1. Spirit Fanfics >
  2. Adrift >
  3. Capítulo I

História Adrift - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá xuxuzinhos tudo bem?
Boa leitura 💜

Capítulo 1 - Capítulo I


Fanfic / Fanfiction Adrift - Capítulo 1 - Capítulo I

Mais uma vez aquele barulho irritante tirava a minha paz, o seguro com mais força do que realmente eram necessário, ditando aquelas mesmas palavras pela centésima vez naquele dia. A voz grossa do outro lado da linha arrepiou todos os meus pelos, me fazendo endireitar a postura na cadeira.

- Venha a minha sala.

Essa única frase foi o suficiente para que me levantasse o mais de pressa possível pegando meu tablate e cardeneta, tentando andar firme em direção a porta que se localiza a frente de minha mesa. Dei três batidas e esperei que ele me desse à permissão para entrar, assim feito, engoli em seco e abri a porta, me deparando com aquele espécie de homem, sentado em sua cadeira de couro preta, estava concentrado olhando os papeis em sua mão seus cabelos negros estava uma bagunça, evidenciando que o mesmo o havia bagunçado, quando leva sua cabeça direcionando àquele ônix em minha direção , meu coração acelera.

-Senhorita _________, preciso que marque com urgência uma reunião com Parker’s – percebi que a gravata roxa em seu pescoço estava afrouxada e seu colarinho aberto, o que em meus três meses de experiência trabalhando com ele, demonstrava que estar totalmente frustrado com algo, levantei minha sobrancelha direita em sinal de esclarecimento – Encontrei algo que eles não me contaram, algo crucial para o caso.

-Ligarei para a secretaria deles o mais breve possível Senhor, algo mais?

- Por enquanto não, pode se retirar.

Me curvo para mesmo e assim que me ergo novamente acabo me deparando com o relógio que se encontrava na parede atrás da mesa de meu chefe, o mesmo mostra já ser três horas da tarde, estive tão ocupada que esqueci completamente do almoço, e percebo que também não o vi saído de sua sala hoje. Merdaaa estávamos tão ocupados que nos esquecemos de almoçar, me direciono a frente da mesa novamente, chamando a atenção do homem a minha frente.

- Senhor já se passa das três, creio que ainda não almoçou... - o vejo franzindo a testa e olhando o relógio em seu pulso, logo em seguida me olha espantado- Irei pedir algo para o senhor com..

- A senhorita também não saiu para o almoço, peço mil desculpas, vamos irei levá-la para almoçar- disse se levantando e pegando seu blazer cinza que estava pendurado.

- Senhor – o chamo, fazendo com que olhasse em meus olhos – Não se preocupe, posso pedir algo para comermos, o senhor me parece muito atarefado e eu também tenho muitas coisas a resolver.

-Tem certeza?

- Sim senhor

- Então venha comer comigo, sem que costuma almoçar com suas amigas, não quero que sinta sozinha

Ela abre um sorriso, um daqueles deslumbrantes, que infelizmente, era bem raro de ser visto. Eu adorava quando ele sorria, era tão angelical, e as covinhas o faziam parecer fofo fazendo ser impossível recusar qualquer coisa que fosse pedido, sorri assentindo

-E então, o que iremos pedir?

-Deixarei ao seu critério

- Massa?

- Se assim desejar...

Sorrio para o mesmo, volto até minha mesa e faço nossos pedidos, aproveito e ligo para a secretaria dos Parker’s, pedindo uma reunião com urgência, como sempre, ela é extremamente mal educada e diz que só terá um espaço na agenda quarta de manhã.Volto a organizar a agenda de meu chefe, ele teria muitas audiências ao longo do mês.

Kim Namjoon, 26 anos, dono da maior empresa de advocacia de Seul, um dos olhares e mais poderosos advogado de toda Coréia e também meu apaixonante chefe. Ele era conhecido por nunca perder um caso, ser impassível e claro, o sonho de qualquer mulher solteira.

Namjoon exibia saúde nos seus 1,82 de altura, forte, dava para ver seus músculos rígidos pela camisa social, tinha a voz mais sexy que já havia ouvido em toda a minha vida, o sorriso mais deslumbrante que era enfeitada por covinhas profundas nas bochechas. 

Estava no meu ultimo semestre da faculdade de biologia, depois do pet shop em que eu trabalhava ser fechado, precisei procurar outro emprego, e foi assim que acabei entrando na Kim’s advocacia, era a secretaria pessoal do Namjoon. Desde a entrevista eu sentia algo entranho vindo dele, às vezes quando o via irritado parecia que seus olhos negros ficavam amarelos, muitas vezes pensei estar delirando graças ao trabalho Ainda sim, não conseguia me afastar, era como se algo me puxasse para perto dele.

Saio de meus devaneios com o entregador me chamando, pego as embalagens de comida e agradecendo pela entrega. Pego o telefone apertando o numero 1, logo escuto a voz de Namjoon.

-Sim?

-A comida chegou

-Certo, estou indo ai para te ajudar a trazer as embalagens

Um segundo depois a porta de sua sala é aberta e ele vem até mim, pegando as embalagens com comida de uma só vez, o sigo até sua sala. Ele coloca utensílios em cima da mesa de visitas que ficava no canto direito de sua enorme sala-que era quase do tamanho do meu apartamento-e aponta para a cadeira do outro lado. A puxo me sentando com cuidado para minha saia lápis cinza não subir demais, Namjoon me entrega um Carbonara e fica com o outro.

-Bom apetite senhorita______

-Bom apetite 

Digo sorrindo e colocando o macarrão na boca, não consigo conter o gemido apreciador que sai pelos meus lábios 

-A senhorita poderia me dar uma opinião pessoal?- diz com certo receio em sua voz, assinto fazendo com que ele prossiga-Lembra que eu disse que encontrei algo que os Parker’s não haviam me contado?

Assinto

- Eles me disseram que a acusação feita contra eles era fácil, e que o Joonho nem conhecia a garota 

-A garota que o acusou de assédio?

Ele assente e suspira passando a mão nos cabelos

-Sim, acabei descobrindo ela trabalha como cozinheira na casa deles

-Mas eles tinham dito que não a conheciam...

-Exatamente, eles tentaram encobrir, mas quando fui investigar a garota acabei achando o registro, me diga Senhorita___, eu deveria largar o caso?

Fico um pouco espantada pela pergunta, e penso o quanto essa garota deve ter sofrido para ter coragem de processar a família mais poderosa da Coréia do sul, os Parker’s eram donos da maior rede de hotéis luxuosos do país.

-Acho que não haveria motivos para ela estar mentindo, como mulher eu sei o que passar por esse tipo de situação, mas seguir com o caso ou não é uma decisão só sua 

Ele parece me analisar, e por um momento vejo um brilho amarelo em seus olha, ele limpa a pouca com um guardanapo e se vira para mim.

-Em vez de simplesmente largar o caso, seria o advogado da garota

Eu o olho orgulhoso, Namjoon tinha um coração enorme, sabia disso

-Senhorita____, por favor, entre em contato com senhoria Jung Sanny e peça uma reunião o mais breve possível.

Sorrio orgulhosa, já me levantando, pois já havíamos terminado de almoçar

-Sim senhor Namjoon

Estava nesse momento arrumando minhas coisas, acabei passando do horário no trabalho, havia muitas coisas que precisavam ser organizadas, desligo o computador e me dirijo à sala de meu chefe

-Com licença senhor Namjoon, já estou indo

Ele levanta a cabeça em minha direção e franzi o cenho olhando as horas

-Mas já passou de seu horário

-Ah, tinha muitas coisas a serem organizadas, então acabei ficando mais 

-Me desculpe senhorita, acho que estou lhe dando trabalho demais.

Sorrio negando

-Nada que eu não aguente, falei com a senhoria Jung, ela disse que virá na quinta as 16h00min.

-Obrigada, e tenha uma boa volta para casa, ficarei aqui mais um pouco

Me curvo e vou embora, pego minha bolsa em cima da mesa e sigo para fora do escritório. O clima estava frio, o vento gelado atravessa minha blusa social me causando arrepio estava exausta os saltos estavam apertando meu pé, sinto a sensação de estar sendo seguida, olho para trás e a única coisa que vejo e o farol do meu ônibus, dou sinal e entro no automóvel 

Opto ir pelo beco que reduzira meu caminho pela metade, vou caminhando lentamente, e a sensação de estar sendo seguida se intensifica, meu coração começa a disparar e ando mais rápido, escuto passos atrás de mim e me viro, não vejo ninguém, mas quando volto minha posição original paraliso, olhos vermelhos no escuro me encaram

-Diga a ele que pagara pelo que fez

E então sinto mãos me segurando com força e uma pancada em meu pescoço, tento gritar, mas apenas sinto o baque do meu corpo contra o chão e escuridão me tomar.



Notas Finais


Toda sujestão , crítica , comentário e elogio será bem vindo
Obrigada por lerem 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...