História Accept love - Klefan - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Alaric Saltzman, Bill Forbes, Carol Lockwood, Caroline Forbes, Elijah Mikaelson, Elizabeth "Liz" Forbes, Hayley Marshall, Katherine Pierce, Klaus Mikaelson, Lilian "Lily" Salvatore, Malachai "Kai" Parker, Matt Donovan, Rebekah Mikaelson, Stefan Salvatore, Tyler Lockwood, Valerie Tulle, Vicki Donovan
Tags Haylijah, Klaus, Klefan, Stefan, Steroline, Theoriginals, Tvd
Visualizações 180
Palavras 2.516
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi oi oi gente... Voltei como prometido hushushushuhs boa leitura e espero que gostem. Nos vemos nas notas finais 💁

Capítulo 2 - School return


Fanfic / Fanfiction Accept love - Klefan - Capítulo 2 - School return

[...]

Você pode recomeçar, e correr livremente

Você pode achar outros peixes no mar

Você pode fingir que está destinado

Mas não pode ficar longe de mim

Ainda te ouço fazendo aquele som

Me derrubando, rolando no chão

Você pode fingir que era eu, mas não

[...]

Animals - Maroon 5

O treino de futebol já estava acabando quando o treinador Robins resolveu dividir a nova formação do time. Os jogadores queridinhos do colégio não estavam aguentando a ansiedade, uma vez que muitos dependiam de um bom destaque no time para poderem entrar nas universidades o ano que vem.

- Você sendo filho da diretora está no papo como capitão e quarterback novamente. _ Kai Parker falou para Stefan.

- Não é verdade, esse ano tudo pode mudar. E o fato deu ser filho da diretora não tem nada a ver. _ Stefan retrucou secando o suor que escorria em sua testa.

- Ata, se você quer mesmo acreditar nisso o problema é seu. Mas devo te alertar que é ingenuidade de sua parte.

Stefan abriu a boca para responder mais foi interrompido.

- Será que estou atrapalhando a conversa das moças? _ repreendeu o treinador Robins.

- Claro que não, senhor. _ Kai adiantou-se.

- Ótimo... Como já sabemos, em todos os jogos da temporada terão olheiros de faculdades como a Duke e Whitmore.

A animação entre os garotos foi notória, dava-se para ouvir os assovios do outro lado do campo.

- Shiiiiiiiu... _ o treinador fazia gestos com as mãos para que acalmassem os ânimos. - Continuando... Precisamos de uma boa base para nos levarmos até às finais novamente. E por isso resolvi não mudar. Stefan Salvatore continuará como capitão e quarterback.

Todos aplaudiam e parabenizavam Stefan.

- Como eu disse. _ falou Kai ao se aproximar dando dois tapinhas nas costas do Salvatore e seguir para o vestiário.

Stefan tinha plena convicção de que o Kai era um invejoso, dizia essas coisas por querer a função de capitão desde o 1° ano do ensino médio. Coisa que nunca aconteceu, no 1° ano o capitão foi Tyler Lockwood e no ano passado foi Stefan. Indo contra todas as leis lógicas do universo Tyler e Stefan se davam muito bem e desde crianças eram amigos. Devemos essa aproximação pela fixação que o jovem Lockwood sempre teve pela Caroline Forbes.

- Não ligue pra ele, a inveja deve corroer. _ Tyler piscou.

- É, você tem razão. _ Stefan sorriu agradecido.

- Nos vemos mais tarde na clareira?

- Claro, não perderei por nada.

- É... bem... a Forbes vai? _ Tyler por fim perguntou e fez Stefan gargalhar ao ver seu embaraço.

- Vai sim e você deveria chama-lá para sair. _ Stefan provocou.

- Não enche, Stefan. _retrucou dando um leve soco em seu ombro. - Vem, vamos embora.

***

Muitas vezes quando algo de ruim nos acontece o processo de superação é difícil... E quando envolve a perda de pessoas que amamos esse processo parece impossível de acontecer. Para Klaus que está vivendo um desses momentos tudo o que ele realmente deseja é não ter que ouvir pela milésima vez "calma, vai ficar tudo bem." Ele não quer que passe, ele não quer que a dor vá embora, porque de uma certa maneira é na dor que ele os sente como parte dele.

- Klaus, abre essa porta! Você está aí desde que chegou do colégio e sinto o cheiro horroroso desse cigarro.

- Me deixa em paz Hayley... Você não é nada minha, apenas a esposa do meu irmão.

- Klaus eu sei que não sou nada sua, mas me deixa-me entrar, só quero te ajudar.

- Huuum... não vai rolar.

Klaus levantou-se, foi até a estante e aumentou o som no último volume decidindo acender mais um cigarro e continuar pintando a tela que antes parecia um emaranhado abstrato.

Desde pequeno ele sempre se interessou pela pintura, costumava dizer que consegue se expressar melhor nas telas do que em uma simples conversa. E tendo esse interesse pela arte que seu desejo oculto é entrar no Instituto Marangoni, que fica localizado em NY.

Flashback ON

New Orleans - 2016

- Mãe, sem chances.

- Klaus eu já mandei sua carta para o instituto. Confie no seu talento! _ Esther falou afagando os cabelos loiros do filho.

- E como a senhora soube?

- Rebekah. Você achou que ela não me contaria seus planos?

- Ela é uma linguaruda.

E nesse momento uma figura loira entra na sala, trajando um vestido prata muito elegante.

- Eu, o que? _ a garota que não aparentava ter mais do que 16 anos perguntou.

- Você é uma linguaruda, não tinha nada que ter contado sobre o instituto de artes. _Klaus acusou.

- Lógico que deveria, além de ser sua irmã gêmea... Também sou sua melhor amiga. _ a loira retrucou.

- Eles não vão me aceitar, Rebekah.

- Você não sabe, tá legal? E desde quando você virou esse frouxo? _ Rebekah o olhou desafiadoramente. - Quem é você? E o que fez com o meu irmão?

- Cala boca... _Klaus saiu da sala irritado.

- Mamãe, a senhora mandou mesmo a carta, não mandou? _ Rebekah questionou.

- Mas é claro que mandei, juntamente com os esboços. _ Esther piscou para a filha.

- Aí estão vocês... Elijah está quase tendo um infarto lá no altar. Acharia ótimo se fossem lá em cima ver se a Hayley está pronta para a cerimônia. _ Mikael falou adentrando a grande sala da mansão Mikaelson.

Esse dia realmente fora um dos melhores dias para toda a família Mikaelson. O filho primogênito de Esther e Mikael estava selando seu amor com a jovem Hayley Marshall e Esther ainda havia dado um passo muito importante para o futuro de Klaus.

Flashback off

O loiro totalmente concentrado nos traços firmes que estava pintando quando mais uma vez ouviu baterem na porta do seu quarto e em seguida reconheceu a única voz que ainda gostava de ouvir.

- Klaus, sou eu. Abre logo essa merda de porta!

- Sutil como sempre, maninha. _ Klaus falou assim que abriu a porta e deparou-se com Rebekah cheia de sacolas.

- O que está fazendo? Hayley está lá em baixo falando com Elijah sobre seus cigarros.

- Estava apenas ouvindo música.

Rebekah olha para as mãos de Klaus e notou uma pequena sujeira feita pelas tintas e não pode deixar de se sentir feliz por um momento. Klaus não pintava nada desde muito tempo.

- Estava pintando? _apontou para as mãos dele.

- Talvez.

- Você precisa tentar...

- Estou casado das pessoas me dizerem o que fazer. _ Klaus suspirou e jogou-se na cama. - Elijah quer que eu vá estagiar no escritório meio período. Hayley acha que só porque casou com ele, tem alguma influência nessa família... E você...

- Eu, o que?

- Nada.

- Você acha que eu também não estou sofrendo? _ Rebekah falou irritada. - Pois saiba que estou. Mas ao contrário de você não fico bebendo e fumando. E quer saber, eu nunca pensei que diria isso mas você está agindo como um idiota.

Klaus fez menção de falar alguma coisa mas Rebekah já havia saído do quarto mais rápido que um raio. Ele suspirou pesadamente e voltou a ligar o som no volume alto.

[...]

Como de costume Stefan chegou em casa após o treino e ela estava vazia. Sua mãe ainda não havia chegado da escola. Às vezes isso o irritava quando criança; crescer com a babá e nunca contar com a presença de Lily na hora do jantar e nem em hora nenhuma de certa forma o fez amadurecer mais rápido. E hoje ele entende que sua mãe o ama mas tem que dividir a atenção dela com o trabalho.

Algo que ele sempre será grato por ter Caroline Forbes como sua vizinha, além de crescerem juntos, participam incondicionalmente da vida um da vida do outro. Ela o conhece melhor do que ninguém, e sabe de seus segredos, até aqueles que ele carrega e luta para esconder de si mesmo.

- Chegou faz tempo? _ a loira falou se jogando na cama assim que viu seu melhor amigo entrar no quarto apenas com uma toalha em volta da cintura e outra toalha em mãos secando os cabelos.

- Que susto, Caroline.

- O que eu fiz? A Gretta que abriu a porta pra mim. _ ela deu de ombros. - Não tenho culpa se você vive em Nárnia.

- Eu não vivo em Nárnia, apenas estava distraído...

- Distraído pensando no que? Na sua namorada embuste? Porque mesmo namora ela?

Stefan revirou os olhos.

- Distraído pensando em quantas pessoas acham que tenho favoritismo na escola por minha mãe ser a direta. _ Stefan suspirou. - E às vezes também me pergunto porque ainda estou namorando a Katherine.

- Okay, isso foi profundo. Estou oficialmente preocupada! _ Caroline sentou-se na cama e bateu com a mão indicando para ele sentar-se ao seu lado. - O que aconteceu?

- Oh, não se preocupe. No momento estou mais interessado em escolher a camisa que irei usar.

- Usa aquela ali... _apontou para uma camisa branca e para a jaqueta de couro preta ao lado. - E agora desembucha.

Sentindo-se vencido resolveu resumir o ocorrido com Kai Parker após o treino.

- Ele é um invejoso, não sei como você tem a audácia de considerar isso. _ Caroline falou exasperada.

- Eu não considerei nada, porém não deixo de pensar em quantas pessoas acham a mesma coisa.

- O que as pessoas acham ou não é problema delas, Stefan. Você é um dos alunos mais inteligente, prestativo, amigo e ainda joga muito bem. Não é atoa que é o seu segundo ano como capitão e quarterback. Você trabalhou duro para que tudo isso fosse possível, não deveria deixar um garoto ridículo te fazer acreditar no contrário.

- Muito obrigada, Care. Sou realmente muito sortudo por ter você como melhor amiga. _ Stefan falou abraçando a garota.

- Isso você é mesmo. _gargalharam

Caroline logo voltou para sua casa em vista que já eram 19:00 horas e ela tinha menos de 1 hora para se produzir.

[...]

A noite estava quente e totalmente propícia para uma festa na represa... Definitivamente Tyler Lockwood havia se superado na organização. O local contava com uma pista iluminada com luzes neon para um maior conforto na hora que o DJ começasse a tocar. Barris de chopp espalhados há cada 5 metrôs de distância, mesas com diversos tipos de drinks e comidas.

Tyler é como qualquer outro adolescente e apesar de transparecer fazer parte do grupo dos idiotas, na verdade ele estava bem longe disso, ele é gentil, bonito e esforçado nos estudos. Sempre teve sentimentos por Caroline Forbes e o único que suspeita disso é seu amigo de time, Stefan Salvatore.

- Ty realmente fez um bom trabalho. _ Caroline falou chocada.

- Sim, ele fez. _Stefan concordou olhando em volta pra ver se via Katherine.

Ao fundo tocava uma música animada de Maroon 5 e assim que a loira reconheceu a letra de Sugar começou a dançar... Essa banda trazia boas recordações para ela e Stefan.

- Vejo que tem uma loirinha que já está se divertindo.

Caroline e Stefan viraram o rosto ao mesmo tempo reconhecendo a voz do garoto.

- Aí meu Deus, quanto mais eu rezo mais assombração me aparece. O que você quer, Kai? _ Caroline retruca.

- Ui, ela rosna.

- Algum problema aqui? _ Tyler falou quando se aproximou. Ele já observava de longe quando Caroline chegou, trajando um vestido preto que acentuava todas as suas curvas bem feita.

- Não, nenhum. Sei quando não sou bem vindo. _ Kai falou levantando as mãos em forma de rendição e se retirou.

- Tyler, eu amei a festa. Parabéns! _ a Forbes falou pegando um copo e servindo-se de cerveja.

- Ah, obrigada. _ o moreno respondeu sentindo uma leve eletricidade percorrer seu corpo quando fitou os olhos azuis da loira.

- Okay, acho que estou sobrando. Vou procurar minha namorada... _ Stefan falou apressando-se em sair de perto para não atrapalhar a tensão entre os dois.

Caroline e Tyler sustentavam os olhares até que foram interrompidos.

- Te achei. _ Rebekah falou abraçando Caroline que sorriu em resposta.

- Ah, que bom que chegou. Seu irmão não veio?

- Não, e acho bom ele não ter vindo. Tivemos uma briga.

- Sinto muito, deve ser um saco brigar com o irmão... sou filha única e totalmente leiga nesse quesito. _ Caroline tomou mais um gole de cerveja. - Mas essa noite é só diversão, amanhã você me conta tudo, aliás, amanhã não... Estaremos de ressaca. _ piscou para a Mikaelson. - Deixa eu te apresentar o organizador, Tyler Lockwood.

- Oi, prazer, me chamo Rebekah Mikaelson. _ Rebekah estendeu a mão para o rapaz e em seguida ele deu dois beijo em seu rosto.

- O prazer é meu, Rebekah. _ Tyler sorriu de lado. - Bem, preciso ir verificar as bebidas. Divirtam-se! _ele sorriu e adentrou a pequena multidão.

***

Rebekah e Caroline já haviam consumido muitos copos de cervejas e nesse momento a pista de dança contemplava as beldades loiras dançando passos sensuais o que arrancava olhares de muitos; a música que ecoava era Problem da Ariana Grande o DJ fazia umas mixagem que deixava a música ainda mais contagiante.

Katherine já havia chegado e estava dançando com Stefan não muito longe de Rebekah e Caroline.

- O que a sua amiga tem? _ a morena perguntou.

- Está bêbada. _ ele deu de ombros. - Ela precisa mesmo se divertir, e que bom que agora ela tem a Rebekah pra isso.

- Que seja. _ Katherine passou as mãos no pescoço dele aproximando mais o contato físico e em seguida o beijou com impetuo é muito desejo.

O momento estava quente... Tyler e Kai observavam Caroline e Rebekah dançando tão próximas. Ambas se tocavam e alternavam os olhares provocadores com os garotos.

(More than I love your presence And the best thing now is probably for you to exit)

Tyler se aproximou de Caroline e começou a dançar atrás dela enquanto ela acompanhava os passos com os braços em volta do pescoço dele.

So don't be dumb

I got 99 problems but you won't be one Like what!

Ao mesmo tempo Kai foi se aproximando de Rebekah e no calor do ritmo frenético dos corpos ele passava as mãos entre a cintura, costas e bumbum da loira. E sem suportar a tensão puxou-a para selar o desejo com um beijo.

I got one more problem with you girl

Rebekah foi pega de surpresa e não teve tempo para reagir. Sentiu Kai ser brutalmente puxado e quando notou, Klaus já estava acertando um soco no rosto dele. Todos ao redor ficaram chocados inclusive ela.

- Klaus, para com isso. _ Rebekah gritou. E rapidamente Tyler, Stefan e mais alguns separaram a briga.

- Fica na sua, eu venho aqui para te pedir desculpas e vejo você agindo como uma vadia. _ Klaus fala gritando sendo segurado por Tyler. - Me solta. _ esbravejou, se debatendo.

- Belo jeito de pedir desculpas; me insultando. _ Rebekah retrucou

- Já percebi as belas amizades que você arrumou. _ Klaus fitou Caroline.

- Tem algum problema comigo, agora? _ Caroline perguntou notando o sarcasmo nas palavras dele.

- Não, não tenho problemas com pessoas como você. _ Klaus

- Pessoas como ela? Como ela o que? _ Stefan questionou não escondendo a hostilidade.

Klaus foi tomado pela súbita vontade de olhar para o garoto que resolveu se meter na briga que estava tendo com Rebekah... E por um breve momento se perdeu na imensidão daqueles olhos verdes.

[...]


Notas Finais


Masoq? Estou no chão... Hushushus

Primeiramente quero agradecer por todos os comentários no prólogo. Estou muito feliz, eu li só não tive tempo de responder(MAS IREI)... É isso, me digam o que acharam do caps 😱 ❤️ XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...