1. Spirit Fanfics >
  2. Adolescente em crise - Vondy >
  3. Capitulo 100

História Adolescente em crise - Vondy - Capítulo 100


Escrita por:


Notas do Autor


pessoal chegamos ao fim da primeira temporada mais logo eu postarei os capitulos da segunda temporada.

Capítulo 100 - Capitulo 100


Meu pai estava animado, hoje iríamos jogar boliche juntos. Claro, que foi depois de muita insistência minha que ele quis ir, a verdade é que ele estava super cansado e mesmo assim topou ir por mim e agora, estava só felicidade, não é um amor ? Eu estava sentada no banco do passageiro, ouvindo uma de suas histórias antigas.

 

" sua mãe então derrubou o bolo em cima de mim " ele faz uma leve careta

 

Arregalo os olhos " o que ? Esta brincando comigo pai, ela derrubou um bolo inteiro  ? "

 

" inteiro filha "

 

" mas, sem querer ou de propósito ? " eu pergunto

 

Ele ri " sem querer, ela não tinha me visto, a verdade é que quando eu limpei o rosto e vi aqueles lindos olhos dela, me apaixonei na hora "

 

Começo a ri" a dona Blanca vai ouvir muito "

 

 " por que diz isso ? " ele pergunta confuso

 

" por que ? Sério pai ? Toda a vida ela brigou comigo por ser desastrada, e quebrar as coisas dela, agora eu tenho um trunfo, vou jogar na cara dela que puxei a ela nesse quesito "

 

" pelo o amor de deus Dulce, deixe sua mãe quieta, você sabe o quanto ela brava quando quer " ele diz revirando os olhos

 

" é só ela não implicar com minhas rasteiras " argumento

 

" você sabe que ela vai reclamar de todo jeito, essa é a Blanca, é isso que ela mais gosta de fazer, reclamar " ele resmunga " estou surpreendido por Luís ter embarcado nessa, esse sim, é um homem de coragem "

 

Reviro os olhos " papai o senhor passou metade da sua vida casado com ela " rebato

 

Ele faz uma caretinha engraçada " é por isso que digo que ele é um homem de coragem " ele ri, e eu acabo rindo também

 

" e o senhor ? "

 

Ele me olha rapidamente e depois volta a olhar a estrada " eu o que filha ? "

 

" não tem nenhuma mulher com coragem o suficiente pra estar com o senhor ? " pergunto, finalmente eu tive coragem pra perguntar o que eu queria desde que cheguei aqui

 

" sabe o que é filha, por hora eu prefiro estar sozinho, quando tiver que ser, será " ele responde dando um meio sorriso

 

Sorrio " esta certo pai, eu só quero que o senhor seja feliz assim como a minha mãe esta sendo"

 

" eu já sou querida " ele diz

 

Respiro fundo me recostando no couro do banco, meu celular toca e eu o pego no bolso da calça " alo ? "

 

" oi meu amor " Christopher diz animado

 

" oi amor, esta tudo bem ? " pergunto olhando a vista que passava na janela do carro

 

" sim, tudo bem, estava olhando a grade de matérias, e estou super feliz com o que vi, sério, é tudo do jeito que pensei " ele diz entusiasmado

 

Riu " que bom amor, estou muito feliz por você "

 

" obrigado pundizinho, então, o que esta fazendo ? "

 

Olho de rabo de olho pro meu pai que prestava atenção no trânsito " estou indo pro shopping com meu pai, iremos jogar boliche "

 

" ah, espero que se divirtam amor, eu estou morrendo de saudades " ele diz de um modo meigo, sinto meu coração acelerar

 

Suspiro fechando os olhos " também estou com saudades bebê "

 

" eu estava cantando a nossa música, toda vez que eu penso em você canto ela " ele sussurra

 

Mordo os lábios " canta pra mim ? " peço, ouço um barulho " bebê ? " o chamo

 

"  Si alguna vez Piensas en mi Tal vez cuando me ves Te haces feliz Quizás entre los dos Aún hay algo de amor " ele cantarola, e eu dou um sorriso "  Si alguna vez Piensas en mi Quizás tal vez Cuando me vesTe haces feliz Quizás entre los dos Aún hay algo de amor "

 

Fecho os olhos e me deixo levar pela sua voz de anjo, não sei direito o que aconteceu mas, por um pequeno momento eu me vi ali, na janela do meu quarto o espiando enquanto ele cantava sua música, depois pude me vê o observando desconfiada na hora do intervalo, ele ria e conversava com seus amigos, logo em seguida vi nosso primeiro beijo e toda a emoção que senti naquele dia veio com tudo como um vendaval. O vi sorri pra mim, o vi me abraçar apertado, ouvi sua voz de anjo dizer que me amava, e então ouvi a voz do meu pai gritar meu nome.

 

Abri os olhos e o olhei assustada, a expressão em seu rosto era de puro terror, ele olhava pra janela que eu estava, virei meu rosto e arregalei os olhos, um caminhão vinha em alta velocidade em nossa direção, estava desgovernado mas, naquele milésimo segundo pareceu que tudo ficou em câmera lenta. Fechei os olhos e abaixei a cabeça, o desespero tomou conta de mim e eu rezei, rezei por que senti que iria morrer naquele momento. Meu celular caiu da minha mão e apagou, as lágrimas tomaram conta do meu rosto, minha respiração se acelerou e a mão do meu pai puxando meu braço, foi o última coisa que senti antes do caminhão ter impacto com o nosso carro.


Notas Finais


pessoal a segunda temporada começa a parti do capitulo 101.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...