1. Spirit Fanfics >
  2. Addicted - Markson >
  3. Eu gosto tanto de você - Capítulo Dez

História Addicted - Markson - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Eu gosto tanto de você - Capítulo Dez


Eu gosto tanto de você - Capítulo Dez

Depois de um longo e quente banho, Mark estava sentado em seu quarto, esperando Jackson passar uma pomada em sua ferida. 


— É melhor não desinfectar - Mark diz, com medo de doer 

— Não se mecha, pare de ser medroso, não vai doer - Jackson diz, passando o desinfetante no joelho do garoto 

— Você disse que não ia doer - Mark diz, após arfar de dor

— Você acreditou no que eu disse? - Jackson diz, rindo de canto, passando novamente 

— Não ande mais com aquela bichinha - Jackson diz, insultando Taehyung

— Não fale assim dele - Mark retruca 

— Mas ele é assim, não é minha culpa - Jackson argumenta

— Taehyung é meu amigo de infância - Mark diz, ficando triste pelas palavras grossas de Jackson 

— Taehyung? - Jackson debocha do nome do garoto 

— Já terminou? - Mark se refere a pomada, sendo respondido por um sim, se levantando e deitando se na cama. 


[...]


Jackson estava ainda acordado, não conseguia dormir e ficava o tempo todo imaginando coisas impuras sobre Mark. O musculoso logo se virou, passando a mão de baixo do cobertor do garoto, tentando masturba-lo, mas sendo impedido pelo mesmo. 


— Você está louco? - Mark diz, acordando aos poucos e empurrando a mão boba do amigo

— Vá dormir ao invés de ficar me provocando - Mark diz um pouco irritado, fechando os olhos novamente

— Estou morando aqui já fazem 10 dias e ainda não te vi se masturbando - Jackson diz, abraçando o garoto 

— Mesmo se eu me masturbar-se, não deixaria você ver - Mark diz, tirando a mão de Jackson e se virando de lado

— Eu te sigo 24 horas por dia, mas nunca vi sequer um sinal - Jackson diz, se referindo a Mark se masturbar 

— Precisamos conversar sobre isso agora? - Mark diz, empurrando Jackson, tentando voltar a dormir 

— Não é disso que falamos a noite normalmente? - Jackson diz, descendo sua mão até seu membro novamente, sendo retirada por Mark 

— Sai fora e para de me irritar! - Mark diz, empurrando o garoto 

— Ambos somos homens, o que tem demais se eu te tocar? - Jackson diz 

— Nunca ouvi falar que quando um cara toca você, sua capacidade sexual é aumentada? - Jackson tenta argumentar

— Larga de conversa fiada, nunca ouvi falar disso - Mark diz, se cobrindo com o cobertor, ainda com os olhos fechados. 


Depois de Jackson encher o saco do garoto, perguntando se o pequeno já havia feito sexo, tentando contar a sua primeira vez, mas sendo ignorado por Mark. Ao meio esse papo chato, Mark se levantou e foi até o banheiro, fazendo xixi e voltando a cama, tentando dormir desta vez. 


[...]


Já era dia, Jackson e Mark estavam a caminho do restaurante de sua tia, esperando um banquete. Ao chegar lá, os garotos se depararam com cadeiras e mesas quebradas, confusos e incrédulos. 


— Tia, por que as mesas e cadeiras estão quebradas? - Mark diz, descendo da bicicleta, com um olhar preocupado sobre sua tia 

— Ontem a noite um grupo de pessoas apareceram e quebraram as mesas e as cadeiras. - um homem que estava sentado responde, deixando Jackson já irritado 

— Quebraram? - ele grita, incrédulo pelo acontecido 

— Quem? Os guardas? - Jackson se vira, esperando uma respostas clara da mulher 

— Não foram os guardas -  a mulher diz, com um olhar triste 

— Pegue, vão para a escola - ela os entrega a comida, deixando os dois confusos e sentindo pena 

— Vão, rápido - ela diz, fazendo Mark subir na bicicleta, indo em direção ao colégio. 


[...]


Após isso isso tudo, Jackson resolveu visitar seu tio, esperando que o homem o lhe ajudasse. 


— Tio, estou com problemas é preciso de ajuda - Jackson diz, deixando o homem curioso 

— Estou procurando uma loja nesta rua - Jackson diz 

— Procurando uma loja? Já está querendo montar um negócio nessa idade? - O homem pergunta

— Não é para mim, é para uma tia que conheço - Jackson diz

— Tia? Que tia? 

— Não me pergunte, só me ajude - Jackson argumenta, recebendo um sim do homem mais velho. 

— Esse cachorro é seu? - Jackson avista o cachorro 

— Sim, ganhei de presente - o homem sorri 

— Tá bem, eu vou levá-lo por 2 dias - Jackson diz, pegando o cachorro, nem deixando o homem ao menos responder. 


[...]


— Mark, boas notícias! - seu pai aparece gritando, com um sorriso enorme no rosto

— O que aconteceu? - o garoto larga seus lápis, prestando atenção no homem 

— Sua tia entrou em um programa do governo que ajuda pequenos empresários. E ela ganhou a loja da esquina. Ela só irá pagar o aluguel daqui algum tempo - Seu pai diz, deixando Mark desconfiado

— Sem aluguel? - Mark diz, ainda desconfiado 

— Ah? - Seu pai pergunta 

— Por que nunca ouvi falar desse programa? - Mark questiona 

— Eu também nunca havia ouvido falar. Mais o importante é que ela conseguiu. Vou até lá ajudar a arrumar a loja - ele diz, saindo da casa. 


[...]


Os dois garotos estavam sentados em cima do telhado, olhando para o luar. 


— Obrigado pelo o que você fez pela tia Zhou - Mark diz, olhando para o musculoso 

— Obrigado pelo o que? - Jackson se faz de sonso, tentando ser discreto

— Larga de ser bobo, ela também é minha tia - Jackson diz, após ver o sorriso do pequeno 

— Por que você não volta pra casa - Mark pergunta 

— Eu estou brigado com o meu pai, por isso não volto - Jackson diz, mentindo e dizendo a verdade ao mesmo tempo

— Então pode continuar morando comigo - Mark o olha, sorrindo para o garoto 

— Minha casa é pobre, mas nós te tratamos com sinceridade. Desde que você apareceu, meu pai começou a ser mais meticuloso com a comida. Eu consigo sentir, ele gosta de você - Mark 

diz

— E você? - Jackson o olha, ainda vendo o sorriso lindo e charmoso no garoto 

— Sonha - Mark diz, fazendo Jackson rir de canto, sentando se mais próximo do pequeno, o abraçando

— Mark, como posso gostar tanto de você? - Jackson diz, fazendo o pequeno olhar, aparentemente não ter entendido a pergunta 

— O que disse? 

— Nada - Jackson diz, continuando a olhar o luar. 


[...]


Após irem a uma festa, Mark se sentou ao lado dos amigos de Jackson, conversando com eles normalmente. Após alguns minutos, Jackson vai até o pequeno e o oferece uma bebida, tomando um pouco no canudo, mas não gostando do gosto e entregando ao musculoso. O mesmo tomou um pouco da bebida, tentando saber se ele fosse realmente ruim, mas ele havia gostado, voltando ao seu acento de antes. Os homens confusos por Jackson compartilhar sua saliva assim tão facilmente, são questionados pelo o garoto, perguntando se alguma vez eles haviam sido masturbados por Jackson. 


Com uma resposta óbvia, uns dos homens sentou se ao lado do musculoso lentamente, tentando colocar a mão na perna do mesmo, para demonstrar que Jackson era diferente com Mark. Obviamente, Jackson retirou a mão do homem, irritado pelo movimento, mandando ele sair fora. 


— Se um de nós tentar masturba-lo, estaríamos mortos - Um deles diz


[...]


Já na cama deitados, Jackson permanecia ajustando o Cobertor, tentando aquecer o pequeno. 


— Não fica sufocado dormindo assim? - Jackson questiona 

— Se afaste de mim, o que está fazendo - Mark diz, após ver que o garoto tentava se juntar ao mesmo cobertor que o pequeno 

— Acho que o cobertor não é quente o suficiente - Jackson diz, tentando se juntar a ele

— Se é quente ou não, não é problema seu - Mark diz, recuando do garoto 

— Eu posso te esquentar - Jackson diz, conseguindo se juntar ao pequeno, o deixando com raiva, mas quente o suficiente 

— Toda vez que toco meus amigos, eles são obedientes. Mas você é tão difícil, por que? - Jackson pergunta 

— Já chega, seu amigo me disse hoje que ele nunca faz esse tipo de coisa com você - Mark argumenta, o deixando aflito pela frase do garoto 

— Ele deve está com vergonha - Jackson diz, deitando se no peito do pequeno 

— Hey, mas por que perguntou isso a eles? Está interessado a fazer algo comigo? - antes do moreno o responder, ouviu Alang (seu cachorro) latir, saindo dos braços de Jackson, indo ver o cachorro

— O que aconteceu? Por que está latindo? - o garoto diz de fundo, tranquilizando o cachorro, acariciando-o 

— Venha, um beijo - o pequeno beija seu cachorro, acariciando seu rostinho de leve

— Droga, trabalhei tão tudo e ainda valho menos que eu cão - Jackson diz, bufando e se deitando na cama. 





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...