1. Spirit Fanfics >
  2. Addicted - Markson >
  3. Sequestro - Capítulo Quinze

História Addicted - Markson - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Bom, desculpe a demora, prometo recompensar vocês postando mais três capítulos amanhã. Hoje não dá, estou morrendo de sono e afins. Byeeeeee
(Desculpe qualquer erro)

Capítulo 15 - Sequestro - Capítulo Quinze


Sequestro - Capítulo quinze


O dia estava silencioso, ninguém dizia nada, só caminhavam, normalmente. Jungkook chegou até a escola e entrou na sala da aula. Alguns alunos não haviam chegado ainda e dessa vez, quem dormia era Jackson. A mesa de Mark estava vazia, Jungkook estava preocupado e confuso. Indo em direção a Jackson, ele o cutucou, vendo o maior acordar aos poucos. 


— Jackson, Jackson, onde está o Mark? - ele pergunta, mas não obtém resposta 


Frustado, o garoto se senta no seu lugar, olhando diretamente para Taehyung.


— Onde está Mark? - disse ele

— Eu não sei - Tae responde, calmo e doce 

— Ele já não vem faz dois dias, você não mora perto dele? - Jungkook pergunta, indignado 

— Não faço ideia — indagou ele — Já faz muito tempo que não vou a casa dele 

— Então vamos a casa dele depois da aula - Jungkook propõe 

— Você mora em uma república, eles vão checar seu quarto - Tae diz, se virando para frente — Acho melhor esperarmos 

— Não vamos esperar até o final de semana, vamos hoje - disse o garoto 

— Por que está tão ansioso? - Tae diz, olhando ele de cima a baixo — Ele só faltou por dois dias, e se fosse algo sério, alguém já teria vindo buscar as coisas dele - ele afirma 

— Eu acho que você está calmo demais - Jungkook se irrita — Eu achava que você fosse uma pessoa boa, mas quem diria - ele termina, quase acertando o garoto e gritando com ele na frente de todos 

— Doido - ele diz, deitando se na carteira 


[...]


Uma ventania vinha forte e parecia que iria chover. Mas chuvas e ventos frios não impediram Taehyung de ir até a casa de Mark. Taehyung chegou saltitando em sua casa, com um sorriso enorme no rosto. 


— Mark, Mark - ele soa, fazendo o pai de Mark aparecer 

— Filha, quanto tempo você não vem aqui - disse o pai. 


Os dois olharam para trás e viram o rosto de Jungkook, escondido entre a porta, observando os dois. Ele parecia rir. 


— Por que me seguiu até aqui? - Taehyung pergunta, com uma face de reprovação 

— Se eu não tivesse te seguido, não saberia que seu pai te chama de “filha” - disse ele, entrando no cômodo, gargalhando 

— Ele não é meu pai, e sim do Mark - ele afirma, sorrindo

— Olá, tio - Jungkook faz uma referência, sendo generoso 

— Ele também é colega do Mark, certo? - Bai pergunta, sendo confirmado com um sim — Ele parece ser tão inteligente - Diz ele, observando o garoto que agora estava se exibindo 

— Tio, onde está Mark? - Tae pergunta 

— Dormindo - ele responde 

— Por que ele está dormindo tão cedo? - JK diz, confuso 

— Ele não conseguiu dormir a noite, a essa hora, ele já devia ter acordado - Bai diz, pensativo 

— Ele está doente? - JK diz, preocupado 

— Ele está bem, só queria dormir - Bai diz, gargalhando — Filha, vem aqui, me ajude com essas verduras - Bai puxa Tae, pedindo que ele o seguisse. 


JK seguiu reto, procurando o quarto de Mark. Ao achar, ele adentrou. Havia algumas coisas de marcas em cima da cabeceira, parecia ser de Jackson. Ele não havia notado, mas Mark havia acordado, com um olhar confuso e cansativo após ver o garoto. 


— Por que está aqui - disse ele, se levantando e coçando os olhos 

— Você não aparece na aula já faz dois dias - JK diz — Vim ver como estava - Mark não o responde, apenas se levanta, se arrumando aos poucos — Brigou com o Jackson? - JK pergunta 

— Por que pergunta? - ele diz

— Você não acha que sua relação com ele é fora do normal? - JK questiona 

— Venha, vamos pra escola - Mark diz, colocando seu moletom e saindo do quarto, sem respondê-lo. 


[...]


Os três estavam indo juntos pra aula, JK com os braços em volta do pescoço do americano e Tae ao seu lado. Jackson estava sentado em um banco de trás do táxi, apenas observando de longe o pequeno. Ele não ousou em entrar, pediu que o taxista desse a volta. 


...


A mesma garota que havia levado um surra pela ex namorada de Jackson, estava entregando uma lista de tarefas ao Mark. Todas elas eram de Jackson, mas como ele havia ido embora, teve que entregar a alguém próximo. 


... 


O dia estava escuro e denso, como uma noite calma. Jackson já estava bebado, havia bebido tanto pensando em Mark e se lamentando pelo garoto. Assediava seus próprios amigos, pensando que um deles fossem Mark. Ele se culpava, não havia maltratado Mark em momento algum e sentia uma raiva imensa. Lágrimas caíam sobre seu rosto, queimando seus olhos de uma maneira sufocante. 


Mark até chegou a entregar as anotações que a professora pedirá. Mas havia sido uma ideia idiota e estressante. Jackson chorou em seus ombros, dizendo que nunca havia chorado por ninguém e que o achava cruel por fazer isso. Mark foi embora e não deu a mínima para Jackson. 


Por fim, havia tido uma longa e boa conversa com seu pai. Ele havia lhe dito que não poderia fazer isso com Jackson. Os dois não sabiam e não poderiam fazer nada pra lutar contra isso. Seu pai ficou bravo e lhe pediu que fosse atrás dele, mesmo que agora não houvesse mais tempo. 


[...]


Naquela manhã fria e cinzenta, Mark saiu de casa e seguiu à procura de Jackson. Sabia onde ele morava (pois já havia ido lá, por conta de seu pai ter lhe convidado para conversar). Ao longo da caminhada, pensava o quando havia sido babaca e rude, lembrando dos ótimos momentos que eles haviam passado juntos. Não se entendia, como conseguia magoar alguém como Jackson? Um homem de um ótimo coração. O garoto já estava a alguns quilômetros de sua casa e ouvia carros vindo atrás de si. Não ligou, apenas continuou o trajeto, com as mãos nos bolsos protegendo do frio. Uma Van preta passou em sua frente, estacionando bem em sua direção. Homens desceram e tentaram agarrar Mark. Os dois levaram socos e chutes, mas mesmo assim, eles conseguiram capturar Mark, colocando ele dentro da Van brutalmente, amarrando ele e o calando com fitas. 


Continua... 


Notas Finais


Bom, o que acharam?
Comentem! ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...