História Teenagers at School (Naruto) - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~Kay_Medeiros

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Karin, Madara Uchiha, Maito Gai, Minato "Yondaime" Namikaze, Neji Hyuuga, Orochimaru, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikaku Nara, Shikamaru Nara, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Ação, Escola, High School, Konoha High School, Narusaku, Naruto, Ninja, Romance, Sasuhina
Visualizações 70
Palavras 2.716
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oie galera, aqui é a Kay_Medeiros e esse capítulo é de minha autoria.
Tá grande sim mas tá bom na mesma quantidade.
Boa leitura.

Capítulo 4 - Guarda-roupa


(NARUTO ON)

Após a aula, fui direto ao meu quarto sem parar por nada, quando cheguei, encontrei meus amigos discutindo sobre quem comeu a barra de chocolate do Neji, ele dizia que tinha guardado em baixo do travesseiro de noite, e que alguém tinha comido. Todos negavam ter roubado e apresentavam provas de inocência várias vezes, foi nesse momento que decidi parar de bancar o vaso ao lado da porta aberta e entrei. Todos olharam para mim, como me culpassem coletivamente.

Naruto: Ahn... Oi.

Sasuke, foi o único que me respondeu, já que estava mais perto de mim:

Sasuke: Fala Naruto. E aí?

Nós éramos amigos desde pequenos e passamos por muita coisa juntos quando mais novos... Logo, nossa amizade era maior do que a minha amizade com qualquer outro garoto ali, embora fossem todos amigos da mesma forma. Fiquei feliz quando vi que o olhar dele não era acusador, e sim de: “Se prepara para a dor de cabeça”.

Naruto: Tô meio cansado da correria de hoje, mas bem.

Blade: É, você acordou bem antes de todo mundo hoje. – Ele me acusava indiretamente.

Naruto: Dormi mal. Acordei cedo. Já aconteceu comigo antes, ando tendo sonhos ruins.

Neji: Hmm... Naruto... Por acaso você não viu um chocolate por aí hoje quando acordou, não?

Naruto: Não cara. Não vi nada.

Shikamaru: E como você prova isso? – Ele disse como se fosse um detetive daqueles filmes famosos, e brincou fingindo estar fumando um cachimbo.

Naruto: Ok, não tenho provas. Mas, mesmo não sendo o culpado deste caso, – olhei para todos, brincalhão – lhes ofereço a opção de irmos a minha festa, a qual minha mãe pediu para divulgar a meus amigos.

Sasuke: Parece uma boa.

Blade: Aprovo.

Shikamaru: Melhor do que procurar o culpado.

Todos olhamos para Neji, que estava emburrado, com cara de vítima.

Neji: Tá, tá.. Vamos a festa de Naruto.

Todos rimos por um instante, após o momento de alegria, surgiram comentários:

Blade: Espera aí. Por que festa?

Naruto: É meu aniversário. Esqueceu? – fiz cara de triste, sorrindo em seguida.

Sasuke: É a sua mãe que vai cozinhar?

Naruto: É sim.

Shikamaru: Sua mãe é a melhor.

Neji: As melhores comidas são dela.

Blade: Vai ser muito bom. Que horas começa?

Naruto: Vou perguntar ao meu pai. – peguei meu Iphone e entrei no contato do meu pai pelo WhatsApp. Enviei:

Oi pai. 11:50

Sei que está ocupado, mas esqueci de perguntar... 11:50

Que horas é a festa? 11:50

E desculpe pelo código rosa mais cedo kk, acabei esbarrando nela e aí já viu. Agora entendo porque todos correm atrás dela: Sakura é bonita, inteligente, forte e destemida. Meio metida e arrogante, mas não a culpo, ninguém é perfeito. Só acho meio chato ela só mostrar esse lado de patricinha, tenho certeza de que a Haruno é mais do que isso. 11:51

Caramba, o que eu estava dizendo? Deveria estar maluco. Cinco minutos depois, recebi uma resposta:

Oi Filho. 11:56

Estou adiantando meus trabalhos ao máximo para que eu possa ficar tranquilo na sua festa, que de acordo com sua mãe, começa as oito horas da noite. 11:56

Está tudo bem, mas como sabe o que é código rosa? 11:56

Quer saber, não me importa. A enfermeira me explicou tudo o que aconteceu e não preciso de mais informações. 11:56

E concordo, Sakura é muito mais do que aparenta ser. Você deveria se aproximar dela e ajudá-la a expor esse lado oculto para o mundo. Mas isso depende de você. 11:56

Nos vemos na festa. 11:57

Naruto: A festa é as oito - informei o pessoal

Eles concordaram e me avisaram, era meu dia de arranjar o almoço: ou fazia, ou comprava na cantina. Era meu aniversário e queria algo especial, meu prato favorito depois da comida da minha mãe, rāmen do Ichiraku. Pra isso tinha que sair da universidade e pegar um táxi até lá. Complicado mas fui, eu merecia, fazia tempo que só comia comida da cantina. Chegando, cumprimentei meu velho amigo, também conhecido por ser dono e cozinheiro do restaurante. Lhe pedi que preparasse cinco rāmen de porco para viagem, acabei ficando com mais fome só de pensar neles. Certo tempo depois, ouvi as palavras que tanto esperava:

Teuchi: Aqui estão Naruto, os cinco rāmen que me pediu.

Naruto: Obrigado! Em quanto ficou? – Peguei minha carteira de sapo. Tinha ela desde pequeno.

Teuchi: Não, não precisa. Se não se importa de esse ser meu presente pra você, eles vão ser por conta da casa.

Naruto: Você lembrou! Claro que não me importo. Obrigado novamente. Você vem pra minha festa?

Teuchi: Mas vai ser dentro da universidade?

Naruto: Vai ser na casa dos meus pais, te envio o endereço assim que chegar no meu dormitório. Você vai?

Teuchi: Por que não iria? Faço tudo pelo meu cliente número um!

Naruto: Então nos vemos lá. – acenei me despedindo e sai carregando o almoço, o qual Teuchi guardou dentro de uma sacolinha de papel, facilitando minha vida.

Decidi ir embora à pé, era raro eu sai da escola, estava constantemente atolado de tarefas e estudos. Caminhava pelas ruas de Konoha observando os altos prédios e os comércios abertos em perfeita harmonia. Reconhecia algumas pessoas e acenava para elas sem parar para conversar. Dez minutos se passaram e eu cheguei ao portão da a escola, me apressei para chegar até meu dormitório onde todos me esperavam.

Me aliviei quando senti o sopro do ventilador de dentro do dormitório. Blade estava sentado lendo um livro de ciências enquanto Shikamaru e Neji jogavam videogame em frente à televisão. Sasuke parecia estar conversando com alguém pelo celular. Andei até a mesa na nossa cozinha, na qual só ficavam a mesa, o micro-ondas, a pia e a geladeira, era proibido ter fogão em dormitórios por conta de incêndios. Distribui os pratos e deixei as caixinhas com o rāmen [caixinhas estilo de comida chinesa, link de modelo nas notas finais] próximo a eles e chamei a galera.

Quando satisfeitos, largamos a louça na pia e nós sentamos para ver Shikamaru e Neji disputarem partidas de Street Fighter IV, era épico. Shikamaru era foda em questão de estratégia enquanto Neji parecia conseguir adivinhar o que seu adversário ia fazer. Sempre que um ganhava uma partida, o outro ganhava a próxima. O tempo voou, nos alternamos para jogar e quando finalmente cansamos já eram seis da tarde. Me lembrei e enviei a mensagem com o endereço de meus pais para Teuchi junto com a hora de festa, esperava não ser tarde.

Tomei um suco de laranja e comi um sanduíche, me lavei e coloquei uma camiseta jeans azul, uma calça marrom e um tênis preto. Não fiz questão de pentear o cabelo, mas confesso que passei a mão algumas vezes pra ver se ele ficava menos bagunçado, afinal, não se faz dezoito anos todo dia. Já pronto, fui procurar os outros. O único que também estava preparado para ir era Sasuke, o resto estava correndo para não se atrasar. Ele estava na sua posição de sempre: sentado, apoiando os cotovelos no joelho, segurando o celular com as duas mãos. Me aproximei e espiei o que ele tanto fazia naquele celular. Ele estava conversando no WhatsApp, mas só consegui ver um coraçãozinho ao lado de um nome antes que ele me empurrasse.

Sasuke: Naruto! Que saco mano!

Naruto: Quem é? Eu vi o coração! É uma garota né? Quer dizer, deve ser!

Sasuke: É claro que é uma garota! O que voc.... merda.

Naruto: Eu sabia! – gargalhei – O Sasuke tá apaixonado! Quem é? Você tem que me contar! Se não eu vou espalhar pro resto do dormitório!

Sasuke: Ok, ok. Mas chega de dizer isso em voz alta. – ele olhou para os lados, vendo se não tinha ninguém por perto e sussurrou: - Já estou assim com ela faz quatro semanas, acho que finalmente estamos ficando íntimos... – o Uchiha ficou ligeiramente vermelho – É a Hinata.

Naruto: A Hyūga? – fiquei meio pasmo - Você sabe que a família dela é quase nível realeza né? Você acha que tem chance?

Sasuke: Por incrível que pareça ela é humilde, simpática, até tímida de vez em quando. Ela é bondosa, generosa, sem contar que é muito bonita. Cara aqueles olhos, eu me perco naqueles olhos...

Naruto: Terra para Sasuke. Sasuke responda!

Sasuke: Ata, desculpa.

Naruto: Acho que nunca tinha visto esse seu lado frágil e apaixonado. Não me mostre de novo, por favor. Volte a ser o cara frio e duro que você é.

Sasuke riu e depois fechou a cara, alguns segundos depois riu de novo e voltou a ficar sério. Eu tinha um grande respeito por ele, além de ser meu melhor amigo desde... bem, desde que me lembro, ele também sempre me apoiou em tudo e me alertando quando achava que ia dar errado, era bom saber que eu podia fazer o mesmo por ele. Voando em meus pensamentos, cai deles quando Shikamaru apareceu dizendo:

Shikamaru: Estou pronto, os outros dois também. Vamos?

Naruto: Vamos. Sasuke?

Sasuke: Já tô lá.

Chamamos dois táxis para irmos, afinal, não ia caber todo mundo em um carro só. Em um carro foram Blade, Neji e Shikamaru. No carro em que eu fui, só estava me fazendo companhia o Sasuke. Quando tínhamos percorrido um terço do caminho, ele começou a conversar comigo, e me perguntou sobre meus rolos, retruquei dizendo que não tinha nenhum e ele me perguntou qual foi meu último contato com uma garota da minha idade, o que me levou a contar tudo o que aconteceu entre eu e Sakura Haruno. Logo ao terminar, o carro parou, eram oito e quinze.

Motorista: Chegamos.

Sasuke pagou o cobrado pela viagem e descemos, logo em seguida o carro onde estavam os outros chegou. Entramos na casa de meus pais, na sala estavam no sofá as mesmas pessoas que me desejaram feliz aniversário pela manhã, meus pais e meus padrinhos.

O que mais me surpreendeu foi ver espalhados pela sala e pela cozinha, todo o pessoal da minha sala. Tipo, estava todo mundo ali, incluindo Hinata – Sasuke corou quando a viu, mas enrijeceu em seguida. Fui até meu pai, cumprimentando todos que estavam ali no sofá e agradecendo novamente por me desejarem um feliz aniversário. No momento em que cheguei a ele, finalmente pude perguntar:

Naruto: Quem chamou esse pessoal aqui? Achei que só ia ser uma comemoração entre amigos?

Minato: Tomei a liberdade de chamá-los. Eles não são seus amigos?

Naruto: Mais ou menos, mas agora já era. Já tá todo mundo aqui, espero que pelo menos eles tenham trago presentes.

Fechei a cara, queria que essa fosse uma festa íntima, sai andando em direção ao meu grupo, que ainda estava paralisado no mesmo lugar onde os deixei.

Naruto: Caras? Vamos. Aproveitem a festa.

Todos eles meio que murmuraram um “Aham”, concordando e se dispersaram aos poucos. Eu fiquei perdido, como se voltasse para meu aniversário de dez anos: Muita gente conversando entre si e eu isolado. Me senti nostálgico, tanta coisa aconteceu depois dos meus dez anos... Andando pela sala, cumprimentei alguns colegas que me parabenizaram, como o estranho Aburami Shino – ele tinha uma paixão esquisita por insetos - e comilão Akimichi Chouji. Acabei me deparando de frente ao corredor, onde ficava o banheiro e a escada para os quartos, me veio a tentação de subir, e não resisti, poderia fazer o que quisesse essa noite.

Logo que cheguei ao segundo andar me deparei com meu antigo quarto, - meus pais disseram que se um dia eu quisesse voltar, ele estaria ali – onde vi a porta semiaberta e estranhei já que todas as portas dos outros quartos estavam fechadas e resolvi investigar. A luz estava apagada então a acendi e fechei a porta, ouvi um barulho mas foi baixo o suficiente para pensar ser minha imaginação. Olhei para minha cama, onde já não cabia mais, sentei nela e meus olhos foram até um painel onde havia várias fotos. Me levantei e peguei uma delas, estavam nela meus pais me abraçando, nós estávamos sorrindo, o que me fez sorrir também. Deixei a foto encima da minha escrivaninha e fui até meu guarda-roupa, o abri e... O que a Sakura estava fazendo ali?!

Ela se assustou e eu também.

Sakura: N-Naruto! Hã... Feliz aniversário!

Naruto: Dá pra me explicar o que é que você está fazendo dentro do meu guarda-roupa?

Sakura: É... é que... Eu estava procurando o banheiro!

Naruto: É você achou que ele poderia estar dentro do meu guarda-roupa? Isso aqui não é Nárnia! Me diga a verdade!

Sakura: Tá bom – ela suspirou – Eu estava curiosa. Subi e entrei no primeiro quarto que vi, que por acaso era o seu. Daí comecei a fuçar e você entrou.

Naruto: E você se escondeu no meu guarda-roupa?

Sakura: Foi.

Naruto: Tá, tudo bem.

Sakura: É sério? Você não vai contar pro seu pai que eu estava vasculhando aqui?

Naruto: Não. Pra que isso? Só iria causar problema... Você não quer sair daí?

Sakura: Bem... sim. – dei espaço e ela saiu. Sentei na minha cama e ela fez o mesmo – Obrigada.

Naruto: Pelo que?

Sakura: Por... ser legal comigo, tanto hoje de manhã quanto agora. – Ela corou um pouco.

Naruto: Não foi nada, talvez eu esteja de bom humor hoje.

Nós dois sorrimos e nos olhamos por algum tempo, até que Haruno quebrou o gelo:

Sakura: Já que estamos aqui, não vou deixar pra depois. Quero te dizer... Não trouxe presente. Você e sua família foram tão bons em me convidar e eu nem pensei nisso.– Ela me olhou envergonhada.

Naruto: Que nada. Já estou velho pra presentes. – “Mentira, presentes são sempre bem vindos” pensei, e resolvi puxar assunto – Fiquei pensando, não era nada mesmo?

Sakura me olhou como se não soubesse do que eu estava falando, mas enfim respondeu:

Sakura: Ah, não era nada.

Naruto: Com certeza é alguma coisa..

Sakura: É sério, não é nada.

Naruto: Você acha que está em condições de mentir pra mim de novo? – olhei acusador.

Sakura fez uma expressão como se dissesse “Droga!”

Sakura: Sei que não estou... Admito que tinha algo, eu estava te olhando porque... – Ela pareceu forçar ignorar sua reputação - Porque eu gostei de você, pela sua atitude, pelo jeito que você me enfrentou, ninguém nunca fez isso! Me senti atraída por você e estava tentando entender que, que me apaixonei por você!

As palavras jorraram na minha cabeça e fiquei pasmo. Ela tinha dito que estava apaixonada, por mim? Olhei pra ela e ela estava vermelha e com os olhos molhados prestes a chorar. Percebi o quanto era difícil pra ela aceitar aquela verdade. Me aproximei dela.

Naruto: Por favor não chore. – segurei a mão dela – Não faça isso.

Lágrimas escorreram dos olhos dela, o que me fez abraçá-la, instintivamente. Ela aceitou o abraço, e recuou um pouco pra me olhar, ela passou a mão no meu rosto e eu percebi que estava chorando também, embora não soubesse o porquê. Ela às secou enquanto parava de chorar, ela olhou nos meus olhos e... Me beijou. Os lábios dela nos meus, não resisti e a beijei também. Foi confuso e bom, milhões de sentimentos estavam presentes, de felicidade, de medo, de tristeza e de alívio, todos juntos. De certa forma não sabia o que estava sentindo, só continuei a beijando. Foi então, que bateram na porta, e me soltei do beijo assim que ouvi:

Voz: Naruto?! Você está aí?! – era minha madrinha Tsunade – Naruto?!

Naruto: Estou aqui! – gritei enxugando o resto das lágrimas.

Tsunade: Ainda bem! O que está fazendo aí menino?! Estamos todos te procurando! Posso entrar?

Abri a porta logo depois que Sakura entrou no guarda-roupa, ironicamente. Dei de cara com a Tsunade.

Naruto: Estava cansado. Acabei cochichando – menti.

Tsunade: Entendo. Você deveria ter avisado alguém que estava aqui. Estavam todos desesperados, quando Kushina disse que iríamos acender as velas do bolo e você não apareceu ela surtou.

Naruto: Avise o pessoal que estou indo, vou me reorganizar aqui e tirar a cara de sono.

Tsunade: É, até parece que você estava chorando com esse nariz vermelho. Vai lá. – ela fechou a porta.

Abri meu guarda-roupa roupa e sorri quando vi Sakura na mesma posição que a encontrei na primeira vez.

Naruto: Dá pra me explicar o que é que você está fazendo dentro do meu guarda-roupa? – dei risada, junto de Sakura.


Notas Finais


Romance é o meu forte.
Espero que tenham gostado, deixem o comentário aí pra eu saber.
Até a próxima 😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...