História Acidente inusitado ( BakuDeku - KatsuDeku ) - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Chiyo Shuzenji (Recovery Girl), Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Gran Torino, Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Mina Ashido, Momo Yaoyorozu, Ochako Uraraka (Uravity), Shouta Aizawa (Eraserhead), Shouto Todoroki, Tenya Iida, Toshinori Yagi (All Might), Tsuyu Asui
Tags Bakudeku, Bkdk, Bnha, Coma, Deku, Kacchan, Katsudeku, Kirikami, Kirinari
Visualizações 136
Palavras 1.718
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Opaaa sz
Tudo bom meus bebês?
Espero que estejam ótimos nhaaa sz
Era pra ter posto ontem, porém deu alguns problemas no Spirit aaaaa
Eu espero ter passado uma mensagem pra vocês através dessa fic, eu espero mesmo
Eu não vou falar muito, pois eu sempre choro no fim das fics e eu já estou resfriada, ok?
Espero que tenham gostado da fic tanto quanto eu gostei de escrever ela nhaaa
Obrigada por lerem até aqui meus amores!
Não sejam inseguros, ok?
Não julguem sem saber!
Não tirem conclusões precipitadas como um certo loiro explosivo que vocês conhecem, ok?
Não misturem raiva com direção ( nem bebida e muito menos drogas ilegais )
É isso sz
Espero que gostem do cap final nhaaa
Desculpem erros meus amores nhaaa
Tenham uma boa leitura sz beijinhos sz até a próxima sz

Capítulo 15 - Uma lembrança absurda


              ~ 2 anos depois ~

Observava a neve cair da janela do seu quarto, ter se mudado para acima da colina espanhola fora a melhor coisa que podera ter feito, bem, apesar dos incansáveis protestos do seu marido, ficar longe de Himiko Toga e Uraraka Ochako fez com que os protestos cessassem, soltou o ar pesadamente vendo a vidro da janela se embaçar um pouco pelo ar quente que saiu de sua boca, o seu marido sempre toma chocolate quente, embora sempre precise de cuidados ao se queimar nele, sim, ele ainda continua sendo uma criança no corpo de um adulto e esse fato faz o seu amor por ele crescer mais e mais a cada dia que se passa, largou um suspiro alto e cansado o ouvindo se alastrar pelo vão, o clima frio lhe deixa cansado, ama tal temperatura, afinal o seu corpo por si só é deverás quente, porém tudo dá vontade de fazer é comer, dormir, ficar deitado, enfim, só coisas bem preguiçosas, espriguicou-se preguiçosamente estalando alguns ossos de seu corpo, talvez isso lhe ajude a esquecer um terço da metade de sua preguiça, porém fora exatamente o contrário que aconteceu, que ótimo, desde quando tornou-se esse saco de areia? Observou o pequeno esquilo na árvore ao lado finalmente fazer algo, ou seja, ele correu até as nozes que ali tem, é, ele realmente é apenas um roedor muito comilão e preguiçoso, sorriu internamente com o próprio pensamento, às vezes gosta de observar as pequenas coisas, pois os seus problemas sempre são grandes demais, nem que seja às vezes tem que os esquecer, pois assim equilibra as coisas, talvez se não fosse assim já estaria louco, soltou o ar mais uma vez, que preguiça é essa que está em seu corpo?

- Kacchan? - a voz do outro saiu sonolenta, lenta e abafada graças a está com o rosto colado ao travesseiro quase impedindo de ver o seu rosto, sim, o seu marido resolveu dormir mais que o normal hoje, afinal não tinha porque se acordar cedo como si, fora muito idiota por ter acordado, hoje é domingo e não há nada para fazer de muito importante.

- o que foi, Deku? - observou ele fazer sinal pra ir até ele, sinceramente, ainda não consegue entender por que o seu marido fica 10 vezes mais manhoso que o normal quando acorda, enfim, isso não lhe incomoda nenhum pouco - agora vai me responder o que foi? - perguntou curioso com um misto de confusão ao chegar perto da cama, porém ele apenas abriu um enorme sorriso e deu batidas para que se deite ao seu lado, assim o fez sem pensar duas vezes, seja lá o que for deve ser bem sério - o que foi, Deku? - sem que desse tempo processar direito tudo o que ele quis, ele pressionou os lábios contra os seus lhe arrepiando inteiro, não importa a hora, o lugar e a situação, sempre que o beija a reação é a mesma, sim, é um idiota por agir assim e sabe perfeitamente disso.

- eu não consigo me desgrudar de você - tudo a sua volta silenciou ao ouvir tais palavras, porque elas lhe parecem tão familiares? Porque isso? Porque sente que ele já lhe disse isso uma vez? Sem que pudesse responder tal pergunta algo invadiu sua mente com tudo.

Flashback 

- SÉRIO ISSO DEKU? - perguntou completamente irritado, pois já é a quinta vez nessa semana que ele faz a mesma merda, ou seja, aceita sair em um jantar somente a dois com o pavê, acredita nisso? Sair com o ser que tenta o roubar de si.

- foi apenas um jan...

- NÃO OUSE ACABAR ESSA FRASE IZUKU, POIS QUANDO EU JANTEI COM O ESPETO VOCÊ FEZ UMA CENA DO CARALHO - observou o outro abrir e fechar a boca como se estivesse procurando as devidas palavras para lhe dizer, porém tivera fracassado miseravelmente, pois novamente estava com a razão, sim, era bem difícil isso acontecer, mas acontecia - eu ainda não sei o que eu estou fazendo da minha vida ficando aqui contigo, puta que pariu - assim que girou nos calcanhares para sair braços envolveram sua cintura e um peitoral colou em suas costas de forma lenta e deverás calorosa, porque ele sempre tenta se sair bem das coisas? Já está cansado disso - SAÍ! NÃO FIQUE COLOCANDO A MERDA DA SITUAÇÃO AO SEU FAVOR INFERNO, DESGRUDA DE MI...

- EU NÃO CONSIGO ME DESGRUDAR DE VOCÊ! - estreitou os olhos ao ouvir aquilo, ele saí pra jantar com o ser que odeia, lhe deixa incrivelmente puto ao ver o mesmo estacionar o carro em frente a sua casa e logo após acarriciar os fios verdes dele, mas agora está dizendo que não consegue se desgrudar de si? Sério? O quão idiota o seu namorado acha que é?

- AH É? AGORA FICAR COM AQUELE PAVÊ DOS INFERNOS QUE QUER TE COMER VOCÊ FICA, NÉ? AÍ VOCÊ NÃO LEMBRA QUE NÃO CONSEGUE DESGRUDAR DE MIM, QUER SABER DEKU? PRA MIM JÁ DEU! - retirou os braços dele de si bruscamente sem se importar se iria o machucar ou não, pois realmente não importava e abriu a porta começando a caminhar rapidamente em direção ao automóvel preto em frente a sua casa, não tem porque viver brigando pela mesma coisa todos os dias basicamente, se ele quer o pavê que fique com ele e pare de lhe enrolar, pare de lhe tratar como um simples brinquedo.

- COMO ASSIM, KACCHAN? O QUE VOCÊ ESTÁ DIZENDO, MEU AMOR? - entrou no mesmo e bateu a porta com força para logo após da partida ignorando os gritos do seu namorado enquanto ele corria em sua direção se é que ainda pode o chamar assim, na realidade acha que não, hoje fora a gota d'água para si, não dá mais.

          ~ momentos depois ~

- sinceramente Deku! - bateu no volante com força, não tem porque ficar em um relacionamento que se ressume à brigas, realmente não pode, então porque não consegue esquecer dele mesmo agora? Porque não pode esquecer daquele sorriso que lhe tira do chão? Só em pensar que ele ficou com o bicolor lhe enganando esse tempo todo, piscou estático assim que perdeu a sentido da direção e antes que pudesse processar algo tudo que conseguia ver a sua frente era água.

Flashback off 

- Kacchan? Kacchan? Você está me ouvindo meu amor? Você está pálido! - piscou algumas vezes tentando raciocinar direito por tudo que surgiu em sua mente de uma hora para outra, o que fora isso? Porque está lembrando disso justo agora? Será que as coisas não estavam boas demais? Engoliu em seco fitando a face do seu marido emanando preocupação.

- estou... estou te ouvindo, só estava pensando em algo muito longe, foi mal Deku - depositou um beijo demorado no canto da boca alheia para diminuir a preocupação dele, porém não funcionou muito - volte a dormir, está bem, pequeno? - acarriciou a bochecha direita sardenta do mesmo com carinho, sua aliança as vezes faz parecer que o machuca, porém ele não reclama de nada e acima de tudo, seu rosto não fica com nenhuma marca, então não deve machucar mesmo.

- você está sentindo algo? Eu sinto que você está escondendo algo - passou a mão pelos fios verdes com carinho e bem devagar, não pode simplesmente dizer que não está com um pé atrás graças as lembranças que passaram por sua mente, mas não pode dizer que ele teve algo com o bicolor, pois viu todos os seus foras que deu nele e disse o quanto lhe amava.

- não é nada arbusto, apenas volte a dormir, ok? - sem que desse tempo processar direito ou falar algo ele tomou seus lábios daquele modo tímido e gentil de sempre, porém porque ele fez isso? É estranho quando ele toma a iniciativa de algo, muito estranho.

Passou a mão pelos fios verdes devagar, não irá reclamar se ele lhe beijar mais vezes, não irá reclamar em sentir o corpo dele no seu como está agora, não irá reclamar da sua manha logo pela manhã, não irá reclamar de nada enquanto estiver com ele, deslizou a mão pelas costas do mesmo sentindo o tecido da sua camisa de manga longa, essa é vermelha e que fica um pouco grande para ele, afinal ele é um anão e quando resolve dormir com as suas camisas acaba nisso, sorriu internamente ao chegar naquele local deverás macio, ou seja, a bunda redondinha do seu marido, apertou a mesma com certa força vendo um sorriso surgir entre o beijo, aquele sorriso lindo, maravilhoso e gentil com um misto de malícia que apenas ele tem, ele tem um jeitinho tão bonito, a boca do mesmo fora até o seu pescoço depositando um beijo no mesmo local, apertou o lençol com força ao ter a pele dele sugada com certa força fazendo seu coração disparar assim como todos os pelos de seu corpo erriçarem completamente, o leve estalo dele a soltando ecoou por seus ouvidos lhe afirmando que ele quer deixar ali ainda mais roxo do que já está, o seu marido é um lobo em pele de cordeiro, na frente de todos age com a maior tímidez e com a maior inocência do mundo, porém quando estão a sós ele se revela, faz algumas brincadeirinhas que segundo ele são inocentes, porém ambos sabem que elas não são tão inocentes assim.

- eu amo você - o peso tão conhecido da cabeça alheia vulgo moita pairou em seu peito mais uma vez, está novamente deitado com aquela criança, sim, ainda zoa o fato dele ser um ano mais novo que si, porém as vezes ele é bem mais maduro, embora nunca irá admitir isso pra ele, claro.

- eu também te amo - fez um cafuné na cabeleira verde e não demorou muito para que o menor pegasse no sono novamente, não é bem mateiral que faz duas pessoas ficarem juntas, não é abrir mão tão facilmente por contas de brigas que fazem ambos ficarem cansados, o amor sempre prega peças testando a capacidade de onde cada um pode chegar com um relacionamento, tivera aprendido muito com o passar do tempo, ou melhor tivera aprendido muito com aquele acidente inusitado.


Notas Finais


Obrigada por lerem sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...