1. Spirit Fanfics >
  2. Acreditar >
  3. 06

História Acreditar - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


demorei um pouco pq estava decidindo se postava hoje ou guardava pra outo dia kkkkkkkk
sem maas delongaaas
aproveitem
espero q gostem
de coração

Capítulo 6 - 06


Fanfic / Fanfiction Acreditar - Capítulo 6 - 06

- Tem certeza que não estamos sendo precipitados, ja tem pessoas demais sabendo sobre o paradeiro do Wei Wuxian, expondo assim, não teme que ele o faça mau de novo?

- Não, ja fazem 10 anos, esperamos demais e ele não fez progresso algum, agora aqui ele ja demonstrou sofrer com algumas lembranças, fora que Lan Wangji precisa conhecer as filhas e proteger sua família, para não ser enganado de novo.

- Se você diz... Wen Qing parece entender a situação e quase me reconheceu, acha que devo unila aos nossos planos?

- Ela foi a única em todos esses anos que continuou procurando por Wei Wuxian, então é de confiança, mas ainda não... você disse que precisava de alguem na loja, então contrate Wen Ning, ele servirar de informante, ela agirá sozinha, o que nos dará tempo.

- De acordo Gege, estou me retirando.

Se abanou com o leque, saindo da casa e entrou no carro.

XxxxxxxxxxX

YueYan estava entediada com a aula, revirando os olhos a cada palavra que a professora falava, bocejando alto, sem se importar com os olhos divertidos que os outros alunos lhe lançavam. Mas a frente estava sua irmã, com a expressão mais dura que sempre, provavelmente irritada. Riu se divertindo com a situação e desenhou um coelhinho numa folha, arrancando, dobrando e jogando na mesa dela. Yujie apenas amassou o papel nem se dar ao trabalho de olhar, impaciente com a infantilidade da irmã. Era seu segundo dia de aula, estava mau humorada por ter sido repreendida pela mãe, por ter jogado o coelhinho da mais nova fora. Agora estava de castigo sem poder pegar o seu e sem poder sair do quarto, a não ser pra fazer as refeições.

- Abram os livros na página 102 e respondam as perguntas, tendo como base o texto na página anterior.

Todos abriram, as gêmeas foram as mais rapidas ao terminar, mas diferente se YueYan que ficou para ajudar alguns colegas que havia conhecido e ja feito amizade, Yujie apenas foi até a mesa da professora corrigir.

- Que letra impecável, respostas limpas e bem organizadas, tudo correto, parece com a de um antigo aluno meu - ela se surpreendeu, mas a menina apenas entortou a cabeça, confusa - Ah, ele ja esta no segundo ano, deveria estar terminando na verdade, mas o pai achou melhor que ele seguisse o normal - ela colocou um A+ após terminar de corrigir e devolveu o livro a menina - Sizhui terá uma concorrente à altura agora - comentou animada e Yujie apenas concordou com a cabeça, voltando ao seu acento.

Sentada com a postura ereta, prestando atenção nos alunos que ainda respondiam, pôde ouvir a voz a irmã tão animada ajudando seus novos colegas. Contraiu a mandíbula, se virando, encarando a mais nova que ainda continha um grande sorriso no rosto.

- Se ja terminou, vá fazer a correção - voltou a sentar corretamente, deixando YueYan confusa.

- Não precisa ficar com ciúmes, você ainda é a preferida no meu coração - gracejou ao passar pela irmã, indo na direção da professora.

Essa que também estava admirada com a caligrafia e inteligência das meninas que foram ágeis e simples ao responder o questionário.

Ao terminar, as aulas YueYan correu para sua aula de citara, empolgada em poder voltar a praticar algo que tanto amava. A sala ainda estava vazia, mas o aroma de sândalo do incenso recem queimado, preenchia o ambiente, algo que lhe trazia conforto e calmaria. Sentou quietinha em uma das almofadas e ficou aguardando os outros chegarem. O Guqin do professor ou professora era branco e maior que os demais, tão bonito que ela ficou encantada, sem notar que alguém havia entrado.

- YueYan? - virou-se rápido dando de cara com Suzhui.

- Gege - se levantou e se jogou nos braços do maior que devolveu o abraço - Você também vai estudar?

- Na verdade vim dar aula - respondeu sentando frente ao instrumento branco - Quem normalmente da aulas aqui é meu pai, mas como ele viajou e são apenas aulas iniciantes, meu tio pediu para eu vir - respondeu para os olhos curiosos da menina.

- Ah, o dono dos coelhos não pôde vir, ele deve ser talentoso - ele riu ao escutar pelo o que seu pai havia sido chamado - Você toca bem Gege?

- Olha, meu pai diz que tenho bastante talento - deu de ombros observando ela levantar a mão pra tocar, mas se parando envergonhada - Pode tocar, você gostou dele?

- Muito, muito - colocou as mãos nas cordas, levemente passando alguns acordes que lembrava - Tão suave e muito bonito, será que um dia posso ter um desses?

- Receio que não, esse foi feito especialmente pela minha família, duvido que existam outros iguais - falou com um sorriso pequeno no rosto, ainda imprecionado com o talento da pequena ao tocar, se perguntando se ela nao deveria ja estar em aulas avançadas - Quando meu pai voltar, você pode perguntar a ele, tem muito talento, ele vai gostar de te ensinar a tocar.

- Você acha? - os olhos dourados brilharam, o fazendo sorrir abertamente concordando com a cabeça - Então vou me esforçar para o dono dos coelhos gostar muito de mim.

- Lan Zhan ou Lan Wangji, por favor - gargalhou alto, fazendo a menina o acompanhar - Bem, na verdade, como professor, ele é chamado de Hanguang-Jun, então você decide.

- Mas Lan Zhan não é muito íntimo não?

- Se for você a chamar - olhou o rosto idêntico, com os olhos parecendo vidro - Eu tenho certeza que ele não vai se importar - sorriu gentil e a menina concordou, voltando a tocar o Guqin.

XxxxxxxxX

Wei Ying passava as informações para Wen Ning, que agora era um funcionário, por meio período. Mesmo ainda confuso por achar que o rapaz não precisava de emprego, aceitou, ja que tinha mandado Huaisang arranjar alguém, não podeira questionar.

- Você parece preocupado?

- Ah, não é nada, mas fico imaginando YueYan naquela escola e me preocupo se não a eduquei direito, Yujie é calma e rígida como um inverno, sei que não vai dar trabalho, mas... minha segunda joia... sinto que todas aquelas regras não sejam o sufiente para dête-la - riu animado, embora ouvesse amargura na sua voz - Bom, ficarei esperando o chamado do diretor.

Wen Ning concordou, sorrindo ao ver seu amigo descrever a si mesmo na filha, quando estudou na escola, anos atrás e conheceu o "inverno" que era Lan Wangji. Duvidava muito que Xichen fosse chamar a atenção da mãe das meninas pelo comportamento de YueYan, acharia engraçado e conversaria com a pequena em particular. Contudo se Lan Xichen visse uma delas, com toda a certeza investigaria sobre elas. Não passaria despercebido por aluno nenhum o quanto as garotas se pareciam com o diretor e um dos professores da instituição. Logo chegariam aos ouvidos do mais velho.

- Tem filhas muito boas, fez um bom trabalho, o pai delas deve ser muito orgulhoso.

- Não sei quem ele é - falou tristemente terminando de limpar o balcão - Quando acordei no hospital, não sabia nem meu nome, ainda nem lembro quem eu sou direito.

- Hospital? O que houve? - perguntou preocupado se aproximando do mais velho.

- Não sei, sentia uma forte dor na minha nuca e meu nariz sangrava sem parar, como se estivesse queimado por dentro, os médicos disseram que eu havia cheirado produtos químicos muito fortes que estavam me ferindo por dentro - soltou com um suspiro pesado se sentando na cadeira - Me disseram meu nome, que eu esteva grávido de 3 meses de gêmeos, que ficaria internado até o nascimento delas, por ser uma gestação perigosa - gesticulou enquanto explicava com tédio - Não me disseram quem pagou a conta ou se eu tinha família, apenas me deram um número de uma conta para eu tirar o dinheiro que precisasse - deu de ombros sem se importar com o passado - La eu conheci o Huaisang e ele vem me ajudando desde então. Fim. É tudo que eu sei.

- Você não consegue lembrar de nada?

- Não, por que esta tão interessado? Me conhece?

- Não, digo, minha irmã é médica, talvez ela possa te ajudar - sugeriu se encolhendo.

- Wen Qing não é? - o sabor que aquele nome deixava na sua boca ainda era amargo e fazia sua cabeça latejar - Quem sabe um dia...

Deixou a proposta no ar, estalando a língua no céu da boca ao se virar e ver suas meninas entrando com seu amigo. Correu ao encontro das pequenas as abraçando apertado.

- Mãe, mãe - YueYan falava, pulando de um canto pro outro, após deixar a mochila em cima do balcão.

- Oi, oi.

- Você precisa deixar a Yujie e eu ir na casa do meu amigo ver os coelhinhos do senhor Lan Zhan.

- É desrespeitoso chamar o professor HanGuang-jun assim.

- Mas o filho dele disse que eu podia.

Huaisang e Wen Ning arregalaram os olhos desesperados pela notícia. Tremeram onde estavam, suando frio sem saber como contornar a situação. Era certo que eles acabariam por se ver, mas tão rápido? E uma delas ja estava tão proxima assim da família?

- Hm - respondeu a mais velha um pouco enciumada por não ouvir que podia chamar o professor informalmente.

- Podemos, podemos?

- Claro, coelhos são coelhos afinal - revirou os olhos para a animação da filha - Peça para ele vir aqui, para que eu possa ao menos conhece-lo.

- Ebaaa!

Agora eles encaram Wei Ying desacreditados em não vê-lo esboçar reação ao escutar o nome de seu ex marido. Lan Zhan não o afetava, seu cérebro se negava a lembrar de algo sobre ele, então não se sentiu mal.

- Que estranho... - comentou abrindo o leque e se abanando.

XxxxxxxxxxX

Na casa de seu tio, Sizhui tocava sua Guqin alegrimente, lembrando da aula que dera essa manhã. Em como a pequena YueYan era talentosa e atenciosa apesar de altamente extrovertida. Com um sorriso no rosto, escutou Xichen e Jiang Cheng discutindo na cozinha. JingYi e Jin Ling haviam saído pra comprar sorvete e outras coisas que seu tio havia pedido.

- Esta dizendo na minha cara que acabou de descobri que tem uma filha com uma amante?

- Não distorça minhas palavras, você sabe que eu não tenho essa capacidade.

- E como porra uma menina pode se parecer tanto com você se só existe seu irmão além de voce com o mesmo rosto?

- É isso que estou tentando entender, não faz sentido!

- Tem certeza que não me traiu? - perguntou apontando a faca para o pescoço do Lan, que ergueu as mãos, sorrindo - Seu irmão não se relaciona com ninguém, disso eu tenho certeza, como diabos a menina pode se parecer com vocês.

- Não sei, mas foi muito estranho, e sabe o que é mais peculiar? O jeito como ela agia, era igual ao do Wei Ying.

Na mesma hora Sizhui espalmou as mãos no Guqin, fazendo um barulho alto, assustando o casal. O menino respirava descompasado sabendo a quem eles se referiam. Se levantou as pressas indo de encontro aos dois que o encaravam confusos com as atitudes repentinas.

- Você conheceu a YueYan? - perguntou afobado se ajoelhando frente a Xichen, ansioso pela resposta.

- Você sabe o nome dela? O que? Espera! - massageou as têmporas sem conseguir organizar os pensamentos - Sizhui me explique essa estória direito, do começo, okay?

- Ta, ta, foi por acaso, eu as vi numa lojinha na rua xxx e fiquei curioso para voltar, são idênticas a você e o papai em tudo...

- As viu? As...? - Jiang Cheng cortou a fala do menino.

- Sim, são gêmeas, uma tão doce e simpática como o tio Xichen e a outra tão séria e fria como meu pai - os olhos do Lan mais velho mutiplicaram de tamanho.

- Quando pretendia me contar isso? - perguntou rígido.

- Eu... - se encolheu sentido o olhar irritado de seu tio sobre si - Eu...

- Lan Huan, acalma-se, esta assustando ele - Jiang Cheng interviu, tentando acalmar o marido - Sizhui, explique, por favor.

- Bem.. - encarou seu tio, que fitava o chão ainda irritado - Achei que ninguem iria acreditar em mim, não sabia que você ja tinha visto ela, eu teria falado antes e lhe levado comigo para conhece-las.

- Sabe onde elas moram? - agora olhou para o sobrinho que confirmou rápido com a cabeça - Me leve lá, agora!

- Certo!

Se levantaram rápido pegando as chaves, deixando Jiang Cheng para trás para esperar o filho e o sobrinho voltarem.

O coração do mais velho estava agitado, não estava agindo como seu normal pois sabia em seu íntimo que estava fazendo o certo e que era seu dever ir até lá.

Sizhui indicou o caminho e ao estacionarem, respirou fundo buscando o auto controle de volta para lidar com as descobertas que viriam ao descer do carro. Foi acompanhando seu sobrinho ate o estabelecimento, se surpreendendo ao encontrar as duas em frente a loja, abaixadas ao lado de ninguém menos que Wen Ning, observando as formingas passeando.

Seu coração parou, uma dor aguda passou pelo seu corpo. Sentia culpa, medo e raiva. Quis continuar andando, mas seu subconsciente o mandava parar, que ele não era digno de estar ali.

- Gege! Você veio me visitar - uma delas falou animada se aproximando. Estranhamente a outra que estava séria, correu e se agarrou a perna de Xichen, o deixando surpreso - A-jie, não podemos fazer isso, você prometeu a mamãe, lembra?

A menina virou o rosto e se agarrou mais a perna do mais velho. Sizhui sorriu como se dissesse "parece comigo", e Xichen riu lembrando da infância de seu sobrinho. Quando ia protestar, a outra menina também se agarrou a sua outra perna. Com a boca aberta sem conseguir falar nada.

- Se ela pode eu também posso.

 


Notas Finais


e enton?
gostaram?
comentem!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...