1. Spirit Fanfics >
  2. Addicted - Markson >
  3. Dia Dos Irmãos - Capítulo Vinte e Três

História Addicted - Markson - Capítulo 23


Escrita por:


Notas do Autor


Bom, receio que esse cap tenha saído muito grande. Mas espero que gostem, fiz com todo carinho. Vejo vocês segunda ^^
Comentem, adoro ver os surtos e mimos de vocês ^^

Capítulo 23 - Dia Dos Irmãos - Capítulo Vinte e Três


Dia dos irmãos - Capítulo Vinte e Três 

Já era manhã e o sol ainda não refletia os raios de luz. Jackson e Mark estavam deitados, juntos em uma cama, cobertos. Jackson acordava e bocejava lentalemte, esfregando os olhos. Mark dormia, agarrado em Jackson. Era tão lindo observá-lo e ele se sentia o homem mais feliz do mundo por te-lo ali. 


Jackson o olhou e beliscou a bochecha do americano, fazendo ele piscar algumas vezes, relutando em acordar. 


— Eu vou sair um pouco - Disse Jackson, se levantando 

— Onde está indo? - Perguntou, sonolento

— Eu vou buscar meu irmão, ele voltou para a China - Respondeu

— Seu irmão? Irmão de verdade? - Mark Perguntou, coçando os olhos

— Não, na verdade é meu primo mais velho — Respondeu, colocando as calças — Ele mora no exterior, por isso não o vejo muito. Ele não ficará tanto tempo, é temporário. 

— Boa sorte então - avisou Mark, sentando se na cama 

— Estou indo - Respondeu, colocando a blusa e saindo. 


Mark coçou os olhos mais uma vez e adormeceu.


                          —⭐️


Já era noite e o “irmão” de Jackson já estava na cidade, sentado em uma cadeira, esperando que o chinês fosse buscar Mark. Iria ser um jantar, nada de tão espetacular, apenas um jeito de dar boas vindas e de lhe apresentar a Mark. Os garotos chegaram e Mark se sentou, meio tenso. 


— Irmão, esse é o Mark — Jackson disse, apresentando — Mark, esse é meu irmão, Jinyoung - Mark apenas concordou com a cabeça, mas Jinyoung não ligou, apenas olhou para baixo e nem ligou para Mark. 


O sorriso que havia se criado no rosto de Jackson sumira. O jeito como seu “irmão” não deu a mínima lhe irritou, muito por ele se importar demais com Mark. 


— Garçonete, traga a comida - ele chamou, aparecendo uma mulher com três pratos. 


Mark parecia tenso e não se sentia tão a vontade. Não dava a mínima pelo o cara não ter lhe comprimentado, mas o silêncio constrangedor lhe incomodava. Os pratos se puseram na mesa e Mark olhou para Jackson, sem nenhuma vontade de comer algo agora. 


— Coma - Jackson disse, sem resposta. 


Seu “irmão” já estava comendo, e prestava sorrateiramente na preocupação do Chinês. 


— O que foi? Nao gosta? - Jackson perguntou, preocupado com o que estava acontecendo com o americano

— Não é nada, não sinto fome - Respondeu, reluzente 

— Markson - Soou Jin, ainda comendo

— Sim, se juntar nossos nomes, fica bonito - Sorriu, ao ver finalmente seu irmão dizer algo. 


Era tão estranho que Jackson tivesse um irmão, muito por ele quase não se dar bem com muita gente. 


O silêncio ainda permanecia e Jackson olhava Mark na maioria das vezes, preocupado com o sentimento do americano. Era óbvio, seu irmão já havia notado que Jackson era muito atencioso a Mark. Era estranho ver isso, ainda mais por Jackson quase não se importar com muitas pessoas.


Não achem que Jinyoung seja uma pessoa ruim, muito pelo contrário. Ele não tem tantos amigos e sua vida é bem complexa. Os sentimentos dele é tratado de outra forma, e o jeito como ele diz “eu te amo” se baseia na agressividade. 


                            —⭐️


Depois daquele dia tenso e estranho, Mark estava na sala e soltava risos ao ler um simples gibi. A campainha tocou e ele se levantou, achando estranho tal presença. Olhou pelo o buraco da porta e avistou, era o “irmão” de Jackson. 

 Abriu a porta e sorriu, vendo a cara nada feliz do homem. 


Sem dizer nada, o homem entrou, colocando as mãos nos bolsos e olhando em volta. 


— Quer algo para beber? - Mark perguntou, sem obter a resposta que queria

— A televisão é muito pequena - Disse o homem, criticando os móveis 

— A cor do tapete não combina com a mesa — Dizia, criticando tudo o que olhava — O papel de parede é depressivo - Mark, não se importou, sabia que iria ouvir mais “elogios” por alguns minutos. 

 Se sentou no sofá e voltou a ler seu gibi, sem dar a mínima pela presença “ilustre” do homem. 


— Mark, me empreste seu roupão - Disse Jackson, de longe

— Saia de tolha - Gritou, mas não sendo obedecido.


Jackson, sem saber que seu irmão estivera ali, saiu do banheiro pelado, se assustando com o mesmo. 


— Cara, por que está aqui? - Disse, com vergonha, cobrindo o membro e correndo para o quarto 

— Vim te ver — Respondeu, enojado — Você não se cobriu para ele, por que se cobriu para mim? - Perguntou o homem, indignado por ter visto aquela cena 

— Você é meio maniaco, consegue entender meus motivos - Depois de alguns minutos, Jackson respondeu, já com um roupão. 


Mark estava rindo de fundo e achava engraçado toda a situação. Jackson se sentou ao seu lado e cochichou. 


— Por que não me disse que meu irmão estava aqui? — Perguntou —  Você é tão mal — Mark ria — Você vai ver como vou chutar sua bunda depois que ele for embora - Disse, batendo no ombro do garoto

— Ele não vai embora por agora - Retrucou 

— Como você sabe? 

— Apenas olhe - Mark respondeu, fazendo o chinês olhar atenciosamente ao irmão. 


Ele parecia mexer em algumas coisas e até mesmo pegou um pouco de vinho, que logo foi jogado fora, pois estava velho e já a muito tempo ali. Mark ficava o olhando e esperava que ele disse-se algo, mas nada, ele apenas andava em zigzag, quase fazendo um buraco no chão. 


Mark, já um pouco irritado, olhou diretamente para Jackson, dando a intender que estava incomodado com tal situação. 


— Irmão, por que você não vai embora - Disse, deitado  no sofá 

— Por que está me expulsando? — Perguntou o homem — Estou te impedindo de algo? - Disse, olhando para Mark. 


Logo, Jackson não lhe respondeu, apenas o olhou e remexeu as mãos. Estava claro, Jinyoung havia desconfiado e estava mesmo certo. 


— Ok, faça o que quiser fazer - Disse, abrindo a porta. 

— Lembre-se de dormir com cobertor para não se resfriar - Disse, antes de fechar a porta e sair, sendo um recebido um “sim” e um “obrigado”.


A porta se fechou e Jackson sentiu se feliz, aliviado e confuso. Olhou para Mark lentamente e sorriu, vendo o garoto correr em direção ao quarto e fechar a porta. Mesmo sendo rápido, não conseguiu pégalo até tempo. 


— Seu pirralho, saia! — gritou — Não terminei com você ainda 

— A janela está aberta, suba por ela se for capaz - Mark respondeu, sentado na cama

— Tá bom então - Jackson respondeu, aparentemente se dirigindo para fora, para subir pela janela. 


Era óbvio, Jackson não era nenhum príncipe encantado e nem um pouco louco ao ponto de se arriscar a esse nível. Ele se escondeu atrás da porta e fez um barulho, dando a intender que ele tivesse saído. 


Mark, confuso e preocupado, se aproximou até a porta, tentando ouvir algum som, mas nada vinha. Foi até a janela e a olhou, mas não vendo nenhum sinal do chinês. Pegou seu celular e ligou, sem nenhuma resposta. Sem paciência, o garoto abriu a porta e olhou em volta, procurando o chinês. Ele se virou e viu o garoto, tentando fugir, mas sendo pego por Jackson. 


— Jackson, me solte! - Mark pedia, mas Jackson não o obedecia

— Me chame de marido - Disse Jackson, batendo na bunda do garoto. 


Sem querer lhe responder, Jackson o derrubou na cama e fez cócegas no garoto, depois tirando sua roupa e...


(Bônus) 


Jackson e Mark tiveram uma conversa depois do momento sexy. Mark por sinal, acabou o chamando de “marido” durante o clímax. Eles conversaram por alguns minutos e Mark lhe perguntou o que era aquela cicatriz em seu quadril. Bom, vou te contar o que aconteceu aquele dia. 


História on:


Em um dia normal, Jackson e Jinyoung brincavam normalmente. Com inúmeros brinquedos no local, com sorrisos encantadores no rosto. Sua mãe estava preparando a ceia de natal e seu pai a abraçava por trás, dando beijos no pescoço da mulher. Certo dia, seu pai ofereceu um pedaço de melancia para ele. Mas, Jinyoung queria e Jackson também. Os dois brigaram pela melancia e óbvio que Jackson acabou saindo vitorioso. Furioso, seu irmão apenas pegou uma faca e lhe esfaqueou brutalmente. Nada tão agressivo, mas havia sido uma dor incontrolável. 


Jackson chorou, chorou tanto que seus pais foram ver o que havia acontecido e acabaram no hospital com ele. O garoto se desculpou, mesmo não sentindo culpa alguma. 


Em outro dia, os dois estavam soltando pipas e os pais de Jackson não os observava, estavam conversando com alguns conhecidos. Jackson, “sortudo”, acabou perdendo a pipa e eles correram para pegar. Em meio a isso, seu irmão apenas ria dele e via ele chorar incontrolávelmente. Por sorte, seu “irmão” conseguiu recuperar a pipa e lhe deu, se sentindo se mal por vê-lo chorar. 


História of:


“Continua...”



Notas Finais


Programação dos capítulos:
Cap 24 - Segunda dia 28
Penúltimo Capítulo - Sexta dia 2
Último Capítulo - Sábado dia 3

E aí, estão gostando? Gostaram do cap de hoje?
Comentem, espero que gostem. Faltam poucos cap para fic acabar, mas não se preocupem, vou fazer uma segunda temp. Talvez não sai tantos dias por semana, pois eu terá que imaginar os fatos e acontecimentos. Enfim, espero que gostem ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...