1. Spirit Fanfics >
  2. Adeus, Brasil >
  3. O melhor (pior) dia da minha vida

História Adeus, Brasil - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Aaa :3
Gente esse é o último capítulo da fanfic
Amo vcs
Vou começar uma fanfic de blackpink no qual uma das integrantes vai descobrir q eh de uma família de bruxos
Obs: eu botei enterro no capítulo anterior mas é funeral kk

Capítulo 7 - O melhor (pior) dia da minha vida


Fanfic / Fanfiction Adeus, Brasil - Capítulo 7 - O melhor (pior) dia da minha vida

Tia Dae: —Acorda, amor. Daqui a pouco é o funeral. Vá se arrumar. — disse Dae batendo a porta.

Ryujin: —Estou indo. — disse se espreguiçando.

Ryujin abriu a porta e foi até o banheiro se arrumar. Tomou banho, pentou seu cabelo, etc. Quando começou a colocar sua maquiagem (super leve: apenas um base, um gloss, um rímel, um lápis de olho e um blush) ficou tudo borrado por causa das lágrimas, então resolveu tirar. Sua tia viu tudo e veio por trás a abraçando.

Ryujin: —Que susto.

Tia Dae: —Melhor se apressar, não quero que cheguemos atrasadas, hoje é um dia muito importante para todos nós. — pegou o cabelo de Ryujin e colocou todo em suas costas

Ryujin: —Ok, já estou indo comer.

E lá estava a sua refeição que considerava dos sonhos, a mesma de ontem, que havia ficado na geladeira. Quando comia, não sentia tanto prazer quanto antes, aliás, é como se a comida ficasse sem sabor algum. 

Entraram no carro em direção ao funeral e Ryujin colocou um fone de ouvido e começou a cantar Blank Space, da Taylor Swift:

Ryujin: —Cherry lips, crystal skies...

Tia Dae: —Você canta bem, devia ser K-Idol.

Ryujin: —Obrigada.

E então, chegaram. Uns cinco minutos atrasadas, mas nada que fizesse muita diferença. Se sentaram bem ao lado de Kai. O padre chegou e começou a falar, falas que deixavam Ryujin com sono, pois a considerava super chatas e religiosas demais, por isso, ela adormeceu bem no meio de tudo aquilo e só acordou quando já havia praticamente acabado e ninguém, absolutamente ninguém, havia percebido, com exceção de sua tia, mas ela não se importou.

Quando havia dormido, Ryujin sonho que estava dando um show e que ela havia tropeçado em uma mulher que, aparentemente, era do grupo dela. Quando tropeçou uma "versão mais velha" de Gabriel a segurou.

Todos começaram a se levantar e se abraçarem. Ryujin se sentiu um pouco culpada por ter perdido esse evento.

Tia Dae: —Vamos?

Ryujin: —Pode ser.

Kai: —Se importam de eu ir com vocês?

Tia Dae: —Não, vai ser até bom, assim, talvez seja melhor para se distrair um pouco e aliviar essa emoção.

Kai: —Sim, sim. — disse enxugando as lágrimas com um lenço.

Ryujin: —Que horas são?

Tia Dae: —13:00.

Ryujin: —Já?

Tia Dae: —Claro, você dormiu o funeral inteirinho.

Kai: —Meu Deus! Como assim?!

Ryujin: —Aquelas falas me deixaram com sono.

Kai: —Ah, está explicado!

Tia Dae: —Melhor irmos logo, tenho que resolver umas coisas. Acho que vou ter que deixar vcoês sozinhas, infelizmente.

Kai e Ryujin: —Tchau.

Assim que Dae saiu, Kai começou a puxar assunto com Ryujin:

Kai: —Você está bem, depois de tudo isso que aconteceu.

Ryujin: —Vou ficar.

Kai: —Bom. Com certeza você deve estar bem pior do que eu.

Ryujin: —Quando eu estava dormindo durante o funeral, tive um sonho um pouco estranho. — e assim Ryujin contou toda a história do início ao fim detalhadamente do seu sonho.

Kai: —Nossa... interessante... talvez possa ser algum sinal do universo, sei lá.

Ryujin: —Talvez...


ALGUM TEMPO DEPOIS...


Ryujin estava olhando o seu celular, quando recebeu a seguinte mensagem:

Yuna: —Onde você está? Faltam 20 minutos para o nosso show. Acho melhor não se atrasar...

Ryujin: —OMG! Esqueci completamente! Já vou me arrumar.

Yuna: —Rápido.

Ryujin tomou banho e se arrumou o mais rápido possível para não decepcionar suas amigas e seus fãs.

Kai: —Amor, aonde está indo?

Ryujin: —Depois explico, estou meio sem tempo agora. — e deu um selinho ao mesmo tempo em que ajeitava seu salto.

Ryujin pegou o chave e saiu. O táxi estava a sua espera. Chegou.

Chaeryeong: —Demorou! 

Ryujin: —Me desculpe. Prometo que da próxima vez chegarei mais cedo.

Chaeryeong: —Acho bom. Pelo visto não deu nem para se arrumar direito. Mesmo que desse, nós temos que vestir essas roupas temáticas. — apontou.

Ryujin: —Ah.

Chaeryeong: —Vou mandar avisarem que o show vai demorar um pouco.

Ryujin: —Falando nisso, onde está a Lia?

Chaeryeong: —Também está se arrumando. E mais uma coisa: coloca isso aqui. — entregou-lhe um cachecol escrito Ryujin.

Ryujin: —Ok, obrigada. Ainda sou um pouco lerda.

Chaeryeong: —Não se esquece que eu te amo.

Ryujin: —Também te amo.

Todos estavam a espera das integrantes do grupo começarem a se apresentar. Haviam luzes para todos os lados, quando Ryujin chegou se tremendo e, logo depois, a Chaeryeong, a Lia, a Yeji e a Yuna. Todos gritaram e a Ryujin acabou tropeçando no pé da Yeji e caiu em cima de um dos fãs, no qual a segurou pelos braços e disse:

Gabriel (???): —Tudo bem com você?

Ryujin ficou chocada: ele era exatamente igual à Gabriel, com quem havia dado seu primeiro beijo, só que um pouco mais velho, claro.






Notas Finais


Queria agradecer a todos que leram até aqui deu muito trabalho pra escrever tudo isso fez com muito carinho e cabousse🤰💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...