1. Spirit Fanfics >
  2. Acaso Prometido >
  3. Riacho e efeitos.

História Acaso Prometido - Capítulo 20


Escrita por:


Notas do Autor


OLHA EU!!!!

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> 500 FAVS <<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<

Quero começar dizendo que eu NUNCA imaginei chegando nessa marca e que chegar nela me motivou ainda mais, obrigada a todos que me apoaiaram desde o ínicio, mesmo que eu tenha abandonado esse enredo e depois voltado, vocês nunca desistiram dessa história. Obrigada também as pessoas que conheceram Acaso Prometido agora, mas que amam essa fanfic tanto quanto eu ou todo mundo que acompanha, vocês são meus grandes amigos.

Vocês são a minha motivação para escrever AP e não desistir de fazer o que eu amo, obrigada a cada um de vocês. )':


Sobre Acaso Prometido:

Agora os capitulos possuem uma capa, eu fiz uma pra cada capítulo anterior e também para esse capítulo (se quiserem podem voltar e olhar) cada capa tem algumas ceninhas que são presentes ou remetem a algum momento descrito naquele cap em questão, espero que gostem, fiz com muito carinho.

Bom... boa leitura e LEIAM AS NOTAS FINAIS!

Capítulo 20 - Riacho e efeitos.


Fanfic / Fanfiction Acaso Prometido - Capítulo 20 - Riacho e efeitos.

 

O sol forte batia contra a suas costas fazendo-a sentir a ardência contra a sua pele exposta, a loira praguejou-se mentalmente por não ter passado protetor antes de sair de casa, mesmo que a morena — que estava carregando uma mochila ao seu lado — tivesse avisado para que usasse. Chaewon era teimosa muitas vezes sem motivo, mas talvez agora repensasse sobre ouvir um pouco mais os outros, aquela queimadura estava começando a incomodar.

— Eu avisei. — Hyejoo pareceu ler os seus pensamentos, o tom convencido estava presente em sua voz.

— Estou cansada... — Chaewon resolveu ignorar o comentário e reclamar sobre outro tópico; a caminhada da casa de campo até aquele riacho.

Hyejoo a olhou de canto, negando com a cabeça em seguida.

— A ideia de passar o dia aqui foi sua. — A morena comentou. Recordava-se muito bem de Chaewon ter topado, mesmo que até ela mesma tenha achado estranho.

— Tecnicamente a ideia foi da Jinsoul. — Chaewon deu de ombros.

— Você reclama tanto quanto uma velha, Chae. — Ouvir o seu apelido sair dos lábios da morena pela segunda vez ainda parecia surreal, tanto que sequer ligou por ter sido chamado de velha.

Hyejoo tirou a mochila dos ombros e colocou sobre uma das tantas pedras presentes ali, sentia os músculos das costas um pouco doloridos, mas tinha valido completamente a pena. Aquele lugar era maravilhoso. Até mesmo Chaewon esqueceu da ardência e apreciou o ambiente digno de uma perfeita foto.

Se a loira estivesse com o celular com toda certeza capturaria aquela imagem.

Um pouco ao longe, o som da cachoeira que foram antes era ouvido — mesmo que pouco — e o riacho a frente possuía águas tão limpas que era possível ver o fundo. As rochas e as árvores que circulavam todo o ambiente davam um ar de refúgio ao lugar e talvez realmente fosse, um refúgio que ambas compartilhariam juntas naquele dia ensolarado.

— Suas costas... — Hyejoo iniciou encarando a pele alva da garota agora em um tom rosado. Chaewon tinha acabado de tirar a regata que usava e o olhar da morena pareceu perder-se entre as costas e os ombros delicados da outra. — Estão bem vermelhas.

Chaewon não notou o olhar da morena queimando a sua pele, mas bufou ao lembrar que deveria ter escutado Hyejoo quando decidiram pegar a trilha sob o sol escaldante.

— Eu deveria ter usado protetor antes. — A loira admitiu. Chaewon caminhou até a mochila, tirando um frasco de protetor solar de um fator não muito alto, mas torceu para que fosse suficiente.

Hyejoo desviou o olhar quando a mais baixa começou a passar o produto sobre a pele exposta, coberta apenas pelo biquíni na cor verde — já que ambas decidiram ir apenas com uma camisa larga o suficiente para cobrir até a altura das coxas. A morena também retirou a sua peça de roupa, sentindo a brisa fresca bater contra a sua pele aliviando o calor que sentia. Chaewon não pode se controlar em reparar no corpo da mais alta mais uma vez, assim como na cachoeira a morena vestia um biquíni preto e o corpo um pouco malhado passou a ser mais interessante do que o produto que a loira segurava em suas mãos.

— Q-quer ajuda? — Hyejoo indagou um pouco sem graça, capturando o olhar da loira em seu corpo e fazendo um rubor brotar nas bochechas da mesma. — Não acho que vai conseguir passar nas suas costas...  — Ela tentou consertar o que disse, não queria soar como uma pervertida.

Chaewon não sabia se havia sido o nervosismo repentino ou apenas a sua falta de atenção, mas quando viu já tinha aceitado a ajuda da morena e sequer passou pela sua cabeça ter que lidar com o toque das mãos da outra em sua pele. A loira passou o tubo do protetor para Hyejoo atrás de si jogou os fios dourados sobre os ombros para facilitar o toque que agora ansiava, mas ele não veio de imediato, a loira chegou a perguntar-se mentalmente se a morena poderia estar ponderando entre ajuda-la ou não.

Mas logo a sua dúvida foi cessada.

O toque fez-se presente em sua pele quase que como uma carícia, fazendo-a engolir em seco e fechar os olhos, torcendo para que a garota atrás de si não notasse o efeito que estava causando. Hyejoo não entendeu o porquê das suas mãos parecerem trêmulas, mas passou a descer o toque até a parte central das costas da loira a sua frente, passando suavemente o produto por sua pele, tomando cuidado para não parecer bruta e acabar machucando-a devido a partes estarem mais avermelhadas.

— Isso vai te incomodar por um ou dois dias, eu acho. — Ela comentou buscando quebrar o silêncio.

Chaewon apenas assentiu lentamente.

A loira sentia a pele arder contra o toque da outra e sabia perfeitamente que não tinha absolutamente nada a ver com as queimaduras recentes causadas pelo sol, ela ardia porque esse era o efeito que a morena tinha sobre si.

— Mais para baixo, Hye. — Ela pediu ou implorou.

Hyejoo desceu as mãos até a sua lombar causando-a arrepios discretos em segredo, a morena massageou suavemente o local, notando pela primeira vez a reação no corpo da mais baixa. A Son sentiu-se estranhamente nervosa e voltou o toque para a parte superior, espalhando o produtor agora pelos ombros da loira.

Chaewon abriu os olhos e tocou a mão da morena sobre seu ombro, como um pedido silencioso para avisar que era suficiente, mas o toque acabou assustando a morena atrás de si que precisou esforçar-se para não demonstrar ter ficado desconcertada.

— O-obrigada... — Um sorriso tímido foi desenhado nos lábios da loira assim que a mesma se virou para a mais alta, encontrando o olhar castanho um pouco perdido.

O que diabos tinha sido aquilo?

Jinsoul entraria em euforia se soubesse daquele simples momento que tinha acabado de acontecer.

Chaewon viu o protetor posto sobre uma rocha e o apanhou para guardá-lo na mochila, uma parte porque não podia perder e outra porque o rubor em suas bochechas era facilmente visível caso ficasse frente a frente com a outra. Quando se virou, viu a morena caminhando entre as rochas para ter acesso a parte mais funda, logo a seguiu com um pouco de dificuldade.

A loira definitivamente não nasceu para fazer trilhar e andar em lugares como aquele, mesmo descalça sentia-se como um simples bebê aprendendo a andar. O escorregão que levou ao tentar dar um passo maior entre uma rocha e outra denunciou a sua falta de prática e arrancou um riso baixa por parte de Hyejoo, a morena até ajudaria se já não tivessem chegado onde queriam.

Chaewon era mesmo desastrada. Ela pensou.

Os raios solares eram cortados em meio as folhas das árvores, mas o calor ainda era presente então a morena não fez cerimônia antes de pular dentro da água como uma bomba, molhando a loira que ainda estava em pé sobre a rocha pensando se deveria pular ou apenas entrar cautelosamente.

— Anda, Chaewon! — Hyejoo chamou-a assim que voltou a superfície e notou a loira um pouco hesitante. — Não é tão fundo, você sabe nadar, certo? — A profundidade não deveria ser maior do que dois metros.

Chaewon ponderou por mais alguns segundos, mas logo decidiu pular ouvindo a risada da morena. A água estava extremamente gelada e assim que submergiu pode ver o quanto a água era realmente cristalina, a luz do sol batendo contra a água sobre si deixava tudo ainda mais bonito.

Aquele lugar era um paraíso.

Passou as mãos no rosto, escorrendo a água pelos seus cabelos assim que voltou a superfície. Notou Hyejoo a sua frente, com o rosto submerso deixando apenas os olhos a mostra, a morena apenas a olhava de forma indecifrável, fazendo-a novamente ganhar um tom rosado nas bochechas.

— O que foi? — Sua voz saiu baixa.

Hyejoo apenas negou com a cabeça e Chaewon não tinha certeza, mas pelo seu olhar ela parecia estar sorrindo. Ela estava tão linda. A loira estava envergonhada pelo par de olhos castanhos sobre si, acabou acompanhando a morena e submergindo o rosto até a altura do nariz assim como a outra estava.

Viu a mais alta arquear a sobrancelha.

Por que me olha assim, Hyejoo? Chaewon gostaria de ter verbalizado aquela pergunta, mas ficou apenas em seu pensamento.

A morena estava chegando mais perto e ela já podia sentir as borboletas dançando descompassadamente em seu estômago. Não conseguiu se afastar muito e logo viu a mais alta extremamente perto, se não fosse pelos galhos balançando contra o vento e alguns pássaros cantarolando, o silêncio seria absoluto.

O olhar da morena capturou o seu e ficaram assim por alguns segundos, tão longos que pareceram minutos. O sorriso em seu olhar ficou ainda mais evidente e antes que a loira pudesse pensar, viu uma boa quantidade de água ser espirrada em seu rosto e a risada gostosa de Hyejoo tornou-se mais um instrumento aos sons harmônicos da natureza.

Hyejoo havia jogado água contra ela.

— Você... — Por não esperar, a loira acabou assustando-se mais do que o normal. — Hyejoo! — Assim que se recompôs jogou água na morena a sua frente que ainda ria da situação.

— Tinha que ver a sua cara, estava tão... — A morena acabou sendo cortada por um jato de água em seu rosto. — Isso é uma guerra, Park Chaewon?

Se soubesse que a morena era tão boa naquilo, a loira teria negado prontamente, mas acabou aceitando na inocência e agora era bombardeada por todos os lados. Chaewon não estava muito atrás, conseguia contra-atacar, mas Hyejoo parecia uma criança formada em guerrinhas de água. E era assim que a loira estava se sentindo naquele momento, como uma criança inocente que estava vivendo o seu primeiro amor de infância, sem corações partidos, sem decepções, sem arrependimentos.

Apenas as duas ali, desfrutando da companhia uma da outra que por tanto tempo recusaram-se a aproveitar.

— Quer ver o que sei fazer? — Hyejoo perguntou assim que a pequena guerra acabou. Os sorrisos em ambos os rostos denunciavam o quanto se divertiram com a simples brincadeira.

Chaewon limitou-se a assentir.

Hyejoo submergiu.

Dez segundos.

Vinte.

Trinta.

A loira procurava pela garota, a sombra das folhas dificultava um pouco ao tentar ver o fundo. Chaewon estava começando a ficar preocupada, odiava aquele tipo de brincadeira sem graça.

Um minuto.

— Hyejoo? — A loira chamou em um tom claro, não conseguindo esconder certo desespero em sua voz. — Isso não tem a menor graça...

Assim que a frase rasgou a sua garganta, pode ouvir o barulho da água atrás de si e a morena voltar a superfície com a respiração um pouco ofegante, mas ainda com aquele típico sorriso nos lábios. Chaewon precisou segurar o grito que quis sair, mas não controlou o tapa que deu no ombro da morena.

— Você realmente gosta de me bater ou isso foi apenas preocupação? — Hyejoo perguntou em meio ao sorriso, sentindo mais um empurrão em seu ombro.

— Por que fez isso? — Chaewon praticamente choramingou.

— Eu não quis te assustar tanto... — A morena acabou abaixando a guarda ao notar o tom defensivo da loira.

Hyejoo segurou as mãos da garota a sua frente e as colocou sobre o seu ombro, estavam próximas o suficiente para que seus pés se tocassem algumas vezes por baixo da água.

— Achei que tinha se afogado ou algo assim. — Chaewon admitiu. Suas mãos tocavam levemente os ombros expostos da morena, de forma tão suave que poderia passar despercebido a qualquer momento.

— Eu sei nadar, Chaewon. Não precisa se preocupar com isso. — Os dentes da morena alinharam-se em um sorriso aberto que fez com quem seus olhos fechassem. Chaewon achou tão adorável que até esqueceu o susto que levou segundos atrás.

Maldito coração.

— Quer tentar? — Hyejoo perguntou baixo.

— O que?

— Prender a respiração. Pode se apoiar em mim como está fazendo agora se isso te ajudar e também vai garantir que eu não suma ou te assuste. — A morena riu baixo ao final da frase.

— Eu não sei, Hyejoo... — Chaewon não queria perder aquele contato, principalmente aquele olhar sobre si.

— Posso ir primeiro, tudo bem? — O tom de voz da morena era calmo, de forma tão reconfortante que a loira sentia que poderia pular de paraquedas se a mesma pedisse daquela forma.

Chaewon assentiu lentamente.

Viu a morena mergulhar a sua frente, mas em nenhum momento tirou a mão de seus ombros, a loira tocava os ombros de Hyejoo com um pouco mais de firmeza — agora sob a água — para garantir que a mesma voltaria a superfície brevemente.

Hyejoo passou a mão sobre o rosto assim que retornou, tirando o excesso de água que escorria dos fios escuros de seu cabelo.

— Sua vez. — Hyejoo iniciou. — Eu vou estar aqui. — Colocou ambas as mãos sobre as de Chaewon em seu ombro. — Se abrir os olhos e olhar para cima vai poder ver a luz cortando a água, é maravilhoso.

— Certo... — Foi a última coisa que a loira disse antes submergir e fazer exatamente o que a outra tinha pedido.

Os poucos segundos que ficou embaixo da água, sentiu uma paz e um silêncio percorrer por todo o seu corpo. O único barulho que ouvia era o da água que a abraçava naquele momento, desde que chegou ali fizera coisas que jamais imaginou-se fazendo e talvez, apenas talvez, aquele fosse o seu mais novo lugar favorito.

Não precisou dizer nada quando encontrou o olhar da morena ao voltar a superfície, era incrível como elas agora pareciam conversar com trocas simples como aquela. Ambas mergulharam, dessa vez juntas, as mãos no ombro da mais alta agora estavam mão próximas da sua nuca, podendo sentir os fios tocarem seus dedos por baixo da água. Os olhares se encontram dentro daquele riacho, no repleto silêncio e dentro da bolha que pareciam compartilhar.

Hyejoo antes havia pedindo para que observasse os raios solares contra água, mas a loira sabia que a imagem mais bela que poderia ver estava a sua frente. A morena curiosamente pareceu gostar daquilo, afinal, o sorriso que brotou em seus lábios foi como a oitava maravilha do mundo aos olhos da outra.

E quando emergiram tão próximas, ambas pareciam ansiar por um toque... que não veio. Mas ficou guardado em pensamentos, causando efeitos ainda incompreendidos.

 

[...]

 

— Como consegue fazer isso? — Chaewon perguntou interessada assim que viu a morena jogar uma pedra no riacho e o objeto quicar três vezes sobre a água antes de afundar.

Hyejoo riu baixo.

— Heejin me ensinou no dia em que fomos ao luau. — A morena sorriu lembrando das palavras da garota.

“Você precisa apenas jogar da maneira correta e treinar um pouco. É como lidar com alguém que não gosta. ”

Ambas estavam agora sentadas em uma grande rocha, os corpos secando ao vento e os fios do cabelo — ainda úmidos — grudando em seus rostos. A morena passou a mão entre as mechas e observou a luz do sol pintar de laranja o céu acima delas.

— Estamos aqui há alguns dias e a nossa relação mudou de uma forma que eu não esperava. — Chaewon comentou pensativa atraindo o olhar da garota ao seu lado.

— E você gostou dessa mudança? — A pergunta saiu com uma ansiedade escondida que pertencia apenas ao subconsciente da morena.

— Sim... — A loira admitiu timidamente. — Confesso que eu sempre tive curiosidade para saber mais sobre você. — Chaewon resolveu abaixar ainda mais a guarda.

Hyejoo sorriu.

— Park Chaewon deseja me conhecer melhor? — Ela brincou. Chaewon olhou-a da mesma forma que a olhava quando a morena pegava em seu pé.

— O clima está bom, não me faça te chamar de idiota.

Por muito tempo aquela fora a palavra mais ouvida por Hyejoo, chegava a ser estranho não ser chamada assim com tanta frequência.

— Sabe que 'tô zombando de você, certo? — Hyejoo aproximou-se da mais baixa, fazendo com que seus ombros agora se tocassem. — Podemos fazer algumas perguntas uma para a outra.

Chaewon a olhou confusa, tentando ignorar a proximidade.

— Como um jogo? — A loira indagou.

Um sorriso de canto nasceu nos lábios triangulares.

— Exatamente como um, cada uma faz uma pergunta sobre qualquer coisa e seguimos assim.

Parecia uma boa ideia para a loira.

— Certo... posso começar? — Hyejoo assentiu. — Qual é a melhor memória do seu ensino médio?

O ensino médio era um tópico sensível para a loira, mas sempre tivera curiosidade em saber como a morena sentia-se em relação ao mesmo. Talvez sequer lembrasse das maiorias das coisas, com certeza para Hyejoo aquele período não foi tão marcante quanto para ela.

— O exato momento em que terminei. — A frase saiu rasgando a garganta da garota ao seu lado, seguida de um riso abafado.

Chaewon responderia a mesma coisa.

— Primeira namorada? — Hyejoo perguntou de forma simples, surpreendo a loira ao seu lado que não estava esperando uma pergunta como aquela.

— Seunghee. — Chaewon respondeu baixo.

— Hyun Seunghee? — A morena perguntou um pouco espantada. Chaewon perguntou-se mentalmente se era assim tão inacreditável ela ter namorado alguém popular na faculdade. — A do quinto período em biologia?

— Sim, Hyejoo. Por que parece que não acredita? — A loira não conseguiu esconder o tom ofendido na voz.

— Não é isso. — Hyejoo tratou de retratar-se rapidamente. — Seunghee e eu éramos do mesmo grupo de amigos e eu nunca soube sobre vocês naquela época.

A morena pensava se era possível ser lerda ao ponto de não ter notado que uma das amigas próximas namorou alguém que ela sempre odiou sem sequer notar.

— Não é como se soubéssemos coisas assim uma sobre a outra antes. — Chaewon disse por fim dando de ombros.

— Tem razão... — Hyejoo divagou, voltando o olhar para o riacho e pegando mais uma pedrinha para jogar no mesmo.

Chaewon observou a garota novamente jogar o objeto e dessa vez conseguir fazer com que o mesmo batesse quatro vezes sobre a água. Faria uma nota mental para que a morena a ensinasse antes aquelas semanas chegassem ao fim.

— Minha vez... — Ela iniciou. — O que te motiva todos os dias?

Hyejoo pareceu apreciar aquela pergunta dado ao sorriso que ganhou os seus lábios.

— Cada mínimo detalhe, seja do momento em que eu acordar até um bom café da manhã, encontrar amigos no campus, estudar para alguma matéria específica ou simplesmente dormir tarde enquanto jogo algo no computador. — As palavras saíram de forma fácil e ao final delas a morena voltou a encarar a garota ao seu lado.

— Eu sempre te imaginei como uma típica garota que trocaria qualquer festa por uma noite trancada dentro do próprio quarto, imersa no mundo virtual dos seus joguinhos. — Elas eram bem diferentes, principalmente nesse ponto. A vida de viver trancada em seu quarto ficou para trás na rotina da loira, mais precisamente no ensino médio.

— Eu sou exatamente assim. — Hyejoo abriu um sorriso largo e foi acompanhada por Chaewon que riu baixo.

Por alguns segundos, a morena parou para reparar no sorriso da loira e acabou achando fofo a forma que os lábios da mesma moldavam perfeitamente o seu rosto em um formato adorável.

— O que te atrai em uma garota? — Deveria ter ficado em pensamento, mas a pergunta acabou sendo dita em voz alta.

— Eu não acho que tenho padrões, as coisas acontecem como precisam acontecer, seja com quem for. — Assim que a loira terminou de falar, desviou do olhar castanho.

— Aconteceu com a Seunghee?

Chaewon assentiu. Era estranho falar da ex-namorada com a morena ao seu lado por motivos claros.

— Por um tempo sim, mas eu nunca estive completamente aberta para relacionamentos. Terminamos depois de dois ou três meses, somos apenas boas amigas agora. — A loira completou.

— As piadas da Jiwoo sobre você ter um coração de gelo são reais então? — Hyejoo resolveu descontrair.

— Antes fosse...

O peso daquela frase era algo que apenas a loira entenderia.

— E você? — Chaewon indagou notando o breve silêncio. — Possui um coração de gelo? — Ela desejava como ninguém que a resposta fosse negativa.

Hyejoo riu nasalmente.

— Eu nunca me apaixonei. — A loira não queria parecer egoísta, mas sentiu-se aliviada ao ouvir aquilo. — Mas não me considero uma pessoa fria, apenas não aconteceu.

— E acha que pode acontecer?

— Por que não? Sempre estive aberta a isso. — Hyejoo foi sincera. — Com quem foi o seu primeiro beijo? — Ela indagou curiosa.

— As suas perguntas estão todas relacionadas a minha vida amorosa, que tipo de pervertida você é? — Com as bochechas rosadas, a loira empurrou a outra levemente com os ombros.

— Apenas curiosidade... e eu falei que as perguntas seriam sobre qualquer coisa, você também pode me perguntar sobre isso. — Hyejoo empurrou-a de volta.

— Seunghee. Demorei bastante para dar o meu primeiro beijo, como pode constatar.

Aquele nome estava bem presente naquela conversa. Hyejoo pensou.

— Primeira namorada, primeiro beijo, algo que ela não foi a primeira? — A morena indagou com curiosidade e buscou o olhar da outra.

Chaewon pareceu ponderar.

Seu olhar encontrou o da morena, ela gostaria de ter coragem de abrir o jogo ali mesmo, mas não tinha e sequer sabia se de fato teria um dia.

— O meu primeiro amor. — A loira respondeu baixo.

Hyejoo assentiu lentamente e desviou o olhar buscando um ponto de fuga. Estranhamente sentia as bochechas arderem e praguejava-se internamente por isso.

— Daqui a pouco vai anoitecer, o que acha de voltarmos? — Perguntou desviando completamente o assunto. A loira suspirou e assentiu.

Era melhor voltar antes do cair da noite.


Notas Finais


Eu nunca falo nada demais aqui, mas gostaria de pedir que lessem uma obra incrível de uma excelente escritora.
A fanfic é 2JIN e merece muito mais reconhecimento, seria muito grata caso dessem uma chance, o link ficará abaixo:

https://my.w.tt/4IUqNi9e84


Obrigada!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...