História Across the ocean - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Apollo, Atena, Charles "Charlie" Beckendorf, Connor Stoll, Frederick Chase, Grover Underwood, Luke Castellan, Nico di Angelo, Percy Jackson, Poseidon, Rachel Elizabeth Dare, Sally Jackson, Silena Beauregard, Thalia Grace, Travis Stoll, Zeus
Tags Annabeth Chase, Percabeth, Romance
Visualizações 139
Palavras 2.009
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Amei os últimos comentários e agradeço a todos que se dispuseram a falar. Vocês são incríveis!
Fantasminhas, não se acanhem.
Boa leitura

Capítulo 23 - A chegada


Fanfic / Fanfiction Across the ocean - Capítulo 23 - A chegada

Pov: Annabeth.

Estava acontecendo de novo: outra vez eu aguardava de pé no alto das escadas trajando um vestido branco, observando sorrateira a festa que acontecia poucos degraus abaixo de mim. Desta vez, no entanto, a celebração era bem maior e o ânimo dos convidados beirava à euforia.

Ainda realizaríamos a cerimônia dentro do castelo, pois mais uma vez o tempo se revoltava e uma grande tempestade estava se aproximando. Apesar dos inúmeros alertas sobre a instabilidade do tempo e o risco de uma tempestade cair sobre nós, Luke decidira que o casamento aconteceria de qualquer jeito. Desta vez ele não estava disposto a perder sua oportunidade de chegar ao trono.

Eu estava respirando fundo, tentando controlar meus nervos e parecer uma noiva normal e não uma prisioneira do futuro rei. Na primeira vez em que estive em posição de me casar com Luke, eu não fazia ideia de como a vida era fora dos limites do meu reino. Pouco me atingiam as situações que não diziam respeito à minha condição ou estavam relacionadas a mim. Eu era tão egoísta! Agora meus pensamentos e preocupações eram destinados àqueles que conquistaram meu coração e minha admiração

Meus amigos meio-sangues ainda corriam grande risco. Neste exato momento é bem provável que houvesse uma recompensa por suas capturas: vivos ou mortos. A ideia que eu poderia ajudá-los um pouco com aquele casamento e com o acordo que eu me dispusera a firmar com Luke eram minha motivação para prosseguir com a encenação.

Em algum lugar lá fora, o amor da minha vida acredita que sou a maior traidora de todos os tempos. Mas ele vive para pensar isso de mim. E é assim que eu pretendo mantê-lo: respirando.

Mas é claro que eu desejava mais que tudo poder concertar as coisas com Percy e contar-lhe a verdade sobre meus sentimentos. Eu queria contar a ele que minha decisão de casar com Luke não mudaria em nada o que sinto.

O filho do deus do mar pode estar agora com Rachel, podem ter esquecido que um dia estive interferindo em seu relacionamento. Seria até mais fácil se fosse assim, se eles ficassem juntos e construíssem uma família, assim eu não me culparia por deixá-lo infeliz. Saberia que em algum lugar desse mundo ele está bem e feliz, mesmo que estas duas coisas não tenham minha companhia incluída.

–Vai dar tudo certo, Annabeth. É só ir até lá e dizer "sim". - falei para mim mesma. Estava tentando me acalmar para não desistir e tentar sair correndo, mesmo que aquele vestido gigantesco não me permitisse tal feito. Lá fora a chuva estava começando a cair, o vento estava soprando forte e fazendo as janelas tremerem. Um péssimo pronuncio para um casamento.

–Annabeth! -Chamou Luke vindo de um corredor próximo de mim.

–O que deseja, sua alteza? -perguntei desviando meu olhar da tempestade - Já deveria estar lá embaixo, esperando minha entrada.

–Tivemos que atrasar um pouco o casamento, apenas mais uma hora. -ele disse um pouco irritado.

–Por quê? -perguntei confusa, ele estava tão ansioso para chegar ao trono que nunca imaginei que ele poderia se dispor para esperar mais algum tempo antes da grande cerimônia.

–Seu amigo pirata está aqui. -ele disse sério, mostrando o ódio que tinha dos piratas em seus olhos azuis, que agora estavam assumindo um estranho tom de dourado. Acredito que estou alucinando.

–Não pode ser... -falei com meu coração acelerado, sabia que ele poderia vir, mas depois de tudo o que fiz duvidara muito que o que Luke me dissera mais cedo era verdade, afinal, ele faria de tudo para me deixar a mercê de suas ordens.

–Você sabe o que tem que fazer. Então, espere por ele e faça! -ele disse. Queria tanto que aquilo fosse fácil, mas não imaginava o que partir o coração dele fosse a coisas mais difícil do que... matá-lo? Preferia ser uma traidora do que uma mentirosa.

–Não posso fazer isso, por favor, peça para ele ir embora! -eu digo mantendo minha ao máximo o que sobrara de minha dignade.

–Não tem escapatória. Ele deve tentar invadir pelos fundos e eu ordenei que facilitassem sua entrada. Logo ele encontrará uma passagem para seu quarto. -ele disse como se aquilo tivesse sido meticulosamente calculado. Eu não duvidava de mais nada. Luke podia ter previsto que Percy viria e o que faria, por isso meu quarto estava bem perto da entrada dos fundos do castelo, sendo que existem uma porção de outros quartos distribuídos ao longo do Palácio.

–Você planejou isso, não foi? -perguntei em tom de acusação, mesmo sabendo que a resposta seria positiva eu tinha de ouvir a resposta sair de seus lábios.

–O que você esperava? -ele disse sorrindo triunfante. – Achou que eu deixaria que arruinassem meu dia outra vez?

–Por que está fazendo isso? Por que quer perder tanto tempo com isso? -perguntei inconformada.

–Pense, Annabeth! Não ache que esqueci ou desculpei sua traição, minha cara. Você se tornou aliada deles e ainda por cima conspirou contra mim, seu próprio noivo! -ele disse pondo-se bem a minha frente, controlando sua voz para que nossos convidados não ouvissem nossa conversa.

–Essa é sua forma de me castigar. – Concluo.

–Eu não poderia achar jeito melhor. -ele sorriu e canto e agarrou meu braço direito e saiu puxando-me pelo grande corredor.

–Para onde está me levando?

–De volta para os eu quarto. Eles devem estar chegando logo, apenas faça o que combinamos. -logo já estávamos na porta de meu quarto emprestado. Luke abriu a porta com um chute e me jogou lá dentro, empurrando-me com tanta força que me fez perder o equilíbrio e cair no chão. Antes que ele pudesse fechar a porta, vi um de seus homem se aproximar e pude ouvir o que eles diziam:

–Eles já estão vindo senhor, conforme o plano. -disse o homem orgulho de si.

–Bom trabalho. -disse Luke satisfeito. Virou-se para mim, que agora levantava do chão e disse-me sorrindo: -É sua vez agora, querida. Nem pense em falhar. -disse em tom ameaçador.

Ele fechou a porta deixando-me com o coração mão, logo Percy estaria ali, na minha frente, e eu teria de fazer algo horrível, deixando-o sair com a pior das lembranças sobre mim.

Enquanto isso...

Pov: Percy.

Estávamos perto, muito perto de encontrá-la. Minha mente já começava a pregar algumas peças, já podia ver seu rosto próximo do meu, sentir seu cheiro e o gosto de seus lábios nos meus.

Os últimos dias foram os mais insuportáveis de todos, conviver com a ansiedade de poder chegar logo e o desespero por não conseguir entrar no castelo à tempo para vê-la antes do casamento. Poucos da tripulação entram comigo, não queria arriscar a vida de ninguém, foram comigo apenas os mais corajoso, os outros ficaram encarregados de proteger o navio, caso decidam atacar.

Pra minha surpresa, Rachel se oferecera para ir também, o que me deixou confuso, afinal ela era a que mais criticara minha iniciativa de procurar Annabeth, e mesmo com todos os meus esforços, não consegui fazê-la desistir e voltar para o navio. Em nenhum momento ela pareceu feliz em nos acompanhar, mas não disse nenhuma palavra o caminho todo. Não entendi o que ela queria com isso, mas não tinha tempo para discutir com ela, pelo menos estava disposta a nos ajudar.

Todos deveriam estar no casamento, a defesa deveria estar fraca e nossa entrada não deveria estar tão complicada. Posso dizer que me surpreendi quando percebi a falta de empenho dos guardas. Os dois que montavam guarda nos fundos do palácio do príncipe foram facilmente dominados e logo estavam amarrados e amordaçados em um canto escuro, onde provavelmente só seriam encontrados na manhã seguinte.

–Você não acha que foi fácil demais? -perguntou Grover olhando para os lados.

–Sim, estava pensando nisso. -respondi.

–Tem alguma coisa errada, pode ser uma emboscada. -ele disse assustado.

–Você pode ir se quiser. -eu disse para ele. -Na verdade, vocês todos podem ir. -eu me virei para os outros, não queria mais arriscar a vida de ninguém, além do mais aquela luta era minha. -Vocês já ajudaram demais, podem voltar para o navio.

–Nem pense nisso. -disse Nico, tínhamos encontrado com ele e Thalia quando chegamos, ou melhor, eles estavam esperando, com certeza com um plano em mente. Sabiam que não poderiam fazer nada sozinhos, mas unidos conosco poderiam derrubar Luke e salvar Annabeth, se ela quisesse ser salva.

–Não viemos até aqui para desistir agora. -disse Thalia séria. -Não pense que somos do tipo que se arriscam tanto por nada. Vamos até lá, destruir Luke e salvar Annabeth.

–Sobre isso... -comecei a falar. -Não sei se ela quer mesmo ser salva, afinal ela escolheu se casar com ele... -falei um deixando minha voz falhar um pouco.

–Percy, Annabeth não... -Thalia estava começando a dizer alguma coisa, mas Nico a olhou como forma de repreendê-la, como se soubesse de alguma coisa, mas não pudessem contar. -Ah... Ela quer ser salva, você vai ver. -disse rapidamente, mas não deixando de se atrapalhar.

–Tudo bem... Só vamos continuar. -eu disse não deixando de mostrar o quanto essa busca era importante para mim.

Em poucos minutos, depois de subir uma grande escadaria, estávamos no grande salão onde aconteceria o grande casamento. Pude ouvir uma música ao longe, onde as pessoas falavam alto e riam de alguma coisa, mal sabiam elas que os maiores inimigos estavam no castelo outra vez. Continuamos seguindo pela escada de serviço, logo que esta chegara ao fim, um quarto estava bem em nossa frente. Logo na porta havia diversas flores e cartões comemorativos, entendi que era lá onde a noiva estava acomodada.

Pronto. Faltava pouco para que pudesse finalmente ver Annabeth novamente. Meu coração deu um salto, por mais eu quisesse acreditar que havia um bom motivo para que ela esteja fazendo isso, não podia deixar de manter certa desconfiança sobre suas atitudes, afinal, sou um pirata. Fui treinado para não confiar demais nas pessoas e sempre estar por cima, mas com Annabeth todos os meus pensamentos se confundiam, eu apenas queria acreditar que tudo ficaria bem, que ela voltaria comigo e que conseguiríamos tirar a coroa das mãos de Luke.

Não posso dizer que tudo o que Rachel disse sobre ela tinha lá sua probabilidade de ser real, mas eu estava mesmo apaixonado pela Condessa e nada poderia me fazer desistir de falar com ela. Eu precisava ouvi-la dizer que não me amava e que queria casar com Luke, caso fosse verdade.

–Bom... -olhei para o grupo que me acompanhava. Todos estavam inseguros e nem todos tinham certeza se aquilo daria certo, mas mesmo se ofereceram para me ajudar. -É agora que nos separamos. -disse eu confiante. Eles concordaram com a cabeça. -Preciso fazer isso sozinho.

–Tome cuidado. -Rachel, que estava mais no fundo foi a única a se pronunciar. Ela se aproximou de mim e abraçou-me com força, senti algo molhado em meus ombros, ela estava chorando.

–Rachel... -comecei a dizer, mas ela não estava com vontade de me ouvir.

–Ande logo. -ela me cortou. -Você precisa de suas respostas.

–Certo. -eu disse um pouco mais animado. -Vou lá. -disse indo em direção da porta de Annabeth. Pensei em bater na porta, mas não tínhamos tempo para formalidades, apenas entrei pela porta encontrando minha amada sentada no sofá, com um belo vestido de noiva, encarando-me com seus lindos olhos cinzas. Ela parecia triste, mas mesmo assim, alguma coisa nela me dizia que estava feliz em me ver. Corro a até ela, mas ela se levanta e estica seu braço, interrompendo minha aproximação e garantindo um espaço entre nós. Sua atitude me surpreende

–Perseu. Eu estava esperando por você. -ela me disse, mas algo em seu tom de voz me assustou, não havia nenhuma emoção.

Ela parecia amuada e, desmentindo minha afirmação de antes, ela não demonstrava estar feliz em me ver. Na verdade, parecia bem magoada e chateada com minha presença. Ela sequer conseguia sustentar meu olhar.

-Há algo que eu preciso lhe dizer. – declara com um tom que não soube reconhecer



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...