1. Spirit Fanfics >
  2. Acidentalmente apaixonados -Min Yoongi >
  3. Declarações

História Acidentalmente apaixonados -Min Yoongi - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura, espero que gostem e desculpem os erros.

Capítulo 10 - Declarações


Fanfic / Fanfiction Acidentalmente apaixonados -Min Yoongi - Capítulo 10 - Declarações

{Min Yoongi On}

Depois de termos ido até o hospital e o médico ter dito para ela ter mais cuidado, e colocado uma pomada onde tinha inchado um pouco. Mas não tinha quebrado o , apenas tinha deslocado. Estávamos indo direto para casa. Mas antes de ir pra , eu tinha pedido um atestado para dar no trabalho dela, e assim que cheguei fui entregar pra o chefe dela. 

Agora sim estava no caminho de casa, e ela estava dormindo. Parece que estava cansada, apesar de ter dormido até tarde. Mas são quase três da tarde, e pelo que vi ela ainda não comeu nada, e não pode continuar assim. Liguei pra minha avó e pedi que ela pedisse pra prepararem uma boa refeição pra ela quando chegasse

Quando estava virando a direita, o meu celular começou a tocar e assustou a Ga-eul, que ela estava dormindo e com o meu celular em mãos, era fácil isso acontecer.  

Cg- Ah...seu celular... -Fala me dando mas eu a olho rápido e depois volto a olhar pra estrada 

Yg- Não posso atender por que estou dirigindo. -eu podia muito bem colocar no viva voz, mas eu não queria falar com ninguém no momento.- pode atender por mim. Pergunte o que quer e se quer deixar recado. 

Ela acentiu e então atendeu a chamada e começou a falar. Ela me olha algumas vezes, mas eu finjo não perceber que estava dirigindo e prestando atenção na pista e na direção que estava indo.

Cg- Ah, ele está meio ocupado agora. Mas quer deixar recado? -fica calada e quando cheguei na frente de casa eu paro o carro e então ela encerra a chamada- Yoongi, a mulher disse que se chama Ji-eun e que precisa falar com você logo. Disse que é algo importante, sobre vocês dois... 

Quando ela fala esse nome, meu coração treme de uma forma que não sei explicar. Parece ter um furacão na minha cabeça nesse exato momento. Eu ainda não havia resolvido tudo com ela, não pude terminar de uma forma mais civilizada, então tecnicamente ainda estávamos juntos. Eu queria nesse exato momento falar com ela, mas prefiro falar olhando no rosto dela.

Yg- Está bem. Outra hora que eu puder falar com ela, eu ligarei de volta. -tiro o meu cinto- Vamos? -ela me olha e depois pra o grande portão e logo pra o condomínio 

Cg- Claro...-ela tira o cinto e abre a porta. Quando pisou no chão, provavelmente sentiu dor por ainda estar recente e a forma como o médico colocou o osso no lugar, é de doer de imaginar 

Yg- Perai. -desço do carro e vou até ela e me viro de costas- Você pode subir nas minhas costas? 

Cg- Ah, acho que sim...-Então ela sobe e a seguro. O motorista fecha as portas do meu carro e o leva pra garagem- Desde quando esse homem estava aqui? -Eu rio

Yg- Desde o momento em que chegamos. -olho pra ela por cima do meu ombro. Ela também faz o mesmo e sorri- Você é tão fofa de uma forma que eu não sei definir

Ela fica calada me olhando. E suas bochechas começaram a corar um pouco. Eu viro meu rosto rindo e continuo andando. Depois de mais ou menos uns dois minutos cheguei na porta de casa e então toquei a campainha e a empregada logo abriu. Ela olhou de um jeito pra Ga-eul, que nem eu gostei.

Ms- Oh, vocês já chegaram? Mas espere, que qui aconteceu com o pé da minha Ga-eul que está com curativo? -ela fala vindo até nós dois e eu a coloco no sofá com seu em cima e a encosto com almofadas

Cg- Não se preocupe, eu estou bem, só tinha torcido o pé. Poderia ter sido pior se o Yoongi não estivesse lá...-ela ri e eu a acompanho- Eu sou uma pessoa extremamente desastrada. Me admiro por ainda não ter sido atropelada ou algo do tipo. -ela ri e a halmeoni faz cara de que não deveria rir disso e ela para

Yg- Halmeoni, acho melhor deixar ela descansar. Ga-eul, você prefere ir pra o quarto? -Então ela olha disfarçadamente pra alguns empregados que estavam aqui querendo ver ela e então olha pra mim, fazendo sim com a cabeça- Está bem.

Cg- Ah, eu acho que consigo ir andando agora.

Yg- Tem certeza? -ela faz que sim com a cabeça- Então apóia em mim.

Ela se apóia e então começamos a ir na direção da escada, subimos e fomos até o quarto dela, ou melhor, nosso quarto. Quando entramos ela abriu a boca, e então ficou parada olhando aquilo. Parecia uma criança quando algodão doce e a mãe fica olhando a reação da pequena e então a linda e fofa reação ao ganhar o que tanto queria.

Yg- O que foi? Não gostou? -ela me olha com os olhos bem abertos

Cg- Que? Ce tá de brincadeira né? Acha que eu não iria gostar desse "quarto" que parece mais como o meu apartamento? Literalmente, esse quarto é do tamanho do meu apartamento...mano, olha isso. Tem uma salinha aqui e ainda tem outra porta pra entrar no quarto! E essa dali é o que? -Eu estava rindo. Não achava que isso seria tão engraçado- Vai Yoon, que qui é ali? -paro de rir assim que escuto como ela me chama

Yg- Ali é o banheiro e na outra é a porta do seu guarda roupa. -ela me olha e eu sorrio- Eu vou pegar a sua comida. Pode ficar a vontade e não precisa trazer suas roupas. Minha avó já fez o estoque de roupa e analisando pela forma como se vestia, acho que vai gostar das roupas que ela comprou. São todas do seu estilo de roupas por que ela, disse que não quer mudar o seu jeito de vestir e nem te obrigar a nada.

Cg- Não se preocupa. Obrigada. Estou satisfeita com tudo -ela sorri fechando os olhos e suas covinhas finalmente aparecem

Sorri e baguncei seu cabelo e então me virei saindo do quarto e descendo as escadas. Vi minha sentada no sofá, ela estava sorrindo enquanto olhava pra o celular dela. Me aproximo sem ela ver e quando chego perto da mesma, vi que ela estava olhando a foto do meu avô e do meu pai.

Suspirei e voltei a andar, fui até a cozinha e me escorei no armário cruzando meus braços. As empregadas que estavam cochichando, pararam assim que notaram que eu estava aqui. Ambas abaixaram a cabeça e eu me aproximei delas.

Yg- Levem uma bandeja com comida pra Ga-eul. Ela está no quarto. -me viro pra sair mas a empregada que entrou aqui a alguns meses pergunta

Hy- Qual quarto senhor? -me viro pra ela, não entendendo a pergunta

Yg- Não entendi. O que você perguntou? -e ela fala mais uma vez

Hy- Qual quarto senhor? -Eu rio ironicamente

Yg- O meu quarto Heyoon. Leve a comida pra minha esposa. -falo e então me viro saindo da cozinha. Quando estava chegando na porta escuto um barulho de copo caindo no chão

Vou na direção das escadas, e paro no meio assim que escuto a voz de Taehyung. Olho pra trás e vejo ele entrando dentro de casa e indo falar com a halmeoni e depois vindo até mim enquanto fala no telefone com alguém

Th- Precisamos conversar -fala baixo pra mim e então continua andando e agora eu que o sigo

Quando cheguei no escritório, vi que tinha uma notificação da empresa. Entrei no mesmo instante e me sentei na cadeira. Comecei a ler o texto e a empresária de uma das modelos, estava sob cuidados médicos, por ter sofrido um acidente e que estava com paralisia cerebral, e que tinha comprometido os movimentos dela, e que talvez ela fique sem andar. Suspirei e vi que era a empresária da Jennie. Ela deve ter ficado arrasada.

Th- A Jennie quer demissão temporária. -eu engasgo com minha própria saliva e então presto atenção nele- e o fotógrafo foi agredido pela Lisa, e agora ela está sob processo judicial.

Yg- Meu Deus...eu hibernei por um ano? -falo sem acreditar- Eu só sai algumas horas da empresa, e já está desse jeito? -coloco a mão na cabeça balançando negativamente

Th- Eu ainda não acabei. Se prepara pra mais. -levantei a cabeça e fiz cara de cansado- Jhope está no hospital também, não foi nada grave, mas alguém tacou uma pedra na cara dele quando estava indo pegar o carro pra ir embora.

Yg- Ah mais ce tá brincando comigo né? -ele fica com a cara séria- Tá bem, vamos lá na empresa. -me levanto e ele me acompanha

{Ga-eul On}

Uma hora e meia depois

Estava terminando de tomar um banho quando escutei um celular tocando. Voltei e olhei pra cama e vi que era o celular do Yoongi e era a empresa que estava ligando. Me aproximei e peguei o celular atendendo o mesmo.

Cg- Alô? -me pergunto se ele iria achar ruim por eu estar atendendo o celular dele

Yg- Ainda bem que você atendeu. Você está ocupada? -suspiro aliviada por ser ele

Cg- Eu acabei de sair do banho, você precisa de alguma coisa?

Yg- Eu lembro que sua mãe disse que você sabe dirigir e tem uma carteira, você poderia trazer uns papéis que estão em cima da minha mesa no meu escritório? -Eu nem sabia que ele tinha um escritório aqui, mas está bem

Cg- Ah, você precisa urgentemente? Por que eu acho que prefiro não dirigir...-mordo os lábios lembrando da última vez que eu dirigi

Yg- Tudo bem, pode pedir pra o motorista te trazer então. -eu sorrio

Cg- Tá bom. Vou me vestir e já levo. Tchau tchau.

Desligo o celular e vou até o guarda roupa e escolho uma roupa. Peguei uma blusa preta e um short que tinha um palmo acima da coxa e coloquei uma meia calça preta e uma bota de cano baixo da house of quirky com uns detalhes de ouro. Quando estava pronta, peguei uma bolsa pequena e coloquei o celular dele na bolsa e sai andando até o escritório dele. Como não sabia onde era, eu fui abrindo todas as portas, até chegar finalmente no escritório dele.

Nem estava percebendo que estava andando quase normal, ainda estava mancando, mas não doía tanto como quando cheguei. Entrei no escritório e comecei a juntar os papéis que estavam na mesa, vi que algumas tinham nome de processo judicial ou coisas relacionadas a isso. Acho que ele deve ter processado os homens que fizeram ele beber aquela água...Ele pelo menos tem motivo pra fazer isso, já eu bebi de retardada que eu fui.

Quando percebi estava sentada olhando pra o grande nome escrito "Processo" e lembrando do que causou a morte do meu pai, até o momento em que eu escuto um barulho de copo caindo no chão e logo depois uma voz reclamando com a outra pessoa. Quando levanto a cabeça, vejo que era a mesma empregada que me trouxe comida mais cedo, e a outra eu só a tinha visto de relance.

Em1- Me desculpe senhora. Ela está meia desastrada hoje. -eu sorrio e me levanto da cadeira e pego os papéis e vou até elas

Cg- Não precisa ser formal comigo, pode me chamar de você, ou meu nome. -sorrio e ela faz o mesmo

Em2- Humf, fingindo ser boa. -eu escutei o que ela disse, olhei pra ela, e a outra deu uma cotovelada nela. Ela parece ter raiva de mim

Cg- O que disse? -A outra tenta explicar ela, mas ela mesma abre a boca e fala

Em2- Você é uma intrusa aqui! Desde que cheguei aqui, nunca vi o Yoongi tão idiota e passando horas e horas imaginando o nascimento do filho! Aposto que você estava junto daqueles dois ex modelos que fizeram ele tomar aquele maldito sonífero, ou seja lá o que aquilo era.

Em1- HEYOON! cadê seus modos? -ela ia abrindo a boca pra falar, mas eu a interrompo e já estava ficando com raiva pelos insultos

Cg- Engraçado. A forma como se refere ao seu patrão é diferente né? O Yoongi é seu patrão, então o trate como tal, não como se fosse seu amigo ou seu namorado. Por quê isso nunca vai acontecer. -Rio ironicamente- Se esta com raiva, não desconte nos outros. Eu não tenho culpa do que aconteceu, eu nem sabia quem o Yoongi era antes de dois dias atrás.

Em1- Me desculpe por ela senhora. -eu a olho

Cg- Você sempre pode me chamar de Ga-eul ou de você, não precisa ser formal comigo. -olho pra tal da Heyoon- Já você, trate de melhorar sua postura como uma funcionária. Não quero te chamar de empregada, por que pra mim essa palavra é muito forte. Então trate de melhorar sua educação, ou vai sair daqui logo.

Hy- Você se acha por ter casado com o Yoongi né? -Eu a interrompo

Cg- Senhor Yoongi. Pra você é Senhor! -falo olhando bem pra ela, sei lá, se ele visse isso, iria achar que eu estava com ciúmes?

Hy- Eu vou fazer da sua vida um inferno! Eu te odeio Choi Ga-eul, te odeio por tirar de mim o meu homem

Em1- Heyoon! Calaboca e vamos pra cozinha! -ela pega na mão dela, mas ela puxa com raiva e eu rio da cara dela

Cg- Seu homem? -aponto pra ela e rio mais uma vez- Seu só se for nos sonhos né? Por que meu amor, ele nunca foi seu. Até onde sei ele tinha namorada antes de mim.

Hy- E você é uma talarica safada! Uma vagabunda que pega homem comprometido. -eu já estava ficando stressada, e meu stresse é diferente

Ms- Heyoon, o que é isso? -A avó do Yoongi aparece do nada e eu a olho e ela vem até mim. Eu estava tentando ser confiante, mas já estava com cara de que não tinha mais nada pra falar, mesmo sabendo que não é verdade, mas não estava conseguindo falar mais, estava querendo chorar

Em1- Senhora, eu posso explicar. -ela é interrompida

Ms- Não gaste o seu tempo Se-ra, ela está falando mal da minha nora. Não tem explicação nenhuma que mude isso, e eu estou vendo tudo. -ela abaixa a cabeça e a Heyoon olha pra mim com uma cara péssima

Cg- Halmeoni -tinha começado a chamar assim a umas horas atrás, quando estávamos conversando e ela me pediu pra chama-lá assim- Eu preciso ir levar esses papéis pra o Yoongi, eu volto logo. -Dou um sorriso falso, estava me sentindo culpada sem nem ter motivos

Ms- Tá bom minha querida, espero por você e pelo Yoongi no jantar. -ela beija minha cabeça e então eu começo a andar na direção da escada.

(...)

Entro no carro e suspiro, estava me sentindo culpada ainda, mas apesar de tudo, o que vale é a minha consciência, eu sei o que aconteceu, o Yoongi sabe o que o aconteceu. Então não preciso provar pra ninguém o que eu penso ou o que eu faço. Nós dois sabemos o que realmente aconteceu e é o que vale.

Depois de quase meia hora, por causa do trânsito, saímos e chegamos na empresa. Não sabia que a empresa dele era perto de onde eu morava antes.

Mr- Senhora, quer que eu espere? -Eu penso por uns segundos

Cg- Não não, pode ir. Obrigada -sorrio e fui em direção a porta.

Quando entrei, na empresa, todos estavam me olhando, acho que exagerei em vim totalmente de preto. Provavelmente estam achando que eu sou alguma bandida? Tô me sentindo naqueles filmes de máfia onde a principal é mandada em uma empresa pra chamar a atenção, enquanto fazem o trabalho sem ninguém perceber. Quando eu ia passar pelas catracas, a moça me para.

Sg- Moça, você pode se afastar um pouco por favor? -Eu apenas faço o que ela pede e ela vem pra me revistar

Cg- Ah, moça, eu não sou nenhuma ladrona ou algo do tipo. Me chamaram aqui. -ela me olha com cara de deboche

Sg- Por que chamariam você numa empresa de modelos. Você é bonita, mas não se encaixa não nossos padrões. Você é gorda não vê? -quando eu ia falar, escutei a voz do Yoongi.

Yg- Por que não chamariam ela? Ela não se encaixa nos nossos padrões, ela é gorda? -olho pra ele, eu estava fingindo que tava tudo bem, mas sei lá, me senti humilhada por essa mulher- Por que você acha isso dela?

Sg- Me desculpa senhor. Mas ela não tem permissões pra entrar aqui. E ela está totalmente de preto, com uma roupa casual, o que o senhor acha que nós da segurança iríamos pensar? -ele pega na minha mão e me puxa pra perto dele

Yg- Ela tem permissão de entrar aqui sim. -ele me mostra a mão e então entrego os papéis pra ele- Fui eu que chamei ela. E ela é a minha esposa, e se ela está gorda, é por que está esperando pelo herdeiro de tudo isso aqui. -ela fica calada, olha pra mim algumas vezes e logo depois começa a se desculpar- Isso vale pra todos! -ele grita agora. Tecnicamente.- Quem parar minha esposa ou zombar dela, seu trabalho está com os dias contados.

Olha novamente pra mulher com uma cara não tão boa, e então me puxa pra ir com ele até o elevador. Estávamos esperando ele abrir, mas estava demorando um pouco. Enquanto isso eu estava olhando pra o meu reflexo. Por quê ela me chamou de gorda? A barriga nem tá aparecendo ainda...

Yg- Não leve a sério o que a segurança falou está bem? Você é bonita do jeito que é. E não está gorda, só está grávida, e isso não é um defeito.

Eu sorrio o olhando, e finalmente o elevador abriu. Antes de entrar, vi que todos estavam olhando pra mim, e quando eu olhei pra alguns, todos disfarçaram. Acho que todos deviam conhecer a namorada do Yoongi, por isso me olham com ódio e alguns com desprezo.

Cg- Yoongi, acho melhor eu ir embora...não estou me sentindo muito bem de toda forma. -ele fica na minha frente e o elevador se fecha e então encosta na porta

Yg- Você realmente não parece estar muito bem. Seu pé tá melhor? -faço que sim- Se alimentou bem? -faço que sim novamente- Você tá com cara de que se stressou...algo aconteceu?

Cg- Como assim? -como ele sabia?

Yg- Acho que você está escondendo algo. Seja sincera comigo, e me diga o que está te incomodando...

Cg- Você não precisa saber disso...não foi nada. E acho que já está resolvido. -Não, não está resolvido. Estou falando pra mim mesma que sou uma idiota por estar pensando que posso perder ele pra aquela funcionária da casa dele, eu nem sei o que sinto, por que estou tão insegura?

Yg- Ga, olha pra mim. -ele toca no meu rosto- me diga o que está passando na sua cabeça. Você quase fez uma besteira uma vez, não posso deixar que isso aconteça novamente.

Cg- Eu me sinto insegura perto de você Yoongi. Na verdade me sinto insegura de tudo que se trata você. Nós dois temos uma vida completamente diferente da outra. Você nasceu um herdeiro, eu apenas sou uma cidadã que luta pra ter o que quer...eu não posso nem falar que te amo, por que não sei o que sinto por você. Mas quando aquela Heyoon falou que você era o homem dela, eu queria pular em cima dela e...-ele se aproxima de mim e encosta a testa na minha e segura meu rosto com as duas mãos.

Yg- Eu acho que já tenho certeza do que sinto por você. E não é apenas carinho ou afeto. Também não consigo ficar confiante perto de você, quando vejo tantos caras te olhando. Você não vê ou não percebe, mas eu vejo como alguns te olham. Ga-eul, acho que estou apaixonado por você. Desde que nos vimos a primeira vez, não parei de pensar uma vez sequer em você. E sabe o que realmente quero fazer desde que te vi novamente? -balanço a cabeça negando e me surpreendo com o que ele faz.

Ele me beijou. Me beijou de uma forma que nem sei explicar. Coloquei minhas mãos em volta da cintura dele e ele também segura com uma mão na minha cintura e me puxa pra mais perto dele. Dessa vez era de verdade, não era por causa de alguma coisa que tomamos, ambos quiseram.

???- Ah...ãn ãn

Ele olhou pra trás, e eu olhei por cima dos ombros dele. Eu coloquei a mão na boca querendo rir, e o Yoongi olhou pra mim e me puxou pra sairmos do elevador. Quando o homem entrou no elevador nos fomos pra sala dele. Eu não parava de rir o caminho todo. Mas não por que foi engraçado, mas por que, fiquei envergonhada por ter sido pega beijando o Ceo da empresa. Porém, eu posso.

Continua...


Notas Finais


Eu fiquei sem internet. Por isso não postei logo. Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...