1. Spirit Fanfics >
  2. Addicted - Markson >
  3. Remédios são perigosos - Capítulo Quatro

História Addicted - Markson - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Remédios são perigosos - Capítulo Quatro


Remédios são perigosos - capítulo Quatro


7 de fevereiro de 2019


Pov: Mark


Eu e Taehyung andávamos pelo corredor conversando sobre Jackson. 


— Bom, na verdade eu acho que ele te trata bem. - ele diz

— Ele me trata bem? Está zuando? - digo indignado 

— Vamos usar o café da manhã por exemplo. Ele comprou um monte de comidas pra você, umas delas precisam passar em vários lugares diferentes - ele diz

— Talvez ele comprou tudo no mesmo lugar - digo

— Você já viu uma tenda de café da manhã que vende tudo aquilo? - ele pergunta 

— Eu não sei por que você dificulta pra ele - o mesmo diz

— Eu dificulto? Ele que não gosta de mim. - o respondo e ele solta uma risada 

— Bom, eu acho que Jackson gosta de você. Toda vez que me viro, vejo ele olhando para você. - ele diz e fico pensativo

— Me pergunto como um cara másculo fica o tempo todo olhando pra você. - ele diz

— Ele deve estar planejando alguma ideia idiota. - digo

— Eu não, a única coisa que ele deve estar planejando e te pegar. - ele diz e ignoro, voltando para sala. 


(Alguns minutos na sala)


Na aula inteira eu estava pensando sobre o que Taehyung me disse, não conseguia tirar isso da cabeça. 


Olhei para trás lentamente, para ter certeza que Taehyung não está certo. 


Vejo ele olhando para mim e me assusto. 


— Por que está me olhando? - pergunto 

— Sua cabeça virou de repente. E se ela caísse e eu não visse? - ele pergunta e fico confuso. 


Olho novamente para frente, ignorando ele. 


— A atmosfera da sala está muito baixa. Vou escolher um aluno para cantar uma música em inglês - a professora diz 

— Algum voluntário? - ela pergunta

— Mark Tuan - ouço alguém dizer meu nome, provavelmente era Jackson. 


A professora aplaudiu e pediu que eu me levantasse. 


(Bom galera, no dorama “Bai Luoyin” canta na sala. Será difícil pra escrever como se ele estivesse cantando. Caso queira entrar no clima, procure o dorama “addicted” e o ep 4, tem no YouTube. Ou você apenas pode ouvir a música do Spotify “Can You Feel the Love Tonigth” Elton John)


Me sento na cadeira e todos aplaudem. 


Jungkook me olha, com uma expressão chocada. 


— Por que Deus te deu tantos dons? - ele pergunta e solto uma risada, voltando a ler. 


8:20 Pm


Eu, minha vó e meu pai, já estávamos jantando. 


O silêncio se quebra quando alguém telefona


— Mark - meu pai me chama 

— Aquela garota está ligando de novo. - ele diz

— Pode desligar - digo e ele me olha confuso 

— Mas...- ele diz e pego o celular de sua mão, saindo da cozinha. 


Coloco o telefone no ouvido. 


— Eu sou um incômodo pra você? - a garota pergunta, me dando vontade de dizer que sim 

— Não vamos mais nos falar - digo e ela surta

— Não! Impossível! Se você fizer isso, eu vou ligar para seu pai todos os dias! - ela diz irritada 

— Ta bom então. - digo e desligo o telefone. 


Abro o celular, pegando o chip e o quebro. 


Quero ver ligar agora. 


Volto pra cozinha e entrego o celular para meu pai 

— Quem é essa garota? - ele pergunta 

— Você não conhece - respondo

— Pai, quanto de crédito restou no seu telefone? - pergunto 

— Menos que 20 - ele responde 

— Vou comprar um novo pra você - digo,

Mostrando o chip quebrado

— Ei! Eu tenho muitos contatos e se alguém precisar me ligar? - ele pergunta 

— pai, ninguém te liga, não ligue para isso - digo e ele concorda, ainda com a cara  pensativa

— Mark, sua inflamação melhorou? - ele pergunta mudando de assunto 

— Muito! A pomada que você me deu é ótima! - o respondo e ele sorri

— Onde você a guardou? - pergunto 

— Em uma gaveta no quarto - ele responde e vou ao quarto. 

— É uma amarela! - ele grita de longe e continuo procurando. 


Enfim acho a pomada amarela, mas não acho que era essa. 


“Pomada pra hemorroidas? Não deve ser essa” 


O chamo, confuso por não achar. 


— Pai, não está aqui! - grito 

— Dentro da gaveta - ele grita de volta 

— Eu olhei e não tá! - o respondo 

— Ok, ok. - ele diz, vindo ao quarto. 


Ele vem até mim e agacha, pegando a pomada e me dando. 


— Você me deu uma pomada de hemorroida? - grito chocado e ele ri

— o que que tem? Quando sua vó teve pé de atleta eu também dei isso pra ela. - ele responde 

— Mas isso não são as mesmas coisas. - digo ainda mais indignado 

—  Mas sua boca está bem melhor - ele diz e o empurro para fora do quarto. 


8 de fevereiro de 2019


Levanto totalmente com o nariz resfriado, acho que é só uma gripe. 


Abro a gaveta e pego um remédio, tomando ele com um pouco de dificuldade. 


Pov: Jackson (ainda o mesmo dia)


Mark parecia dormir a aula inteira, bem, eu tinha que fazer algo. 


Cutuquei ele, tentando chamar sua atenção, mas ele não ligava. 


A professora olha para frente, diretamente pra nós, chamando Mark. 


Ele logo se levanta. 


— Quando a Shell foi fundada? - a professora pergunta para ele

— Em fevereiro de 1907 - ele diz e se senta novamente, acertando a pergunta. 


“Escutando tudo enquanto dorme?” 


Bom, eu tenho um plano. 


(Segundinhos depois)


Chego na sala médica, avistando uma moça sentada.  


— Me dê uma cartela de remédios para dormir - digo e ela me olha um pouco irritada

— O que vai fazer? - ela pergunta 

— Não me pergunte, só me dê, rápido. - digo 

— A escola tem regras, não posso te dar remédios para dormir. - ela diz

— Eu não consigo dormir - digo batendo na mesa

— Eu só posso te dar no máximo, dois comprimidos - ela diz e concordo, pegando o remédio e saindo. 


(Voltando para sala)


Ao chegar, vejo que Mark não está na sala, bom, meu plano iria dar certo. 


Fui até o assento, peguei sua garrafa de água (discretamente) e coloquei os remédios, vendo ele chegar minutos depois. 


O mesmo bebe, com um pouco de dificuldade, mais bebe. 


“Esse remédio é rápido”


Ele adormece. 


(Longos minutos depois)


Fiquei olhando ele a aula inteira, mas o mesmo não acordava. 


Pov: Taehyung 


Passo pegando os trabalhos de matemática dos alunos, pois o representante estava ocupado. 


Chego na mesa de Jungkook, mas não tendo muito sucesso. 


— O trabalho por favor.. - digo e ele me olha estranho

— Que trabalho? - o mesmo pergunta 

— Ah? De matemática - digo

— Mas você não é o professor de matemática, por que está recolhendo? - ele pergunta, um pouco sínico 

— O professor está ocupado e pediu que eu recolhesse. - o respondo 

— Ocupado? Deve estar beijando por aí - ele diz

— Me entrega logo, por que é tão chato? - o respondo irritado 

— Eu não quero! Só entrego a ele! - ele diz 

— Seu filha..- tento dizer, mas ele cede, dando o trabalho. 


Vou até a mesa de Mark e o cutuco, pedindo seu trabalho, mas ele não me responde. 


— Mark, acorda! - tento acorda-ló, mas ele ignora. 


Logo vejo que ele está pálido. 


— Mark! - Jungkook o chama, mas não obtém resposta

— Vamos levar ele pra enfermaria. - Jungkook tenta pega-lo, mas bom...ele não conseguiu. 


— Larga de ser fraco! - digo

— Tenta você então! - ele me responde, mas logo Jackson pega mark, levando ele até a enfermaria. 


(Na sala de enfermaria)


Jackson coloca ele na cama, procurando pela enfermeira. 


Ela aparece, reclamando da volta de Jackson ao local, não entendi direito. 


— Hey, você é o Jungkook? - ela pergunta pro mesmo

— Então você é o cara bonito que estão falando? - ela pergunta e ele joga o cabelo pra cima 

— Sabia que duas garotas vieram aqui e...- ela tenta dizer, mas Jackson a interrompe

— Se continuar dizendo besteira, eu fecho essa enfermaria hoje! - ele grita e ela vai até Mark. 


Ela medi seus batimentos e pergunta 


— Ele desmaiou de repente? -

— Ele tomou os dois compridos que você me deu - Jackson diz

— Impossível, dois comprimidos não causaria isso. Ele deve ter misturado algum outro medicamento - ela diz

— Eu vi ele tomando remédio pra gripe hoje cedo - Jungkook diz e o mesmo vai buscar. 


Ele volta correndo minutos depois, trazendo o medicamento em suas mãos. 


— Já venceu a muito tempo - ela diz bufando 

— ele está com um pouco de febre, e tomou remédios vencidos, por isso está fraco. Mas vai ficar bem - ela diz

— Vocês dois voltem pra sala, vou ficar com ele - Jackson diz

— Deixa que eu fico - Jungkook diz

— Ja disse que vou ficar - Jackson se levanta e pego Jungkook pelo braço, saindo do local. 


Pov: Mark 


Acordo um pouco fraco, recebendo água em minha boca. 


— Pai, não estou com cede - digo

— tão educado você - ouço Jackson responder e olho em sua direção, um pouco bravo por vê-lo 

— O que faz aqui? - pergunto 

— Como você não se lembra de seu pai? - ele pergunta e tento lhe dar um soco, mas ele segura meu braço, por ele estar sobre um soro

— o que aconteceu? - pergunto 

— Você tomou remédio vencido - ele responde

— E meio que eu coloquei dois compridos pra dormir na sua água - ele diz

— Seu..! - tento dizer, mas não tenho forças pra machucá-lo

— Me diz, o que eu fiz pra você? Me desculpe, tá bom? Me deixe em paz! - pergunto com raiva 

— Eu posso compensar suas desculpas, mas não me peça pra te deixar em paz, eu não posso - ele responde

— Você é doente?! - pergunto irritado

— Sou - ele responde 

— Então tome remédio! - o respondo 

— Você é meu remédio - ele diz e fico confuso 

— O que quer dizer com isso? - pergunto 

— Se você quer me curar, vai ter que me aturar - ele me responde. 


11 de fevereiro de 2019 


Pov: Jackson 


Cutuco Mark que ainda está dormindo, o mesmo acorda. 


— Quantos pontos você tirou? - pergunto 

—  no total? Eu não contei ainda - ele diz

— eu tirei 521, vou te ajudar a contar - digo me levantando, pegando o papel em sua mesa. 

— 694 no total?! - digo indignado 

— Você colou, né? - pergunto 

— Na minha frente tem o Jungkook e atrás tem você, de quem eu colaria? - ele pergunta 

— Mark sempre teve essa pontuação, todas as vezes fica entre os 5 melhores. - Taehyung diz

— Você destruiu minha capacidade de aceitar gênios - digo colocando minha 

mão em seu ombro

— E você destruiu minha habilidade de tolerar idiotas - ele diz, tirando minha mão de seu ombro. 


(Agr gente, essa é a cena mais aleatoria possível, MUITO ALEATÓRIA!)


Alguém empurra a porta com força, gritando


— Mark Tuan! Venha aqui! - um garoto estranho diz

— Acho melhor me respeitar, se não conto a todos sobre seu secredo - o garoto diz e ele se levanta (ui, que segredo q é?)

— Se eu contar, quero ver você continuar vindo para escola - o garoto diz e Mark se levanta, indo até o garoto

— Que segredo eu tenho? - Mark diz (gente, ele é muito calmo, se fosse eu, já teria ido pra porrada)

— Quer mesmo saber? Bom pessoal, Mark Tuan foi abandonado pela sua mãe! - ele grita, já logo me irritando, mas Mark permanece intacto (nosssa, que SEGREDO) 

— Tem mais! Vocês sabem o que ela faz? A mãe dele é uma puta! - ele diz e já me levanto, indo em sua direção, empurrando Mark um pouquinho pro lado. 


Dou um soco no cara, jogando ele na parede. 


— Se desculpe! - digo

— Por que devo me desculpar! Se tocar em mim mais uma vez, eu te mando pra cadeia! - o garoto diz e dou mais um soco nele, deixando sair sangue em todo lado

— SE DESCULPE! - digo, chutando ele com todas as forças 

— Ainda não se desculpou? - continuo chutando, fazendo ele tocir sangue 

— Não vai se desculpar? - pergunto, pegando uma cadeira que estava ao meu lado (GENTE KKKKK, essa cadeira simplesmente apareceu aí do nada)

— Se não se desculpar, vou quebrar sua perna! - digo, colocando sua perna na cadeira 

— Jackson! - Mark diz, logo ele e Jungkook me agarram

— Me solte! - grito, tentando me soltar. 


O diretor e uma professora chegam, pedindo que eu pare. 


Logo eles me peçam pra que eu vá até a diretoria. 


Pov: Mark


— Tenho medo de que Jackson não volte - Jungkook diz

— O Peter é filho de um homem rico, eles tem muito dinheiro - ele diz


(No final da aula)


Saio da sala, ainda um pouco confuso, logo vendo Jackson. 


— Por que está aqui? - ele pergunta (não é óbvio)

— Você voltou pra pegar suas coisas? - pergunto 

— Sim - ele diz

— Eu vou te ajudar, sei que você está com problemas - digo e ele solta uma risada

— Eu só vou pegar minhas coisas e ir pra casa. Amanhã eu volto - ele diz

— ah...não aconteceu nada? - pergunto e ele concorda com a cabeça 

— Toma - digo, tirando minha blusa e dando a ele. 


Pois a dele estava cheia de sangue. 


Jackson

“Ah? Ok, né? Queria que ele tivesse tirado tudo”
















Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...