História Adeus e outras coisas - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Chiyo Shuzenji (Recovery Girl), Dabi, Eijirou Kirishima, Enji Todoroki (Endeavor), Fumikage Tokoyami, Gran Torino, Hanta Sero, Inko Midoriya, Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Mina Ashido, Momo Yaoyorozu, Ochako Uraraka (Uravity), Shouto Todoroki, Tenya Iida, Tsuyu Asui
Tags Tododeku
Visualizações 31
Palavras 1.813
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorou eu sei que demorou, mais eu prometo não demorar mais tanto assim da próxima vez BOA LEITURA

Capítulo 5 - O baile


Izuku

Minha garganta queimava horrores enquanto colocava tudo que conseguia para fora, minha mãe estava do meu lado segurando meus ombros enquanto eu segurava o balde com força.

-Bote para fora querido-disse a enfermeira que estava no meu quarto-esta tudo bem...

-NÃO ESTA TUDO BEM-gritei com lágrimas nós olhos para ela-se estivesse,eu estaria bem, estaria em casa e...-não consegui terminar, não parava de vomitar desde que acordei.

Me deram remédios e fiquei a manhã toda na cama, me sentia fraco e só queria ficar deitado e sozinho. Os últimos dias estavam difíceis e por conta do baile e das últimas provas,Iida e Uraraka não estavam podendo vir e Shoto não vinha a dois dias, apesar de me ligar todos os dias e me explicar que estava todo atarefado pelas provas da faculdade.

Eu sentia tanta falta de ir a escola, sei que é estranho ouvir isso mais eu gostava muito de lá, sempre fui o melhor aluno em matemática e física e queria muito entrar para alguma faculdade perto de casa, mais pensar nisso agora só me fazia querer chorar cada vez mais. Parecia que os remédios não surgiam efeito nenhum, sentia dores horríveis e não conseguia comer mais nada a dias, estava tão magro que meus ossos ficam aparentes.

Minha mãe ficou comigo de manhã e até a hora do almoço, quando ela teve que ir para o trabalho e isso me deixou triste, mais eu não podia pedir para ela ficar, já estou a preocupando tanto, vejo todos os dias o cansaço no rosto dela, e isso dói de mais em mim. Estava tentando dormir quando meu telefone tocou.

-Alo-disse atendendo.

"Eai, Deku".

-Kacchan-sorri ouvindo sua voz-faz um tempinho que não nós falámos, onde esteve?

"Eu tive umas paradas para resolver, e espero que você esteja bem ouviu".

-Não se preocupe, eu estou bem-menti, não queria o preocupar, eu me lembrava do Kacchan ser uma pessoa extremamente arrogante e de um temperamento horrível antes,mais ele parecia tão mudado-só queria voltar a escola.

"Você é estranho" disse ele rindo irônico "Hoje é aquele baile idiota, você tem sorte de não precisar ir".

-É....tenho-disse sentindo um nó na garganta, sempre achei uma baboseira mais.... só dessa vez eu gostaria de ir, acho que por ser meu último ano da escola.

Conversamos mais um pouco e ele disse que viria me ver mais tarde, se saísse cedo do trabalho, fiquei feliz pois por mais que sua personalidade seja difícil de lidar, o Kacchan me deixa animado e perseverante, eu gosto disse nele.

Decidi ir para o jardim de trás do hospital e tomar um pouco de sol, andava de vagar no ritmo que minhas pernas estavam aguentando e me sentei em um banco em baixo de um salgueiro, senti a brisa um pouco fria tocar meu rosto e me deixar levar, nem notei quando alguém chegou perto.

-Parece meio solitário-era um dos enfermeiros, seu nome era Mirio se eu bem me lembro.

-É....eu só queria sair um pouco do quarto-ele se sentou do meu lado, todos os enfermeiros da clínica eram gentis com os pacientes, e sempre tentam nós fazer sentir em casa.

-Seus amigos se preocupam bastante com você não é?-disse ele sorrindo para mim.

-Sim, eles são incríveis-disse ficando um pouco vermelho, me lembrei de Shoto na hora-mais eles estão bem ocupados recentemente, sabe as provas e tudo mais....

-Esta se sentindo sozinho?-perguntou o loiro me encarando.

-Um pouco eu acho, mais eu sei que a culpa não é deles-disse sorrindo para ele-eu só queria voltar a escola....

Abaixei o rosto segurando as lágrimas, droga porque tinha que chorar tanto por nada, senti quando ele apertou meu ombro.

-Sabe que quando melhorar, vai poder voltar não é?-disse ele calmo, seu sorriso me animava um pouco.

-Obrigado-disse um pouco aliviado, conversar com alguém era realmente bom-mais não sei se vou melhorar.

Ele me olhou estranho, eu estava sendo um pouco pessimista quando disse e quem me ouvisse falar acharia quem sabe, um tanto mórbido, deus quando foi que fique assim?

Senti algo fazendo cócegas no meu rosto, quando olhei vi que ele segurava um pequeno flor branca e me entregou.

-Flores sempre me alegram, talvez te ajude-disse ele se levantando-ate mais tarde Izuku!

Segurei a pequena flor e sorri minimamente, talvez eu esteja me rendendo aos poucos e desistindo e isso me deixa cada dia mais triste, as pessoas não desistiram de mim, minha mãe continua firme por minha causa, Iida, Uraraka e Shoto sempre estão aqui para mim, e agora eu até tinha a estranha amizade do Kacchan, então porque me sinto cada dia mais longe de todos?

Voltei para a quarto e peguei um dos meus livros favoritos, O céu de Galileu era sem dúvidas um livro que eu adorava, nunca conheci alguém que o leu e gostou tanto quanto eu, acho que já o li umas 5 vezes.

Fiquei o dia todo no quarto lendo e vez ou outra ligando a TV para ver alguma coisa, já se passava das seis quando olhei no relógio.

-O baile já vai começar-disse olhando pela janela, queria tanto poder ir lá e estar com Iida e Uraraka, ela se esforçou tanto para o baile sair perfeito, me sentia um péssimo amigo.

Fui me levantar para ir tomar um banho mais senti um tontura horrível, voltei para cama e olhei para cima.

-Ok!, Nada de banho-disse me deitando, isso era irritante de mais, quando estava bem em questão de segundos já me sentia mal novamente.

Suspirei alto e fechei os olhos tentando fazer a tontura passar, estava começando a me sentir melhor quando senti alguém segurando minha mão, abri os olhos e me deparei com aqueles olhos heterocromaticos.

-Shoto?-disse me sentando-achei que estivesse no baile...

-Eu até ia ir, mais ficar lá sozinho não era uma boa escolha-disse ele sorrindo, logo reparei que ele usava um terno de um azul bem escuro e segurava um buquê de flores brancas-é para você!

Ele me entregou e logo fique vermelho, ele havia deixado de ir ao baile por minha causa....


-Você....está ótimo-disse o olhando ainda vermelho, ele realmente estava muito bonito.

-Obrigado-disse ele se sentando ao meu lado-olha oque eu trouxe-ele me mostrou uma fita de rádio-eu pedi para o Iida gravar para mim, ele achou um gravador velho na casa do avô.

-Uma fita?-ri pegando o objeto, eu não via uma muito tempo e nem sabia que as pessoas ainda as usavam, nela estava escrito a faixa escrito "it's been a long long time"-eu amo essa música...

-Eu sei, Ochako me contou-ele me levantou pelas mãos e me guiava.

-A onde vamos?-perguntei estranhando.

-Soube que tem um pequeno salão de festas aqui-disse ele abrindo uma das portas-não se preocupe, eu pedi permissão para o Dr.Toshinore para usar a sala.

Era um salão não muito grande e todas as cadeiras estavam encostadas nas paredes, estava escuro então abrimos as janelas deixando a luz da lua entrar, Shoto colocou a fita em um rádio velho que funcionou a muito custo e "it's been a long long time" começou a tocar.

-Dança comigo?-disse ele estendendo a mão para mim, só nesse momento percebi oque ele estava aprontando.

-Você não existe-disse aceitando o convite sorrindo.

Ele me puxou para perto e segurou minha cintura com uma mão e apertou a outra, o ritmo da música era devagar e perfeito para o momento, eu não conseguia parar de sorrir.

Deitei minha cabeça no ombro de Shoto e ouvi seu coração bater, ele era tão quente e fazia meu coração acelerar toda vez que o via isso era único para mim, eu pedi a deus que esse momento nunca acabasse, que ficassemos apenas nós no mundo.

Shoto me beijou naquela hora, a música nós envolvia tanto que eu não conseguia pensar em mais nada, estava tão feliz que nem notei quando minha perna começou a doer horrores, ignorei, apenas queria estar ali com ele, e com mais ninguém.


Never thought that you would be
Standing here so close to me
There is so much I feel that I should say
But words can wait until some other day

Kiss me once
Then, kiss me twice
Then, kiss me once again
It's been a long, long time


Katsuki

-Acabei as entregas-disse olhando o ruivo a minha frente-precisa de mais alguma coisa?

-Por hoje é só Bakubro-disse ele sorrindo atrás do caixa-mais amanhã aquela velha quer mais um dúzia de margaridas.

-Que saco-disse me sentando nós caixotes na frente da bancada, fazer meio período de entregador as vezes não era nada fácil.

Vi que já estava quase anoitecendo e tinha perdido a hora para o baile ridículo, eu não queria nem pensar em ir para lá mesmo, tirei um cigarro do maço e acendi.

-Vai ir ver seu colega hoje?-perguntou Eijiro me encarando-ou vai para o baile?

-Eu não sei-disse olhando para o céu-telefonei mais cedo e ele parecia não estar bem, ele disse que sente falta da escola..

-Talvez ele queira ir ao baile-disse o ruivo saindo de trás do balcão-sei lá, você devia levar ele.

-Ele não pode sair do hospital idiota-disse me levantando e apagando o cigarro-e mesmo que pudesse, eu não iria de qualquer jeito.

Mais isso me deu uma curiosidade, será que o Deku aceitaria meu convite? Droga de cabelo de merda, fica colocando essas coisas na minha cabeça. Tive uma ideia repentina mais algo me dizia que eu iria me arrepender, mais eu sei que me arrependeria muito mais de não tentar.

-Ei, me empresta sua camisa-disse para o ruivo que ia se trocar no fundo da loja.

-Mais eu tenho que ir ao baile-disse ele estranhando meu comportamento-a onde você vai?

-Isso não interessa pra você-disse já pegando a camisa social vermelha que ele havia levado-passa lá em casa e pega a minha, tenho que ir-disse me trocando e saindo apreçado.

Antes de sair ouvi ele gritando "TEM UM ARRANJO PRONTO NO BALCÃO" fiquei irritado mas mesmo assim peguei as flores, corrido rápido pela avenida até perto de onde estacionei o meu velho carro, quando cheguei ao hospital e já tinha anoitecido.

Entrei ignorando a recepcionista como sempre faço, acho que ela já está até acostumada com isso, fui direto ao quarto do Deku mais ele não estava lá, a enfermeira que arrumava o quarto disse que ele estava no salão de festas no lado de fora.

Andei rápido me perguntando oque ele estaria fazendo lá, quando me aproximei pude ouvir uma música lenta tocando e assim que abri um pouco porta pude ver algo que não queria. Senti meu coração doer bastante e meu sangue ferver, aquele meio a meio de merda estava dançando colado com o Izuku, por mais que quisesse quebrar a cara dele não podia, eu não tinha nada haver com aquilo.

Sai de lá de cabeça baixa e joguei as flores no banco de trás do carro, acendi um cigarro e liguei o motor, ia voltar para casa, dessa vez eu não podia ganhar.





Notas Finais


Para quem quiser o nome da música é it's been a long long time, obrigado a todos que estão acompanhando a fanfic até aqui ♥️♥️♥️♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...