História Acontece - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Konohamaru, Madara Uchiha, Moegi, Shizune
Tags Ação, Amor, Hanabi, Hanakono, Hinata, Hyuuga, Ino, Itachi, Itasaku, Kakashi, Kakashizu, Konohamaru, Konohana, Love, Madahina, Madara, Naruto, Policial, Romance, Sakuita, Sakura, Shizukaka, Uchiha
Visualizações 109
Palavras 945
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa tarde pessoal. Aqui está mais um capítulo. :)

Capítulo 32 - Primeiro dia da lua de mel


Fanfic / Fanfiction Acontece - Capítulo 32 - Primeiro dia da lua de mel

   

                   Madara On


   Como meus pais ainda estavam na minha casa e só pretendiam sair daqui uma semana, fui obrigado a planejar uma viagem de última hora com a Hinata. Nossa lua de mel, claro que assim parecia para todos, mas nós apenas vimos como uns dias de férias. Na noite anterior meus pais saíram de casa achando que por ser o primeiro dia de casados, faríamos alguma coisa. Eu até ficaria com a consciência pesada por estar numa mentira dessa se eu tivesse consciência. 

  Onde achariam que a lua de mel foi romântica? Agora estamos no avião indo para o Havaí. Hinata apenas lia algo e eu me peguei olhando para ela fazia algum tempo. Por que eu estou olhando tanto para ela? Ainda não sei. Mas algo é interessante, não sei se nas expressões que às vezes fazia, como se estivesse lendo o livro mais engraçado do mundo, ou se eu só reparava em como ela hora ou outro colocava o cabelo atrás da orelha. Onde eu estava com a cabeça? Agora ela está casada comigo, Uchiha Madara… Não sei que espécies de pensamentos ando tendo ultimamente. Mistura de arrependimento com um pouco de pena? Não vou negar que sinto pena de ela ter se casado, de ela ter engravidado, de algumas coisas a respeito da Hinata. Mas não tenho certeza se realmente me arrependo da ideia de agora sermos "marido e mulher"… Ou melhor, estranhamente não me arrependo, mas tenho medo de que um dia ela venha a me odiar por eu ser o culpado disso tudo.



            Hinata 


   A viagem foi longa, mas como me distraí com um livro, pareceu até mais curta do que realmente foi. Quando percebi, já estávamos no hotel em que ficaríamos. O hotel era enorme e muito bonito também, mas a melhor, ou pior parte, foi que aqui o senhor Madara fez questão de pedir quartos separados. Já que estávamos longe de casa, não precisaríamos manter as aparências. Não entendi porque o senhor Madara fez questão disso se ele nem mesmo dorme na cama. Será que minha presença é assim tão incômoda?



          Madara 


 Hinata deve estar cansada de tudo isso, então preferi que ficássemos em quartos diferentes para ela poder descansar a vontade sem ter que, para qualquer lado que ela se virar me ver por lá. Confesso que não queria vir aqui e "aproveitar", mas acredito que vai ser bom se jantarmos e caminharmos um pouco, não é? 




                               


     Quando chegou a noite, Hinata já estava com o telefone do quarto em mãos, pronta para pedir serviço de quarto quando alguém bateu em sua porta. 


— Senhor Madara? 


— Boa noite. Pensei em irmos jantar em um dos restaurantes do hotel. Na verdade já reservei em um bem tranquilo para nós dois. O que acha?


— Eu acho ótimo… Pra falar a verdade eu já estava ficando entendida de estar aqui sozinha.


— Vamos então? 


— Só um minuto, vou pegar minha bolsa. 



    Os dois foram em um hotel bastante tranquilo onde os clientes eram em sua maioria, casais de idade. Tocava uma música suave e agradável que Hinata nem se preocupou em reparar, pois estava além de com fome, nervosa pela atmosfera montada naquela mesa e naquele ambiente. 


— O que acha de amanhã caminharmos um pouco pela praia?


— O senhor gosta de nadar? — Perguntou Hinata enfim ficando um pouco menos nervosa.


— Na verdade sou um ótimo surfista. — A garota riu achando ser uma brincadeira e ele continuou a falar. — Mas não é para isso que quero ir. Já que estávamos aqui, vamos olhar as paisagens, não é? 


— Por mim tudo bem, seria ótimo tirar umas fotos. — Ela disse enquanto via ele tomando do vinho que estava em sua taça. 


— Você sabe que não pode tomar o vinho não é? — Ele olhou em dúvida. 


— Eu sei. Por que está me repetindo isso? Não é como se eu fosse uma criança.  


— Não sei. Você estava olhando para a taça com cara de quem queria tomar ela da minha boca e simplesmente virar tudo. — Brincou. 



     Depois de um jantar agradável, os dois saíram do local e foram a uma praia próxima. A ideia era caminharem amanhã pela manhã, mas a conversa estava fluindo tão naturalmente que eles simplesmente sentaram-se na areia, contemplando um pouco as estrelas. 


— Eu falei sério quando disse que sou um ótimo surfista. — Continuou, ainda sem acreditar que Hinata não acreditava nele de nenhuma maneira. 


— Não é bem a sua cara, sabia? 


— Eu fazia isso quando era adolescente. Meus pais sempre foram de viajar em férias, feriados. 


— Entendi. Acho que isso ameniza um pouco a sua cara de durão. — Ela riu e logo foi retribuído com um sorriso vindo da parte dele e foi quando o silêncio se instalou no lugar, ou melhor, o barulho das ondas se instalou. 


     Madara encarava Hinata que por certo momento retribuiu os olhares, porém se fosse uma disputa, ele havia ganhado pois logo logo ela desviou o olhar, olhando agora para as ondas que insistiam em tomar o silêncio do lugar. 


— O que nós fizemos? — Foi a vez da garota tomar o  lugar do silêncio e falar. 


— Estamos casados e no Havaí. — Ela deu uma risadinha e voltou a olha-lo. Assim que o fez, notou ele muito mais próximo a seu rosto, ia dizer algo, porém paralisou quando ele segurou em seu queixo e foi totalmente impedida de formar qualquer palavra quando sentiu os lábios do Uchiha nos seus. Ele começou a movimentá-los, e totalmente sem pensar, Hinata fechou os olhos e quando deu por si, já estava retribuindo-o. 


Notas Finais


Eita Hinata Hinata, te segura menina. Kk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...