História Acuerdo Cerrado - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Douglas Costa, Paulo Dybala
Personagens Douglas Costa, Paulo Dybala
Visualizações 828
Palavras 679
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Esporte, Famí­lia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha quem começou uma fic nova do Paulinho! Não resisti e postei antes de finalizar outra que ainda estou escrevendo, a história é bem bacana e baseada em filme sobre o mesmo assunto. Espero que gostem ❤

Capítulo 1 - Deportato?


- Calma, Oli, olha pra mim por favor. - Douglas insistia tentando fazer a menina parar de chorar e encarar seus olhos.

Não dava, não tinha como. Os olhos azuis estavam afogados em lágrimas e ela se perguntava como pôde ser tão burra e ter deixado a situação chegar no ponto que chegou, os planos e sonhos de Olivia estavam sendo interrompidos por causa de um maldito visto que já não permitia mais sua permanência em Turim. Ela havia esquecido que o visto havia vencido e a culpa é inteiramente das coisas boas que estavam acontecendo na sua vida, ela havia conseguido abrir sua própria loja junto a amiga Mia e estava tendo o sucesso que sempre desejou até que recebeu o comunicado que poderia ser deportada de volta para o Brasil.

Na casa de Douglas, seu melhor amigo e refúgio a loira se permitiu chorar como nunca chorou na frente de ninguém e mesmo que o jogador ainda não soubesse como ajudá-la ele já pensava em fazer alguma coisa o mais rápido possível para não ter que ver sua amiga voltando pro país onde era infeliz. Não seria fácil ficar longe de Olivia e saber que ela estaria desprotegida no Brasil onde seu padrasto poderia se aproveitar dela como já havia tentado inúmeras vezes antes que a menina se mudasse para a Itália.

- Eu vou fazer umas ligações e ver o que consigo hoje. - ele disse e ela concordou entre os soluços.

- Fica aqui, ok? - ele pediu e ela assentiu deitando-se no sofá.

Olivia estava triste e os soluços eram mais altos do que ela imaginava, de repente a porta foi aberta por alguém que ela não tinha nenhum tipo de intimidade mas que a viu chorar e arregalou brilhosos olhos verdes. Paulo era o melhor amigo de Douglas dentro e fora dos gramados mas Olivia pouco tinha contato com o argentino e muito menos assunto, eles se conheciam com 'Oi' e 'Tchau' mas ao vê-la naquele estado o garoto foi obrigado a se aproximar.

- Olivia, cadê o Douglas? - perguntou agachando na frente do sofá.

- Lá em cima. - ela respondeu respirando fundo.

- Aconteceu alguma coisa com ele? - a voz doce parecia preocupada na pergunta.

- Não. - ela respondeu e ele franziu o cenho.

- Então porque está chorando? - perguntou passando o polegar na bochecha dela para secar a lágrima que escorria.

- Não é pelo Douglas - ela disse se colocando sentada. - Eu vou ser deportada. - ela disse comprimindo o lábio pra não chorar de novo.

- Deportada? Porque? - arregalou novamente o par de esmeraldas.

- Meu visto venceu. - ela disse secando os olhos.

- Droga! - murmurou percebendo que o caso era sério.

Na mesma hora Douglas desceu as escadas encontrando o amigo conversando com Olivia, a menina parecia um pouco mais calma e isso era devido a presença doce e acolhedora de Paulo apesar de ambos não terem percebido isso. Paulo sentou-se ao lado de Olivia e foi a vez de Douglas agachar na frente da amiga que o observava com os olhos atentos.

- Conversei com meu advogado e ele disse que por agora as opções são muito estreitas. Eu não fazia ideia de que precisava de tanto trelelê pra não ser mandado de volta. - ele disse, estava triste e sem saber o que fazer.

- O que eu faço? - Olivia se perguntava.

- Só há uma maneira rápida de fazer você ficar. - Paulo disse, ele precisou usar toda a sua mente e o vasto conhecimento sobre o assunto. Baseado em filmes que já viu, é claro.

- Me diz, eu tô aceitando qualquer ajuda. - Olivia disse desesperada.

- Casamento. Com algum italiano ou algum residente aqui, é a maneira mais fácil e rápida de adiar a deportação e lhe dar a chance de renovar o visto. - ele disse, como se uma lâmpada tivesse acendido na sua cabeça.

- Casamento. - Olivia sussurrou, e automaticamente pensou no seu namorado Marco.

Será que ele aceitaria? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...