1. Spirit Fanfics >
  2. Acho que Vi Um Gatinho...(Imagine Min Yoongi) >
  3. A Caixa

História Acho que Vi Um Gatinho...(Imagine Min Yoongi) - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - A Caixa


Bom, após viver vinte anos com meus pais, neste dia,eu oficialmente estava saindo de casa.Mamãe não queira me soltar,pois a cada minuto me abraçava e dizia "por favor fique",foi difícil vê-la implorando mas eu tinha que ir, estava na hora. Então,me formei recentemente em pedagogia e,com o dinheiro que juntei no trabalho como caixa de supermercado, comprei um apartamento pequeno pra mim.Estou bem feliz por esse sonho realizado,e mal posso esperar pra começar a trabalhar numa escola, que aliás, já consegui uma vaga em uma.Vou dar aula para crianças entre seis a oito anos.Pois bem,papai ajudou a colocar minhas coisas no carro,que era dele e me levaria até o apartamento.Fui até minha mãe que estava encostada na porta, prendendo as lágrimas,e a abracei forte.

-Tchau mãe, fica bem tá?-Baixinho,falei após nós separarmos do abraço.Ela sorriu triste e logo após colocou uma mecha do meu cabelo atrás da minha orelha, coisa que semana fazia nós filhos.

-Se tiver qualquer problema, não excite em ligar pra nós.-Alertou com os olhos molhado, juntando nossas mãos num aperto firme.

-Sei me cuidar sozinha mãe, não precisa se preocupar...-Dei uma selar em sua bochecha,e acaricie suas mãos com meus polegares.

-Mesmo assim, faça o que eu pedi s/n.-Usou sua voz autoritária comigo, então apenas assenti pois ela estava falando sério.

-Sim senhora.


(...)


S/n suspirou após terminar de arrumar suas coisas naquele apartamento.Ainda faltavam algumas roupas a pra serem guardadas no armário,mas isso ela resolveria depois.Já eram oito da noite e a garota pensou em tomar banho e assistir a alguma coisa na TV.Depois que saiu do banheiro limpa e vestida,ela jogou-se no sofá pegando o controle e ligando a televisão média em cima do rack.Estava passando um reality show qualquer a qual s/n decidiu parar pra ver.

Ding Dong!

Franziu as sobrancelhas ao ouvir a campanha tocar, estanhado porque não estava esperando ninguém.Deixou a TV ligada e foi até a porta quase se arrastando, pôs a mão na maçaneta e a girou.Pensou ser o síndico do prédio, vindo falar com ela sobre alguma coisa relacionado ao apartamento ou coisa tal...

Mas para sua surpresa, não tinha ninguém ali.O corredor estava vazio e silencioso,sem sinal de alguém tinha passado por lá.

-Mas que porra...-Resmungou ela.

Ao dar um passo pra trás e fechar a porta, ouviu um miado antes disso.Fraziu o cenho e olhou em volta de novo, até que viu uma caixa no chão.Ela se mexia e emitia sons de gato.S/n se abaixou e retirou o papelão que cobria o topo da caixa, dando de cara com um gatinho branco.As íris azuis estavam fixas em si,que foi até fofo quando ele inclinou a cabeça para o lado parecendo curioso sobre a humana na sua frente.

-O que está fazendo aqui amiguinho? você tem dono?-Acariciou as orelhas macias do bichano enquanto olhava mais uma vez para o corredor, tentando achar a pessoa que possa ter deixado a caixa ali.Mas não viu ninguém.-É gatinho,pelo jeito não...vem,vamos entrar você deve estar com frio aqui fora.-

Como se o animal respondesse,miou ao ser pego no colo pela humana.Os dois entraram no apartamento,e s/n sentou-se no sofá novamente com o gato nos braços.

-Está com fome?-Perguntou a ele,e recebeu um miado como resposta.-Eu também estou!-Soltou uma risada descontraída.-Vem...

Ela deixou o gatinho no chão e foi até sua pequena cozinha, verificou a geladeira primeiro, retirando um saco de carne moída congelada de lá.Voltou para a pia e deu um pulo quando viu o gato branco sentado na entrada a olhando com seus olhinhos curiosos.

-Você está aí desde de quando? me deu um baita susto.-Pôs a mão no peito, deixando a carne na panela baixando-se na frente do gatinho.-Já,já o jantar vai ficar pronto ok? consegue esperar?-

-Miaow...-O animalzinho esfregou sua cabeça na mão da humana, ronronando por ter suas orelhas acariciadas.

(....)

-Aqui está pequeno, espero que goste.-

S/n colocou um potinho com carne dentro perto do gatinho no chão, logo se sentando no balcão parar comer também.Passou o resto da refeição observando o gato comendo esfomeado, quase pondo sua cara dentro do pote,o que fez a humana dar umas boas risadas.

Depois de um show de fofura, enfim os dois terminaram.S/n lavou a louça e junto ao gato,voltou para o sofá da sala.Ela assistiu o que passava agora, sentindo algo macio tocar sua pernas, olhou pra baixo e viu o animalzinho a fitar com olhinhos escuros,e ela sorriu ao pegá-lo no colo.

-O que você quer hum?-Deu uma doce risada ao ouvir o gato ronronar.-Você é fofo, não sei quem foi capaz de te abandonar... quem quer que for, é um idiota.-O gato miou para respondê-la.

S/n riu, enquanto o pequeno gatinho aconchegou-se em seu colo e deu indícios de que iria dormir ali.-Opa, está com sono? são dez pras nove, acho melhor eu ir dormir também.Vamos pequeno.-

Sendo assim,ela desligou todas as luzes e foi até seu quarto, deixou o gatinho dorminhoco na cama e entrou no banheiro para escovar os dentes.Quando voltou,deitou nas colchas junto ao gato.Observou aquele serzinho dormir tão serenamente,com suas patinhas protegendo seu rosto,e sua barriga subindo e descendo o fazendo ronronar.Ela sorriu com isso,e depois, ajeitou-se na cama para dormir.

Amanhã iria começar seu primeiro dia no trabalho,e também, procurar pelo suposto dono do gatinho branco na sua cama.


(...)

S/n acordou com seu celular vibrando e soando uma musiquinha chata para o despertador.Como odiava aquela música mais que tudo.Bom,como não tinha jeito ela resolveu se despertar.Sentou em cima das cobertas e coçou os olhos para afastar o sono, logo apalpando a cama em busca de seu celular.Mas o que sua mão apertou foi algo gordo,macio e bem avantajado,e depois ela ouviu um....gemido?

Olhou com os olhos arregalados para o lado, dando de cara com um garoto pelado dormindo na sua cama.Os fios loiros cobriam seus olhos e no seu rosto,um biquinho rosa surgiu em seus lábios enquanto dormia.S/n pôs a mão no boca e fechou os olhos, respirando fundo.Se tinha um estranho nú na sua cama, alguma coisa estava errada ali,era melhor acordá-lo ou ligar para a política?

-Huumm...-Era tarde demais,o garoto ja estava acordado.S/n rapidamente saiu da cama e se abaixou ao seu lado para ver o que o outro iria fazer.Assim que ele abriu os olhos, pareceu procurar por ela e quando a viu , sorriu de um jeito fofo.-Bom dia....-

-Quem é você?-Foi direta e fria, vendo o menino sentarsse na cama e coçar os olhos com um biquinho ainda presente em seu rosto.

-Como assim? eu sou o gatinho que você acolheu ontem...-Olhou pra ela com as bochechas coradas.

-É MENTIRA!-Levantou bruscamente,se pondo numa posa rígida para o garoto,que se encolheu pelo tom de voz que a mulher usou consigo.

-N-não grita p-por favor moça...-Tocou suas orelhas de gato com uma expressão de dor... ORELHAS DE GATO?!

-O-O que é isso na sua cabeça?-Pôs as mãos na frente do corpo para se proteger, não sabia o que ele era ,mas não iria ariscar sua vida por isso.

-S-são minha orelhinhas moça...-Envergonhado ele respondeu olhando para suas mãos.Sempre era a mesma coisa,eles o chamavam de aberração e jogavam fora,era sempre assim!

-Está brincando comigo?!-Alterou-se aumentando seu tom de voz, fazendo o garoto se encolher na cama mais uma vez.-Acha que foi acreditar nisso?!saia da minha casa agora!-

S/n apontou rude para a saída do quarto, porém o garoto nem se mexeu.Ela ficou furiosa, tanto que gritou mais alto para que ele saísse.Mas...uma coisa a pegou de surpresa,o garoto tinha começado a chorar baixinho,dando soluços abafados  e tentando limpar suas lágrimas de maneira desajeitada.

-A-ah...para com isso! saí daqui agora.-Ele chorou ainda mais alto.-Já mandei parar...para de chorar garoto, você não é criança.-Revirou os olhos ao dizer aquilo.

-S-sou sim!-Manhou, batendo as mãos na colcha da cama.Suas bochechas estavam muito coradas até a pontinha de seu nariz.

-Ah só o que me voltava...-

O garoto continuou a chorar e soluçar feito uma criança,e s/n assistia tudo aquele show quase entrando em desespero,e se alguém o ouvisse e ligasse para a polícia,ela ia acabar como vilã da história.

-O que você quer hein? faço qualquer pra que você cale a boca.-Prospos por fim.

Terminado seu choro com pequenas fungadinhas,ele estendeu os braços na direção de s/n abrindo e fechando as mãos.

-C-colo...-Pediu como uma voz arrastada e manhosa.

Ele estava ficando completamente maluco!

-N-não vou te pegar no colo garoto.Nada feito...-Cruzou os braços e virou pro lado contrário a do loiro.

Logo após fazer isso,s/n ouviu ele chorar novamente, só que desta vez mais alto que parecia ser de propósito.Bufando,ela voltou-se para ele e o puxou pela cintura, trazendo-o para seu colo, passando os braços pelo bumbum e as costas do garoto.Certificou de pegá-lo coberto com os lençóis,para não ficar com um menino nú em seu colo né?

-Assim está bom pra você agora?-Sarcastica,ela perguntou a ele.

-Uhum...-

Eles passaram um tempo naquela posição,com o menino apoiando sua cabeça no ombro de s/n enquanto a mesmo balançava lentamente,como se ninasse um bebê de verdade.

-Qual seu nome?-Perguntou baixo em mais uma de suas massagens nas costas do loiro.

-M-Min Yoongi, moça...-Ele ainda parecia com medo dela.

-Por que estava no meu quarto... pelado?-

-Eu já disse,sou o gatinho que você acolheu ontem a noite...-Aconchegou-se mais no ombro alheio, suspirando por estar gostando do carinho que recebia.

-Por favor,fale a verdade.-

-Mas eu estou falando a verdade moça... eu sou um Híbrido.-


(....)

Ainda confusa com a história que Yoongi tinha contado,s/n o mandou tomar um banho (pois bem lá no fundo achava que ele estava bêbado) e lhe emprestou algumas roupas suas.Achou estranho ele escolher um suéter rosa que ia até às coxas e um short branco curto,mas não disse nada.Agora,ela ainda tentando assimilar tudo aquilo parada na sala.

-Então você é um híbrido?-

-Sim.

-E por que veio parar no meu apartamento?-

-E-eu não sei...-Yoongi olhou para suas mãos com uma expressão triste.Ele também parecia confuso.-Apaguei do nada e quando acordei... estava naquela caixa,aí você apareceu.-

-Isso tá muito estranho pra mim...-

-Juro que estou falando a verdade moça!por favor acredite em mim!-Juntou as mãos na frente do peito, lançando para s/n um olhar choroso.

Tudo que ela menos queira eram mais uma demonstração de choro daquele garoto.

-Está bem, está bem.-Pegou sua mochila em cima da mesinha de centro.-Fica aqui que quando eu voltar, agente conversa tá?-

-Ok moça...-

-Me chama de s/n.-




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...