História Acasos - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shingeki no Kyojin (Attack on Titan)
Tags Aruani, Eremika, Metrô
Visualizações 27
Palavras 1.451
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorei, mas eu voltei.
Obrigada por todo carinho nos comentários e favoritos.
Desculpa a demora msm, mas não era nem para eu estar postando hoje, tenho prova amanhã, mas como eu tinha escrito metade do cap, resolvi postar mesmo.
Beijão <3

Capítulo 3 - Metrô


Uma semana havia se passado depois do encontro de ambos no metrô. Por mais que ambos não tivessem ficado parados em casa, não se encontraram de novo, contudo, a morena ainda refletia sobre o que havia ocorrido na quarta feira passada. Por mais que tivesse achado que nunca mais fosse o ver, ela ainda pensava no quão icônica havia sido a situação. 

- Já acordada? - Ymir encarou a morena com a sua filha no colo - Sabia que são quatro da manhã? 

- Aiko estava com fome - Respondeu com a mesma expressão de sempre - O que você faz acordada a essa hora? 

- Caí da cama - A garota riu, mas acabou sentando ao lado da mãe - Vai fazer as compras hoje? 

- Quarta é dia de compras, Ymir 

- Eu sei... vai sair mais cedo do que o costume?

- Acho que sim... e vou levar a Aiko - A morena encarou a amiga -, nem me peça para ela ficar 

- OK, você venceu, mamãe - A garota riu - Vou voltar a dormir, certeza que você já vai ter saído quando eu acordar novamente

- Pois é - A morena acompanhou o riso - Boa dormida, Ymir 

- Boa feira, Mikasa 

~*~

O toque do despertador não foi o suficiente para acordar o pobre Jaeger. Por mais que ele mesmo fizesse os seus horários havia marcado uma reunião as seis e meia e já eram seis horas.

Acordou dando de cara com as horas em seu celular e quase teve um ataque ao se deparar com elas. Levantou rápido, colocando uma camisa limpa e uma cueca - a calça iria ser a mesma do dia anterior -, abusou do perfume e saiu de casa sem comer absolutamente nada. Ele ainda tinha o metrô para pegar.

A carreira do garoto foi tão grande que nem parou para comer na metade do caminho, estava morrendo de fome, mas não dava tempo para parar naquelas barraquinhas de comida rápidas e comer alguma coisa.

E ele só foi relaxar quando sentou no metrô.

- Tem alguém do seu lado?

- Não, pode sentar - Falou sem olhar na cara da pessoa, ainda estava observando a vista enquanto calculava que horas iria colocar alguma coisa no bucho

Olhou para o lado, queria saber quem havia sido a pessoa que falou com ele e assim que a viu corou. 

Mikasa também não estava em seu tom de pele normal, ao constatar que era o menino do metrô quase teve um treco, nunca imaginou que fosse o ver mais uma vez. 

- Bom dia... Mikasa - Falou um pouco sem jeito

- Bom dia... Sr Jaeger...

- Olha... me desculpe pela forma que eu agir na semana passada... - o garoto suspirou - Eu refleti muito, pareceu mesmo que eu estava dando em cima de você?

- Sim... pareceu - A morena passou a olhar para baixo, estava um pouco desconfortável com a situação

- Desculpa mesmo, juro que não era a minha intenção... de qualquer forma...podemos começar com o pé direito? 

- O que quer dizer com isso? - Seu olhar passou a encarrar o rapaz mais uma vez

- Podemos recomeçar, Mikasa? Não quero que você ache que eu sou o cara louco do metrô que queria passar uma cantada em uma mulher que, recentemente, perdeu seu marido

Ela encarou o garoto com uma expressão pensativa, sua pequenina brincava com os fios negros do cabelo de sua mãe, O Jaeger aguardava uma resposta da asiática, mas não pode deixar de prestar atenção na garotinha. É, ele gostava de crianças.

- Tudo bem - Ela soltou um sorriso simples - Vamos recomeçar, Jaeger

O garoto sorriu. 

Felizmente, aquela era a parada onde ambos iriam se separar. O clima entre eles, por mais que tivessem decidido que iriam recomeçar, ainda estava um pouco problemático, então, não foi complicado se separarem, foi até um alívio. 

- Sabe, Aiko - A morena olhava para a pequenina - Mamãe vai voltar mais tarde para casa, a gente faz a nossa feira e vai para uma praça, só não quero encontrar com o homem do metrô 

A garotinha sorriu para a fala da mãe, de alguma forma, sua menina a reconfortava. 

Já o garoto saiu correndo para o seu local de trabalho, seus pensamentos eram voltados inteiramente para a reunião que teria. Estava tão focado nela que até esqueceu seu plano inicial de comer em alguma barraquinha na beira de alguma esquina. 

~*~

Eram exatamente 10 horas da manhã quando a bendita reunião acabou. O pobre Eren saiu da sala com uma mistura de emoções, morto de fome, afinal, não havia comido nada, e raiva, era o que pairava nele. Decidiu não pegar o metrô naquela hora, iria para a praça perto do empresarial que trabalhava, geralmente haviam algumas pessoas vendendo comida e ele poderia ficar mais calmo ao olhar toda aquela natureza que sempre o atraiu. 

Foi andando mesmo, não havia necessidade, nem dinheiro, para que ele pegasse um táxi.

Assim que adentrou naquela paisagem verde, encontrou um simples vendedor de pipoca e não pensou duas vezes em comprar o maior saquinho que o homem tinha. E com a pipoca em mãos, passou a procurar um lugar para se sentar.

Olhou naquela imensidão de bancos uma vaga, mas, todos estavam sendo ocupados com velhinhos, gestantes ou famílias felizes. Pesou em dar o pé e deixar de se acalmar, foi quando viu um banco ocupado por apenas uma mulher,

se aproximou, se estivesse ocupado, ele voltaria para seu trabalho. 

- Está ocupado? 

- Pode sentar 

E mais uma vez naquele dia, os dois se encontraram. 

Mikasa, no fundo, se arrependia da sua decisão de ter vindo ao parque, e o pior é que sua pequena estava mamando, ela não tinha muito o que fazer, não achava que seria confortável sair com a Aiko se alimentando. 

Eren estava com vergonha, uma parte dele não queria ir em direção ao metrô para evitar de encontrar a mulher, contudo, o destino, aparentemente não queria isso. 

- Bom dia - Ele falou ao sentar ao seu lado 

- É... Bom dia - Respondeu a morena 

O clima voltou a ficar estranho. 

- Então... qual é o nome dela? Da sua menininha 

- Aiko - Mikasa respondeu diretamente, não que ela fosse grossa, apenas tinha dificuldade em conversar com pessoas, ela sempre foi muito tímida. 

- Significa o que? 

- Criança amada - A morena sorriu 

- É um belo nome, com um belo significado... deve ser complicado criar a Aiko só, né? 

- Sim, mas eu tenho ajuda, moro com minhas amigas então elas me ajudam quando eu tenho alguma coisa para fazer, entende? 

- Entendo - O garoto sorriu - Você trabalha? 

- Não, eu era pilota de caça no exercito, quando engravidei, acabei largando, entende? Hoje em dia, eu estou esperando a Aiko ficar um pouco maior para voltar a trabalhar

- Isso é incrível! Você era pilota? Que incrível! Eu sou um simples disigner...

- Mas disigner é uma profissão legal, eu acho massa as artes... só sou uma decadência desenhando 

O garoto mais uma vez sorriu para a morena. 

- É bom quando valorizam... 

- Você escutou recentemente alguém falando mal do seu trabalho? 

- Na verdade - Eren ficou um pouco mais quieto - Rejeitaram minha arte, eles queriam que eu refizesse tudo

A morena o encarou, esperou ele continuar a fala, mas, ao notar que aquilo iria parar por ai, ela resolveu ajudar ao seu modo. 

- Então refaça - A morena sorriu - As vezes as coisas não saem bem de primeira, sei que você vai ter uma ideia incrível e refazer a arte da pessoa, e ela vai ficar melhor ainda

- Obrigado...

O casal passou a conversar um pouco mais. Falaram sobre empregos, vida e crianças, por mais que eles tivessem se conhecido a pouco tempo, quem visse de longe acharia que eram amigos de longa data ou algo mais. 

- Que bela filha a de vocês - Uma velhinha, que passava alimentando os pombos, sorriu para os dois - Qual é o nome dela 

- Aiko... - Mikasa respondeu 

- Mas não somos um casal... e ela não é minha filha - Eren respondeu um tanto vermelho

- Meu Deus!!! Mil perdões 

- Tudo bem - Acabaram falando juntos 

Ao ver que a velhinha acabou seguindo seu caminho por estar um pouco envergonhada, o homem se levantou do banco em que estava e sorrindo para a morena disse: 

- Vai pegar o metrô agora? 

- Sim

- Então vamos juntos, somos amigos agora, não é? 

- Vamos! - A morena respondeu com um simples sorriso -  Somos amigos, sim


Notas Finais


<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...