1. Spirit Fanfics >
  2. Adolescente em crise - Vondy >
  3. Capitulo 78

História Adolescente em crise - Vondy - Capítulo 78


Escrita por:


Capítulo 78 - Capitulo 78


Entro no escritório depois dele, em todo momento mantive a cabeça abaixada. Estava claro qual era o assunto, com certeza o senhor Victor queria voltar a tentar me persuadir a tirar a ideia de viajar da cabeça de Christopher e, saber disso só me deixava mais nervosa, tanto que logo quando entrei esbarrei em uma e suas obras de arte.

 

" oh, me desculpe, foi quase " falo quando pego a tempo, coloco sobre a mesa " eu sou uma pouco desastrada "

 

Ele sorri " eu sei, te conheço desde pequena se lembra Dulce ? " ele diz em tom de brincadeira

 

Sorrio amarelo assentindo " então senhor Victor, sobre o que quer conversar comigo ? " vou direto ao assunto  

 

Senhor Victor dá a volta na mesa e se senta em sua cadeira " a um bom tempo atrás, logo quando você e meu filho assumiram pra mim e minha esposa que estavam namorando, me lembro de termos tido uma conversa, você se recorda disso Dulce ? " 

 

" sim, me recordo bem da nossa conversa " respondo um pouco incomodada

 

" acabei de saber por minha filha que foi você que inscreveu o Christopher na tal faculdade da Inglaterra, devo entender por isso que você não levou em conta nada que eu disse aquele dia . Não se importa por tê-lo longe Dulce ? " ele pergunta sério

 

Ergo os olhos, finalmente o encarando " claro que me importo, eu amo Christopher e, o quero comigo sempre " declaro

 

Ele ergue a sobrancelha " não foi isso que pareceu, você praticamente o empurrou pra longe quando teve a brilhante ideia de dar força a essa loucura que ele esta prestes a cometer"

 

Dou uma risada irônica " o senhor esta me dizendo que empurrei meu namorado pra longe de mim no estante que decidi apoiá-lo no sonho dele ? " pergunto irônico, senhor Victor se mexe desconfortável em sua cadeira " é o sonho dele, é o que ele quer ser, como pode não entender isso Senhor Victor ? "

 

" ele vai cometer uma burrice, estou tentando fazer meu filho escolher o certo " ele rebate

 

" não, o senhor quer que ele escolha o seu sonho, sonho esse que aposto que seu pai não te deixou correr atrás e agora infelizmente o senhor esta agindo igual"  por um momento seu rosto perdeu a cor, e eu noto que meu chute estava certo " não faça o mesmo com seu filho, o senhor sabe que Christopher tem competência pra ser um grande sucesso, eu me lembro do aniversario dele de 11 anos, eu estava na varanda e vi o senhor tocando e cantando com ele, onde foi parar esse pai amoroso? "

 

Ela pigarreia desviando o olhar " Dulce ... "

 

Me sento em sua frente e coloco minhas mãos sobre as suas " ouça senhor Victor, sei que esta pensando no melhor pro seu filho mas, já pensou que o talvez o melhor pra ele seja isso ? Ele ama a musica, ele ama tocar, isso o faz feliz "

 

" e se ele fracassar ? E se ele voltar triste e notar que perdeu apenas tempo ? Seguir essa carreira é difícil " ele argumenta

 

" sim, é mesmo mas, pense por um estante no quanto seria importante pra Christopher ter o seu apoio enquanto ele seguir por esse caminho difícil, ter o senhor ali, o ajudando o deixaria super feliz, o faria enfrentar tudo " rebato

 

Senhor Victor suspira " não quero ficar longe do meu filho Dulce, de nenhum deles, nem de Christopher nem de Maite "

 

Sorrio " nenhum pai quer mas, uma hora o filho tem que sair de casa não é ? Faz parte, meu pai mesmo vivia me dizendo isso, o bom é quando o filho sai sabendo que depois se algo der errado terá um lugar pra voltar não acha ? " ao notar o silêncio me dou por satisfeita, isso significada que talvez ele estivesse considerando minhas palavras  " só precisa confiar nele senhor Victor, confie no talento do seu filho" aconselho

 

A porta é aberta e meu namorado surge " o que faz aqui amor ? "

 

Me levanto sorrindo " estava apenas conversando com seu pai " abraço Christopher de lado " vamos comer os tacos da sua mãe ? "

 

Ele sorri " sim " me dá um selinho, ele se solta e vai na frente me viro e posso vê senhor Victor tentar esconder as lágrimas

 

" senhor Victor " o chamo, ele me olha "  se eu fosse o senhor não perderia os famosos tacos da dona Ale e de quebra pediria uma música pra acompanhar  " dou uma piscadela e em seguida saio.

 

Me sentei ao lado de Christopher, e já fui logo pegando um taco. A parti dali, Dona ale começou a conversar animadamente sobre como amava fazê-los e de como conquistou o senhor Victor pelo estômago. Foi ai que ele apareceu, se aproximou e pegou um taco, e silenciosamente se sentou ao lado da esposa.

 

" estão maravilhosos, como sempre dona Ale " eu elogio seus tacos, e já vou logo pegando outro

 

Ela sorri tímida" obrigado querida, gentileza sua "

 

" que? Nada disso mãe, seus tacos são os melhores " Christopher diz sorridente

 

" sim, são mesmo querida " senhor Victor concorda com Christopher, o silêncio se instala, ele pigarrei " escuta filho, esta escrevendo algo novo ? Por que não nos amostra ? "

 

Os olhos de Christopher se arregalam " o que ? Esta falando sério pai ? Quer ouvir uma das minhas musicas ? "

 

Senhor Victor acena com a cabeça, ignorando os olhos incrédulos do meu bebê e da dona Ale " claro, pode me amostrar ? "

 

" claro, claro " Christopher corre ate seu quarto, e então desce com o violão " ainda não tenho o nome, estou apenas no começo mas, já tenho uma ideia inicial " ele diz, nós assentimos e os acordes do violão começam "  Azufre y metal, Bombas caen a mi alrededor La batalla comenzó Lejos de ti, en una guerra sin final No sé donde irá parar " ele canta lindamente.

 

Olho sorridente pra Senhor Victor, ele olhava admirado pra Christopher enquanto ele cantava"  Me tienes que escuchar Te voy a mostrar Lo que es vivir un sueño surreal En donde no hay preocupación Solo estamos tu y yo Oooh, tu y yo, ooh "

 

Dona ale acaricia o rosto do marido, e ele por nenhum momento desviou os olhos do filho, eu estava em êxtase por presenciar essa cena "  Te voy a mostrar Lo que es vivir un sueño surreal En donde no hay preocupación Y la guerra terminó Oooh, terminó, ooh Terminó, oooh Terminó, oooh " ele ergue os olhos " então, o que achou ? " ele pergunta olhando o pai

 

Todos olhamos apreensivos quando senhor Victor se levantou, ele apenas abriu os braços  " me dê um abraço meu filho " pediu, em toda sua voz se notava a emoção

 

Christopher me deu um violão e se levantou abraçando o pai, ambos emocionados " eu te amo pai " ele diz

 

" me desculpe meu filho, eu também te amo " sorrio pra dona Ale, que estava tão ou mais feliz que eu com esse momento.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...