1. Spirit Fanfics >
  2. Accidents- Drarry >
  3. “Em outras palavras”

História Accidents- Drarry - Capítulo 22


Escrita por: killou

Notas do Autor


Boa leitura!!

Capítulo 22 - “Em outras palavras”



 Harry chegou com Draco em seu colo no hospital, e as enfermeiras tomaram o loiro de seus braços, indo até até uma sala, só para checar o que ele tinha, e se não possuía nenhuma ferida mais grave do que aqueles roxos em seu rosto.

 O homem sentia dores no corpo graças a todas aquelas cordas, mas não sabia se era algo mais sério por trás das dores.


 Independente da seriedade, o ódio que Harry sentia por Noah continuava o mesmo. Queria ter pego aquela barra de ferro e destruído a cabeça daquele canalha, matar ele na porrada, pintar aquela parede de vermelho com o seu sangue.


 Mas não. Não fez isso porque:


 1- Ele não era um monstro.

 2- Isso era crime.

 3- Só iria assustar Draco e o traumatiza-lo ainda mais. 


 E o que menos queria naquele momento (ou em qualquer outro) era machucar seu amor.


 Ficou do lado de fora daquela porta, vendo por uma janela pequena o seu ômega fazendo testes para verem se tinha algo de mais sério com sua saúde.


 Resolveu conjurar um Patronos, queria avisar os Malfoy sobre o estado do filho deles rapidamente, e aquele era o jeito mais eficiente que encontrou.

 Pensou no beijo que tinha dado no namorado a momentos atrás, quando o reencontrou, o salvou daquele louco que tinha o prendido.


 Conjurou seu Patronos pensando em seu amor.


 Mandou que os avisasse que estava com Draco no St. Mungus, que tinham o resgatado, e ele estava bem.

 Só torcia para que Lucius não fizesse um show e voasse no pescoço dele por qualquer coisa que possa vir a ter feito.


 Estava esperando por Ron chegar também.

 Ele queria um suporte emocional, principalmente quando tivesse que se encontrar com a família do loiro. Eles eram duros de se lidar. Até mesmo Narcisa, que era mais fácil, mas ainda assim, uma pessoa complicada.


  - Eu posso entrar?- Harry perguntou para uma enfermeira que tinha acabado de sair do quarto de exames onde Draco estava.- Eu quero ver como ele está.

 - Pode entrar, senhor Potter. Não é nada sério.- A enfermeira assentiu, abrindo a porta para o moreno, que foi quase voando até o homem sentado sobre uma maca um tanto alta, que necessitava de um pequeno banquinho para poder sentar ali.


 - Meu amor! Ainda está com muita dor? Está melhor?

 - Harry- Se acalme! Tá tudo bem agora!

 Malfoy riu, puxando o alfa para um beijo rápido e delicado.

 - Que bom…. Teve algo mais sério?

 - De acordo com a enfermeira, foram apenas roxos e algumas luxações no meu pulso. Mas ela já me deram algumas poções, fizeram uns feitiços, estou novinho em folha!

 - Isso é ótimo.- Potter sorriu aliviado, muito feliz que estava bem. Inclinou, puxando o namorado para um beijo de verdade, intenso e apaixonado. Se beijaram daquela forma graças a todos os eventos, o tempo que passaram afastados um do outro.


 Separaram rápido assim que a porta foi aberta, revelando Ron, que abriu a boca para falar algo, mas a manteve aberta, em choque por vê-los beijando mais uma vez. Corou tanto que a cor da pele competia com a do cabelo.

 - Uh…. eu vou esperar aqui.- Ele fechou a porta, saindo dali e ficando próximo a porta da sala.

 - Eu vou falar com ele, okay amor? 

 - Okay…- Draco respondeu, ainda meio bobo com todos os apelidos fofos e carinhosos que Harry falava para ele.


 Potter fechou a porta e olhou para o amigo, que o olhou um tanto surpreso.

 - Oi….

 - Oi. Duas vezes só hoje, ein?

 - Sim. E ainda me surpreendo com isso tudo.

 - Quer falar sobre?

 - Por favor.


 O alfa estava pelo menos tranquilo com o comportamento pacífico do ruivo, não parecia estar furioso, nem surtando com isso. Ron costumava ser irritado e explosivo. Tinha medo que ele fizesse um barraco graças ao namoro com o Draco.


 - Como isso rolou?- Encostaram na parede, olhando eventualmente um para o outro.

 - Bem… Eu achei ele bonito no dia que eu o atropelei, por mais estranho que isso soe.- O alfa riu, tentando ignorar a estranheza daquela fala.- Mas então nós começamos a morar juntos…E agora eu estou apaixonado por ele. E estamos namorando.

 - Wow…. Esse namoro era algo que eu realmente não estava esperando em qualquer possibilidade.

 - Não está bravo?- O alívio do amigo fez Weasley sorrir, os dois eram uns idiotas, que se amavam muito.

 - Não. É a sua vida. Mas sério- Que beijão, ein? Não precisava me contar que estava namorando o Malfoy assim! Quase infarto!- Ron riu, não tendo ideia de quem estava atrás dele, tendo uma expressão horrível ao ouvir isso.


 Harry engoliu seco a vê-los.

 Lucius e Narcisa. Que não pareciam nada felizes em saber que estava namorando o filho deles.


 - Potter.

 - Lucius….

 Os dois homens se olharam, e Ronald arregalou os olhos, notando a merda que havia feito. Seria o culpado do assassinato de seu melhor amigo. Nunca iria se desculpar, que o Malfoy mais velho se segurasse, se não a briga iria ser grande.


 E hospital não é lugar de briga.


 - Eu estou ficando louco…ou o Weasley disse que está se relacionando com o meu filho?

 - Uh… Bem…- Harry mandou um olhar para Ron, que tinha um expressão culpada no rosto, estava quase falando “desculpa” com o olhar.

 - Estou. Eu estou namorando o seu filho.


 Harry fingiu não temer a expressão que Lucius fez para ele, ganhando até mesmo uma vermelhidão de raiva em seu rosto pálido. Ron queria correr dali e chamar reforços, porque estava parecendo que uma 4 guerra bruxa iria rolar.


 - Quem você acha que é- Lucius aumentou o tom de voz, quase colocando o dedo indicador na cara de Harry, liberando feromônios agressivos. Mas foi interrompido quando Draco saiu do quarto de exames aonde estava, ficando meio surpreso ao ver os pais ali. Não sabia que estavam prestes a brigar.

 - Mãe! Pai! Eu não sabia que chamaram vocês.

 Os mais velhos olharam para ele e pareceram ficar mais calmos.


 - Que bom que você está bem meu filhote.- Narcisa fez carinho no rosto do filho, que ficou feliz com isso.

 - O que ele fez com você? Ele não te marcou, não é?- Lucius segurou o filho pelos ombros e ficou tentando achar algum machucado.

 - Não, pai. Ele não me marcou. Graças ao Harry, na verdade…. Ele estava prestes a fazer isso, mas o Harry chegou bem na hora.- Draco sorriu um pouco ao lembrar, e olhou para o namorado, que o olhou meio tímido.


 Sabia que os pais do loiro não iriam ignorar aquilo.


 - Ótimo. Ainda quero matar aquele desgraçado.

 - Não acredito que não me levou junto quando foi atrás dele.- Narcisa falou com o marido, que revirou os olhos. Já tinham tido aquela conversa milhares de vezes.

 - O que?- O ômega olhou confuso para os dois.

 - Seu pai foi atrás de Noah, ensinar uma lição para ele. E não me levou junto! Queria pelo menos ter tido a chance de dar uma surra nele.

 - Mãe!- Draco riu descrente e revirou os olhos, já acostumado com o jeito estranho dos pais.

 Ele abraçou Narcisa e ficou com o rosto bem perto do pescoço dela, queria sentir-se mais calmo depois daquela desgraça toda.


 Narcisa ficou um tanto surpresa com isso. Não ficava assim com o filho desde que tinha 6 anos. Passou a mão pelo cabelo dele, o que o fez sorrir um pouco.


 O papo dos Malfoy fez Ron e Harry se olharem meio assustados. Tinham falado em quase matar alguém na maior casualidade, e até mesmo ficar bravo por não ter participado.


 Harry se perguntou “Mas que família eu me meti?”


 Lucius ainda olhava furioso para ele, e quando a esposa olhou para Potter, ela também não tinha uma expressão feliz.

 - Draco… Que história é essa de que está namorando o Potter?!- O homem falou um tanto alto de mais, assustando o filho. O ômega ainda estava sensível com gritos depois de tudo aquilo. Noah gritou muito, e era de uma forma súbita também. Assustava ele.

 - Oh. Você contou?- Draco olhou para o namorado, que apontou para Ron, tirando um rolar de olhos do loiro mais novo.


 - Sim, pai. Eu estou namorando o Harry. Faz um tempinho na verdade.

 Os pais se olharam bravos, e depois mandaram o olhar furioso para Potter.

 - Você acabou de sair de uma situação dessas e já está com outro?!

 - Mas ele me protegeu! E a gente se conhece faz tempo!

 Narcisa suspirou um tanto decepcionada, cobrindo o rosto por um instante.

 - Olha aqui- Eu vou te matar. Você está ouvindo?! Eu vou te matar, seu bastardo!- Lucius se aproximou de Harry, que sacou a varinha, também soltando feromônios agressivos no ar.

 - Duvido você conseguir!

 


 Aqueles feromônios todos faziam a cabeça de Draco doer, lhe deixava desconfortável.

 - Por favor, não comecem!- Ele gritou, mas não adiantou de nada.

 - Hey! Nada de varinhas aqui dentro!- Uma enfermeira gritou, e os dois guardaram as varinhas, mas voltaram a colar um no outro, prontos para se socarem.

 - Vou acabar com você sem varinha mesmo.

 - Qual é o problema de namorar com o seu filho?!

 - Eu não quero! Ponto final!


 Lucius mandou um soco em direção a Harry, mas ele desviou e mandou outro soco para o homem mais velho.

 Quando quase acertou ele, Draco começou a se estressar de verdade.

 - Parem com essa merda!- O ômega gritou tão alto que foi impossível não pararem.

 - Qual é o problema de vocês?! Eu não tenho 15 anos, pai! Eu namoro quem eu quiser! E Harry- Se controla!

 - Desculpa, amor…


 Lucius abriu a boca quando ouviu aquele apelido, mas Draco olhou com raivo para o pai. Ele suspirou irritado e revirou os olhos.

 - Faça alguma coisa que eu não vou me importar em te matar, está ouvindo?

 - Não vou fazer nada que o Draco não queira.


 Aquela definitivamente não foi a melhor forma de responder.

 - Seu filha da-

 - Pai! Chega! Acabou!

 - Vamos, Lucius… Draco está bem. Vai falar com a gente se algo acontecer, não é?

 - Sim, mãe. Prometo que agora eu falo.

 - Ótimo. Não vou hesitar em acabar com qualquer idiota que toque em você.

 - Eu sei, pai.

 - Ainda vai nos ver domingo, não é?

 - Eu vou.


 Narcisa deu um beijo de leve sobre a cabeça do filho e se retirou com o marido, que mandou um último olhar de ódio para o namorado do filho.

 Por ele, Draco só ficaria com alguém que ELE achasse bom o suficiente.


 Assim que os dois aparataram para fora dali, Ron e Harry suspiraram de alívio. Aquilo sim era uma família complicada.

 - A gente pode ir embora? Eu estou cansado. - Draco falou meio manhoso, e o moreno assentiu, com um sorriso pequeno no rosto. 


 Weasley ficou meio perdido ali, principalmente quando os dois se abraçaram, e Potter deu um beijinho na testa do namorado.

 - Vamos. Ah- Ron, conta pra Mione isso tudo, okay?

 - Nem precisa pedir.- Ele riu perdido, acenando adeus para os dois, e aparatou para longe dali.


 Os dois voltaram de mãos dadas, bem mais tranquilos.

————————————

  Eles tinham dormido colados um no outro, coisa que não tinham conseguido fazer na noite anterior, já que Noah acabou sequestrando o loiro.

  Ou melhor, Draco dormiu. Harry ficou ansioso demais para dormir. Ficou olhando o namorado descansando tranquilo, dormindo sobre seu peito. Fazia carinhos no cabelo e rosto do ômega.

 Estava meio traumatizado, se sentia culpado por ter “deixado” o loiro ser sequestrado. Queria estar ali se algo acontecesse, ser um bom alfa e proteger seu ômega.


 - Harry… Você realmente não tinha que trazer um jarro de água pro quarto.- Malfoy ainda estava comentando sobre a precação que o namorado tinha tomado.

 - Tinha sim. Eu não quero que você se machuque ou que-

 - Calma!- O loiro riu, achando aquele pânico todo um exagero. Segurou o rosto do moreno de o deu um beijo.

 - Eu estou bem, e ele está preso!

 - Eu sei… Você está certo. Vamos tomar café?

 - Uhum.


 Os dois desceram as escadas, e deram um grito de susto ao verem Ron e Hermione sentados no sofá dele.

 - Mas que porra- Draco colocou a mão sobre o peito, que tinha certeza que havia parado de bater por um segundo.

 - Gente! O que vocês estão fazendo aqui? A esse hora!

 - Eu falei pro Ron que era meio evasivo, né… Mas fazer o que.- Hermione deu de ombros, e se levantou, cumprimentando os outros dois.


 Ela parou para prestar atenção no rosto de Malfoy, vendo se ele ainda tinha algum machucado, se estava bem.

 - Que bom que conseguiram tirar você de lá…

 - Eu quem diga.- Draco falou sem ligar muito. Só foi para a cozinha fazer chá para ele e o namorado.


 - Não que eu não goste da presença de vocês…. Mas porque estão aqui tão cedo?- Harry queria ficar mais tempo sozinho com o namorado. Draco ficou olhando pela sala, tentando achar os dois bebês.


 Ficou meio decepcionado em ver que não tinham levado os filhos. Eram a companhia dele, já que não conhecia quase nada dos dois.


 - Bem… Depois que o Ron me disse que vocês estavam juntos, eu tive certeza de uma coisa.

 - Oh.- Harry se sentou em uma das poltronas próximas ao sofá, olhando para os amigos.

  - Então? O que é?


 - Lembra quando você apareceu lá em casa, desesperado, falando que conversou telepaticamente com o Malfoy?

 - Claro.- Harry nunca iria conseguir esquecer, sentia uma confusão indescritível, mas também estava com esperança de encontrar o namorado.

 - Tive uma ideia do que poderia ser… Mas não tinha certeza. Até agora.

 - Certo…


 Os três olharam para o loiro que voltou para a sala, segurando uma xícara de chá para ele e para Potter. Entregou para o namorado, que sorriu com isso.

 - Obrigado, amor. Senta aqui.- O moreno deu um tapinha no próprio colo, e Malfoy corou com isso, já que haviam duas pessoas os assistindo. Mas revirou os olhos e se sentou mesmo assim.


 Harry ficou todo feliz, podia tomar o chá e ficar sentindo o perfume de Draco, bem pertinho de si.


 - Uh… Enfim.- Hermione limpou a garganta, tentando não ficar envergonhada com os dois ali.

 - Tinha lido a um tempo atrás que almas destinadas costumam poder se comunicar por telepatia em situações de estresse e perigo.

 O casal se olhou surpreso, os dois coraram com isso. Almas destinadas? Não esperavam por isso, muito menos acreditavam a segundos atrás.

 - Vocês já sonharam ao mesmo tempo? Algo super realista?

 - Já! Como você sabe?- Harry olhou surpreso para ela.

 - Também é outra coisa… Então vocês realmente são almas destinadas.- Granger também parecia meio descrente com a própria descoberta.

 - Wow.- Draco exclamou baixinho, dando um gole no chá.


 - É… Acho que ninguém esperava por isso.- Ron riu meio sem graça, olhando para o amigo, que olhava meio bobo para o namorado, que bebia o próprio chá tranquilo e distraído.

 Não esperava ver Harry tão apaixonado, muito menos por Malfoy.


 - Aonde vocês deixaram os bebês?- Draco perguntou do nada, interrompendo a conversa aleatória que o trio estava tendo. O moreno começou a rir, não esperando por aquela pergunta. Ele abraçou o namorado em seu colo, passando a mão pela cintura fo loiro, que quase se desfez ao toque.

 - Oh. Deixamos eles com a Ginny.

 - Aw..- O ômega fez uma expressão meio desapontada, encostando a cabeça no peito no alfa, que ainda estava rindo um pouco.

 - Porque ele está tão desapontado?!- Ron olhou perplexo para Harry.

 - Porque eles são minhas companhia. A conversa de vocês me entediam.

 - Hey!


 - Você ama crianças.

 - Eu sei.

 - Você ama muito o Teddy.

 - Como eu posso não amar? Ele é tão bonitinho!

  Os amigos não tinham ideia desse lado sensível de Malfoy, então ainda ficavam perplexos com essas revelações.

 - Ele conhece o Teddy?

 Harry viu o namorado abrindo a boca para dar uma resposta irônica, então resolveu ser mais rápido.

 - Conhece. Sirius e Remus deixaram ele aqui, e o Edward é apaixonado no Draco.

 - Ele que tentou fazer nós ficarmos juntos.

 Hermione riu um pouco, o que deixou Draco meio surpreso, mas feliz que estava conseguindo fazer as coisas funcionarem com os amigos de Harry.

 - Consigo ver ele fazendo isso.

 - De acordo com o Teddy, queria desencalhar o padrinho.

 - Hey! Ele não falou isso!

 - Falou em outras palavras.


 Harry revirou os olhos, e fez um biquinho contrariado, mas mudou a expressão quando recebeu um beijo de Malfoy.


 Eles faziam um ao outro muito felizes.


Notas Finais


Obrigada pela atenção!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...