1. Spirit Fanfics >
  2. Addicted - Markson >
  3. Enfim Casados - Capítulo Vinte e Dois

História Addicted - Markson - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


Bom, aqui está, amanhã terá mais um. Espero que gostem e desculpe qualquer erro. ^^

Capítulo 22 - Enfim Casados - Capítulo Vinte e Dois


Enfim casados - Capítulo Vinte e Dois

Numa manhã, Jackson teve a ideia de casar o pai e a tia(não é tia de vdd) de Mark. A ideia talvez tenha sido um pouco impulsiva, mas eles já estavam se dando tão bem. 


Ao chegar em casa, Mark pode observar seu pai concentrado na comida. Criando coragem, ele abriu a porta e foi até ele. 


— Pai, se case - ele disse, com um sorriso no rosto, sentando se em sua frente 

— O que? - ele perguntou, confuso

— Se case - Mark repetiu

— Mark, eu acho que não é adequado que eu me case agora — ele assumiu, suspirando — Você tem vivido uma vida difícil comigo por tanto tempo... — ele continuou — E agora quer que eu te abandone? Me sinto mal 

— Não ha por que se desculpar — retrucou, sorrindo — Eu fiz você sofrer por muitos anos também. Você merece ser feliz - seus olhos se enchiam de emoção e nem ele mesmo sabia o que estava dizendo 

— Mark — iria dizer, suspirando e remexendo a comida quente na panela — A pessoa que eu mais amo na vida, sempre será você 

— Não seja tão meloso — Mark disse, rindo de canto — Na verdade, sou eu que estou te desprezando — Seu pai o olhou — Se você se casar, irei ficar totalmente livre - ele se levantou e seguiu ao seu quarto, sem perceber o sorriso que criará no rosto do homem. 


                               —⭐️


— Coma mais, coma mais - Dizia os convidados, todos cheios de comidas e sofisticações 

— Saúde! - havia tantas pessoas felizes, era incrível que o pai de Mark estava finalmente se casando. 


O americano estava feliz, mas não tanto quanto deveria. Bebia ao longe, com um sorriso estremecedor, apoiado em um vão. Até mesmo Taehyung e Jungkook estavam na festa, dando os parabéns para Mark e bebendo bebidas sem álcool. Ele se sentia feliz, era bom ver seu pai sorrindo e rindo, nada tão gratificante igual a isso. 


                              —⭐️


A festa havia acabado e os convidados já estavam em suas casas. Mark estava deitado, apoiando seus braços em uma mesa e dormindo feito uma pedra. 


— Eu vou levar o Mark de volta a minha casa - Jackson disse, após ver o pai do garoto

— Está tarde, não precisa ir — implorou o pai — Eu já preparei seu quarto

— Não posso arruinar sua noite - disse Jackson, rindo malicioso 

— Seu bobo, como pode fazer piada disso? - respondeu o pai, rindo de canto

— Vamos, Mark - disse Jackson, apoiando o garoto nas costas e dizendo (até logo) para o pai. 


Estavam caminhando, Mark continuava dormindo e a luz da lua refletia em seus rostos. Ou pelo menos parecia dormir. 


— Vamos para o telhado - disse o pequeno, sonolento

— Telhado? - Perguntou Jackson, apenas seguindo adiante. 


...


Subia as escadas calmamente, para não deixar Mark cair ou se assustar. Lágrimas escorriam no rosto do americano, e ele podia ouvir o pequeno choramingar baixinho. Era doloroso e compreensível vê-lo chorar. 


...


Ao chegar no telhado, lágrimas escorriam tão rápido, que nem ao menos Jackson sabia o motivo. 


— Mark, não chore — assumiu ele, sentindo as lágrimas também dominá-lo — Seu pai sempre será seu pai, não importa quantas vezes ele case — afirmou — Sempre irá te amar mais 

— Não vai ter mais ninguém, que vai cozinhar tão mal para mim - respondeu o pequeno, em meio a soluços 

— Você ainda quer comida feita por ele? - Perguntou Jackson 

— Não vai ter ninguém, que vai jogar minhas cuecas fora quando for lavar mais - repetiu, chorando


Jackson acariciou sua cabeça e sentiu lágrimas vindo ainda mais em seu rosto. 


— Mark, eu cozinho para você, vou cozinhar tão mal quanto ele — assumiu — Eu posso lavar suas roupas — afirmou — Vamos comprar uma caixa de cuecas, e eu as jogo fora quando eu for lavar — O garoto deu uma pausa, respirando fundo — Mark, eu te prometo, tirando o seu pai, não há ninguém que te ama mais do que eu - Jackson assumiu e sentiu Mark erguer o rosto. 


Lágrimas ainda caiam. Mark, chegou perto do garoto e o beijou, suavemente e sem aviso algum. Sem demora, Jackson continuou o beijo, sentindo a boca suave e macia do americano. Era bom, tão bom quantas nuvens, tão bom quanto qualquer pessoa que ele já havia beijado. Mark pediu passagem e Jackson não recusou, sentindo a língua quente e deliciosa de Mark. Era o melhor momento da vida de Jackson, isso ele não poderia negar. 


“Continua...”


Notas Finais


Dias dos lançamentos dos últimos capítulos:
Cap 23 - Sábado (dia 26)
Cap 24 - Segunda (dia 28)
Cap 25 - Sexta (dia 2)
Cap final - Sábado (dia 3)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...