1. Spirit Fanfics >
  2. Acidente Perfeito - Fillie >
  3. Capítulo 36

História Acidente Perfeito - Fillie - Capítulo 36


Escrita por:


Capítulo 36 - Capítulo 36


                        Narradora

Finn tentava se aproximar mais uma vez do gol, mas apesar de seu corpo estar no campo, sua mente e seu coração estavam bem longe dali. A discussão com Millie havia o abalado mais do que imaginava, e por mais que tentasse se concentrar no jogo, afastar seus pensamentos de Brown parecia ser impossível. Se odiava por ter sido tão impulsivo, se odiava por ter machucado a amiga com suas palavras, e se odiava ainda mais por estar pensando em uma mulher sendo que em menos de uma semana estaria se casando com outra. 

Totalmente distraído Wolfhard volta seu olhar para a arquibancada em meio ao jogo, mas antes que pudesse voltar a focar no que estava fazendo, um corpo grande se choca ao seu bruscamente, fazendo o mesmo "voar" para longe. Se aproveitando da distração do cacheado, o jogador mais violento do time rival o atinge de propósito, mas logo o que era para ser apenas um susto, acaba se tornando algo mais grave do que isso. 

Os segundos vão se passando, mas diferente do que todos esperavam, Finn não indicava nenhum sinal de reação. Durante a queda, sua cabeça havia batido com força no chão, e notando a poça de sangue que se formava no gramado, Noah entra em desespero, não demorando a chamar os socorristas. O estádio se encontrava em total silêncio, mas antes que Millie pudesse ter qualquer tipo de controle sobre seu corpo, suas pernas já corriam em direção ao homem que tanto amava.

 Como em um flashback Brown se vê novamente presa na noite em que havia visto sua melhor amiga caída no chão, e antes que percebesse, seu corpo já desabava no gramado em frente a Wolfhard.

- F-Finn! F-Finn, a-acorda! Por favor, meu amor, não me abandona! SOCORRO, ALGUÉM AJUDA ELE! 

A morena grita desesperada em meio as lágrimas, não demorando a ver uma equipe de paramédicos finalmente se aproximar.

- Sra, por favor, peço que mantenha distância!

- O QUÊ? EU NÃO VOU SAIR DAQUI DE JEITO NENHUM, E-EU...

Antes que a morena pudesse terminar de falar, dois braços conhecidos envolvem sua cintura, a fazendo desabar mais uma vez em meio as lágrimas.

- N-nós estávamos brigados, Noah, assim como eu e a S-Sadie! E-eu não posso perder o Finn também, n-não vou suportar! 

Brown soluçava em meio ao choro, enquanto era amparada por Noah, não demorando a sentir as mãos levememte trêmulas do amigo segurarem seu rosto.

- Ei, você não vai perder ninguém! O F-Finn vai sair dessa, agora respira fundo e tenta manter a calma! 

Com muito esforço a morena consegue normalizar sua respiração ofegante enquanto os socorristas continuavam a prestar os primeiros socorros ao cacheado que continuava desacordado. Seu coração batia angustiado e acelerado, mas antes que pudesse fazer algo, um dos paramédicos se aproxima rapidamente da dupla de amigos.

- O Sr.Wolfhard precisa ser levado ao hospital imediatamente! Qual de vocês dois será o acompanhe?

- Eu vou! 

      Brown declara apressadamente.

- Vai com o Finn, eu vou levar a Sadie para casa com a Maddie, e já vou te encontrar no hospital. A Íris está de plantão, vou ligar avisando o que aconteceu. Fica calma, Mills, vai dar tudo certo! 

Brown se despede do amigo e rapidamente corre até os paramédicos que já levavam o jogador até a ambulância. Os minutos se passavam de forma torturante, mas apesar da angustia que sentia, Millie não havia separado sua mão da do moreno nem por um minuto sequer. As lágrimas banhavam todo o seu rosto ao ver Finn naquele estado, mas antes que pudesse continuar pedindo aos céus para que aquele pesadelo terminasse, a ambulância finalmente chega ao hospital. 

Em um movimento rápido a jovem adentra o local ainda segurando as mãos de Finn, mas antes que pudesse continuar ao lado do moreno, uma das enfermeiras do hospital a impede de passar, a guiando a contragosto até a sala de espera.  

                               [...]

                             Millie

Deslizo os dedos pelo rosto tentando secar mais uma lágrima teimosa, não demorando a sentir outra gota cair. Algumas horas haviam se passado, mas a dor que parecia espremer meu coração continuava com a mesma intensidade. Noah havia ido buscar um café para nós, Íris ainda não havia atendido o celular, e para o meu alívio e gratidão Maddie estava cuidando da minha filha em meu apartamento. Ver o Finn naquele situação havia me levado de volta ao dia em que Sadie morreu, e imaginar perder mais um amigo abria mais uma vez a ferida que a perda da minha ruivinha havia me causado. 

Desperto dos meus pensamentos ao ver o médico responsável pelo caso do Finn finalmente caminhar em minha direção, e em um movimento rápido me levanto, sentindo meu coração bater ainda mais acelerado.

- E então, doutor?! O F-Finn está bem? 

                         Narradora

Brown questiona aflita, sentindo o ar finalmente voltar ao seus pulmões ao ouvir a resposta do médico.

- A pancada na cabeça foi muito forte, mas o quadro do paciente já é estável. Todo o sangue foi devido a um corte feito durante o impacto com o chão, mas já fizemos um curativo, e agora esperamos o Sr.Wolfhard despertar. 

Sentindo um enorme peso ser tirado de seus ombros, Millie sorri sentindo uma lágrima de emoção molhar seu rosto enquando o alívio tomava conta de si.

- Ah meu Deus, e-eu posso vê-lo? Por favor! 

Brown implora ansiosa, vendo o médico lhe avaliar pensativo por alguns segundos.

- Eu não devia estar fazendo isso, mas, tudo bem, pode vê-lo por alguns minutinhos! 

A morena sorri agradecida, não demorando a ser guiada até o quarto onde Finn se encontrava. Suas mãos tremiam levemente, mas sem aguentar mais um segundo longe do cacheado, Brown abre a porta do quarto, correndo em sua direção logo em seguida.

 Em um movimento lento, a jovem segura as mãos grandes do jogador de futebol, sentindo seu corpo desabar em meio as lágrimas logo em seguida.

- E-eu senti tanto medo te perder...e-eu não suportaria viver sem você, Finnie! 

Millie sussurra emocionada, e sem demora a pintora se senta na cadeira ao lado da cama, iniciando uma carícia lenta no rosto do homem desacordado. Seu coração parecia estar prestes a explodir, e não suportando mais esconder o segredo que havia guardado dentro de si durante anos, Brown respira fundo, encontrando ali a coragem que tanto lhe faltava.

- Lembra daquele fez que prometemos nunca mentir um para o outro? Nós tínhamos 7 anos naquela época, mas eu lembro até hoje da sinceridade das nossas palavras. E-eu prometi que sempre diria a verdade para você, mas...e-eu menti, Finnie! Eu menti a mais de um ano atrás quando disse que só te via como amigo, e...m-meu Deus, se eu pudesse voltar no tempo...se eu pudesse estar mais uma vez dentro do seu carro naquela noite...eu diria a verdade, diria que estava apaixonada por você, diria que te queria muito mais do que como amigo, e diria que você não precisava de uma chance para tentar me conquistar, pois bem antes disso meu coração era seu...ele sempre foi seu, Finn. Eu passei tanto tempo tentando encontrar o homem certo para mim, que não percebi que o homem que eu queria era você, e sempre será você. Eu senti tanto medo de perder a sua amizade, que quando me dei conta do que queria de verdade já era tarde demais. Então eu tive que seguir em frente, ou melhor...tive que fingir não sentir nada, quando na verdade queria me jogar nos seu braços e dizer o quanto te amo. Porque essa é a verdade, Finnie, eu te amo, eu te amo tanto que não sei mais como esconder todo esse amor, porque por mais que tente seguir em frente, meu coração sempre volta para suas mãos, e por mais que tente fingir que estou feliz com o seu casamento...e-eu não estou. Porque eu não consigo parar de imaginar como as coisas poderiam ter sido diferentes se naquele noite, dentro do seu carro, eu tivesse dito "sim". Eu penso como seria ser sua noiva, como seria acordar todos os dias ao seu lado, e como seria ser uma família de verdade com a você e a nossa Sadie. Eu queria ter esperanças de que isso um dia ainda pode acontecer, m-mas já é tarde demais, você vai se casar em menos de uma semana, e eu vou continuar fingindo que está tudo, porque eu te amo. Eu quero te ver feliz, meu amor, e a Íris é a pessoa certa para valorizar o seu amor, o amor que há anos atrás eu evitei. Mas não se preocupe comigo, eu vou ficar bem, e vou continuar te amando, mesmo que seja em silêncio. Você sempre será o meu melhor amigo, e eu sempre... sempre...sempre vou te amar. Eu te amo, Finn Wolfhard! 

A morena sussura em meio as lágrimas, e em um movimento lento, Millie deposita um beijo suave na testa de Finn. A pintora queria passar toda sua vida ali, mas antes que pudesse aproveitar um pouco mais daquele momento, uma voz preocupada ecoa pelo local, a pegando totalmente de surpresa.


- Interrompo algo?




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...