História Acima da lei - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Blindspot
Personagens Edgar Reade, Jane Doe, Kurt Weller, Natasha "Tasha" Zapata, Patterson, Personagens Originais
Tags Blindspot, Jane, Jeller, Kurt, Patterson, Reade, Rich, Tasha
Visualizações 8
Palavras 1.059
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Policial, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii?! Sei andei bem sumida do mundo das fics, principalmente depois da primeira criada por mim, eu só queria deixar claro desde o início, que essa fic vai ser mais longa e mais demorada por conta dos meus contratempos. Eu resolvi lançá-la logo porque o primeiro capitulo já estava pronto há um tempo, mas peço que não ponham pressão pra ter capítulo todo dia 😬 e pra finalizar espero que gostem ❣️😘

Capítulo 1 - Eu não acredito em você


Fanfic / Fanfiction Acima da lei - Capítulo 1 - Eu não acredito em você

5 da manhã, numa cidade próxima da Islândia, o celular de Joan tocava insistentemente, e ela apenas ignorava a chamada, achando que se tratava do chato do seu chefe de trabalho. Numa tentativa de rejeitar acabou aceitando a chamada, e atendeu sem dizer uma palavra, esperando a fala do outro lado da linha.

 

Jane! Sou eu, o Weitz! Você está aí? Pode me responder, eu não estou contribuindo com a Madeline — Weitz falava quase que implorando por uma resposta 

 

Por uns instantes, Joan queria responder, mas foi movida pela insegurança e o medo de estar sendo rastreada, e ao lembrar-se das chantagens de Weitz, sabia que não podia confiar nele, num brusco movimento ela atirou celular contra a parede, o que fez o celular quebrar e uma lágrima escorrer pelo seu rosto.

 Ali naquele quarto do seu apartamento, ela lembrava dos últimos meses, o inferno que foi ter que viver sozinha, e com a angústia de ter sofrido um aborto espontâneo sem ninguém para ampara-lá , as vezes achava que se tivesse tido a criança seria a única memória que teria de Kurt, mas quem ela queria enganar? Ela ainda tinha esperanças de encontrá-lo vivo, mesmo depois de algumas noites de prazer com Jasper, seu colega de trabalho, no intuito de seguir em diante a nova vida, e principalmente de se sentir viva.

Checou a hora rapidamente e foi se trocar para mais um dia no trabalho, ela não saberia dizer o que a motivava, não via a Avery há tempos desde todo o ocorrido no FBI, e nem poderia tentar se comunicar, além de prejudicar a filha, poderia estar cavando sua própria cova. 

 

 

Colorado 

 

Passar o dia com Bethany num esconderijo, não fazia parte dos planos de Chet, mas aquelas poucas horas com a pequena amenizava a tristeza daquele coração machucado. A pequena corria assim como brincava com Jane, e pedia para o pai chamar a própria. Ele nunca sabia o que dizer, pra maquiar a história, ele contava que a tia tinha ido numa viagem procurar ajudar para voltarem ao FBI. E era bastante coisa para uma criança entender.

 

Bom, já é hora de ir, eu sei que você adoraria mais tempo, mas ei, tudo vai se resolver  e teremos mais tempo — Alie disse dando um abraço em Chet

Obrigada Alie! Vão com cuidado — Chet disse e se despediu de Bethany 

 

Não demorou muito, das compras de mantimentos para o esconderijo, Rebecca e Frank,  já entravam discutindo os preços das coisas, e afirmando que não aguentariam muito tempo sem trabalhar.

 

 Vocês não sabem, eu consegui entrar em contato com ninguém menos que Boston! — Patterson entrou na sala quase que gritando 

 E no que isso ajuda? — Frank questionou 

Ué! Onde você tem vivido esses últimos meses ? — Rebecca foi bem sarcástica 

Tá bom pessoal, sei que não foi a vida que escolheram pra vocês , terem que morar com a equipe de trabalho toda junta, mas vamos colaborar e acalmar os ânimos  — Chet disse 

Então, obrigada Chet! Boston me contou que tem falado com Rich, e que eles têm um plano para resgatar Joan — Patterson disse 

Vocês não acham que se ela quisesse ser encontrada já não teria sido  — Rebecca disse 

Concordo com Rebecca! Estamos falando da Remi, uma mulher que foi criada por uma terrorista, se ela quiser sumir e não ser encontrada, ela vai saber fazer isso muito bem — Frank disse 

Não podemos deixar de tentar — Chet disse quase sem esperanças 

 Vocês falaram tanto e não me deixaram contar o resto, enfim, parece que Weitz está fingindo trabalhar pra Madeline, e ele tentou uma ligação com Joan, pelo que Boston disse, ela atendeu mas permaneceu em silêncio, em seguida deu pra ouvir o barulho de algo quebrando, provavelmente o celular — Patterson disse 

Estão vendo! Ela vai sumir rápido, nem nós mesmos confiávamos no Weitz quem dirá ela, depois de tudo que ele fez pra ela e pra Chet — Rebecca disse 

Temos que buscar uma estratégia cautelosa sem espantar Joan do lugar onde está vivendo, já fui informada da localização definitiva dela, a questão é, os recursos que teremos pra fazer uma viagem segura, e para nos manter — Patterson falava de forma contagiante e rápida 

Trabalharemos nisso esta noite, já consegui o contato de um colega pra pegarmos um avião pequeno sem conexões até a Islândia — Chet disse 

Certo, mas pra quando pensam em programar essa viagem ? — Frank perguntou 

Para amanhã mesmo ! — Chet disse 

Então como eu diria no laboratório, cada com suas coisinhas, tratem de arrumar, que agora iremos morar um tempo na Islândia — Patterson disse e em seguida se retirou 

 

No quarto de Chet, o qual dividia com Patterson, ele olhava e deslizava os dedos pelas molduras de alguns porta-retratos de lembrança do seu casamento, segurou firme um deles e o pôs contra seu peito e respirou fundo. Patterson que entrava no quarto, parou pra observar a cena, não se conteve e pôs a mão no ombro do amigo. Chet não segurou as lágrimas e se permitiu chorar, Patterson o envolveu num abraço que só ela fazia na casa com todos dali durante aquele tempo todo fugindo. 

E se ela tiver seguido em frente, assim como fez quando fugia para não ser morta ? — Chet perguntou 

Você acha mesmo que Jane iria encontrar alguém como você ? Chet! Jane pode até seguir em frente mas nada e nem ninguém ocuparia seu lugar na vida dela, mas vamos com calma, as coisas mudaram pra todos nós lembra ? — Patterson dizia 

Me desculpe, você sabe que quando fiz aquilo estava bêbado, e você é uma das minhas melhores amigas — Chet dizia em forma de desculpa 

Eu também estava, lembra? Eu sempre te achei o cara mais irritante de todo escritório, aquilo foi um momento de fraqueza, e somos amigos normalmente e ei! Quando encontrarmos a Jane faremos um festa pra renovação de votos do casamento — Patterson dizia enquanto dava uns tapinhas nas costas dele

 

Conversa fluiu, que dava pra ouvir as altas gargalhadas da sala, depois de umas 2 horas, todos se reuniram na sala com as malas prontas, apenas finalizando os últimos pontos da viagem.

 

 Interfone tocou...

 

Assim que Patterson abriu a porta, todos eles ficaram espantados ao verem quem estava na porta, gargalhadas misturadas com choro, era emoção demais pra uma só noite.

 

Adivinhem só quem voltou!! — Rich disse entrando cheio de graça!


Notas Finais


Caras leitoras, não me matem! Ainda há muito pra explorar nessa nova fic, se acharam que Jane (Joan) teve pouco tempo nesse primeiro cap essa era a intenção, estão se perguntando pq estou usando os nomes falsos? Resposta = pra dar uma inovada, tá perdido sabe nem quem é quem ? Chet: Kurt
Rebecca: Tasha / Frank: Reade , e a Patterson e a Patterson né ?! E esse possível romance entre Kurt e Patterson é verídico ou é só pra causar suspense ?? Deixem seus comentários aqui, críticas construtivas são bem vindas 😘❣️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...