário.

— Você ainda usa essa calcinha? — Sooyoung uma peça com o desenho de um lobo na parte de trás. Hyejoo era mesmo uma criança. — Ela pensou enquanto arqueava uma sobrancelha em direção a melhor amiga.

— Prefiro não comentar sobre isso. — Hyejoo caminhou até Sooyoung e tomou a peça de sua mão para em seguida voltar para sua mala e a colocar dentro da mesma disfarçadamente.

Mas não passou despercebida por Sooyoung que apenas riu nasalmente e resolveu ajudar de verdade.

— Você está levando algum moletom? — Sooyoung indagou. — Eu avisei que lá faz frio durante a noite.

— Eu peguei todos que eu tenho… — Hyejoo apontou para a mala. — Esse aqui foi até a Jiwoo que me deu, ela é um anjo. — Mostrou um moletom cinza com as suas iniciais no lado esquerdo do peito.

— Sabe o que é engraçado? — Sooyoung se aproximou com algumas peças de roupa e as colocou de um modo mais organizado na mala quase finalizada.

— O que?

— A Jiwoo deu um igualzinho à Chaewon.

Chaewon.

O nome que jamais deveria ser dito perto de Son Hyejoo.

— Espera! Deixa eu ver se entendi… — Hyejoo pausou o que estava fazendo. — Você está me dizendo que Park Chaewon tem um moletom igual ao meu?

E lá vem drama.

— Sim, Hye. — Sooyoung bufa já sem paciência. — Só que com as inicias dela e na cor turquesa, eu acho.

No mesmo segundo que a mais velha respondeu, Hyejoo tirou o moletom de sua mala e o jogou de qualquer jeito em sua cama. Não aceitaria usar um moletom igual ao que aquela idiota tem. Faria mais uma nota mental sobre matar Jiwoo na próxima vez que a visse.

— Para com isso, Hye…

— Eu não vou levar.

— É só a porcaria de um moletom! — A mais velha exclamou sem paciência.

Sooyoung odiava essa briguinha idiota entre sua melhor amiga e a melhor amiga de sua namorada. Desde que começou a namorar Jiwoo, suas respectivas melhores amigas descobriram que não conseguiam passar nem mesmo dois segundos no mesmo ambiente sem querer partir para a famosa agressão. Definitivamente Son Hyejoo e Park Chaewon se odiavam e ela e sua namorada não entendiam o porquê isso tudo tinha começado.

Na primeira vez que levou Hyejoo para conhecer Jiwoo, Chaewon estava a acompanhando, e o que era para ser uma tarde amigável e saudável se transformou em um verdadeiro inferno quando Chaewon discordou sobre quem era o melhor Campeão no League Of Legends e isso resultou em uma discussão quase interminável em meio a uma mesa na cafeteria perto da faculdade.

— Você sabe que eu não suporto essa garota! — Hyejoo jogou uma calça com força dentro da mala. Esse era o efeito Park Chaewon sobre seu humor.

— Dois anos nisso e eu ainda não entendo…

— Nem é para entender. — Hyejoo murmurou.

A verdade é que nem mesmo ela entendia o porquê de tanto ódio, mas bastava esbarrar com a loira pelos corredores da faculdade para seu dia ficar péssimo, ainda mais porque Chaewon era uma idiota língua solta que não perdia a chance de a xingar por qualquer coisa que acontecesse. Hyejoo as vezes tinha a sensação que se ficasse sozinha com a outra por meio milésimo, a deixaria careca.

Hyejoo sorriu com o pensamento.

— Não vou nem perguntar que pensamento maligno passou pela sua cabeça. — A mais velha a conhecia muito bem para decifrar qualquer expressão sua. E aquela era a sua expressão que dizia:

Quero matar aquela idiota.

Sooyoung desistiu de argumentar com a mais nova e os minutos seguiram com ambas andando de um lado para o outro em silêncio enquanto pegavam as roupas que eram necessárias. O combinado era ficar por, pelo menos, três semanas na casa de campo dos pais de Sooyoung, as férias tinham começado há dois dias e durariam pouco mais de um mês então teriam tempo para descansar da viagem após voltarem.

— Vamos? — Indagou pronta.

Finalmente!

Hyejoo precisou da ajuda da mais velha para descer com a sua mala alguns vãos de escada do sexto andar até o térreo de seu prédio. Porcaria de elevador que havia estado quebrado durante a semana inteira. Quando finalmente chegou ao lado de fora viu o carro de Sooyoung estacionado na frente e logo a mais velha ajudou a colocar sua mala no porta-malas junto com a dela. Sooyoung era um verdadeiro anjo em sua vida, sempre prestativa e positiva, ela não poderia pedir uma amiga melhor que Ha Sooyoung. Nunca esqueceu do seu primeiro dia no ensino médio quando acabou esquecendo de levar dinheiro para comprar comida e a jovem bonita chegou perto dela e se ofereceu para comprar. Foi um ato admirável, mesmo que uma semana depois elas já tivessem ganhado intimidade o suficiente para Sooyoung cobrar de volta o favor.

Se Hyejoo apenas soubesse…

Ambas entraram no carro, mas antes de Sooyoung dar a partida no mesmo, observou a tela de seu celular acesa com uma notificação de mensagem.

Era Jiwoo.

 

De: Chuu <3

 

Oi, amor!

Chegamos há uns cinco minutos, a casa de campo é enorme!!!!! A Chaechae saiu correndo para ver o lago. O plano vai dar certo. [emoji maligno]

 

Sooyoung sorriu largo sob o olhar curioso, mas inocente de Hyejoo, que não fazia a mínima ideia de onde estava se enfiando. Ou melhor, onde a sua amiga estava a enfiando. A única certeza que Sooyoung tinha é que elas passariam três semanas na casa de campo e nada mudaria isso, nem mesmo alguns detalhes ocultados…

Aquele era o plano perfeito, mas ele não tinha se iniciado ali.

 

[…]
 

O refeitório do campus estava um inferno naquela sexta-feira, conversas paralelas e extremamente altas por todos os lados. Até mesmo um grupinho de três estudantes aproveitavam o intervalo para ensaiarem uma música qualquer perto de uma pilastra. Hyejoo não se incomodaria com todo aquele barulho se fosse um dia normal, mas não era, e agora ela sentia uma dor de cabeça forte enquanto tinha que finalizar aquela maldita pesquisa na qual tinha ficado presa durante toda a semana.

Com alguns livros postos sobre a mesa e sua pesquisa quase terminada ao seu lado, Hyejoo fazia companhia para Sooyoung que estava comendo uma maçã enquanto observava o refeitório como se procurasse algo, ou alguém.

— Achei! — Hyejoo soltou um pouco alto demais ao encontrar o que queria em um dos infinitos parágrafos de seus livros sobre fotografia.

Sooyoung a encarou orgulhosa. Ela tinha acompanhado o desespero da amiga para terminar aquele trabalho e ver ela finalmente finalizando era uma conquista pra ela também, que teve que aturar Son Hyejoo mal humorada durante a semana inteira.

Ha Sooyoung se denominava uma guerreira.

— O que falta? — Indagou curiosa olhando para os livros.

— Só mais um tópico e eu termino. Só mais um…

Sooyoung então deixou a mais nova se concentrar novamente, ela precisava entregar aquilo até o final daquele horário e não tinha assim tanto tempo. Sooyoung voltou a procurar a namorada pelo enorme refeitório e após alguns segundos achando que Jiwoo havia ficado presa em sua aula, a viu entrando no local com aquele sorriso que a derretia, mas ela não estava sozinha.

Ah, não…

Chaewon estava com ela e naquele momento tudo o que Hyejoo menos precisava era perder o foco e se estressar. Aquilo não daria certo, mas ela não teve como evitar, afinal, logo Jiwoo já estava ali e depositou um selar rápido em seus lábios antes de fazer o mesmo na bochecha esquerda de Hyejoo que nem mesmo ergueu o olhar. Jiwoo sentou-se de frente para Sooyoung e sobrou para Chaewon sentar já com a expressão fechada de frente para a pessoa mais idiota que ela conhecia.

— Amor.. — Sooyoung sussurrou em desespero para a namorada. Jiwoo já sabia muito bem sobre o que era e apenas a olhou dando de ombros. Não podia evitar de andar com sua melhor amiga só porque ela e Hyejoo não se gostavam.

Ao menos elas estavam caladas.

Estavam.

— Eu não sabia que idiotas estudavam. — Chaewon soltou em um tom ácido, atraindo a atenção de Hyejoo que até agora não tinha notado sua presença.

— Obvio que estudam, você está na faculdade. — Hyejoo rebateu.

— Não comecem vocês duas! — Jiwoo avisou. Era sempre a mesma coisa, quando não era Chaewon que começava as discussões, então era Hyejoo.

— Ela quem começou enchendo meu saco. — Hyejoo esbravejou encarando Chaewon que tinha um sorriso cínico no rosto.

Sooyoung e Jiwoo reviraram os olhos.

— Eu vou pegar algo para comer… — Hyejoo informou para se ver livre da companhia de Chaewon por alguns segundos.

— E sua pesquisa? — Sooyoung perguntou com a mais nova já havia levantado.

— Estou terminando.

Foi tudo o que disse antes de seguir até uma das mulheres que estavam colocando a mesma gororoba de sempre nas bandejas.

— Você não consegue ficar calada, Chae? — Sooyoung reclamou com a loira que brincava com os cabelos, sorridente depois de ter tirado Hyejoo do sério.

— Não, Soo.

— Ela não está no melhor humor para isso…

— Você sabe que não adianta tentar evitar, amor. — Jiwoo tinha razão. Elas já tinham tentado tantas vezes que agora nem se prestavam ao papel de tentar impedir as birras.

— Jiwoo, você é uma pessoa muito sábia. — Chaewon brincou apertando as bochechas da amiga que logo fez um bico com os lábios.

Sooyoung achou adorável.

— Vocês não tomam jeito mesmo. — Sooyoung comentou se referindo a Hyejoo e Chaewon. A última apenas deu de ombros e passou a mexer aleatoriamente em seu celular. Estava entediada.

Logo Hyejoo voltou para a mesa com sua bandeja e a colocou perto de seus livros. Jiwoo olhou para o conteúdo dentro do prato da morena e fez uma careta sendo seguida por Sooyoung que agradeceu por comer a sua maçã e não aquela pasta esquisita e nada convidativa.

— Isso é nojento. — Jiwoo não conseguiu segurar.

— É o que temos para hoje, Jiwoo. — Hyejoo deu um sorriso amarelo.

— Ainda é nojento. — Completou. Hyejoo concordava com a outra, mas não podia fazer nada em relação aquilo então voltou a se concentrar em seus livros e tentar ignorar a presença de uma certa pessoa.

Por incrível que pudesse parecer a partir daquele momento uma paz havia se instalado, Park Chaewon e Son Hyejoo estavam caladas ignorando a existência uma da outra, o que possibilitou o casal de conversar entre si sobre o que fariam mais tarde em um de seus tantos encontros.

Mas o que estava sendo um momento de paz se transformou no já tão conhecido inferno, quando Hyejoo resolveu bater na bandeja após achar a última parte de sua pesquisa. Mas aquele ato acabou com a gororoba voando de seu prato em direção a Chaewon que em um segundo estava usando o twitter e no outro tinha aquela coisa nojenta e gosmenta em seu rosto.

Jiwoo e Sooyoung observaram atônitas aquele momento e tudo pareceu ficar em câmera lenta. Não deu tempo de fazer nada e quando Chaewon viu um riso de deboche vindo por parte da morena — que não tinha feito aquilo por querer — não pensou duas vezes antes de pegar o prato da bandeja e jogar o que tinha sobrado em Hyejoo.

A expectativa era sujar a camisa social branca da outra, mas por ironia do destino a gororoba acabou caindo em cima daquilo que era a única coisa que não deveria de fato ser estragada.

A pesquisa de Hyejoo.

Chaewon arregalou os olhos, aquilo não estava programado e agora uma Hyejoo extremamente irritada havia se levantado de supetão.

Park Chaewon!

E aquele dia foi o dia em que Hyejoo ficou de recuperação por não ter conseguido entregar o trabalho no final do dia. Também foi o dia que pela primeira elas quase saíram no soco de verdade.

Mas o mais importante:

Foi o dia em que após o incidente e ambas as amigas saírem furiosas do refeitório, Hyejoo por ter seu trabalho estragado e Chaewon por ter sido xingada de vários nomes sem ter tido a intenção. Jiwoo e Sooyoung resolveram esquematizar o plano perfeito para que aquele inferno parasse, ou ambas ficariam malucas.
 

[…]
 

— Eu não acredito que essa casa é sua! — Hyejoo exclamou assim que viu a enorme casa de campo. Já era final de tarde e ambas haviam passado algumas horas na estrada.

— Tecnicamente é dos meus pais. — Sooyoung explicou enquanto manobrava o carro para estacionar.

Hyejoo não precisou de muito tempo para notar um outro carro estacionado perto da entrada. Também notou que algumas janelas da casa estavam abertas. Tinha mais alguém ali? Sooyoung havia dito que seria apenas elas duas durante duas semanas e que, na última semana Jiwoo visitaria. Mas aquele carro parecia muito com o de Jiwoo. Que esquisito.

— Tem mais alguém aqui? — Hyejoo resolveu perguntar ao descer do carro.

— É… São os… Caras da m-manutenção. — Sooyoung soltou uma desculpa esfarrapada que não foi engolida por Hyejoo. A mais velha tentou formular algo melhor para aquele momento, mas não teve tempo, logo Jiwoo apareceu na porta sorridente e correu para si.

Hyejoo não estava entendendo nada.

Perguntaria o que estava acontecendo, mas logo uma figura loira também apareceu na porta da casa e tão surpresa quanto ela a lançou um olhar incrédulo.

Elas não haviam feito isso…

 

Kim Jiwoo!

Ha Sooyoung!


 


 


 


 


 


 


 


Notas Finais


me deixem saber o que acharam bbs
twitter: @oliviahzye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...