1. Spirit Fanfics >
  2. Acordo >
  3. Desastre

História Acordo - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Desastre


Fanfic / Fanfiction Acordo - Capítulo 5 - Desastre

Junho, 03

Sakura não parava de chorar, parecia estar tão sobrecarregada que em um momento, já não sustentava o próprio corpo, apenas era amparada por Sasuke. Ele conseguia sentir todo o peso dela nos braços, então a carregou até o Studio de Deidara, onde havia visto o banheiro no dia anterior e cuidadosamente sentou no piso branco com o corpo em seu colo. A Haruno tinha os olhos fechados e o rosto vermelho, a respiração errática e os membros pesados. Sequer tinha forças para se opor ao que Sasuke fazia, apenas estava se deixando levar. Com dificuldade, ele alcançou o registro, deixando a água fria cair sobre eles ainda vestidos. Sakura se encolheu sentindo as gotas frias tocarem sua pele, enquanto isso, Sasuke passou a massagear os ombros rígidos pelo estresse acumulado.

ㅡ Já vai passar.ㅡ sussurro ao ouvir os soluços.ㅡ ¿Quer gritar? Acho que precisa colocar isso para fora.

Sakura negou com a cabeça, já não bastava estar passando por aquele vexame ele ainda queria que gritasse?. Sentia que todas as barreiras que havia construído estavam sendo derrubadas aos poucos e aquilo a assustava, Sasuke a assustava. Ele tinha a mania de ser sempre tão estupidamente aberto, agradável e a tratava com um excesso de carinho ao qual ela não estava acostumada. Não era esse o trato que haviam feito, ele parecia não notar que aquelas atitudes despertavam sensações a muito tempo dormidas dentro dela, e isso a deixava irritada, mas também temerosa.

ㅡ Você não precisa ser legal comigo, nosso acordo não..

ㅡ Esforço para demostrar um ótimo relacionamento. ㅡ Sasuke a cortou.ㅡ Estou cumprindo a terceira cláusula.

Claro, as cláusulas.

Aos poucos ela começou a relaxar, os polegares aplicavavam pressão nos nódulos formados em todo o trapézio e os músculos da omoplata. Puxando levemente a gola da camisa para baixo, ele colocou as mãos para dentro e intensificou a massagem, agora com maior precisão por ter a pele exposta.

ㅡ A água fria ajuda a melhorar as dores musculares.ㅡ comentou notando o silêncio incômodo entre eles.

A respiração quente atingiu o pescoço da Haruno, causando arrepios no lugar e uma sensação gostosa em seu interior, aquilo não era bom. Ela não poderia e nem deveria estar sentindo aquilo, não por ele. Talvez se fosse em outro momento, em outras circunstâncias… então reprimiu o desejo que começava a nascer em seu íntimo e se levantou de supetão, deixando o Uchiha confuso.

ㅡ Já estou melhor, obrigada.ㅡ disse adotando a mesma postura de sempre, como se não tivesse chorado nos braços dele a alguns minutos atrás. Aquilo o irritou em um grau dificilmente alcançado, mas guardou para si aquele sentimento.ㅡ Agora quero ficar sozinha.

ㅡ Tudo bem, vou deixar você terminar o seu banho.ㅡ respondeu colocando-se de pé também.

Eles haviam ultrapassado uma fina linha imaginária que impuseram naquele acordo, e mesmo que justificasse suas ações com aquela clausula, sabia que não tinha nada haver com isso. Ele queria ajuda-la, foi algo que nasceu em seu coração e não em um pedaço de papel, mas estava sendo friamente afastado e não seria ele a perder a dignidade insistindo com o que quer que fosse aquilo que havia iniciado.

Porque ambos sabiam que o que aconteceu, não tinha absolutamente nada relacionado com o namoro de mentira.

Um falso namorado não tinha obrigações emocionais, assim como uma falsa namorada não deveria se sentir atraída pelo parceiro. Eram regras claras, que deveriam ser respeitadas como em qualquer outro acordo. E ela pretendia cumprir cada uma delas.

Enrolou a toalha pequena no corpo e saiu cautelosamente do banheiro, apesar de ter sido capa de inúmeras revistas de roupa íntima, por um motivo doloroso, sentia-se insegura do próprio corpo se tratando da aprovação masculina. E ela sabia porque, mesmo que camufla-se a falta de confiança com a arrogância, depois de ser humilhada por tantos anos em seu casamento, continuava difícil reerguer a autoestima. Era patético, sabia disso pois a cada discurso motivacional dado as meninas, se sentia tão hipócrita que as vezes queria rir em meio as próprias palavras.

Encontrou o Studio vazio, com um par de roupas em cima da cadeira ao lado do banheiro, provavelmente Sasuke havia providenciado tudo para que pudesse se vestir sem ter o trabalho de buscar entre os cabides. O conjunto vinho de  Victoria's secret e o vestido Midi eram exatamente de seu tamanho, por um momento Sakura se perguntou como ele sabia aquilo, mas acabou deixando de lado o pensamento.

Quando entrou no escritório pensou que veria o Uchiha ali, mas também estava vazio. Sentiu certo desconforto, talvez ela tivesse sido um pouco grosseira e por isso ele havia ido embora. No entanto, quando sentou viu em cima da mesa um pequeno bilhete que aliviou seu coração.

"Volto para nosso almoço, espero que goste de tomates"

 

[…]

ㅡ Sasuke, estou dizendo que isso não vai dar certo. As pessoas são, na maioria das vezes, pessoas instáveis que não conseguem controlar os próprios sentimentos, essa brincadeira de namorados de mentira vai acabar machucando alguém e eu realmente espero que seja você e não essa mulher, pelo que você me contou ela já sofreu muito nessa vida e não precisa de um babaca destruindo o coração dela, de novo.

Karin não escondia o quão inconformada estava com aquela ideia, segundo ela, ridícula. Os olhos castanhos fitavam impaciente ao Uchiha que cortava o frango em pequenos cubinhos.

ㅡ Não entendo porquê acha que é ela quem vai se apaixonar, por acaso pensa que sou tão insensível assim?.ㅡ ele perguntou irritado com a acusação.ㅡ Além disso, Sakura não demostra o menor interesse em mim.

ㅡ Depois não diga que ninguém avisou.ㅡ erguendo os braços para cima ela desistiu de tentar colocar juízo na cabeça do amigo.ㅡ O quê está fazendo?

ㅡ Risoto de frango.ㅡ respondeu jogando os ingredientes na panela.ㅡ Me passa os tomates, vou preparar uma salada...acha que ela gosta de suco de abacaxi?

ㅡ Sinceramente, você ainda espera que ninguém termine se envolvendo emocionalmente assim?.ㅡ soltou com ironia, revirando os olhos ela fez o que foi pedido.

Ele não respondeu, apenas continuou se empenhando em preparar o almoço. Talvez, no fundo de seu inconsciente, gostasse da ideia de se envolver com a Haruno. Ela era uma mulher incrível, para Sasuke estava sendo uma dura tarefa não reparar em cada atrativo dela, tanto físicos como qualidades. Mas o quê ele poderia fazer? Era um ser humano de carne e osso, negar que Sakura mexia com ele seria a maior mentira que contaria a si mesmo. Balançou a cabeça voltando a se concentrar no risoto, talvez um bom prato de comida fosse suficiente para melhorar o dia dela.

ㅡ Ah, Suigetsu não vai poder ir no jantar amanhã.ㅡ Karin avisou, roubando uma colher para experimentar o que já lhe dava água na boca dentro da panela.ㅡ Vai se livrar da piadinhas dele, então só sobrou o Itachi.

ㅡ Espero que Sakura saiba lidar com idiotas…ㅡ resmungou tampando a panela antes que Karin profanasse seu trabalho.

ㅡ Se ela conseguiu lidar com seu mau humor, ela aguenta tudo.

Certamente se ela soubesse o quanto o humor do Uchiha melhorava estando com a Haruno não diria aquilo, mas Sasuke preferiu não comentar nada, seria só mais um motivo para receber uma longa palestra.

Preparou dois pratos, talheres, copos, guardanapos e até mesmo pegou um pote de sorvete para levar no carro, depois levou a salada e deixou tudo bem organizado no banco de trás. Quando voltou, Karin já havia despejado o risoto em um recipiente mais apropriado e obviamente, separado um pouco para ela também.

ㅡ Vou indo, tranque a porta quando sair.ㅡ ele pediu vendo a ruiva se jogar no sofá, como se estivesse na própria casa, já pegando o celular.

ㅡ Meu deus, alguém tirou uma foto sua saindo da empresa hoje de manhã e já postou na internet "Parece que o novo casal do momento teve uma manhã bem agitada, o namorado de Sakura Haruno foi visto saindo da Byakugou Model completamente molhado, o quê estiveram fazendo para que ele ficasse nesse estado?".ㅡ a ruiva lia rindo a cada palavra.ㅡ Acho que vão se passar anos até perder o título de namorado da Haruno, cara…que povo iludido.

Ele saiu com a travessa em uma mão e o suco na outra, um pouco ansioso por saber se ela iria gostar ou não do que havia preparado. Colocou tudo no banco da frente e dirigiu calmamente até a agência, ainda era cedo, mas teria um pouco de trabalho para levar tudo até o escritório. As ruas movimentadas da cidade fizeram o caminho parecer mais longo do que realmente era, mas ele não se preocupou com isso, estava distraído cantarolando a música que saía da caixa de som. Estacionou em uma vaga frente ao edifício e não demorou a ver o guarda se aproximar para verificar quem era, quando o homem o reconheceu, sorriu brevemente pronto para voltar ao posto, mas Sasuke o chamou educadamente.

ㅡ Pode me ajudar a levar isso lá em cima?.ㅡ pediu vendo o homem assentir.

Um pouco desajeitados, conseguiram carregar quase tudo com esforço, exceto a salada. Shion já estava na recepção e assim que viu o namorado, muito bonito, da chefe, sorriu largamente como a romântica incurável que era. Para ela, presenciar aquilo era como estar em um filme de romance, onde a executiva fria era finalmente encurralada pelo amor de um galã.

ㅡ Sr. Uchiha, precisa de mais alguma coisa?.ㅡ ela se prontificou a ajudá-lo.ㅡ Hum, isso parece estar muito bom, foi você quem fez?.ㅡ perguntou rapidamente andando atrás dele, para Sasuke era uma graça ver a jovem curiosa tentar disfarçar as reais intenções: subir e ver a reação de Sakura.

ㅡ Acho que deixei a salada no banco de trás, pode trazer por favor?.ㅡ não precisou dizer aquilo duas vezes, a garota já havia desaparecido pela porta principal.

Subiram no elevador sem esperar a recepcionista, e ao chegar no andar da Haruno todos os olhos se voltaram em sua direção, era engraçado como o fluxo continuo de pessoas indo de um lado para o outro parava quando as portas metálicas se abriam e revelavam a figura do Uchiha. Até mesmo o guarda, que era muito conhecido e querido por todos, se sentia um ilustre personagem do filme de comédia romântica que se desenrolava no seu local de trabalho, por isso endireitou a postura e desfilou ao lado do namorado da patroa.

Quando chegaram ao escritório não havia ninguém, mesmo assim eles entraram deixando tudo arrumado sobre a mesa. Sasuke afastou os papéis e revistas que ali estavam espalhados e organizou os utensílios.

ㅡ Obrigado.ㅡ disse e viu o homem sorrir satisfeito com o trabalho bem feito.

ㅡ Espero que tenham um bom almoço.ㅡ desejou com sinceridade.

Pouco depois Shion chegou com a salada e o Uchiha viu os olhos azuis brilharem sonhadores, pobre garota, se ela soubesse que o romance que estava alimentando não passava de uma grande mentira. Quando ela se foi, Sasuke fitou o relógio e se assustou ao ver que já eram quase 13:00h. Ouvia as pessoas conversando do lado de fora, outras os gritos de Ino, ela estava sempre muito alterada. Quando o ponteiro marcou 14:00h decidiu ir atrás da Haruno e também um microondas, mas ninguém parecia ter tempo para responder onde estava ela e a cozinha. Deveria haver uma cozinha, certo?

ㅡ Ela deve estar com os modelos no quinto andar.ㅡ Tenten finalmente deixou o celular de lado para responde-lo, mas assim que terminou de falar voltou a berrar com alguém pelo telefone.

Subiu mais uma vez na caixa metálica e arrumou a camisa levemente amassada, provavelmente Sakura estava radiante com aquele vestido vermelho que havia encontrado no Studio, então ele também deveria estar a altura. Quando as portas se abriram ele viu um grande salão com várias plataformas montadas em forma de passarela, homens e mulheres desfilando e girando, para terminar em poses um pouco exageradas em sua concepção.

ㅡ Não, Gaara! Você vai estar usando asas, se fizer isso vai acabar tropeçando.ㅡ escutou a voz cansada da Haruno.ㅡ Preste atenção, quando menos movimentos bruscos fizer, mais irá se destacar, observe.

O ruivo cruzou os braços para pegar as dicas da ex modelo, vendo-a subir na plataforma e deixar a tablet no piso.

Sakura começou a andar, e Sasuke apenas conseguia imagina-la vestindo as mesmas asas do dia anterior, porque a seus olhos ela era um verdadeiro anjo andando entre meros mortais. O vestido vermelho e justo desenhava perfeitamente as curvas da mulher, e inconscientemente lembrou da peça que ela estava usando por baixo. Mas, ele não era o único a estar encantado com a Haruno, todos haviam parado para observa-la, seja para admirar ou aprender com ela.

ㅡ Então nada de giros.ㅡ Temari concluiu, imitando a mulher.ㅡ Está bem assim?

ㅡ Quase, pense que está andando entre as nuvens, como se estivesse realmente apaixonada.ㅡ ela explicou.ㅡ ou acabasse de provar um delicioso hambúrguer com queijo extra.

ㅡ Isso é mais fácil para você, já que está de namorado novo.ㅡ uma das modelos comentou, fazendo o restante rir, menos a Haruno.

ㅡ Seu príncipe azul acabou de chegar.ㅡ Deidara entrou na brincadeira, sem perceber que estava deixando a Haruno cada vez mais irritada.

Sakura não havia visto Sasuke até aquele momento, mas quando o viu simplesmente levantou a mão mandando-o esperar e continuou dando as dicas para os modelos. Claro que isso o deixou um pouco constrangido, estava sendo, mais uma vez, afastado e ignorado com frieza.

As horas se passaram e quando deu por si, já eram 16:00h e todos continuavam falando sobre o desfile, o tipo de roupa ou acessório que usariam. Ele não entendia muito sobre isso, mas via o rosto cansado da maioria e Sakura parecia não ter notado isso. Então ele se aproximou da roda formada ao redor dela, ela explicava alguma coisa sobre a ordem de entrada de cada um e quê música deveria tocar. Sasuke a abraçou pela cintura e só então ela notou sua presença.

ㅡ Acho que está na hora de dar uma pausa.ㅡ ele sussurrou, mas todos acabaram ouvindo.

ㅡ Sim, por favor, estou morrendo de fome.ㅡ Gaara praticamente implorou e todos acabaram externando o mesmo.

Sakura se remexeu incomodada, afastando o toque dele e soltando um suspiro frustrado.ㅡ Certo, nos vemos em uma hora.

Dizendo isso, ela saiu andando sem esperar o Uchiha. Ele por sua vez, tentou alcança-la rapidamente e entraram juntos no elevador, ele estava pronto para iniciar alguma conversa agradável e descontraída, mas ele se pronunciou primeiro.

ㅡ Nunca mais interfira no meu trabalho.ㅡ os olhos verdes o encararam furiosos, como se tivesse feito algo imperdoável.

Ele apenas assentiu, não prolongando a conversa, ela parecia estar bastante irritada. Será que precisava de mais uma massagem? Tentaria isso depois do almoço. As portas se abriram e ela saiu sem sequer olhar para os lados, o que não fez muita diferença já que ninguém estava realmente prestando atenção neles, o que era estranho, mas notou que a maioria dos funcionários estavam bastante agitados e apreensivos.

Quando entraram na sala, Sakura sequer viu a travessa de comida, os olhos estavam fixos em um único ponto.

Os papéis molhados com o suco de abacaxi.

ㅡ Merda, Sasuke. O que você fez?.ㅡ naquele momento ele viu que ela estava realmente estressada, ela começou a xingar vários palavrões sacudindo os documentos.

O Uchiha tentou ajudar, recolhendo o que havia caído da mesa. Não entendia como aquilo aconteceu, quando saiu estava tudo em ordem.

ㅡ Me desculpa, eu não sei como isso aconteceu.ㅡ tentou explicar, mas ela estava possessa.

ㅡ Sai da minha frente e leva essa porcaria daqui.

 

 


Notas Finais


Problemas no paraiso. Vamos de Sakura full pistola e todas chorando pelo nosso Sasukito


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...