1. Spirit Fanfics >
  2. Acorde,meu amor! (Vauseman). >
  3. Chapter 47

História Acorde,meu amor! (Vauseman). - Capítulo 47


Escrita por:


Notas do Autor


Hey guys.
Amores meus, acredito que agora são os últimos três capítulos,a partir desse. Então curtam bastante. Meu coração já dói pelo fim... tenho tanto carinho por essa história ): Bora lá!
Boa leitura!

Capítulo 47 - Chapter 47


-Me conta minha princesa, você brigou muito com os seus irmãos na barriga da mamãe Pipes? Sabia que tem um urso gigante no seu quarto? Yeah, poderá brincar com ele. Hey...porque está mostrando a língua para mim,hum? Posso trocar o urso e colocar um unicórnio,o que acha?

Olhava Alex com a pequena July nos braços andando para la e pra cá enquanto esperavamos Lucca terminar a bateria de exames. Ouvir a minha menina chorando na sala ao lado,partiu meu coração, e quando ela voltou,seus olhos continham algumas lágrimas e ela choramingava até Alex pega-la. Foi como um remédio tanto pra mim quanto pra pequena,ouvir aquela voz rouca e calma, faria qualquer um se acalmar.

Ouviamos também o choro de Lucca,não tão igual o da irmã,mas que também me fazia querer ir até lá e protegê-lo de qualquer coisa. Ao voltar,eu o segurei, balançando aquele corpo pequeno e logo Leo se foi. Já esperavamos ouvir o choro  dele também,mas a nossa surpresa foi que ele não emitiu nenhum som. De todo aquele tempo,ouvimos ele chorar uma vez,na hora que ele nasceu. Apenas Isso.

Quando Nick e Lorna chegaram para conhece-los,eu fui encaminha para uma sala, também fazendo vários exames,e teria que esperar mais um pouco até voltar pra casa.

- Esse é o Léo?

- Não,esse é o Lucca.

- Esse é o Lucca? Espera,essa então é a July?! Esse é o Léo!

-Nao, Nick. Esse é o Lucca!

-Ah,espera.Esse é o Lucca, esse é o Léo,e essa é a July.

-O que você diz ser o Léo e a July,e esse,é o Léo.

-Voces não pode vestir eles iguais! Já não basta o rosto. Não sei nem que eu sou!- eu ri negando, relaxando nos braços de Alex, observando as meninas disputando a atenção dos três, mas foi questão de segundos até elas assustarem o Léo,e o menino se pronunciar altamente.- Aí meu Deus, a July está chorando!-E lá se foi Alex pegar o menino e aproveitou para dar um tapa no ombro de Lorna.

-Esse é o Léo,Lorna. Meu Deus!

-Não tenho culpa se vocês fazem filhos tudo iguais!

-Oi meu filhotinho...Elas te assustaram, não foi? Não, não chore. Está tudo bem agora. Sou eu, a mamãe... Você é tão quietinho, nem chorou quando precisou fazer os exames, mau nasceu e já está me dando tanto orgulho assim? Olha que o meu coração não aguenta,e eu vou querer te apertar todinho...Olha a mamãe Pipes aqui, olha como ela é esteticamente linda...

Eu sorri pra ela, meio envergonhada com as palavras usadas, mas bem com aquilo. Leo tinha os olhos rápidos, mas os mantinham sempre em Alex. Olhava para mim as vezes, esfregava as mãos no rosto e depois olhava a Alex de novo, ficando preso nela durante um tempo.

Quando finalmente fomos liberados, Alex me ajudou a colocar roupas bem quentes neles. E finalmente voltamos para casa. Alex dirigiu com cuidado, pois nevava muito,e chegamos no prédio em segurança.

Com os três bebês conforto, pegamos o elevador. Nós duas estávamos exaustas por motivos óbvios. Minha namorada abriu a porta do nosso apartamento e logo fomos recebidas por Tom.

-Ola,Tom! Olha os novos integrantes da família. Esses são Lucca,July e o Léo. Digam oi ao Tom, filhotinhos..."Oi Tom. Prazer em conhecê-lo..."

Acabei rindo quando ela fez uma voz fina. Sabia que Alex ia ser completamente babona pelos três. Lucca que estava no bebê conforto que eu segurava, começava a dar sinais de cansaço, fechando os olhos, depois os abrindo de novo. Nenhuma surpresa foi ao ver que Léo dormia profundamente e que July se mantinha ativa a tudo.

Com um cuidado absurdo, tirei os dois do bebê conforto, os colocando no berço, sentindo que enfim eu poderia dormir um pouco. Ao ver que eles dormiam realmente, voltei para o quarto, vendo Alex e July deitadas na cama. Alex ja estava dormindo, mas a pequena estava a olhando querendo sua atenção.

-Que tal deixar a sua mãe dormir um pouco, hum? Ela já fez muito...-eu dei de mamar pra ela, observando tanto a pequena quanto Alex. Acabei rindo ao concluir que as duas eram um bebê. Uma de um dia de vida e outra de vinte e cinco anos.

Acho que nunca superei,ou digamos "aceitei" o fato de Alex ficar super madura, até mais que eu em alguns momentos. As vezes me batia uma saudade daquela garota que me perguntava tudo a cada cinco minutos. Era estranho agora. Mas um estes muito bom.

Quando July se sentiu satisfeita e sonolenta, caminhei com ela até o quarto onde seus irmãos já haviam ido para o mundo colorido do sono,e a coloquei no berço. Ainda levou um tempo até ela pegar no sono,mas fiquei aliviada quando isso aconteceu.

Eu tomei um banho,e me senti completamente mole e cansada. Me arrastei literalmente até a cama não me cobrindo ou me preocupando que estava com a metade do corpo em cima da minha garota. Eu precisava dormir,e muito. 












Notas Finais


See you next time.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...