História A.C.E On Crack - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias A.C.E
Personagens Chan, Donghun, Jason, Jun, Personagens Originais, Wow
Tags Ace, Kpop
Visualizações 13
Palavras 1.275
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom, a fic será mais focada na Hwalin, mas claro, haverá muitos momentos de interações entre os meninos e os otps.

Malz a demora

Capítulo 2 - Chan nera gay?


Fanfic / Fanfiction A.C.E On Crack - Capítulo 2 - Chan nera gay?

[....]

Após os comentários vindos dos hyungs de Chan, o mais novo se separou rapidamente de sua noona abaixando a cabeça totalmente sem jeito, se colocassem um pimentão ao lado dele, diria que o pimentão quem está fazendo cosplay de Chan.

O garoto olhou para os lados procurando alguma maneira de responder, mesmo que nada viesse em sua cabeça, o tal coçou sua nuca enquanto seus amigos o olhavam a espera de alguma resposta, Hwalin ainda permanecia sem entender o ato estranho vindo de seu Saeng. 

- Ahn.. Eu não posso mais abraçar minha noona? Demonstrar carinho? Sabem que.. Eu gosto de abraçar..as..as pessoas, né? Tipo, abraçar.. Só, abraçar, isso.. - Chan começou a falar finalmente, mesmo que suas palavras não fizessem tanto sentido.

Todos ainda permaneciam olhando o maknae com dúvidas, e cada vez ele ficava mais nervoso com a situação que se havia colocado. Era evidente que ele estava envergonhado, pelas suas palavras e seu rosto avermelhado, com certeza ele pensava alguma forma de sair daquela situação, perdido em seu próprio mundo, caçando a maneira perfeita para fugir.

- Qual o problema dele me abraçar, gente? Faz tempo que não venho aqui.. Até eu abraçaria vocês, ele foi mais rápido.. - Hwalin falou enquanto mantinha um sorriso gentil em seu rosto, obviamente ela havia notado o nervosismo, tinha que o ajudar ou ficariam encarando o pobre garoto até a manhã seguinte.

Os olhares se direcionaram para a garota dos cabelos rosa, principalmente o de Chan, o qual parecia satisfeito e aliviado, mais uma vez Hwalin era sua salvação.

- Ah sei lá, não tem problemas, é que ele sempre fica tímido perto de meninas.. Além disso sabemos o quão Taedong é ciumento. - Seyoon falou se jogando no sofá, enquanto trocava o canal chato de culinária que Donghun era viciado.

- Ah.. É verdade! Me desculpe, noona! - O olhar de Chan abaixou-se, apenas assentindo uma única vez com um sorriso fechado e desanimado em seus lábios, ele havia se esquecido do namorado de Hwalin. Caminhou até a cozinha rapidamente engolindo seco, se colocando agora a ajudar Hun a preparar algo para comer.

- Eu achei que ele era gay, desculpa. - Byeong deu de ombros rindo com a situação, o palhaço do grupo mais uma vez para descontrair aquele climão que pairava pelo ar.

- Achavamos.. - Junhee apareceu mais uma vez na sala com aquele sorriso maravilhoso. - Hwalin vai dormir aqui, né? . - Completou agora cutucando a bochecha da mais nova.

- Huh? Ah.. Não vim preparada para isso, eu peço um táxi e fica tudo certo. - Apararentente Lin estava perdida em seus pensamentos, sabe-se lá o que se passava em sua cabeça.

- É perigoso voltar agora, durma aqui, é melhor, amanhã cedo levamos você na sua casa. - Jun mais uma vez mostrando preocupado, concordamos, realmente parece um pai.

- Mas eu.. certo! Sem problemas, mas eu dormirei no sofá, não adianta nenhum de vocês me oferecer a cama. - A garota cruzou os braços de alguma forma tentando parecer autoritária, mas sua pose logo de desfez ao ouvir algo cair no chão, o barulho agudo, obviamente algum talher. 

- Você está com a cabeça aonde, Yoo Chan? - A bronca vinha de Donghun, certamente em cima do maknae que havia derrubado o pote com talheres novos para a casa, ainda nem usados.

- Ai! Desculpa! - O mais novo sorrio sem jeito enquanto se abaixava para pegar os talheres.

Uma coisa podemos afirmar, Kang Yoochan estava estranho desde que Hwalin completou seu 6° mês de namoro e olha que estava prestes a completar o 8° mês.

- Tudo bem! - Exclamou Hun o olhando de canto de olhos. Todos podiam ouvir a peguena bronca dada, mas permaneceram quietos, aliás, ninguém gosta de ver Donghun irritado.

Os quatro na sala olhavam-se sem entender ao menos o motivo do puxão de orelha do mais velho sobre Chan, tentando voltar ao assunto e ações normais que faziam antes.

- Enfim! Okay senhorita Choi, o sofá é seu, ao menos deixe que Byeong te empreste uma camiseta ou nada feito. - Agora quem agia com pose de autoridade era Jun, o moreno sabia como negociar.

- Por quê eu? - Byeongkwan perguntou enquanto olhava para a televisão a qual seu namorado ainda procurava por algum canal.

- Porque você é o menor, e tipo, olha o tamanho da Hwalin, ainda vai ficar grande nela.. - Junhee olhou Byeong de lado e então voltou seu olhar para a garota a sua frente, a qual não parecia tão feliz com o comentário. - Brincadeira.. Dêem uma roupa para essa girafa. - Recebeu um tapa em seu braço chamando sua atenção. - Yaa! Mãozinha pesada.. - Fez uma careta enquanto passava a mão pelo local atingido.

- Fechado! - A garota concordou com a "negociação" e caminhou até a sala, se sentou em um dos sofás e ali ficou como uma vela para o casal ao seu lado.

[....]

{ 00:21 A.M }

Após todo aquele fuzuê, as coisas na casa se acalmaram, Donghun finalmente conseguiu terminar seu bolo, e viveram felizes para sempre. Não, teria sido assim se Seyoon não tivesse tido a brilhante idéia de assistirem filme de terror, ponto fraco de Chan, agora o menino solta franga.

Mas é claro que ele desistiria, o garoto tinha trauma de palhaços e ainda iria colocar o filme relacionado, decidiu que dormir seria sua melhor opção, o dia estava contra ele literalmente, ou seu mapa astral estava ruim, seus signo não estava alinhado a tal planeta, suas negatividades estavam presentes.. Ou tudo junto. Ele só queria que aquele dia passasse logo.

Não era de se esperar que todos dormissem, começando com Hwa, que pelo seu dia corrido, estava totalmente cansada, acompanhou até um pouco depois do início do filme,  seguida Junhee resolveu ir para o quarto e como esperado Donghun o acompanhou, isso na metade do filme, e bem no ápice, Byeong acabou dormindo, sobrando apenas Seyoon, que estava realmente interessado no filme, que logo acabou, era notável também que o loiro lutava pelo sono, se não fosse pelo frio ele dormiria ali mesmo, agarradinho a Byeongkwan. Se levantou cambaleando e desligou a TV, chacoalhou seu namorado, que com seu sono leve acordou e o acompanhou para o quarto.

Agora sim, crianças nas camas a noite poderia fazer o de sempre, passar voando para quem dormia bem, mas, não era o caso do Maknae, que mais uma vez estava no mundo da lua. Ele não aguentaria o fato de sua noona estar dormindo na sala, ela era visita, não merecia esse tratamento.

Realmente era uma noite fria, a unica coisa que se tinha a fazer era encher de coberta e se esquentar o máximo, mas no pensamento de Chan era diferente, pois, além de cobertas e uma cama quentinha, seus hyungs tinham com quem dividir a cama e quem o esquentarem. 

Cansado da insônia batendo em sua cabeça, o mais novo se levantou, calçou suas pantufas quentes e abraçou todas as cobertas de sua cama caminhando silenciosamente até a sala, admirando a garota dormir, separou delicadamente as cobertas, colocando em cima de Lin, deixando apenas uma para ele, a qual se enrolou e se sentou no tapete macio, encostou a cabeça na almofada do sofá, perto a sua noona, agora se pondo a dormir facilmente.

Talvez o fato de não ter alguem que ame do seu lado, tirava-lhe o sono, fazia se perder em horas e horas de pensamentos, e quando finalmente seu corpo entende a realidade, se coloca inquieto a procura do necessário para o descanso, e assim fez o garoto, procurou seu porto seguro, e ali adormeceu finalmente. Se acharam estranho o abraço de Chan em Hwalin, imagina quando acordarem e notar a presença dele ao lado dela.





Notas Finais


Opa, espero que tenham gostado. Tipo meio que ta saindo do "On Crack" ta ficando meio romantica, mas vida que segue.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...