1. Spirit Fanfics >
  2. Acaso Prometido >
  3. Polaroid e empurrãozinho.

História Acaso Prometido - Capítulo 19


Escrita por:


Notas do Autor


Olaaaaa!!

Demorei um pouco, mas não tanto quanto antes, certo?
Bom... estou em quarentena do trabalho por alguns dias e vou escrever durante esse tempo, o capítulo foi curtinho porque ele é apenas uma conexão com o próximo.

Vamos chegar ao cap20 logo logo e ele será muito importante, esperem muito momentos HyeWon com essa ida ao riacho...


Boa leitura!

Capítulo 19 - Polaroid e empurrãozinho.


Fanfic / Fanfiction Acaso Prometido - Capítulo 19 - Polaroid e empurrãozinho.

 

 

O cheiro de café fresco emanava por todo o cômodo, os raios solares adentravam pelas janelas deixando o ambiente extremamente confortável pela manhã. Sentadas em frente ao balcão da cozinha, compartilhando de um café da manhã, estavam Chaewon e Jinsoul. Era relativamente cedo e apenas as duas estavam acordadas enquanto conversavam sobre um certo assunto que passaram a dividir desde que voltaram da viagem.

— Você ‘tá encarando essa foto desde que te dei. — Jinsoul comentou após bebericar o café em sua xícara. A morena tinha um sorriso nos lábios que indicava o quanto divertia-se com a situação.

— Fique quieta... — A loira murmurou a contragosto ainda encarando a foto que a morena a sua frente havia entregado minutos atrás.

Uma foto polaroid, mas não era uma foto qualquer, nela Chaewon e Hyejoo dormiam juntas. Juntas demais diga-se de passagem.

Os braços da morena estavam envolvidos em sua cintura e o rosto da mesma completamente escondido entre os fios dourados de sua nuca. Chaewon podia sentir um calafrio por todo o seu corpo ao imaginar-se naquela posição com Hyejoo, ainda mais quando ela de fato esteve assim, mas sequer lembrava de algo.

— Eu não sei como consegue esconder esse olhar dela. — Jinsoul tirou-a dos devaneios. — Seus olhos dizem mais do que você imagina. — A fala foi acompanhada de um riso baixo.

Chaewon pôs a foto sobre o balcão ao lado de seu prato de torradas e arqueou a sobrancelha em direção a Jinsoul.

— Fale baixo, Jinsoul. — A loira olhou por cima dos ombros para garantir que ninguém estava próximo. — Não quero que mais ninguém além de você saiba disso.

— Relaxa, Chae... — A morena levantou as mãos em rendição. — Eu sei guardar segredos como ninguém e todo mundo está dormindo. — Jinsoul fingiu fechar um zíper em sua boca.

Chaewon suspirou pesadamente.

Olhou mais uma vez a foto e logo tratou de focar em seu café da manhã, mordendo com vontade um pedaço da torrada posta em seu prato. Não era de acordar cedo, mas naquela manhã a fome apertou e acabou encontrando Jinsoul na cozinha fazendo um café forte para despertar. Talvez não passasse das seis ou sete da manhã, mas a loira sentia-se estranhamente disposta depois de uma noite de insônia.

— Agora que eu tomei a decisão não sei muito bem por onde começar... — Ela comentou baixo entre uma mordida e outra sob o olhar da morena.

— Sobre o que conversaram durante a madrugada? — Jinsoul mostrava-se realmente interessada, talvez fosse por isso que tinha sido fácil desabafar com a garota. Ela era uma excelente ouvinte.

— Alguns assuntos aleatórios, mas o que mais me deixou intrigada foi o jeito dela, não sei bem explicar. — A loira estava claramente confusa.

— Ela abaixou a guarda?

Chaewon assentiu.

— Ela estava quase transparente, era como se eu pudesse ver coisas que normalmente eu não veria. — Chaewon tentava explicar com poucas palavras o complexo jeito de Hyejoo.

— O que você sentiu? — Jinsoul apoiou o queixo em sua mão, gostando do rumo que o assunto estava tomando. Para ela, era mais do que claro que Hyejoo também sentia algo por Chaewon.

— Senti que causei alguns efeitos nela... — Chaewon encarava um ponto qualquer, o olhar perdido demais tentando lembrar-se da conversa com a morena. — Mas eu não quero me prender a isso, não devo esperar demais e quebrar a cara. — Sacudiu a cabeça como se aquilo fosse capaz de afastar seus pensamentos.

— Eu acho que você deveria começar por aí, Chae. — Chaewon encarou-a confusa. — Digo, você acha que causou algum efeito sobre ela, por que não testa isso?

— Como eu faria isso?

A de cabelos dourados encarava a torrada em sua mão como se fosse a coisa mais interessante do mundo. Tudo parecia complicado aos seus olhos e ela precisava ser guiada urgentemente.

— Eu não sei dizer, mas você não vai conseguir descobrir muita coisa se não estiver perto dela o máximo de tempo possível. Vocês ainda têm alguns dias sozinhas aqui e você sempre quis ter a oportunidade de estar com ela, quer uma chance melhor do que essa?

As palavras de Jinsoul saíram tão claras quanto aquela manhã, era quase como se a garota tatuada andasse lado a lado da razão. Se ela tinha decidido dar uma chance ao sentimento, precisava correr atrás do tempo perdido.

— Acho que você realmente tem razão. — Chaewon assentiu lentamente.

— E quando eu não tenho? — A morena gabou-se recebendo uma careta por parte da outra. — Você parece muito comigo, acho que foi por isso que eu senti que precisava ajudar.

Chaewon sorriu um pouco sem graça, ainda era estranho ter compartilhado tanto com alguém que conheceu há um dia, nem mesmo Jiwoo teve a oportunidade de saber sobre tudo e provavelmente no final daquilo ela ficaria extremamente irritada pela melhor amiga não ter contado antes. Talvez o fato de Jinsoul ter sido uma completa desconhecida acabou ajudando a loira a ter mais coragem de colocar para fora o que tanto guardou.

— Eu me sinto uma adolescente de novo... — Chaewon suspirou. Já havia acabo a torrada e agora bebericava um pouco do café.

— Você não é a mesma do ensino médio, algo me diz que a Chaewon daquela época sequer cogitaria a possibilidade de investir nisso caso tivesse a chance. — Era incrível como Jinsoul parecia a conhecer bem.

— A Chaewon daquela época teria um ataque de pânico caso precisasse ter uma simples conversa. — Chaewon sentiu o líquido descer queimando por sua garganta. — A diferença entre antes e agora, é que hoje eu consigo conversar sem parecer uma louca.

— Mas o sentimento é o mesmo... — Jinsoul não perguntou, ela constatou.

— Exatamente. — Era bom poder admitir isso, ao menos entre as duas por enquanto. — Achei que se eu agisse como uma idiota o meu subconsciente entenderia que eu estava me defendendo e apagaria esse sentimento que eu guardei por tanto tempo. Eu estava errada.

Jinsoul sorriu de forma sincera, sentia-se aliviada por ver que pôde ajudar mesmo que ainda achasse que fizera pouco. Ela apenas não sabia que a loirinha precisava somente de um pequeno empurrão para finalmente tentar.

— Sobre o que estão falando? — A voz de Hyejoo fez-se presente.

Chaewon quase deixou a xícara cair de sua mão, mas alguns respingos de café tocaram em seus dedos fazendo-a xingar-se mentalmente por ser desastrada.

— Estávamos falando sobre a foto que tirei de vocês. — O que Jinsoul estava fazendo?

A loirinha pôs a xícara sobre o balcão e fez menção de pegar a foto ao lado, mas viu o braço da morena passar sobre seu ombro e pegar o objeto em seu lugar. Chaewon virou-se para olhar Hyejoo e pode admirar a garota com a cara de sono e os cabelos bagunçados da forma mais adorável que já pode presenciar.

Hyejoo segurou a foto à frente do rosto e encarou-a por longos segundos, naquele momento a loira queria pular no pescoço de Jinsoul por ter mostrado a foto a Hyejoo. Ela com certeza iria surtar e voltar a agir como uma idiota, ao menos era isso que Chaewon pensava.

— Espera... — A voz de Hyejoo estava mais rouca que o normal. — A Chaewon dorme de boca aberta. — Um sorriso travesso ganhou os lábios triangulares.

Hyejoo não tinha se importado em estar completamente abraçada a Chaewon enquanto dormia?

Até mesmo Jinsoul surpreendeu-se com a reação da morena recém acordada, Hyejoo mantinha o sorriso divertido e parecia realmente não dar a mínima ao fato de estar agarrada com a loira.

— Eu não durmo de boca aberta! — Chaewon levantou e tentou tomar a foto das mãos da morena, mas falhou quando Hyejoo levantou os braços impedindo-a de alcançar.

Maldita diferença de altura.

— Você dorme sim, Chae. — Aquela foi a primeira vez que Chaewon ouviu Hyejoo a chamar por um apelido. — E essa foto vai ficar comigo, você já tem uma que estou dormindo, nada mais justo de eu ter uma sua também.

Para Jinsoul, aquela era como uma cena descartada de qualquer comédia romântica onde o casal se odeia durante o filme inteiro, mas no final acabam juntos.

Chaewon suspirou vendo Hyejoo guardar a foto no bolso de seu moletom.

— Se quiser tem algumas panquecas no fogão e café fresquinho. — Jinsoul avisou. Hyejoo sorriu agradecendo e andou até o outro lado da cozinha, deixando Chaewon emburrada.

— Eu estou mesmo morrendo de fome. — A morena bocejou antes de mexer nas panelas em busca da panqueca.

— O que pensa que ‘tá fazendo?

Chaewon virou-se para Jinsoul, sussurrando enquanto Hyejoo estava de costas para as duas.

Felizmente Hyejoo estava distraída demais para notar a pequena conversa.

— Dando mais um empurrãozinho... — Jinsoul deu de ombros. — Oh, Hyejoo! — Ela chamou a atenção da morena novamente sob o olhar atento e quase desesperado de Chaewon. — O dia está tão agradável, por que você e Chaewon não vão dar um pulinho no riacho que tem aqui perto?

Não, não, não... ou sim?

Hyejoo riu baixo e virou-se encarando as duas garotas que estavam agindo de forma estranha, seus olhos encontraram o olhar castanho de Chaewon que logo desviou o mesmo.

— Yerim me falou sobre esse riacho. — Hyejoo comentou lembrando-se da conversa que tiveram no lago dias atrás. — Está realmente fazendo calor, mas não acho que a Chaewon toparia. —Finaliza antes de voltar ao que estava fazendo.

Jinsoul prontamente encara Chaewon, esperando alguma ação por parte da loirinha. Definitivamente Park Chaewon dominava a arte de entrar em desespero em situações como essa, Jinsoul teria um certo trabalho com aquelas duas.

Mas nada que a fizesse desistir.

— Chaewon...

— O quê?

O olhar da tatuada era quase ameaçador.

— E-eu... — Chaewon iniciou. Por que era tão fácil falar e tão difícil agir? — Acho que seria uma boa ideia.

Jinsoul suspirou pesadamente de forma aliviada, podendo relaxar a postura na cadeira a frente do balcão. Sentia como se tivesse acabo de presenciar a final do campeonato e aquele tinha sido um gol importante.

 Finalmente.

E Hyejoo, bom... ela conseguiu esconder bem o sorriso que brotou em seus lábios.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...