História Aconteceu no Outono. - Capítulo 40


Escrita por:

Postado
Categorias Criminal Minds
Personagens David "Dave" Rossi, Dr. Spencer Reid, Emily Prentiss, Jennifer "JJ" Jareau, Penelope Garcia, Personagens Originais
Tags Drama, Romance, Suspence
Visualizações 41
Palavras 3.762
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Festa, Lírica, Literatura Feminina, Luta, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Soneto de Fidelidade

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Vinicius de Moraes

Capítulo 40 - Ela disse SIM!! (parte 1)


Fanfic / Fanfiction Aconteceu no Outono. - Capítulo 40 - Ela disse SIM!! (parte 1)

Capítulo 40  Ela disse SIM !!  (parte 1)

 

                                                                                      “Então case-se comigo numa noite de luar

                                                                                       Ou na manhã de um domingo à beira mar

                                                                                       Diga sim pra mim

                                                                                       Case-se comigo na igreja e no papel

                                                                                       Vestido branco com buquê e lua de mel

                                                                                        Diga sim pra mim

                                                                                       Sim pra mim...”  (Isabella Taviani)

 

 

O primeiro dia de inverno no céu da Virginia amanheceu bastante frio, no entanto a animada locutora Dorothy Meyers continuava a fazer a previsão do tempo com a alegria de sempre.

 

“Bom dia queridos ouvintes finalmente estamos no inverno, com temperaturas bem baixas, vento gelado e pouco sol, época propicia para programas caseiros, um bom filme, uma boa música, lareira acesa e claro que tudo isso ficar bem melhor em boa companhia.”

 

No apartamento de Ruby as malas tomavam conta da sala com Oliver rindo fingindo-se preocupado se ela não esquecido alguma coisa, ela sorria justificando que uma mulher precisava de muitas coisas que um homem nem imagina, e por isso tantas malas para passar vinte dias em Lexington, e Oliver sorria maliciosamente ao dizer.

— My little star, onde nós vamos ficar, tenho certeza que na maioria do tempo você não vai precisar de nenhuma roupa!

Ruby achou a ideia dele sensacional, no entanto fingiu-se de ofendida.

— Eu sei my sweet angel, que você está cheio de más intenções com essa viagem.

Abraçando ela pelas costas beijando-lhe o pescoço e com um riso misterioso nos lábios murmurou.  

— Tenho certeza que você vai adorar ser a vítima de cada uma das minhas más intenções my star;até porque o chalé que aluguei é o lugar ideal para fazermos um ensaio da nossa lua de mel. 

Eles riam e faziam suas habituais brincadeiras enquanto Oliver carregava as malas dela para o táxi que os levaria ao aeroporto, uma hora depois eles embarcavam felizes como crianças indo para a Disneylândia, Ruby não acreditava que um dia a  felicidade poderia lhe sorrir de maneira tão generosa, Oliver era o mais felizes dos homens, enquanto o avião decolava deixando para trás o céu de dia nublado e frio de Washington D.C, eles brindavam por estarem indo de encontro há um lugar onde o sol era presente a maior parte do ano, e se não tivesse sol eles com certeza não iriam notar.  

 

Neste mesmo horário Spencer acabava de acordar, enquanto Emily ainda dormia serenamente, na dúvida se fazia o café ou sairia para comprar, uma conversa que eles tiveram na noite anterior lhe veio à cabeça, procurando um bloco de anotações e uma caneta na mesa de trabalho de Emily rapidamente ele escreveu um bilhete.

 

“Minha querida bom dia! Fui buscar nosso café da manhã, continue na cama por favor! Volto logo. Amor. Spen.”

 

Pegando as chaves do carro e a carteira Spencer saiu para o dia frio, não tinha certeza se conseguiria o que queria, contudo estava determinado  para conseguir e sabia de alguém que com toda certeza poderia lhe ajudar, meia hora depois estava diante da simpática dona da floricultura Ravena’S’ Flowers, não se surpreendeu quando a morena de cabelos avermelhados lhe deu seu melhor sorriso e se prontificou para ajuda-lo, em pouco tempo estava quase tudo resolvido, mais uma parada na Joalheria Samanth’S, ele fez o caminho de volta para o apartamento torcendo para que ela ainda não tivesse acordado, no que deu sorte, pois ao entrar na casa de Emily o silêncio era total ele foi até o quarto certificando-se que:

Emy sequer tinha mudado de posição na cama, trocou o bilhete por outro, colocou cuidadosamente o presente dela no banheiro, fechando a porta do quarto sem fazer nenhum ruído; levou uns trinta minutos para deixar tudo pronto e do jeito que a moça da floricultura lhe orientou, tomou um banho rápido no banheiro de hóspedes, se vestiu como a ocasião exigia, em seguida voltou sua atenção para mesa da sala de jantar verificando se estava faltando algo.

Emily acordou sentindo a cama a vazia, na verdade se perguntava que horas havia ido para cama, não demorou muito lembrou-se que era quase manhã quando Spencer falou que estava muito frio para ficarem no tapete da sala e carregou no colo para cama, depois tomaram banho juntos e com Spencer lhe fazendo carinho nos cabelos ela dormiu.

Olhando para o lado da cama onde Spencer tinha dormido, viu um bilhete e uma rosa vermelha ela leu sorrindo.

 

“Bom dia meu amor, apronte-se com calma, tem um vestido para você no banheiro, depois é só seguir o caminho que vai te levar até mim. Com amor Spen.”

 

Emily ficou feliz em ler a mensagem curiosa para saber o que Spencer estava aprontando, mas não tinha dúvidas que era algo bom, correu para banho e no banheiro encontrou num cabide um vestido na cor vinho marsala, um modelo justo, tomara que que caia, com uma echarpe do mesmo tecido, admirando o vestido que era digno de um tapete vermelho se perguntou de onde surgiu, quando ele tinha conseguido? Olhando o relógio viu que já passava das 10:00hs da manhã, sorte que ela estava de folga, tratou de arrumar-se e seguir a orientação do bilhete, assim que abriu a porta do quarto sentiu que pisava em algo macio, olhando para o carpete viu que estava literalmente pisando num tapete de pétalas de rosas vermelhas, na verdade era um caminho feito de pétalas e com pequenas velas acesas em cada lateral, percebeu que o apartamento estava praticamente as escuras, ela foi caminhando devagar, com o coração aos pulos e olhando o caminho viu que tinha pequenos envelopes com o nome dela, espalhados um perto do outro, pegando o primeiro leu.

“Eu sei vou te amar..

Alguns passos depois outro envelope.

“Por toda minha vida..

Emily foi pegando todos os envelopes e lendo as frases, até chegar a sala de jantar, onde de costas para janela estava Spencer vestindo um terno azul escuro os cabelos do jeito de sempre e as mãos no bolso, ela ficou alguns minutos admirando o homem que era o amor da sua vida, ela não sabia desde quando, mas que agora sabia seria para sempre o seu amor!

Neste instante ele se virou para ela e a olhou com seus olhos que mudavam de cor de acordo com a luz, indo do azul escuro á verde claro, lhe sorria ao mesmo tempo que apreciava o quanto ela estava deslumbrante no vestido que lhe caiu como uma luva, ela percebeu que ele usava uma gravata no mesmo tom de vinho do seu vestido, combinando com a camisa de azul bem claro, e o terno lindamente alinhado e a barba bem feita, ela suspirou ao pensar no quanto ele era lindo, sem saber ao certo o que dizer, achou que foi tola ao comentar sorrindo com uma pequena pilha de bilhetes na mão.

— Eu não sei aonde é festa, meu querido Spen, mas acho que estamos vestidos adequadamente perfeitos para um café da manhã com a rainha da Inglaterra.

Ele riu suavemente se aproximou dela, lhe beijou os lábios docemente e disse.

— Ainda bem que não vamos a lugar nenhum,lamento pela rainha e seus súditos, pois você está arrasadora neste vestido, e é só para mim!

Ela sorria ao devolver.

— Você também está lindamente impecável sr. Reid.

Segurando-lhe as mãos dela e pegando os pequenos bilhetes os depositou numa caixinha que estava no sofá ao lado e falou.

— Obrigado! Srta. Prentiss! — Você está tão linda que me faz perder o fôlego. 

Neste mesmo momento ela olhou para sua mesa da sala de jantar, que estava magnificamente arrumada, com rosas vermelhas num vaso, velas, um champanhe no gelo, vários tipos de patês, torradas, pães ,croissants, frutas, geleias, café, chá, suco, mini panquecas em formato de coração, e quem quase perdeu o fôlego foi Emily admirando boquiaberta a mesa que parecia ter saído direto de um filme de romance no melhor estilo Hollywood, Spencer olhava para ela um pouco apreensivo, não sabia se estava agradando ou não, no entanto a moça da floricultura lhe garantiu que qualquer mulher iria adorar um café da manhã assim, não aguentando o silêncio de Emily ele perguntou indeciso..

— Você gosta?

Como se estivesse num sonho ela com a voz emocionada ao extremo respondeu como quem pergunta.

— Se eu gosto Spen? — Eu estou adorando, confesso que nunca vivi nada assim antes, estou encantada meu lindo!! — Porém gostaria de saber o motivo.

Apesar que ela já fazia uma ideia do que se tratava, porém optou em deixar que ele realizasse aquilo que pelo jeito Spencer havia se esforçado muito para fazer em tão pouco tempo.

Puxando a cadeira para ela sentar ele disse.

— Já vai saber minha linda Emy, antes queria me desculpar, pois não contratei nem garçom, nem aquelas pessoas que tocam violinos.

Ela sorria admirada e tão feliz que não cabia em si, enquanto Spencer ainda de pé lhe perguntou.

— O que você quer primeiro, café, chá ou champanhe?

Emily ficou na dúvida e disse.

— Não conheço o roteiro, então deixo você decidir, meu querido.

Spencer sorriu docemente pegando o champanhe abriu, a rolha estourou, eles deram gritinhos de alegria e antes de Spencer servir  o champanhe nas taças, passando as mãos no rosto de Emily seguindo com carinho para a orelha direita dela falou.

— Acho que você esqueceu de colocar um dos brincos, deixe-me ver, my Emy.

Ele mexeu delicadamente nos cabelos dela, deixando as mãos deslizarem levemente num passeio sutil pela orelha e depois pelo pescoço, antes de Emily falar alguma coisa, ouviu um barulho tilintando dentro da taça vazia na frente dela, enquanto ele dizia.

— Uauu! Uma mágica bella mia!! — Acho que seu brinco acabou de cair dentro da sua taça, my Emy!

Levando alguns segundos para entender o que estava acontecendo, Emily sentiu seu coração parar de bater por um tempo, sua respiração estava suspensa, sentando-se ao lado dela Spencer sorria com leve tom de nervosismo.

— Não acho que você queira tomar champanhe com este brinco junto minha linda.

Emily ainda estava paralisada, com a surpresa que acabava de receber, enquanto Spencer virando a taça na mão dele lhe revelava o anel de noivado mais lindo que ela já tinha visto, e ele perguntando.

— Será que fiz uma boa escolha meu amor? — É a primeira vez que compro um anel de noivado.

Emily olhando para o anel na palma da mão dele, apenas assentiu com a cabeça.

 Spencer levantou-se pegando as mãos dela entre as suas se ajoelhou diante de uma Emily que não conseguia respirar de tanta emoção, a olhou nos olhos negros que pareciam sempre lhe penetrar alma, e agora irradiavam uma alegria imensa, ouviu ele dizer com a voz tomada pela emoção.

— Emily Prentiss, o caminho que fizemos até aqui parece pequeno, curto, no entanto temos uma vida inteira para continuarmos caminhando, mas para mim esse caminho só faz sentido se for com você, a mulher mais incrível, linda, doce e especial que tenho a felicidade de amar, e ser amado, não consigo imaginar minha vida daqui para frente se não tiver você ao meu lado,

—Eu te amo Emily Prentiss! Eu sempre vou te amar!

— Aceita casar comigo srta. Emily Prentiss?

Lágrimas teimosas brotavam no rosto de Emily que sentia o coração batendo em ritmo totalmente fora do normal, não sabia o que dizer, as palavras haviam sumido, essa era a primeira vez que era pedida em casamento por um homem que ela amava tanto que chegava a doer, olhando ele com o anel na mão e olhar ansioso, não conseguiu dizer muita coisa, com a voz rouca pela emoção falou.

— Ah! —Spen, você não faz ideia do quanto me faz feliz, eu não preparei um discurso, na verdade não preparei nada, estou sem palavras, mas eu também amo você, muito mais do que consigo expressar, minha vida só tem sentido com você ao meu lado.

 Sem esperar Spencer colocar o anel no dedo dela, Emily jogou-se nos braços dele dizendo sim, enquanto procurava a boca dele, lágrimas de felicidade deixou o beijo deles mais apaixonado, quente e terno, Spencer retribuiu ao beijo, deixando claro seu amor por ela, segundos depois ele colocava o anel no dedo dela e dizia.

— Acho que não ouvi seu sim!!

Ela sorria para ele mais apaixonada que nunca e declarou em alto e bom som.

—Sim! Sim! Spencer Reid, eu aceito mil vezes me casar com você!!  

Spencer a abraçou carinhosamente, lhe deu um beijo doce nos lábios e mordiscando de leve a orelha dela disse.

— Você me faz o homem mais feliz do mundo, my Emy!

O sorriso de Emily era de pura felicidade, quando ele a fez sentar, tomaram um gole de champanhe para brindar o compromisso, em seguida, ela tentava tirar dele, como ele tinha conseguido aquela produção simplesmente maravilhosa antes das 10:00hs da manhã, agradeceu o vestido, ele esbanjava felicidade ao dizer.

— Um homem precisa ter seus segredos, my Emy!! Apenda!!! 

Ela inspecionando tudo seu redor, não teve muita dificuldade em descobrir, aquilo era é uma mistura de: Ravena’S, floricultura, restaurante, loja de roupas, quem sabe talvez até joalheria e tudo mais que você precisar para fazer a alegria do seu amor, ao expor sua brilhante dedução para Spencer ele riu e disse.

— Acho que um pouco de cada coisa my Emy, claro que o universo conspirou bastante em nosso favor!  

Emily achou graça na forma dele falar, e trataram de aproveitar o belo e fabuloso café da manhã, Spencer foi atencioso em servir ela, enquanto Emily dizia não sentir falta de um garçom, ele devolveu provocando ela ao falar.

— Não queria mais ninguém olhando para você neste vestido lindo, que me faz ter os pensamentos mais indecentes possíveis.

Dando gargalhadas de alegria ela confessou com muita malicia.

 — Eu adoro ouvir você declarar que tem ciúmes de mim, porém adoro mais ainda seus pensamentos indecentes, esses me interessam muito sr. Spencer Reid.

O olhar dele para Emily era de puro desejo ao passar a língua pelo próprio lábio, de um jeito que só ele sabia fazer e sem ter a menor noção do quanto este gesto atiçava os desejos mais loucos de qualquer mulher, ele se aproximou mais dela murmurando-lhe dentro da orelha e  como sempre Emily se arrepiou dos pés as cabeça e essa era a intenção dele.

— Fico imensamente feliz, e muito animado em saber que meus pensamentos indecentes lhe agradam, minha bela noiva.

Emily respondeu apossando-se da língua dele, sugando com muito desejo, explorando cada milímetro da boca dele, ele correspondia trazendo o corpo dela para junto do seu sentando-a no seu colo, lhe explorando o corpo com toques gentis e atrevidos por cima do vestido que parecia ter sido desenhando sob medida para o corpo firme e totalmente sedutor de Emily, que já sentia-se tremendo por inteiro, não deixando dúvida do que queria, Spencer sentido os mesmo, buscou o fecho do vestido dela, em segundos revelou que ela não usava nada por baixo, ele gemeu de desejo, enquanto a carregava para o sofá da sala, que com as mãos tateava o corpo dele ao mesmo tempo que tentava lhe tirar as roupas, ele a depositou no sofá, livrando-se rapidamente das roupas, foi por cima dela, buscando lhe os seios, dedicou uma atenção especial a eles, sugando os mamilos entumecidos, lhe dizia o quanto ela era gostosa, Emily com as mãos ansiosas buscou o membro rígido dele, começou a alisar de leve, fazendo carinho, Spencer gemia, dizia seu nome enquanto descia as mãos na intimidade dela constatando que estava deliciosamente molhada, não teve presa em lhe sugar demoradamente.

Emily sentia-se enlouquecer de desejo sentindo a língua dele totalmente dentro dela, devolveu a torturante e deliciosa carícia, lhe tomando o membro na boca e começou a sugar gostoso, Spencer sentiu o corpo em chamas, tentava desesperadamente em não soltar seu gozo na boca dela, tentou se afastar, ao perceber a hesitação dele, Emily uniu seu seios com as mãos, vendo o vale que se fazia ali, Spencer entendeu, e num instante fazia movimentos rápidos com seu membro entre os seios fartos de Emily que se contorcia inteira, dizendo vai mais rápido Spencer, vem! Goza pra mim, vem!! Ele aumentou os ritmo dos movimentos com ela implorando por mais, ele não aguentando segurar mais liberou seu gozo quente entre os seios dela, que agarrou-se a ele lhe arranhado as costas, e puxando ele para cima dela, Spencer gritava o nome dela, e com os dedos dentro da intimidade molhada de Emily a fazia atingir mais um orgasmo  na sua mão, ele também atingiu o gozo e desabou em cima dela, grudando-se no gozo dele que escorria nos seios e na barriga dela.

Passaram-se alguns minutos até que um dos dois conseguissem falar alguma coisa, Spencer sentia-se zonzo,e Emily feliz por ele saber o que fazer para lhe satisfazer os desejos, afagando os cabelos dele quis saber.

— Você gostou?

Sem separa-se dela, Spencer beijou-lhe a boca ao dizer.

— Foi maravilhoso, mesmo sendo diferente.

Emily riu ao dizer.

— Este jeito que fizemos tem um nome, outra hora eu te falo.

Ele foi doce ao extremo ao replicar.

— Acho que não precisa de nome, nós fizemos amor.

Ela concordou com ele invadindo a orelha dele com a língua, que estremecendo de desejo perguntou.

— Você quer mais meu amor?

Passando a língua pelo rosto dele, ela ria sacanamente ao confessar.

— Com você eu quero sempre mais, meu amor!

No entanto concordaram que precisavam de um banho, que terminou com eles fazendo amor de novo em baixo do chuveiro, Spencer a surpreendeu explorando seu corpo com a língua, mãos e dedos, com ela de costas contra a parede ele a possuiu sem nenhum aviso. 

Foi de contra vontade que Spencer lembrou que teria que dar aulas naquela tarde, depois que estavam vestidos outra vez, ele quis saber os planos dela para aquele dia, Emily disse que ficaria em casa, curtindo o primeiro dia dela como noiva, até porque estava cansada pelo seu agitado começo de manhã, ele riu quando pensou em dizer algo seu celular tocou, olhando na tela não identificou o número, no entanto atendeu.

—Alô?

Uma voz que ele nunca ouviu antes perguntou.

—Sr. Spencer Reid?

— Sim! Sou eu.

— Bom dia Sr. Reid!

Spencer ouviu as informações seguintes com uma expressão de seriedade e surpresa, além de uma antecipada felicidade.

— Sou Caroline Longly, assistente social da Happy Child, preciso falar com o sr. sobre a menor, Anne Mary Ferminng, pois de acordo com informações da diretora Sra. Hoddes existe interesse da sua parte em ajudar a menina, que infelizmente perdeu a tia ontem á noite.

Spencer olhava para Emily sem saber o que responder, porém confirmou seu interesse ao dizer.

— Sim, a informação procede, só gostaria de saber se tenho prazo para ir falar com a sra.

Foi possível Spencer ouvir o suspiro de alivio da srta. Longly ao dizer.

— Sim. Sr. Reid, o prazo para ela não ser levada para um programa oficial de tutela do estado é de três dias.

Spencer foi seguro ao dizer.

—Entendi, Srta. Longly, ligo ainda hoje para lhe dar uma resposta.

Ela agradeceu e desligou.

O olhar de Emily para ele era de não entendi nada, Spencer dando-se conta disso sentou-se na cama ao lado dela e com muita tranquilidade contou toda a história da pequena Anne, desde o dia que a encontrou perdida no parque até a conversa dele com Ruby, por fim mostrou uma foto da pequena Anne que tinha sido tirada no acampamento, Emily ficou um tempo olhando para menina de cabelos e olhos tão negros quantos os dela, seu coração se encheu de carinho no mesmo instante, sentindo-se triste ao constatar que outra vez a pequena Anne estava  perdida e sozinha no mundo, uma lágrima rolou na sua face e olhando para Spencer perguntou com a voz amorosa.

— Sua intenção é ser o pai oficial dela? — Já entrou com o pedido?

Um pouco receoso ele confirmou a primeira pergunta.

— Sim, eu gostaria de ser o pai da Anne, e ainda não fiz a solicitação oficial, queria antes falar com você, pois não gostaria ser um pai solteiro, no entanto não quero lhe impor nada, se você não quiser, posso ser apenas um padrinho para ela e torcer para que Anne encontre um lar que a faça feliz.

Emily olhava para Spencer admirada com a generosidade e o amor com o qual ele falou da pequena Anne, apesar de ter algumas dúvidas, pois não sabia se a menina iria gostar dela, não sabia aonde eles iriam morar, pois iriam precisar de uma casa maior, deixou para pensar nisso depois e disse para ele com a voz emocionada.

— Meu querido, minha resposta é sim de novo, acho que a pequena Anne merece ter uma família, nós podemos tentar fazer isso juntos.

Ela ria ao comentar beijando com carinho o rosto de Spencer.

— Nada entre nós é convencional, acabamos de ficar noivos e já vamos ter uma filha, contudo eu acho isso maravilhoso, meu amor!

Spencer sentia que iria explodir de alegria, tomando Emily nos braços a beijou, abraçou e agradeceu emocionando.

— Muito obrigado! — Você vai ser uma mãe maravilhosa meu amor!

Emily nem acreditava em tudo que estava acontecendo, um pouco receosa com tanta mudança, ela o beijou de leve nos lábios e disse.

—Eu te amo Spencer, nunca esqueça disso.

Ele sentia o coração aos pulos ao dizer.

— Eu também te amo Emily Prentiss!

Foi assim transbordando de alegria que Spencer mal viu o dia passar e no final da tarde ele e Emily foram até a Happy Child falar com atenciosa assistente social a srta. Caroline Longly e a feliz diretora Sra. Sarah Hoddes, no caminho de volta para casa, eles riam felizes, Emily ligando para a turma da BAU, que vibraram de felicidade por eles e pela Anne, enquanto Spencer mandava uma mensagem de texto para Ruby.

 

“Obrigada por tudo "my precious friends" Anne é nossa filha! Todo nosso carinho e gratidão sempre. Spencer, Emily e Anne.”

 

Um tanto distante dali Ruby recebia a mensagem sorrindo e agradecendo aos “deuses” que com certeza lhe ajudaram em mais uma missão em favor do amor, seu coração era só felicidade ao beijar Oliver que a olhava com adoração.

O céu apesar do frio estava absurdamente estrelado enquanto Emily e Spencer faziam planos para receber a pequena Anne em casa, ela tinha mil ideias sobre roupas, o quarto, a decoração, brinquedos, escola, enquanto Spencer se preocupava em comprar uma casa que tivesse bastante espaço para a pequena brincar.  

Naquela noite eles dormiram abraçados com uma lista enorme de coisas a serem providenciadas e o coração repleto de amor para receber a filha escolhida pelo coração...

 

Continua...

 

 

 


Notas Finais


Obrigada pelo carinho de todos vocês meus queridos leitores e escudeiras de plantão, na seguência a lista de convidados para a festa de casamento de Spencer e Emily.

Beijos!!!
Núbia R. Lima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...