História Accidentally in Love - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Amor, Comedia, Romance
Visualizações 196
Palavras 2.113
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura...

Capítulo 28 - Aprendendo a Como Ser Mãe


Fanfic / Fanfiction Accidentally in Love - Capítulo 28 - Aprendendo a Como Ser Mãe

Aprendendo a Como Ser Mãe

Sakura imaginou, diversas vezes, como seria a despedida de sua casa, ela imaginou que seria rápida, sem dores ou incertezas, entretanto, quando terminou de embalar as suas coisas, no instante em que observou o seu quarto vazio, ela derramou lágrimas. Sasuke a encarou, a todo momento, mas não disse uma única palavra, por mais que ele quisesse confortá-la, há certas lutas, nessa vida, que precisa se enfrentar sozinho, e ele sabia disso, mais do que ninguém. Sasuke tinha a noção de que davam um passo enorme e, mesmo não querendo admitir, podiam quebrar a cara, mas eles superariam, assim como fizeram com as suas diferenças, no começo de tudo. Sakura continuava sendo quem sempre foi e ele, embora não queira confessar, permanecia sendo um homem sonhador e, nesse exato momento, os seus sonhos incluíam mais duas pessoas. Por enquanto, ele terminaria a faculdade, cuidaria dos negócios da família e viveria a sua vida, de outra forma: uma vida mais feliz e repleta de amor, paz e prosperidade. Se dependesse dele, ambas teriam tudo e muito mais. 

__Sasuke. - Kisazhi o encarou. __Quero falar com você. - pediu. 

Sakura entendeu o recado e, sem muitas palavras, sorriu ao tocar o ombro de seu pai, antes de deixá-los sozinhos. 

__A Sakura é a minha única fica. - Sasuke assentiu. __E eu, realmente, não queria vê-la saindo de casa tão cedo, muito menos, se tornando mãe. - confessou. - e Sasuke continuou em silêncio. - ele não tinha palavras para debater. __É a escolha dela,  e me dói o coração em ter que aceitá-la. Espero que vocês saibam que o caminho que vocês escolheram não é um dos mais inteligentes. 

__Sr. Haruno. - Sasuke o despertou. __Nunca faltará nada para a sua filha. Eu prometo! Sei que a Sakura é especial, que tem um dom que precisa ser protegido, e eu o protegerei. Dou a minha palavra para o senhor, de homem para homem, eu cuidarei da sua filha. 

__Eu sei. - Kizashi o respondeu. - depois de observá-lo por muito tempo. __Caso não confiasse em você, jamais te daria o meu maior tesouro. Por favor, Sasuke, tome conta da Sakura. 

__E a Sra. Haruno? - quis saber. __Me sinto muito culpado, mas a minha intenção é a melhor.

__Com a Mebuki, depois, eu me entendo. -  suspirou Kizashi. __Quando comecei a namorar com Mebuki, para falar a verdade, nunca tinha me visto pedindo-a em casamento, mas aconteceu. Depois de 10 anos de casamento, com a certeza de que não teríamos um filho, já que os médicos tiraram nossas esperanças. Então, num dia qualquer, faltando menos de um mês para o aniversário dela de 40 anos, nós recebemos essa notícia. - contou. __A questão é que quando temos algo, que sempre desejamos, é difícil abrir mão. Mebuki sempre quis ser mãe, e agora que vê a filha indo em um rumo diferente, ela não consegue lidar com a separação. 

__Eu pretendo me casar com a Sakura. - falou em alto e bom tom. - antes que Kizashi o deixasse sozinho. __É só questão de arrumarmos tudo. Quero que ela possa ser feliz por completo. 

__Estou cofiando em você, Sasuke. - falou rindo. __Até em breve, meu filho. 

 

Sakura esperava por Sasuke no lado de fora da casa, encostada no carro, ela questionava quanto mais tempo teria que esperá-lo, os segundos logo tornaram-se minutos que mais pareciam horas. Por muito tempo, ela ficou encarando a frente de sua casa, tentando gravar o que podia, já que não pretendia voltar tão cedo, não depois do que sua mãe disse. Embora soubesse que Mebuki havia dito da boca para fora, aquilo a tinha ferido, de uma maneira tão forte que, mesmo que quisesse, jamais esqueceria tão rápido. De qualquer forma, Mekubi continuava sendo a sua mãe e Sakura a amava, afinal das contas, durante toda a sua vida, sua mãe a protegeu de todo o perigo do mundo. 

__Você esqueceu isso, Sakura. - Mebuki a despertou. - ainda com os olhos inchados, ela segurou em sua direção um baú acabado pelo tempo. __Os seus brinquedos antigos estão aqui. Eu os guardei para que você, no momento em que fosse mãe, desse aos seus filhos - um silêncio. __Acho que chegou o momento de devolvê-lo, Sakura. 

Sakura ficou sem palavras, quase desabou em lágrimas, diante do sorriso que sua mãe tinha em seus lábios. 

__Obrigada, mamãe. - do fundo de seu coração, Sakura a agradecia por tudo. __Você fez o seu melhor por mim. Sou muito grata por tudo o quê a senhora fez por mim. - Sakura segurou o enorme baú em suas mãos. - e sorriu ao colocá-lo no banco de trás do carro. 

Logo assim que bateu a porta, Sakura virou na direção de sua mãe e sorriu, sendo preenchida por um enorme sentimento de gratidão. Mebuki envolveu Sakura em um abraço terno e caloroso e, do fundo de seu coração, fez uma pequena oração, pedindo que sua filha encontrasse a felicidade. 

__Não fique com medo. - a confortou. __Estarei sempre do seu lado, Sakura. 

__Sim, mamãe. - desabou em lágrimas. __Eu sei disso. Amo você. 

__Eu também, minha criança. 

 

Quando Sakura encarou as suas coisas no closet de Sasuke, ela soube que não poderia voltar atrás, antes que começasse a chorar, Sakura pegou o baú com o seus brinquedos antigos e seguiu em direção ao quarto de Aurora, onde a encontrou desenhando sobre uma mesinha de centro. Aurora sorriu ao entregá-la um desenho, onde Sakura não precisou de explicações para saber quem eram os personagens daquela pintura. Ela podê reconhecer de longe a figura alta e robusta de Sasuke, segurando a mão de Aurora, que segurava com a outra mão a de Sakura. 

__É lindo, Aurora. - Sakura sorriu. __Meu amor, eu tenho um presente para você. - informou. - apontando para o baú na entrada do quarto. __Esses brinquedos foram meus. 

__Posso ver? - Sakura fez que sim. 

Ela correu em disparado. 

__O que tem aqui? - curiosa, ela o abriu. 

__Não sei, meu amor. - Sakura se aproximou. __Faz muito tempo. 

__É um ursinho. - Aurora gritou de felicidade. - um panda antigo, cheirando a naftalina. 

__Ah, eu me lembro! - boas recordações vieram nos pensamentos de Sakura. __Tem o que mais, meu amor? 

Aurora ficou em silêncio, observando o urso em seus braços, em total admiração. Ela mal conseguia esconder a sua felicidade em poder segurá-lo. 

__É lindo. -  sussurrou. __Eu sempre quis ter um. Nunca tive um brinquedo. - Sakura a ouviu. - ela decidiu que em todas às vezes, na qual Aurora falava sobre sua vida, antes de vir para os seus cuidados, ela ficaria em silêncio. - ouvindo e aprendendo, dando a oportunidade para que ela falasse. 

__Mas você terá brinquedos, Aurora. - Sakura a abraçou. __Mamãe comprará lindos brinquedos para você, meu amor. 

__Eu gostei do tio Naruto e da tia Hinata. - Aurora sorriu quando falou deles. __Ele me ensinou a jogar GTA. Nós completamos uma missão. 

__Vou matar aquele idiota na base da porrada. - uma terceira voz grunhiu. - Sasuke estremeceu de ódio.  

__Não! - Aurora se soltou dos braços de Sakura. - demonstrando tanta preocupação. Ela quase chorava. __Ele não é mau. É amigo! - o olhar mortal de Sakura fez com que Sasuke tratasse logo de se redimir. 

__Naruto é amigo. - Sasuke sorriu ao acariciar o topo de sua cabeça. __É modo de falar, princesa.  Além do mais, o Naruto é o meu melhor amigo. E não podemos brigar com nosso melhor amigo, não é? 

__Sim. - disse Aurora. - mostrando mais tranquilidade. __Olha o que eu ganhei! - maravilhada, ela saiu mostrando para todos os novos e antigos funcionários o seu mais novo amiguinho. 

__Sakura. - Sasuke a chamou. -  no instante em que ficaram sozinho. __Eu pedi para que procurassem um bom psicólogo para a nossa filha, há um especializado em abuso infantil. Marquei uma consulta para segunda- feira, depois que ela vier do colégio. 

__Eu a levarei, Sasuke. - disse Sakura. __Nessa semana, eu estou livre. Farei um teste, no último tempo, na segunda- feira, então, sairei mais cedo. Peça para o motorista levá-la direto para a consulta. 

__Não fique tão desesperada, amor. - Sasuke a confortou. __Buscarei Aurora no colégio, se eu não puder sair mais cedo, peço para a minha mãe ir. Nós vamos juntos daqui de casa, pode ser? Parece que a Sra. Uchiha quer mimar essa menina, já que nunca conseguiu ter uma filha. Minha mãe disse que comprou alguns presentes. 

__Fale para a sua mãe não levá-la para comer porcaria. - pediu. __Se não, Aurora não irá querer jantar. Mandarei uma mensagem, mais tarde, a agradecendo. Os seus pais são pessoas gentis, Sasuke, agora eu sei de onde veio sua gentileza com as outras pessoas. 

__Obrigado. - a agradeceu. __Falarei para os meus pais. - eles riram. __Nessa altura do campeonato, a universidade toda sabe que moramos juntos... e temos uma filha. - Sasuke assumiu um ar preocupado. - ele tinha medo do que poderia vir. 

Piadinhas? Talvez! Mas quando se tratava dele, nunca parava só em piadinhas. 

__Sasuke, eu te amo. - Sakura o abraçou apertado. __E eu não ligo para os comentários. Aurora e eu não seremos sustentadas com o dinheiro de nenhum deles. E fim. É a nossa vida, meu amor, então, não fique preocupado com uma baboseira dessas. 

__Você lida muito bem com isso, Sakura. - Sasuke riu com a situação. __Pensei que nós fôssemos jogar nossa casa no chão para saber quem pagará as contas. 

__Sasuke, não há motivo para eu ser hipócrita e fazer um escândalo, falando que sou independente e que não preciso ser bancada por homem. E eu não preciso, tenho o meu próprio dinheiro, que veio do meu pai, confesso. - falou ao cruzar os braços.__Mas  sei que você teve uma criação em que o homem precisa arcar com as despesas de tudo. E eu também sei que te deixaria chateado se quisesse pagar as minhas próprias despesas. Não quero brigas, querido! - exclamou. __Não me oponho em você querer arcar com tudo. A questão não é sobre o dinheiro. É sobre abrir mão. O meu pai tem dinheiro, nunca me faltou nada, sempre paguei por tudo, mas é com você que sou casada. E se pagar por tudo o faz se sentir bem, mais forte e necessário, tudo bem por mim. - Sakura sorriu. __Mandarei minhas despesas mensais para o seu contador. - disse rindo. 

__Ótimo. - Sasuke sorriu. - dando-a um peteleco em sua testa. __Você não depende de mim financeiramente, nem nada do tipo, tenho a noção disso, Sakura. Por favor, não pense que faço por querer comprá-la,  por achar que você não é auto-suficiente, muito menos, inferior a mim ou algo do tipo, não é nada disso. - Sasuke estava preocupado. - tentava fazer o seu melhor para que Sakura entendesse os seus sentimentos.__Mas é que eu quero poder fazer isso. Não é questão de autoridade, nem de quem controla a situação do nosso namoro.  

__Não precisa ficar tão preocupado, Sasuke. - falou sorrindo. __Você jamais jogaria algo na minha cara, tão pouco, me rebaixaria. Eu conheço muito bem o caráter do meu marido. - ele ficou mais calmo. 

__"Então, o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre Adão, e este adormeceu; e tomou uma das suas costelas e cerrou a carne em seu lugar. E da costela que o Senhor Deus tomou do homem formou uma mulher; e trouxe-a a Adão. E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos e carne da minha carne; esta será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada." - recitou, quase em um sussurro. __Essa foi a forma de Deus dizer que a mulher não é superior ao homem, tão pouco, o homem é superior a mulher; ambos estão lado a lado. Juntos. - Sakura ficou em silêncio. __Eu não estou acima de você, Sakura, tão pouco, abaixo, estou ao seu lado: como deve ser. - Sasuke estendeu o dedo mindinho. __É uma promessa. 

__Eu não estou acima de você, Sasuke, tão pouco abaixo, estou ao seu lado. - repetiu ao selar aquele pacto. __Como deve ser: juntos. 

"Eu só quero você por perto, onde você possa ficar para sempre. Você pode ter certeza de que só vai melhorar,  você e eu juntos, dias e noites. Eu não me preocupo, pois tudo dará certo. As pessoas ficam falando, eles podem dizer o que quiserem, mas tudo o que sei é que tudo dará certo. Ninguém, ninguém, ninguém pode mudar o que eu sinto. Ninguém, ninguém, ninguém pode mudar o que eu sinto por você."


Notas Finais


Música: No One - Alicia Keys
Momentos Finais...
Beijosssss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...