História Acredita no destino - Mlb - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, André Bourgeois, Audrey Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Kagami Kyoko Tsurugi, Luka Couffaine, Marc Anciel, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Personagens Originais, Plagg, Tikki
Tags Adrien, Adrinetthe, Alya, Alyno, Marinetthe, Nino, Plagg, Plakki, Tikki
Visualizações 33
Palavras 1.074
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Fantasia, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie! Próximo cap dia 7 obrigado por quem está comentado e favoritando.

Obrigado e boa leitura

Capítulo 14 - Cap 13 - Sorvete e risadas


Alya on


Depois de alguns dias sem ver o Nino, até quem fim nós dois resolvemos marca para fazer algo, sempre assim ele é muito enrolado, não tem atenção e vive me tirando do sério. Pode ser até meu signo, Áries, mas na minha opinião um leonino não tem essa capacidade.


Ou tem?


Como dis minha mãe "nesse mundo tudo e possível" principalmente eu que tenho um amigo muito mais velho, isso não e muito normal na minha família, quando a esse assunto acham que é namorado, minha cara de deboche - É a única que o meu rosto fais expressão quando tenho raiva - aumenta muito e já apanhei várias veses por isso, mas eu não consigo me controlar.


- Como está indo a vida? --- pergunta simpático como sempre


- Uma merda e a sua? --- falo aponhando meu rosto nas costas da minha mão.


- Uma merda também... amanhã começa mais um ano para a gente né? --- ele sorri e olha para algo na fonte que eu não di a mínima.


- Sim, não sei oque daria para estar direto na faculdade --- ele volta seu olhar para mim.


- Sei como é... --- ele apoia a testa na mesa e fica olhando para baixo.

- E seus amigos? --- ele ergue seu olhar para mim

- Adrien e Plagg? --- ele pergunta evitando falar muito.

- Sim --- os pedidos chegam eu já dou a primeira colherada no meu sorvete.

- Estão indo bem e ambos são muito brincalhões --- fala provando seu sorvete de chocolate.

- É você escapa? Hahaha claro que não, que nem aquele dia onde você falou para o meu pai, que estava namorando comigo hahaha --- dou uma risada lembrando da reação dele.

- Hahaha muito engraçado --- fala sendo irônico --- mas desde o dia que viramos amigos, seus pais acham que namoramos.

- Somos amigos! Friends e diferente! --- falo um pouco irritada e ele ri.

- Verdade, pessoal com paranoia --- sorrio para o mesmo, bom de nós e que sabemos tudo um do outro.

- Sim!... hum tem músicas muito legais que baixei --- falo animada mudando de assunto.

- Deixa eu ver... --- entrego meu celular para ele --- você tem esse bom gosto por minha causa.

Olho para ele incrédula e pego seu boné ponho na minha cabeça.

- Vai ficar sem, está de gastigo --- sorrio travessa.

- Fala sério! --- ele tenta pegar o boné, mas eu não deixo.

- Estou falando! Hahaha --- ele bufa e volta a atenção para o seu sorvete o tomando, fica calado isso não e normal --- oque ouve?

Chego perto dele e olho para ele, acarencio suas costas seu olhar volta ao meu, eu sorrio, mas ele pega o boné novamente.

- Nino!!! --- falo com um tom mais alto e ele começa rir da minha cara --- É assim?

- É hahaha --- pego o meu sorvete e jogo no seu rosto. --- Alya!!

- Bem feito! --- sorrio travessa e ponho as mãos na cintura --- idiota!

Ele põe uma nota de vinte euros na mesa e começa a correr, eu corro para não ser pega. Como estavamos perto da minha casa, sai correndo para o meu apartamento e antes dele entrar eu fecho a porta na sua cara.

- ALYA!!! ABRE A PORTA!!! --- ele da alguns murros na porta e grita chamando atenção da minha mãe.

- É o Nino? --- assenti  --- por que não abre a porta para ele?

- Eu peguei o boné dele e ele quer me matar --- falo me escondedo atrás dela.

- Isso e motivo? Devolve o boné para o garoto! --- ela abre a porta e ambos sorriem, eu saio correndo para o meu quarto, mas Nino se joga em sima me fazendo cossegas.

- P-para! Hahaha --- sinto ele fazendo cossegas na minha cintura.

- Você ira pagar --- ele retira meu tênis segura meus pés continua fazendo cossegas, eu tento o chutar ou fazer algo, mas e em vão.

- SO... HAHAHAHA CORRO!!! --- grito o mais alto possível torcendo mentalmente para Nora está em casa.

- Oque foi? --- falam um coro de peste, quero diser as minhas irmãs cassulas, para quem não sabe elas amam mais o Nino que eu, com certeza ira ajudá-lo --- Nino?

Aa gêmeas o abraçam por trás me dando tempo para retorma o meu fôlego, eu já estou esperando o tsunami pois esses 3 juntos sempre da merda, e sobra para mim.

- Oque tá fazendo? --- pergunta Ella, enquanto isso a baleia orca do Nino se senta em sima da minha barriga para mim não escapar.

- Podemos ajudar? --- fala Etta sorrindo travessa.

- Claro! Eu faço cossegas na barriga e vocês no pé, ok? --- elas assentiram e começou novamente minha tortura, minha mãe já estava tão acostumada com essa cena, que não estava ligando, mas se eu morrer por falta de ar ela iria chorar, um choro falso.

- Cheguei, querida --- fala papai chegando e dando um selinho na mamãe --- as crianças estão brincado de novo?

- Sim --- ela sorri

- Eu não sou criança! --- fala Nino e as gêmeas juntos parando de fazer cossegas.

- Mais uma prova que são! --- falei em um tom alto e meus pais riram.

- Não importa a idade vocês sempre seram eternas crianças --- fala minha mãe --- me ajuda a fazer o jantar? Estava pensado em fazer um bobotie e arroz amarelo.

Nós quatro na sala falamos um "hum" ter uma mãe chefe de cosinha tem as suas vantagens, essas comidas são da África; o arroz amarelo e composto por uva-passa escura, canela, manteiga e açúcar; Bobotie ele constitui-se em um cozido de carne moída, pão, leite, castanhas, cebola, curry, passas e damascos. Normalmente minha mãe sempre fais Malva Pudding, geléia de damasco e o açúcar mascavo,  tradicionalmente de servi-lo é ainda quente, e acompanhado por sorvete ou um creme de baunilha.

Aqui na minha casa todos adoramos esses pratos, principalmente o Nino, toda veis que ele vem aqui tem de comer, penso que minha mãe feis isso só por causa dele. Mesmo por causa da idade, os meus pais e familiares amam muito o Nino, como disem eles "Ele já fais parte da família" mas em alguns anos atrás não era assim, pelo menos isso mudou, esses momentos que passamos nós seis juntos são maravilhosos.


Notas Finais


Sorry pelos erros


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...