1. Spirit Fanfics >
  2. Acônito >
  3. Revelações

História Acônito - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Chegamos ao fim!!!!
Até logo!!!!

Capítulo 7 - Revelações


Fanfic / Fanfiction Acônito - Capítulo 7 - Revelações

            Depois de arrombar o cadeado o inspetor se deparou com a raiz usada para fazer o chá dado à Minhyuk. Maria era acostumada a fazer aquele chá e sabia bem que uma raiz daquelas poderia matar o jovem patrão, mas a usou mesmo assim. Sob a raiz cartas assinadas por Minhyuk desvendavam quem era “M<3”. Maria fora, por longos anos, amante do rapaz que até então não conhecia Jooheon.

            Na última carta o rapaz revela que um novo amor havia florescido em seu coração e que eles deviam se afastar ou Maria não teria para onde ir e nem conseguiria outro trabalho, pois logo as doenças da meia idade a impediriam de se manter, mas que ela seria protegida por ele se permanecesse sua amiga e fiel confidente.

             Sem alternativas ela permaneceu por lá, era incontestável que ela remoia aquela rejeição dia após dia, mas se mantinha ao lado do garoto e o mimava e protegia. Maria mentiu, era claro que o chá não havia sido mal dosado por acidente. Ela viu a oportunidade de se vingar e assim o fez.

            _Inspetor! _Disse a secretária o tirando de seus pensamentos. _Gisele está aqui.

            _Diga a ela que entre.

            _Porque Jooheon anda livre pelas ruas depois de matar Minhyuk? _Berrou Gisele logo que entrou.

            Calmamente Hyungwon guardou as cartas e a raiz na caixa, porém a última ele colocou em seu bolso e só depois virou para Gisele na intenção de respondê-la.

            _Ele não é o culpado. _Falou deixando a sala e seguindo até a cela onde Maria esperava por julgamento.           

            Gisele ainda tentou argumentar, mas ele pouco se importou com o que ela tinha a dizer. Queria saber o que levou Maria a mentir sobre “M<3”. Queria saber dos reais motivos que a levaram a dar um chá com alta concentração daquela planta venenosa a um jovem sadio e apaixonado.

            _Podemos nos falar Maria? Há muito a ser esclarecido. _Disse ao encontrá-la deitada com o corpo voltado para a parede.

            O inspetor abriu a cela e foi acordar a ré. Maria estava envolta por uma poça de sangue ainda quente. Havia perfurado uma artéria no pescoço com a ajuda de um lápis. Para o inspetor não restava dúvidas. Aquele era um caso de crime passional e acabava de ser encerrado de forma brusca. Ela matou Minhyuk, pois não suportaria perdê-lo para outra pessoa.

 

Fim


Notas Finais


Até a próxima!!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...