1. Spirit Fanfics >
  2. Acidente inusitado ( Bakudeku - KatsuDeku - Bnha ) >
  3. Mais um atraso

História Acidente inusitado ( Bakudeku - KatsuDeku - Bnha ) - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Opaaaaa sz
Tudo bom meus bebês?
Espero que estejam ótimos nhaaa sz
Não se atrasem para algum lugar, sejam pontuais, ok? Ok!
Ah não ser que tenham motivos iguais aos dois aí
Eita
Eita
Eita
Olha só como a moça aqui está perversa, que passa?
( os leitores são bem piores, pode anotar aí )
É só isso mesmo sz
Espero que gostem nhaaa sz
Desculpem erros meus amores nhaaa
Tenham uma boa leitura sz beijinhos sz

Capítulo 14 - Mais um atraso


          

           ~ um mês depois ~

Abriu os olhos lentamente os acostumando com a claridade que está no vão, levou a mão direita até os olhos logo os coçando na tentativa de expulsar o seu sono, mas fora uma tentativa deverás inútil como sempre, espriguicou-se com certa dificuldade, pois há um peso encima de si, um peso deverás conhecido pra falar a verdade, olhou para o lado direito se deparando com uma moita dormindo agarrada em si, ele está dormindo tranquilamente agora, até dá pena de o acordar e o mandar para a faculdade, deslizou a mão esquerda pelos fios verdes carinhosamente o vendo se aconchegar mais em si, ele sempre fora bastante manhoso e pela manhã principalmente, tão manhoso que chega a ser impossível o acordar nesse exato momento, depositou um beijo demorado na cabeleira verde logo outro em sua testa, tudo que aconteceu fora ele se aconchegar ainda mais em si, deslizou a mão pelo braço direito do mesmo, esse está encima de seu abdômen, a cabeça alheia está em seu peito e sua perna direita sobre as suas, deslizou as pontas dos dedos pelas costas da mão do mesmo suavemente para não o acordar, fora um mês inteiro sem brigas, sem gritos, sem irritação, finalmente tivera tomado vergonha na cara e o tratado como ele merece ser, depositou outro beijo demorado na cabeleira verde, mesmo não querendo tem que o acordar, mesmo lhe partindo o coração tem que o fazer, ele precisa ir para a faculdade, um suspiro alto ecoou por seus ouvidos assim como ele se moveu um pouco, será que ele está acordando? Sentiu o rosto dele roçando em seu peito e automaticamente um par de esmeraldas se fixaram em si, um sorriso fodidamente largo surgiu nos lábios rosados do mesmo e sinceramente, não consegue lidar com o sorriso do seu marido, não consegue mesmo, pois ele é lindo demais.

- pensei que não fosse acordar nunca mais - prontamente o sorriso dele aumentou, isso nem deveria ser possível pra começo de conversa, sua mão recebeu dedos finos e um tanto quanto pequenos, abriu os dedos devagar deixando os dele entrelaçarem nos seus de forma carinhosa, ele é tão bom consigo, não existe ser mais gentil que esse arbusto em forma de gente, já tivera procurado algum em cada lugar, porém não há, talvez no céu haja algum, mas aqui na terra não, pelo menos não que saiba, ok, já está pensando besteira mais uma vez, tem que parar com isso o mais rápido possível, ou seja, agora mesmo. 

- bom dia meu amor, dormiu bem? - ergueu uma sobrancelha confuso e curioso ao mesmo tempo logo o vendo corar significativamente, sério que ele fez uma pergunta dessa justo agora? Sorriu de canto com a reação alheia, ok, ele não lembrou de tal coisa? Ele se esquece de tudo que faz tão rápido assim? Que idiota! - j-já está na hora de ir pra faculdade? - assentiu prontamente e antes que pudesse processar algo já está com uma moita deitada encima de si, deslizou a mão direita pelos fios verdes devagar e bastante suavemente, ontem a noite fora agitada, mas ele não pediu pra parar nem por um momento, ele estava pouco se fodendo pra faculadade hoje, ele estava pouco se fodendo se iria conseguir andar, ele estava pouco se fodendo pra tudo, rodeou os braços em volta ao pescoço do menor o apertando um pouco contra si, ama sentir o corpo franzino contra o seu, ama sentir ele em si.

- você precisa se arrumar, já são 06:40, você se arruma devagar demais e além do mais, hoje tem uma aula importante como você disse, então...

- mais cinco minutos amor, você está tão quentinho agora meu loiro, só mais cinco minutinhos, tudo bem? - largou um " hurum " sem muito esforço, afinal quer passar o resto do dia com ele encima de si, quer sentir esse peso leve o dia inteiro, mas sabe muito bem que não pode fazer isso, até por que tem um trabalho para ir, tem que ir todo dia, não pode correr o risco de o perder, pois é dele que tira dinheiro para ajudar nas contas da casa, afinal paga a maior parte delas, sua escolha, claro, afinal ele bateu o pé falando que não queria isso - a Uraraka ainda está tendo aula com você? - largou mais um " hurum ", porém dessa vez contra gosto, sabe perfeitamente por que ele lhe perguntou isso agora, ou seja, ciúmes, Uraraka Ochako é uma moça que era ou é apaixonada por si, não sabe ao certo, mas ela não tenta nada nas aulas, isso é o que importa, certo? Certo! - hum... - não pôde conter um sorriso ao ouvir tal reação por parte do mesmo, ele não gosta nenhum pouco dela, ele não gosta nenhum pouco de qualquer pessoa que goste ou já gostou de si, ele fica tão lindo com ciúmes, tão lindo que às vezes tem vontade de o provocar só pra ver a carinha dele, mas não irá fazer isso, claro que não, soltou o ar disfarçadamente para que ele não note as suas intenções, mas isso é quase impossível, pois quer muito o ver rangadinho, foco Katsuki!, não pode o deixar irritado justo nesse quesito, pelo menos não agora, então é melhor se controlar agora mesmo.

- relaxa, agora levanta, você está com uma mania safada de tomar banho por uns 40 minutos, você quase se atrasa toda vez - automaticamente ele sentou-se sobre o seu membro, de forma um tanto quanto brusca, isso com certeza não pode passar despercebido, cruzou os braços de forma irritada e inflou as bochechas sardentas de forma fofa, não aguenta essa fofura toda dele, tenta ficar firme, mas é inútil, embora tenha esse jeito todo arrogante, é todo mole quando o assunto é o seu marido, mas jamais irá falar isso à ele, pois ele irá se aproveitar disso, então nem pensar em lhe dá tal informação, mas mais importante que isso, porque ele está com esse ar todo irritado? O que fora que aconteceu dessa vez? Ele está assim por sua causa? Tomara que não!

-  aposto que você não reclama com a sua " bolacha " durante as aulas - levou as mãos até as bochechas sardentas do mesmo logo as apertando com certa força, mas não dá para o machucar, claro, que ser humano tão ciumento esse alface é, mesmo dizendo que não precisa ter ciúmes da rosto redondo, ele tem, ele já lhe falou várias vezes desde que começou a ensinar box pra algumas pessoas, " a Uraraka quer outra coisa, Kacchan, eu não nasci ontem ", desde que ele soube que ela queria aprender ficou com um pé atrás, ele ainda continua com essa mania, ele é um completo idiota!

- eu vou te colocar de castigo, tá ouvindo? Deixa de besteira! - soltou a pele dele o vendo acarricar suas bochechas na mesma hora, é, talvez tenha doído um pouco, apenas um pouco, meneou a cabeça sorrindo de canto, sim, é professor de boxer em uma academia aqui perto, não ganha muito dinheiro, mas convenhamos que 2.900 euros por mês não é nada ruim, dá pra manter uma família com essa quantia, isso é o que mais lhe agrada, acarriciou a bochecha direita dele o vendo desviar o olhar no mesmo instante, ele está querendo disfarçar tudo? Tão fofo! 

- eu tenho que ir pra faculdade - ele fica tão lindo quando tenta disfarçar os seus sentimentos sendo que, isso é inútil, pois ele é transparente demais, sabe perfeitamente que ele ainda está cheio de ciúmes, mas não irá simplesmente falar isso, irá deixar ele fingir o quanto quiser, não irá mostrar se importar com nada por enquanto, apenas por enquanto, assentiu prontamente e antes que pudesse processar algo já está com uma boca pequena colada na sua, ok, isso é sempre inesperado quando ocorre, afinal ele não é do tipo que toma iniciativa de algo, mas tudo bem, ama quando isso ocorre, não quer ter que o fazer todas as vezes.

- e eu tenho que ir trabalhar - um suspiro alto e cansado fora ouvido por parte do mesmo, não sabe o que está acontecendo dentro dele agora, mas não é coisa boa, ele é transparente demais em todas as suas reações e a que está fazendo agora não lhe agrada nenhum pouco, ele deve está pensando algo ruim, sentou-se na cama colando os corpos, rodeou os braços em volta ao pescoço do menor o trazendo para si ainda mais - você será um ótimo médico no futuro, o melhor de todos pra ser franco, irei mandar vários pacientes que pensar em tocar você, por que você é todo meu! - tudo a sua volta silenciou ao ouvir a risada dele, é, assim é mil vezes melhor, prefere o ver e ouvir feliz, ele fica mais bonito sorrindo também, braços pequenos rodearam a sua cintura e um certo nariz roçou em seu pescoço de forma suave, depositou um beijo demorado na cabeleira verde inalando o máximo possível do cheiro do shampoo dele, ah, como ama esse cheiro, um beijo fora dado em seu pescoço lhe fazendo arrepiar levemente, ama demais quando ele beija o seu corpo!

- eu te amo!... te amo muito, me desculpa amor - negou prontamente, afinal ele não tem culpa de sentir isso, ninguém tem culpa de amar outro, ninguém tem culpa de sentir ciúmes, o amor é assim mesmo, o amor tem suas peças, tem seus altos e baixos e, está disposto a passar todos os estágios com ele, não liga se seja o pilar da relação, não liga se ele chora por tudo, quer viver pelo resto de sua vida com ele - preciso ir amor, meu Deus, assim eu vou me atrasar Kacchan - imediatamente ele levantou-se com toda rápidez que há em seu corpinho, embora não seja  muita, enfim pôde espreguiçar-se na cama preguiçosamente, agora sim, agora pode começar o dia bem, agora o seu corpo está relaxado novamente, sempre precisa fazer isso para ficar bem, o seu corpo pede isso todo santo dia - K-Kacchan!?... - olhou rapidamente em direção a voz se deparando com um par de esmeraldas a lhe fitar atentamente, seu rosto está rubro, ele está um tanto quanto escondido atrás da porta, porque? Aconteceu algo que não captou? O que caralhos foi? - t-t-toma b-banho comigo? - sorriu de canto ao ver ele corar ainda mais, qual a probabilidade de perder a cabeça e mandar o trabalho, faculdade e tudo tudo mais pra casa do caralho? 1000%? Levantou-se as pressas e fora até ele do mesmo modo, depositou um beijo demorado na testa alheia assim que ficou em frente ao mesmo, o pegou no colo de forma lenta e bastante carinhosa, claro que tem força o suficiente para o pegar, claro, além do mais que ele é bastante leve para a idade dele, sempre diz pra ele comer mais, porém ele não lhe ouve.

- claro que tomo, para de ter vergonha do seu marido caralho, fodemos a noite quase toda ontem, eu já te vi pelado várias vezes e vice-versa, sem contar que você geme alto pra caralho sem tímidez alguma - pronto, agora sim ele está tão vermelho quanto um tomate, alguém chame uma ambulância, pois o seu marido irá infartar daqui a pouco, braços rodearam o seu pescoço de forma lenta e suave, ele é tímido, mesmo com o passar do tempo e com tudo que fazem essa tímidez não o abandona nunca, não que isso lhe importe, claro, afinal essa tímidez dele é um charme a parte aos seus olhos, o levou até o banheiro de forma lenta, ao chegar lá tomaram um longo e demorado banho, bem, pelo menos era tudo que tinha em mente, apenas tomar um banho e o levar para a faculadade na hora certa, porém tivera acabo ganho um boquete dos deus pela boca de um anjo, sim, ele chegou atrasado hoje também.


Notas Finais


Obrigada por lerem sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...