1. Spirit Fanfics >
  2. Addicted - Markson >
  3. Elogios - Capítulo Onze

História Addicted - Markson - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Bom, irei focar bastante nessa fic logo adiante. Depois, irei terminar criminal Love, podem ficar atentos.

Capítulo 11 - Elogios - Capítulo Onze


Elogios - Capítulo Onze

Após voltar do quintal, Mark avista Jackson, ainda deitado, chamando tua atenção. 


— Olhe isso — disse ele — o canto da boca está inflamado, não está? 

— Espere um pouco, tenho uma pomada - Mark responde, abrindo a gaveta e pegando o item. 


“Pomada? Talvez com um beijo...” Jackson pensa


— Onde? - o garoto pergunta, se virando para o mesmo 

— Aqui - ele aponta, segurando a mão de Mark, passando a pomada lentamente 

— Que pomada é essa? Já está melhorando - Jackson pergunta, com a voz rouca e aliviada

— Pomada pra hemorroida - Mark diz, deixando o garoto assustado, tirando sua mão rapidamente de sua boca — Não se preocupe, a última vez que meus lábios inflamaram, pude passá-la 

— E se tiver algum efeito colateral - Jackson retruca 

— Efeito colateral? - Mark pergunta — Talvez você tenha hemorroida 

— Esse cheiro, meu Deus - Jackson diz, tentando tirar a pomada de seus lábios 

— Vamos dormir - o garoto se cobre, pedindo que o musculoso faça o mesmo 

— Eu preciso lavar minha boca - Jackson diz, saltando por cima do pequeno 

— Não lave — retruca Mark — Preciso - Jackson insiste — o cheiro é muito forte, não vou conseguir dormir - ainda tentando não deixá-lo ir pro banheiro, Mark desiste, deixando o musculoso se levantar e ir até banheiro. 


[...]


Já estava de dia, a luz batia sobre as margens do rio, com crianças e adultos perto do local. Já dispostos, Jackson e Mark arrumavam as coisas, o musculoso iria se mudar e morar junta ao Mark. 


Jackson arrumava suas coisas, enquanto Mark consertara seu telefone, pós alguns dias, havia caído na margem. 


— Tente - o garoto lhe entrega o telefone

— Incrível! Como consertou? - Jackson pergunta, após ver a tela brilhante no celular

— Esses celulares antigos são bem resistentes - Diz ele, dando uma pausa, olhando para parede e vendo algumas coisas ainda penduradas — Você vai deixar isso? 

— Ah, sim, pega alguma coisa se estiver interessado - Jackson responde, olhando para o celular de volta. 


Observando os itens pendurados, Mark notou algo estranho. Havia papéis pendurados, escrito algo que o mesmo não conseguira decifrar. 

— Olhe para nossa caligrafía — Jackson diz, pegando papéis em baixo da mesa — Estão parecidas?

— Por que não me disse que queria praticar caligrafia? — Mark pergunta, irritado pelo acontecido de antes (Jackson ter arrancado as folhas do caderno de Mark) — Por causa dessa redação, a professora me ignora 

— Ignore ela também - disse ele

— Eu devia te ignorar - ele responde, irritado 

— Tente se for capaz - Jackson diz, pegando as folhas da mão do garoto, alinhando elas 

— Me dê - Mark diz, pegando da mão de Jackson de volta 

— Eu não terminei de usá-las ainda - Jackson retira novamente de sua mão 

— Isso é meu - Mark faz o mesmo 

— Eu tenho que continuar praticando - Jackson diz

— Praticando o que? - Ele tenta pegar, mas Jackson desvia, impedindo que o garoto pegue as folhas 

— O que está fazendo? - Jackson pergunta, vendo o pequeno se levantar irritado — Quer brigar? 

— E se eu quiser? Me devolve! - Mark diz, tentando pegar, caindo em cima de Jackson, lutando um contra o outro para pegar a folha. 


Os dois, entrelaçados, não notaram a presença silenciosa de “Jennie” (namorada de Jackson). 


Após Mark notar sua presença, o garoto a olhou, percebendo seu rosto raivoso e ciumento. Logo, o pequeno se levantou, fingindo que nada havia acontecido. 


— O que foi? — Jackson diz, não percebendo a presença da garota, se levantando e entendendo a tal situação 

— Por que está aqui? - ele pergunta, olhando diretamente para a mulher 

— Por que acha que estou aqui? - Diz ela — é final de semana - aos finais de semana, Jackson e Jennie se viam, era quase como um cotidiano

— Como pode ver, eu estou me mudando — o garoto diz — E eu não tenho telefone, por isso não te avisei 

— Você não tem telefone? — a garota pergunta, avistando o celular na mesa — O que é isso então? - ela pega, esperando uma resposta clara

— isso... — ele diz, olhando para Mark, esperançoso por uma ideia — Ah, ele está quebrado - ele responde

— Quebrado? - ela pergunta, pegando sua bolsa e ali avistando seu celular, o pegando em sua mão e ligando para o celular do musculoso. 


Com “sorte”, o celular tocou, com um belo e alto som, deixando os dois um pouco aflitos. 


— Quebrado? - ela diz novamente, jogando ele no chão, quebrando o em pedacinhos 

— Quem deixou você quebrá-lo? - Jackson diz, levantando se da cama, irritado pelo tal ato da garota 

— Quantos telefones eu já não quebrei em nossas brigas? — ela retruca — Está brigando comigo por causa de um celular velho? 

— Mark acabou de consertar pra mim - Jackson diz, tentando controlar sua raiva 

— E dai?! - ela grita — Eu quebro! Eu piso! Me mate se quiser - Ela diz, esmagando o telefone raivosamente. Em meio a isso, Jackson tenta relar a mão na garota, não tentando batê-la, mais sim controlá-la, mesmo que estivesse com muito raiva da mulher. 

— É só um telefone - Mark diz, puxando Jackson para trás, abraçando ele de leve 

— Jackson! Você é um idiota! - ela diz, com lágrimas pedindo para saírem, prontas para desabarem em rios. A garota, logo sai da casa, irritada e com lágrimas em seus olhos. 

__ Vá atrás dela! — Mark diz, tentando chamar a atenção de Jackson, vendo o garoto abaixar e pegar o celular quebrado, entristecendo — Jackson! - Mark o cutuca 

— Por que? - ele pergunta, ainda desnorteado pelo acontecido

— Porque ela veio de longe só pra te ver — Mark grita, indignado pelo tal ato do musculoso — Você está com ela há 3 anos, já até dormiu com ela - Mark finaliza, ainda irritado

— Mark, você sabe que é só a você que ouço agora — ele diz, com a voz fraca e triste — Você quer mesmo que eu vá atrás dela? 

— Sim, rápido — ele diz — Quando as meninas perdem o temperamento fazem besteiras — Ele diz, levantando Jackson — Vá! - ele o empurra, em direção a porta. 


[...]


Após uma conversa chata é desgastante, ouvindo sua namorada chorando, tentando acalma-la em meios aos soluços. Depois disso, Jackson e ela voltaram a sua casa antiga, de mãos dadas, esperando encontrar Mark lá. 


Chegando na casa humilde, perceberam o vazio, suas coisas não estavam mais lá e nem o garoto. 


— Senhor, por acaso, viu minhas coisas? - Jackson pergunta 

— Ah, sim. — o homem o responde — Um garoto agora a pouco levou embora - ele diz, agradecendo pelo o aviso. 


Feito isso, o mesmo entra dentro da casa, se sentando na cama, dando uma última olhada no lugar. 


— Jackson, para onde está se mudando? a garota pergunta, se sentando ao seu lado 

— Para a casa de Mark — ele responde — fiquei na casa dele nos últimos dias 

— Jackson - ela o chama, com a cara aparentemente fechada — Posso te perguntar algo?

— O que? 

— Não acha que trata o Mark bem demais? - ela pergunta 

— Toda pessoa tem um melhor amigo — Ele a responde — Por que implica com ele? - ele diz, deixando a garota sem dizer alguma palavra, quieta e um pouco emburrada — Já te disse, você não conhece ele, se conhecesse, gostaria dele — Ele responde — A família dele é pobre, mas ele tem um alto nível — Jackson descrevia Mark, generosamente — E ele tem um jeito especial — a garota o olha —  Ele não gosta de sorrir, mas dentro dele, há um fogo — A garota pensa, tentando entender o lado positivo do garoto — Se ele quiser te tratar bem, ele fica com vergonha. Por isso, ele faz em segredo. Se você desvendar ele, ele fica com raiva. — Jackson diz, soltando uma risada alegre — Ele tem a língua afiada, mas tem coração mole. Na verdade ele é bem gentil. — ele continua — eu tenho comido e ficado na casa dele de graça. Ele tenta me expulsar todo dia, mas seu desaparecer por meio dia, ele já fica preocupado — os elogios continuam — Eu esqueci de falar, ele é muito inteligente. Ele consertou uma porta e me trancou pelo lado de dentro e fora. Consertou meu celular que havia caído do rio - ele termina, com um sorriso no rosto e sua namorada o fitar com um olhar estranho. 





Notas Finais


Espero que tenham gostado ^^
(Desculpe qualquer erro de ortografia)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...