1. Spirit Fanfics >
  2. Adolescente em crise - Vondy >
  3. Capitulo 157 segunda temporada

História Adolescente em crise - Vondy - Capítulo 157


Escrita por:


Capítulo 157 - Capitulo 157 segunda temporada


Dulce Narrando ( Capítulo Especial )  

 

“ vou dormi na Mai “ anuncio assim que entro em casa.

 

O meu dia foi simplesmente perfeito. Pra ser sincera todo momento em que passo ao lado de Christopher é perfeito. No começo foi difícil aceitar tudo que eu havia perdido com o acidente mas, eu nunca tinha parado pra entender tudo que eu tinha ganhado. Esse dia terrível me tirou minhas lembranças mas, me fez vê que meu amor com Christopher sobrevive a tudo e não só isso, me fez vê que tenho amigos de verdade, pessoa que estarão ali pra mim, mesmo quando eu for estupidamente chata, eles estarão comigo!

 

“ correção: você vai dormi no Christopher “ minha mãe diz abaixando o livro que lia

 

Dou de ombros “ eles são irmãos então, vou dormi nos dois “

 

“ posso saber com a permissão de quem mocinha ? “ ela pergunta arqueando a sobrancelha

 

“ isso é sério mamãe ? a alguns dias atrás a senhora estava dizendo aos quatro ventos que eu já era praticamente uma mulher e que tinha que tomar uma decisão sobre Christopher, e agora quer barrar minha saída ? “ pergunto seguindo até a cozinha

 

Minha mãe se levanta e me acompanha “ o que uma coisa tem a ver com a outra Dulce Maria? “

 

Coloco as mãos na cintura “ o que não tem a ver dona Blanca Maria ? “ pergunto

 

Ela estreita os olhos “ primeiro: pra você é mãe garota, me respeite que eu não sou nenhuma das suas pariceiras “ reviro os olhos, escuto isso desde que me entendo por gente, mamãe sempre foi bem repetitiva “ segundo: uma coisa é você tomar uma decisão sobre seu namoro outra é você achar que é dona do seu nariz, nada disso mocinha, você tem que ser uma boa filhinha e me pedir permissão e só ir se eu deixar “ ela diz séria

 

O pior disse é que ela esta realmente falando sério “ mãe, a casa deles é aqui do lado “

 

“ essa não é a questão Dulce Maria, a questão aqui é você me dar respeito “ ela pondera

 

Dou uma risadinha “ esta bem mãe “ respiro fundo “ mãezinha linda do meu coração, será que posso dormi na casa da Mai hoje ? ela esta meio deprê por que brigou com Christian e me pediu pra fazer companhia, iremos comer muito chocolate e assistir filmes tristes “ comento

 

Minha mãe fica um tempo séria e então noto que sua expressão preocupada aparece “ espera, você vai participar da fossa? Qual é o problema ? brigou com Christopher ? não me diga que terminaram de novo, eu não vou agüentar Dulce, meu coração não agüenta isso de novo “

 

“ não, não, eu só vou ajudar Mai na fossa, te juro que meu namoro com Christopher esta maravilhoso, sério, não poderia estar melhor “ dou um largo sorriso

 

Ela sorri “ você esta feliz não esta minha filha ? “

 

Suspiro apaixonada “ sim mamãe, como nunca fiquei antes “

 

“ você já me disse algo similar, me lembro bem, foi logo quando vocês começaram a namorar “ ela sorri parecendo se lembrar do tal dia “ eu fiquei tão contente querida, você estava feliz, vivia sorridente, e ele ? oh, ele esbanjava aquele sorriso a todos os lugares que ia, de longe se notava que se gostavam de verdade, foi uma pena terem ficado esse tempo separados “ ela fecha a cara “ e tudo por pura teimosia sua “

 

“ mamãe “ a repreendo

 

“ mamãe o que em ? eu te disse tantas vezes que vocês eram feitos um pro outro mas, em vez de escutar a mim que sou sua mãe e sei das coisas, você preferiu ficar fazendo doce “ ela retruca

 

Reviro os olhos “ eu não estava fazendo doce mamãe, apenas estava confusa mas, esquece isso, o que importa é que eu e ele voltamos e estamos felizes, e com ou sem lembranças vamos continuar juntos “ decreto

 

Ela se aproxima e me abraça “ oh querida, você vai se lembrar de tudo, só tem que ter um pouco de paciência e se não acontecer qual o problema não ? o mais importante não se foi, os seus sentimentos por ele e pelo seus amigos “

 

Assinto “ sim mamãe, isso é o mais importante e esta bem guardadinho aqui “ coloco a mão sobre o peito “

 

“ que fofa, estou tão feliz por vê você feliz de novo “ diz animada

 

“ bem, quer me vê mais feliz ainda ? me deixe dormi na Mai “ peço

 

Ela revira os olhos e ri “ sua espertinha, é claro que deixo “

 

Começo a pular feito uma louca “ obrigado mamãe, obrigado “ passo por ela e esbarro na mesa

 

“ ei ei, tente não derrubar minha cozinha por favor “ ela pede bem humorada

 

Sorriu sem graça “ desculpa mãe “ e corro até meu quarto.

 

Quando chego em meu quarto vou até o armário e procuro minha camisola,não a de ursinhos, eu com certeza dormiria com Christopher então, tinha que tentar ser um pouco mais adulta, é isso, pego uma de renda vermelha, ele vai amar. É ai que ouço uns barulhos estranhos, vou pra janela e a abro, olho pro quarto de Christopher, estava tudo apagado, estranho. Me inclino um pouco na janela e vejo a rua, oh não, pude vê alguém no chão.

 

Nem pensei, desci depressa, minha mãe estava na sala e eu passei por ela como um foguete. Não vi muito, apenas notei alguém no chão da rua, talvez tivesse desmaiado ou algo do tipo. Precisava de ajuda ! Abri a porta e tive o primeiro impacto,a pessoa não passou mal estava sendo espancado, oh deus. Quando pus o pé pra fora tive o segundo impacto, e esse foi pior com certeza, era Christopher no chão.

 

Dei um grito de horror, e os três trogloditas saíram correndo, não vi quem eram pois estava escuro demais. Me aproximei desesperada de Christopher, ele estava todo ensangüentado, e parecia inconsciente, oh não, oh não !

 

“ oh meu deus, oh meu deus “ me abaixo perto dele e toco seu rosto “Christopher ? Christopher meu amor ? fala comigo por favor, fala comigo, não me deixe, não me deixe “ imploro

 

“ oh Jesus “ ergo os olhos vendo tia Ale, ela se aproxima correndo de nós “ Victor pelo o amor de deus Victor, nosso filho, nosso filho Victor “ ela estava tão ou mais desesperada que eu

 

“ irmãozinho “ Mai diz se abaixando ao meu lado “ por favor abra os olhos, você não pode nos deixar, não pode fazer isso “ ela pede “ como isso aconteceu ? “

 

“ eu não sei, eu não sei, eu vi que alguns caras estavam batendo nele mas, não sei quem eram “ nem sei onde arrumei forças pra responder, eu só sabia chorar

 

“ vou chamar a ambulância, filho por favor reage, filho ? “ Tio Victor dizia mas, Christopher não parecia ouvi-lo, na verdade, ele não parecia ouvi nada

 

Me desespero “  ele não se mexe, por que não se mexe ? por que ? “  digo chorosa, acaricio seu rosto coberto de sangue “ Christopher meu amor, meu bebê abra os olhos por favor, não posso te perder, não posso te perder, não posso te perder  “ eu repetia, desejando que ele pudesse me ouvir e atendesse o meu pedido.

 

Então abaixo o rosto e roço meu nariz ao dele, quero senti-lo, preciso saber que esta vivo, preciso que me escute. Quando afasto meu rosto, noto que esta de olhos abertos, ele ergue sua mão e toca meu rosto delicadamente, é o que preciso pra voltar a chorar e o abraçar com certo cuidado. Mai se levanta e se abraça a tia Ale que chorava compulsivamente, tio Victor volta guardando o celular e as abraça também. Olho pros olhos dele desejando que continue me olhando, quero que fique comigo, que fique acordado mas, ele simplesmente fecha os olhos e não volta a abri-los, o abraço chorando em seu peito. Minha mãe se aproxima horrorizada e diz algo mas, já não a escuto, estou ocupada demais me concentrando apenas em Christopher, o som das ambulâncias é o que preciso pra saber que logo, logo ele estará bem, acaricio seu rosto e vejo que havia algo brilhando no chão ,bem ao seu lado, pego e sinto meu corpo petrificar, eu sei que quem é esse cordão ! 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...