1. Spirit Fanfics >
  2. Adolescente em crise - Vondy >
  3. Capitulo 153 segunda temporada

História Adolescente em crise - Vondy - Capítulo 153


Escrita por:


Capítulo 153 - Capitulo 153 segunda temporada


Dulce Narrando ( Capítulo Especial )

 

Aquilo não podia estar acontecendo, além de ter derrubado todo nosso jantar eu ainda tinha que lidar com os olhares tortos dos funcionários e dos clientes pra cima de mim. Forcei um sorriso pro gerente do restaurante, minha falta de controle sobre meu próprio corpo rendeu  limite do desastre, uma coisa que eu jamais pensei que aconteceria!

 

“ por favor senhor, não se preocupe eu vou arcar com todo o prejuízo “ meu pai dizia ao gerente

 

Minha mãe se meteu no meio “ eu faço questão de ajudar “ diz

 

“ não Blanca, esta tudo bem eu pago tudo sozinho “ meu pai diz sério

 

“ não digo eu Fernando, ela é nossa filha e eu faço questão de pagar também “ afirma

 

O gerente acena com a cabeça escrevendo algo num caderninho “ muito bem, eu calculei todo o estrago e aqui esta a quantia “ ele amostra aos dois que arregalam os olhos

 

Forço outro sorriso “ quanto deu ? “ pergunto

 

“ é melhor você nem saber “ minha mãe sussurra

 

“ venham, vamos resolver isso, vocês preferem a dinheiro ou no cartão ? “ o gerente pergunta, enquanto se afastava com minha mãe e Luís

 

Passo a mão no rosto negando com a cabeça, eu sou um desastre ambulante “ ei amor, esta tudo bem, foi um acidente “ Christopher diz me dando um beijo na testa

 

Destampo meus olhos “ foi um desastre, eu sou uma idiota “ faço um bico

 

“ não pequena, você não é uma idiota, já disse que não teve culpa de nada que aconteceu, foi tudo um terrível acidente “ ele insisti

 

Bufo “ acidente ? eu derrubei tudo Christopher, tudo e agora minha mãe e meu pai estão tendo de pagar um valor absurdo por que tem uma filha desastrada “ resmungo “ oh, merda “ digo quando quase caiu “ esta vendo só ? eu sou uma asna “ nego com a cabeça

 

Ele ri “ uma asna ? “

 

Fecho a cara “ isso não tem graça “

 

“ sim, sim, você esta certa, me desculpa “ se apressa em dizer

 

Suspiro “ eu só queria que essa noite fosse especial, é a primeira vez que eu te apresento a eles como meu namorado ... “ ela faz uma pausa “ bem, a segunda que pra mim é a primeira “ conclui

 

Christopher agarra meu rosto “ e quem foi que disse que não foi especial em ? “ pergunta

 

Estreito os olhos “ isso é uma pegadinha ? eu destruí nosso jantar, quase não comemos direito, foi um massacre “ comento

 

Ele sorri “ exatamente, o jantar foi um desastre o que significa que foi especial no estilo Dulce de ser “ ele argumenta

 

“ esta dizendo que por eu ter estragado tudo, foi especial ? “ pergunto confusa, esse cara pirou de vez, só pode

 

Christopher acena com a cabeça “ é isso ai amor, ser desastrada faz parte de você e eu te amo exatamente como é “ ele diz meigo

 

Meu coração se enche de amor “ você é um amor, eu te amo “ toda vez que digo isso a ele me sinto mais leve, nós somos tão certos

 

Ele me dá um selinho “ eu te amo “ declara quando se afasta “ mas, ainda estou com fome “ faz uma caretinha

 

Faço também uma careta “ eu também “

 

Ele parece pensar por uns segundos e depois sorri “ o que acha de darmos uma fugidinha daqui ? eu sei onde tem o melhor podrão da cidade “

 

Sorriu “ eu vou adorar “

 

“ ótimo, então vem comigo senhorita Dulce desastrada “ ele pincela meu nariz e eu abro um sorriso ainda maior que o outro.

 

Mandei uma mensagem pro celular da minha mãe avisando que sairia com Christopher e fui embora do restaurante. A gente caminhou em silêncio até o tal lugar do podrão, eu pedi um completo e Christopher apenas disse que não queria ovo no dele, assim que ficaram prontos fomos até uma praça que tinha ali perto.

 

Me sento na grama “ nossa, você tinha razão, é o melhor podrão da cidade “ eu digo e depois dou outra mordida grande

 

Ele ri se sentando ao meu lado “ viu eu disse “ ri “ nossa, você estava com fome mesmo “ ele comenta

 

Dou uma risadinha “ desculpa, eu devo estar parecendo uma maluca “

 

“ não, não, esta tudo bem, eu gosto de meninas que não tem frescura com comida e essas coisas “ ele diz, então dá uma mordida no seu podrão “  posso confessar uma coisa ? “

 

“claro “ respondo

 

 “  você fica ainda mais linda lambuzada de mostarda “ ele estica a mão e passa o dedo levemente no canto da minha boca “ prontinho “ sorri

 

Eu desvio o olhar “ Christopher, por que disse no restaurante que teríamos 8 filhos ? “ pergunto, isso estava na minha cabeça desde que ele disse

 

Christopher dá uma pequena gargalhada, eu apenas continuo quietinha “ é que eu e você concordamos que 8 era um bom número “

 

O encaro surpresa “ sério ? quer dizer, eu realmente achei que 8 filhos era um bom número ? “ pergunto chocada

 

Ele ri novamente “ na verdade não, você queria bem mais e só abaixou pra 8 por que eu fiquei em cima “ ele comenta

 

Assinto ainda meio desorientada “ não consigo imaginar que já tivemos esse tipo de assunto “ comento

 

“ já conversamos sobre todo tipo de coisa amor, todo mesmo “ ele afirma

 

Suspiro “sabe as vezes eu gostaria de fazer coisas que não fizemos antes sabe ? eu queria saber que é algo novo não só pra mim como é pra você também “ desabafo

 

Ele se senta mais próximo, e com uma mão acaricia meu rosto “ então esta com sorte, por que nunca comemos podrão juntos “ sussurra

 

Dou um sorriso “ sério ? “

 

“ sério amor e sabe o que mais ? eu quero registrar esse momento único “ ele retira o celular do bolso “ topa ? “  pergunta

 

Aceno com a cabeça “ topo “ respondo, fazemos uma pose e ele tira a foto “ deixa eu vê “ pego o celular, estávamos lindos, eu fingia morder meu podrão e Christopher me olhava de modo apaixonado “ ficou lindo “ sussurro

 

Ele sorri “ ainda teremos muitas novas lembranças pundizinho, essa é só a primeira de dezenas delas, eu te prometo “ ele diz de modo meigo

 

“ por que sempre me chama de pundizinho ? “ pergunto curiosa

 

Christopher me dá um selinho “ por que pudim é minha sobremesa favorita “ responde

 

Arregalo os olhos e então meu rosto cora “ Christopher “ digo em tom de censura, ele ri “ seu pervertido “ lhe dou uma tapinha no braço. “ eu te amo “ digo encarando seus olhos.

 

Ele sorri “ eu também te amo pundizinho “ diz me fazendo ri.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...