1. Spirit Fanfics >
  2. .adrenaline >
  3. Only;

História .adrenaline - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


boa tarde rapaziada

hyuck cara de pau

tive essa ideia mês passado enquanto ouvia sofazinho do luan santana então né não sei o q falar zKKJKKKK

Capítulo 1 - Only;


ah hyuck, sua mãe gosta tanto de mim, vive me levando para os fundos da casa para ajudar ela na horta. seu pai? virou meu parceiro pra arrumar o carro velho que ele tem na garagem.

se eles soubessem o tanto que a gente já aprontou pela casa, hyuck, se eles soubessem que em todo canto dessa casa eu já te comi e te coloquei pra engasgar no meu pau com eles em casa ou não — porque tu era um bom garoto e sabia ficar bem quietinho —, eles iriam me odiar.

mas além de bom garoto, você é um cara de pau donghyuck. não pensa nas consequências, só vai lá e faz.

lembra de quando estávamos viajando no inverno para a casa de sua avó no interior e você masturbou meu pau por baixo da coberta que cobria a gente? mesmo seus pais estando acordados na porra do banco da frente.

teve também aquela outra vez que você me encurralou na escada que dava para o andar de cima e me beijou feito louco, se esfregando em mim e gemendo baixinho pra que eu te comesse ali mesmo, mas porra hyuck, seus pais estavam dormindo lá no quarto, a qualquer momento eles acordariam, porém você não ligou e adorou ficar contra a parede enquanto eu metia em ti e tu se ocupava em não gemer alto.

nunca vou esquecer de quando eu estava estudando para uma prova importante no escritório do seu pai, já que tinha muita gente na sua casa, visto que era aniversário de sua mãe. você apareceu lá de mansinho e fez eu me distrair rapidinho quando sentou no meu colo e rebolou gostoso, me beijando daquele jeito intenso do caralho. mas então, seu pai bateu na porta e você se escondeu embaixo da mesa e puxou meu calção para baixo, me masturbando e depois colocando meu pau dentro da sua boca. Seu pai perguntou se eu havia te visto e, enquanto eu tentava não gemer contigo se engasgando no meu pau, eu mentia para o pobre senhor Lee, que foi atrás de ti no teu quarto porque eu disse que você estava com um pouco de dor de cabeça e queria descansar.

depois que ele saiu dali, eu te fodi na mesa do escritório dele hyuck, lembra? você gemeu feito uma cadela. nossa sorte era que o escritório era bem afastado de onde estava todo mundo e que a música era alta.

e quando você cavalgou no meu pau na cozinha? eu sentado na cadeira, e você subindo e descendo rápido, nem ligando se sua irmã mais nova saísse do quarto e viesse na cozinha pegar docinhos para dividir com a amiga. caralho hyuck, como você conseguia não ligar para nada?

houve aquele dia na festa de aniversário do seu priminho que você me arrastou pros fundos da casa e me botou contra a parede, beijando a minha boca e logo depois chupou meu pau bem ali, com as crianças podendo a qualquer momento passar correndo e nos ver. nesse mesmo dia, algumas horas depois, você me guiou para o lavabo perto da piscina e nos trancou lá dentro, aquele dia você rebolou tão gostoso hyuck, gozei dentro e você teve que dar um jeito de não deixar nada escapar.

ficar em lugares pequenos e fechados contigo também não dava muito certo, mas mesmo assim eu aceitei seu convite para irmos na lavanderia lavar as roupas que sua mãe pediu. descemos para o porão e fomos para a pecinha, eu mal entrei lá dentro e você já tinha trancado a porta e tirado a parte de baixo da roupa, se empinando todinho pra mim enquanto estava apoiado na máquina de lavar.

e nem mesmo o barulho da máquina centrifugando era capaz de abafar teus gemidos donghyuck, nem mesmo isso sua vadia escandalosa.

teve muitos lugares que você mamou meu pau ou que eu te comi que foram arriscados hyuck, mas o meu favorito sempre seria no seu quarto, logo de manhã quando acordávamos e você subia em meu colo e enchia meu corpo de carinho, brincava com meu pau entre os dedos e as vezes até metia os dedos em mim, confesso que eu ficava todo mole, hyuck, mas quando você sorria canalha e se colocava de quatro pra mim ai sim que eu ficava de pernas bambas, afinal, te ver todo exposto me deixava louco pra caralho.

então eu te comia gostoso, amor, sequer ligando se eu estava gemendo alto ou se o som dos tapas que eu te dava escapavam do cômodo. seus pais dormiam bem no quarto ao lado e as chances de eles já estarem acordados ou de acordarem com a gente fodendo eram altíssimas, mas eu não conseguia me importar quando tinha você se contraindo todinho em mim, agarrando o lençol e rebolando no meu pau.

você gostava muito desse perigo, não é? confesso que eu também, afinal, é muito mais gostoso quando a possibilidade de sermos pegos é mais alta.


Notas Finais


se tiver algum erro eu reviso mais tarde beijo na bochecha de vocês


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...