1. Spirit Fanfics >
  2. Adolescente em crise - Vondy >
  3. Capitulo 168 segunda temporada

História Adolescente em crise - Vondy - Capítulo 168


Escrita por:


Capítulo 168 - Capitulo 168 segunda temporada


Dulce Narrando ( Capítulo Especial  )

 

Ergo a cabeça e vejo meu reflexo no espelho do banheiro, meus olhos inchados devido ao choro, minhas mãos trêmulas e meu coração acelerado. Como pude ser tão burra ? agora era tarde, já não tinha mais volta, eu não tinha pra onde correr. Tampo meu rosto com as mãos e me permito chorar mais um pouco.

 

Ouço o barulho da janela, me apresso em lavar o rosto, pego a pequena caixa enrolo num saco preto e jogo na lixeira, saiu do banheiro com um sorriso forçado no rosto “ Amor, oi “

 

Christopher termina de pular minha janela e sorri “ oi amor, você não vai acreditar no que tenho pra te dizer “ ele diz empolgado

 

Dou outro sorriso forçado “ o que ? “

 

“ eu estava no quarto da Mai e ... “ ele se cala e me analisa dos pés a cabeça “ você esta bem ? “ pergunta

 

Engulo a seco “ sim, estou bem “

 

“ tem certeza ? seu rosto esta inchado, você por acaso andou chorando Dulce ? “ pergunta desconfiado

 

“ não, claro que não “ falo apressada “ você veio me contar algo não ? me diz logo, estou curiosa “ me sento na cama

 

Ele se senta ao meu lado “ bem, eu estava no quarto da Mai, então o celular dela apitou, era uma mensagem do Christian, eu sei que foi errado mas, comecei a conversar com ele como se fosse a Mai e advinha só ? ele falou sobre o segredo “

 

“ Christopher, não deveria ter agido assim “  eu o repreendo

 

Ele suspira “ eu sei, eu sei, foi errado mas, pelo menos eu já sei de tudo “ dá de ombros “ não acredito que ele fez isso, quer dizer, ele era gay ou o que ? “

 

Reviro os olhos “ ele não era gay, apenas teve uma fase de confusão, ele queria se descobrir sexualmente falando “

 

“ e pra isso ele precisou pagar boquete pro Xavier ? justo pro Xavier? Cara, é inacreditável “ ele nega com a cabeça

 

“ as coisas não foram do jeito que você esta pensando “ me levanto, e começo a andar pelo quarto “ Xavier e Christian estudaram juntos no fundamental, eles eram praticamente crianças, tinham só 11 anos. Christian na época se sentia diferente em relação aos meninos, Xavier notou isso e o persuadiu, isso aconteceu no vestiário, foi a anos e só aconteceu uma vez “ esclareço contando o que Christian me disse  

 

“ por que Christian não quis me contar ? quer dizer, se ele é gay eu não me importo, só não entendo por que esta com minha irmã e por que justo o Xavier  “ faz uma careta

 

 Suspiro “ ai que está meu amor, Christian não é gay, só era novo demais pra entender o que se passava além do mais, Xavier sempre foi um idiota, tenho certeza que ele agiu de má fé com o Christian e ele não te contou justamente com medo do que você pensaria dele, afinal, ele é namorado da sua irmã “ dou de ombros

 

“ isso ainda não explica por que ele não confio em me contar, mesmo com todos sabendo “ ele retruca

 

“ ele tinha medo pela amizade de vocês e pelo namoro dele com a Mai, Christian achou que você pensaria coisas absurdas dele, foi apenas medo entende ? Mai aceitou numa boa e entendeu mas, ele pensou que você não aceitaria numa boa toda essa história confusa do passado “

 

Christopher acena com a cabeça “ acho que tenho que conversar com ele e pedir desculpas por ter me fingindo passar por Mai “

 

“ sim, você tem mesmo “ concordo

 

“ vou também dizer que não vou julgá-lo por isso, foi uma coisa do passado, hoje ele esta com minha irmã e qualquer um nota que se amam “ ele diz sério

 

Assinto “ realmente, qualquer um nota que se amam e que formam um belo casal “

 

Ele sorri “ e ele pensando que isso mudaria nossa amizade, o que esse idiota tem na cabeça ? ele é meu cunhado, seremos amigos pra sempre, fizemos um pacto e nem o fato dele ter chupado um dia o pau do idiota do Xavier vai mudar isso “

 

“ Christopher, olha as palavras “ o repreendo sentindo meu rosto corar

 

Ele dá uma risada “ onde foi parar a minha namorada ousada ? será que você só se transforma quando vamos pra cachoeira ? “ pergunta

 

Dou uma risada “ deve ser, aquele lugar desperta meu lado devassa “

 

“ eu amo todos os seus lados amor, mas, confesso que tenho uma preferência, pelo devassa “ ele comenta dando um meio sorriso

 

Reviro os olhos “ isso por que você é um safado “

 

“ um safado com um bundão, se lembra ? “ se levanta e rebola na minha frente

 

Dou uma risada, pego um travesseiro e jogo em cima dele “ saia já do meu quarto, depravado “

 

“ eu vou, eu vou “ levanta as mãos em sinal de rendição, enquanto ia até a janela “ amanhã vou passar o dia no Christian, vou aproveitar pra conversarmos, de noite venho te buscar pra irmos ao musical do colégio ta ? “

 

Sorriu “ esta bem amor, estarei de esperando “

 

“ mal posso esperar pra vê a cara do Poncho quando a Annie for beijar outro “ ele diz rindo

 

“ você é tão mau “ comento “ queria vê se eu ainda estivesse como a atriz principal se você iria esta ai todo sorrisinhos “

 

Ele fecha a cara “ você nem brinque com isso Maria, nem quero pensar em você beijando outro, não, não mesmo, é uma cena horrível “

 

“ relaxa, o único que quero beijar é você, só você “ lhe dou um selinho “ por favor, quando conversar com Christian, tente não ser tão depravado esta bem? Esse assunto o perturba demais “

 

“ esta bem, eu levarei tudo na maciota, prometo “ ele assegura, e eu sorriu assentindo “ você fica linda sorrindo, assim como fica linda séria, pensando bem, você fica linda de qualquer jeito “

 

“ oh meu deus, lindo é você “ agarro seu rosto e o beijo “ agora vai logo, eu tenho que dormi por que amanhã cedo vou ajudar a arrumar o cenário no auditório do colégio “

 

“ o cenário ficará mais bonito só por que você vai ajudar a arrumar “ ele diz galanteador

 

Dou uma risadinha “ você não perde uma não é ? “

 

“ eu não durmo no ponto “ responde, pulando minha janela “ ei, eu te amo pundizinho e estou muito mais satisfeito por finalmente saber do bendito segredo “

 

“ eu sei que esta amor “ lhe dou outro selinho “ também te amo “ sorriu, ele sobe pela árvore indo até sua janela “ dorme bem “

 

Ele pula sua janela e então sorri pra mim “ durma bem meu amor, sonhe comigo “

 

“ como todos os dias “ respondo sorrindo

 

 Ele me manda um beijo e eu mando de volta, aceno com a mão e fecho a janela, fecho as cortinas, vou até a porta e a tranco, e então corro de volta pro banheiro. Abro a lixeira e pego o saco preto, retiro a caixinha de dentro e vou pro quarto. As lágrimas novamente escorrem me meu rosto, eu em sento na cama ainda olhando o conteúdo em minhas mãos.

 

“ Deus me ajude “ sussurro com a voz embargada pelo choro, meus olhos vão pra uma foto minha e de Christopher que tinha sobre a cômoda, ele fazia uma careta, e eu sorria o olhando, vendo aquela foto foi impossível não dar um pequeno sorriso, volto a olhar pro conteúdo em minhas mãos, é, o que esta feito, está feito.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...