1. Spirit Fanfics >
  2. Acidente Perfeito - Fillie >
  3. Capítulo 39

História Acidente Perfeito - Fillie - Capítulo 39


Escrita por:


Capítulo 39 - Capítulo 39


                         Narradora

Millie se encontrava totalmente paralisada enquando sentia somente seu coração bater de forma acelerada. A morena tentava digerir o que havia ouvido ali, mas antes que pudesse responder ao homem que amava, as lágrimas voltam a banhar seu rosto a induzindo logo em seguida até um choro compulsivo.

- Ei, meu amor! O que aconteceu? Por que está chorando tanto? 

Wolfhard questiona preocupado e em um movimento rápido volta a acariciar o rosto da morena, sentindo seu corpo paralisar ao ouvir a voz de Millie finalmente chegar aos seus ouvidos.

- E-eu não posso...n-não posso fugir com você!

- O-o quê? Por quê? N-nós nos amamos e...

                   Brown interrompe

- S-Sim, eu te amo! Te amo com todo o meu coração, como nunca pensei em amar outro homem antes, m-mas não posso fazer isso, não podemos fazer isso com a Íris,e-ela não merece...

Como se ouvesse levado um soco de realidade, Finn volta a si, lembrando da loira com quem deveria se casar no dia seguinte.

- M-mas...

- Eu sou mulher, Finn, e eu lembro muito bem da dor que senti quando fui traída pelo homem que eu achava amar. N-não posso fazer isso com a Íris...assim como eu não mereci aquela traição, ela também não merece! O c-casamento está marcado para amanhã...já é tarde demais, meu amor! 

Millie sussura com a voz falha, não demorando a ver o moreno fechar os olhos com força. Queria poder dizer a pintora que poderiam ir embora sem olhar para trás, mas Millie estava certa, não podia fazer aquilo com Íris. Wolfhard realmente amava a loira, mas diferente do que Íris esperava, o sentimento que nutria pela jovem médica era de carinho, amizade, e gratidão. Íris havia estado ao seu lado em todos os momentos, havia entendido seus sentimentos por Millie, e esperado pacientemente até que conquistasse um pequeno pedaço de seu coração, e isso com certeza era impossível de esquecer.

- Então esse é o nosso fim? 

O jogador de futebol sussura com a voz carregada de dor, não demorando a sentir Millie se lançar em seus braços.

- S-Sim! 

Parecendo finalmente entender o peso daquela palavra, Finn afunda seu rosto no pescoço da pintora e a abraça com toda a sua força. Sabiam que sempre estariam na vida um do outro, mas naquele momento seus corações pareciam se despedir da idealização de um futuro que nunca poderia se realizar. 

Queriam gravar o cheiro, o toque, e a sensação que seus corpos unidos lhes transmitiam, sabendo dessa vez, que apesar de se amarem intensamente, quando o dia seguinte chegasse, o último fio de esperança que sentiam seria partido ao meio. Não queriam se afastar de jeito nenhum, mas após o que pareceu ser um século envolvidos naquele abraço apertado, ambos se vêem obrigados a se separem somente a ponto de unirem suas testas.

- Por que nós complicamos tudo, em?!

- Sempre fomos complicados, Finnie, mas se eu pudesse voltar no tempo faria tudo diferente!

- Não estou pronto para te soltar. 

Rapidamente Millie fecha os olhos com força em uma tentativa desesperada de conter as lágrimas que já queriam voltar a cair.

- E-eu também não, meu amor! Eu te amo, Finn, sempre vou te amar!

- Eu vou te amar até o meu último suspiro de vida, você sempre será a dona do meu coração, Mills...sempre! 

Em um movimento lento Wolfhard consegue afastar seu corpo do de Millie, sentindo sua pele congelar de frio ao sentir falta do calor que Brown emanava. A pintora observa o jogador de futebol caminhar até a porta, não demorando a vê-lo voltar a se virar em sua direção antes que pudesse sair do apartamento. 

O moreno com certeza não era de chorar frequentemente, mas naquele momento Millie podia ver as lágrimas inundarem os olhos negros de Finn, enquanto ameaçavam cair a qualquer momento. Wolfhard obtinha um pequeno sorriso triste e forçado nos lábios, sorriso esse que não demora a ser imitado por Brown.

- Melhores amigos para sempre?

Finn sussura com a voz grave levememte trêmula, enquanto tentava conter a emoção ao dizer tais palavras. Na primeira vez que haviam feito aquela promessa ambos ainda viviam em um mundo infantil feito de algodão doce, mas diferente de quando tinham 6 anos, a dor que aquela frase carregava era mais do que insuportável. 

Quando Finn saísse por aquela porta, teriam que se agarrar ao máximo na amizade que tinham, e mesmo querendo algo a mais, seriam obrigados a serem somente isso...amigos!

- M-melhores amigos para sempre! 

A morena sussura com a voz falha não demorando a sentir seu corpo desabar em meio as lágrimas ao ver a porta finalmente se fechar anunciando a saída do homem que tanto amava. O corpo da pintora parecia ter sido atropelado por um caminhão, mas reunido as últimas gotas de força que ainda tinha, Brown se levanta do chão e caminha com dificuldade até seu quarto. 

Sem suportar mais o peso de seu corpo Millie desmorona na cama, sentindo as lágrimas caírem com ainda mais intensidade ao ver o último presente que havia recebido de Sadie em meio aos seus travesseiros. Apesar da ruiva ter dado o ursinho de pelúcia a filha da melhor amiga, Brown não havia conseguido abrir mão do brinquedo, e sentindo uma saudade absurda tomar conta de seu coração, Millie abraça o urso, lembrando de uma das últimas conversas que havia tido com a amiga.

- V-Você me disse que sempre que a Sadie abraçasse esse ursinho estaria sendo abraçada por você. S-Será que também tem um abraço para mim a-aqui? Oh amiga, e-eu sinto tanto a sua falta! Sinto falta dos seus abraços, dos seus conselhos, das nossas noites de garotas, da sua voz, e até mesmo das suas broncas. E-Eu ainda preciso tanto de você, Sadie...Por que tem que doer tanto? Por que eu tinha que o amar tanto? Por que nós complicamos tudo? Por que você teve que partir? Por que me abandonou aqui, amiga? P-por quê? 

Milhares de perguntas se formavam na cabeça da pintora, mas sabia que nenhuma resposta seria o suficiente para diminuir a dor que dilacerava seu coração. As lágrimas pareciam que iriam secar a qualquer momento, e após longos minutos presa naquele sofrimento, Millie finalmente cede ao sono, dormindo ainda abraçava ao último presente que havia ganhado de sua eterna melhor amiga.

 Não muito longe dali a mesma dor que afligia Brown, torturava o coração de Finn. O moreno havia fugido para o apartamento de Noah, mas diferente da situação de Millie, Wolfhard ainda poderia sentir os braços do amigo lhe consolarem. Naquele momento tudo parecia um caos, mas o dia seguinte ainda prometia trazer emoções que poderiam mudar tudo.

                        Dia Seguinte

                               Finn

Termino de ajeitar minha gravata e paro em frente ao grande espelho à minha frente. O dia estava lindo para um casamento no final da tarde, mas diferente do sol que brilhava lá fora, meu coração parecia estar repleto de uma escuridão nunca vista antes. O casamento iria ser realizado no jardim de uma mansão vintage, e para evitar qualquer tipo de atraso eu e Íris iríamos nos arrumar no local da cerimônia. Fecho os olhos com um suspiro pesado, não demorando a sentir a imagem da Millie invadir minha mente. 

Tudo o que eu queria fazer era jogar tudo para o ar e ir buscar a mulher que realmente amo, mas apesar do meu coração clamar para tê-la em meus braços, minha razão faz questão de me lembrar da mulher que se arruma no quarto ao lado para se tornar minha esposa, mulher essa que não quero magoar de jeito algum. 

Respiro fundo tentando conter o misto de sentimentos que tomava conta de mim, não demorando a despertar dos meus pensamentos ao ouvir duas vozes mais do que conhecidas para mim invadirem o local onde eu estava.

- Olha só quem eu trouxe para vez o noivo do dia!

- Papai! Papai! 

                        Narradora

Finn se vira rapidamente em direção a filha, sentindo o primeiro sorriso sincero do dia se formar em seus lábios ao ver Noah entrar no quarto com Sadie nos braços.

- Oi, minha princesinha, como você está linda! 

Wolfhard declara encantado ao ver a filha arrumada para o casamento, não demorando a pegá-la no colo.

- Papai! Q-Quelo a mamãe! 

Como se houvesse levado um soco no estômago Finn sente seu corpo paralisar e seu coração falhar uma batida. Queria dizer a filha que sua mãe estava se arrumando naquele exato momento para se casar com ele, que logo a veria caminhando no tapete vermelho até o altar, mas não podia mentir para Sadie, e nem para si mesmo.

- E-eu acho que a mamãe não vem hoje, filha! 

Finn sussura com um fio de voz, mas antes que voltasse a desabar, Noah pega Sadie novamente em seus braços, lançando um olhar cheio de compaixão para o amigo.

- Sadiezinha, o papai precisa terminar de se arrumar agora. O que acha de ir brincar com as outras crianças no jardim? 

Sadie bate palmas, animada com a fala de Noah, não demorando a olhar para o pai mais uma vez.

- Xau, papai!

- Tchau, minha princesinha!

- Tem certeza que quer levar essa casamento adiante? 

Noah questiona o amigo em tom de voz sério, vendo Finn suspirar frustrado logo em seguida.

- S-sim, não posso voltar atrás agora!

- Vou deixar a Sadie no jardim e já volto para cá! 

Antes que Wolfhard pudesse protestar, Noah sai do quarto com Sadie no colo, deixando o amigo sozinho mais uma vez. Finn se vira novamente em direção ao espelho, alisando o terno feito exatamente sob sua medida. Havia se imaginado usando um terno como aquele em seu casamento com a melhor amiga, e sem conseguir controlar sua mente a imagem de Millie vestida de noiva invade seus pensamentos. Queria poder tirar a morena de sua cabeça, mas seu coração lhe confirmava que nunca poderia realizar tal feito. 

Se obrigando a voltar ao mundo real, Finn balança a cabeça negativamente, despertando de seus pensamentos ao ouvir o som de passos voltarem a preencher o quarto.

- Noah, eu já disse que não poss...

Em um movimento rápido Finn vira em direção ao amigo, sentindo seu coração falhar uma batida ao ver que definitivamente não era Noah que estava ali.

- Í-Íris!

O moreno observa a noiva à sua frente, sentindo a surpresa lhe invadir ao ver que a loira ainda não estava arrumada para o casamento.

- Aconteceu alguma coisa? Você está bem? Achei que já estaria pronta! O casamento vai começar daqui a pouco e...

Antes Wolfhard pudesse terminar de falar, Íris o interrompe, o pegando de surpresa ao pronunciar a frase que prometia voltar a mudar toda sua vida.

- Finn, eu não vou me casar com você!



Notas Finais


Vocês são incríveiiiiiiiss! O último capítulo teve mais de 100 comentário! Acham que conseguem repetir a dose mais uma vez? Comentemmmmmmm! ❤️😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...