1. Spirit Fanfics >
  2. Ae Emison >
  3. Olá

História Ae Emison - Capítulo 51


Escrita por:


Notas do Autor


Gente. Infelizmente não é um capítulo, é uma loucura minha. Desculpe pela enrolação. Mas vou voltar
Aqueles que preferem não ler, pulem para os dois últimos parágrafos (a parte que está sublinhado)
Beijos Beijos ;)
Ahhh
Também leiam o que está em negrito, por favor.
Agora sim
Beijos beijos

Capítulo 51 - Olá


Quando podemos dizer que somos felizes? Eu acho que felicidade são momentos... Por exemplo, ao acordar de manhã depois de um mês monótono e cansativo não vai deixar uma pessoa feliz essa pode ser grata, alegre, até enxergar o mundo com alegria e positivismo, mas não é a mesma coisa que felicidade, claro que existem exceções, não procure erros na minha filosofia matutina estranha). Alegria é um conforto, um muito importante, não quero desvalorizar a sensação, mas felicidade, felicidade são momentos que te aquecem, que você pode não estar sozinho no momento, mas ao lembrá-lo, irá sorrir bobamente, como um apaixonado. Eu divago muito, acabei de pensar que qualquer lembrança que te traz felicidade pode ser comparada com uma lembrança amorosa. Tá, não teremos a sensação de “borboletas da barriga” ou mãos suadas (sendo sincera, fico muito feliz com isso, já que é uma resposta do corpo, como seu intestino travando, sim, que romântico), mas quando você lembra de um momento que se sentiu feliz, você sorri, como se estivesse realmente apaixonada(o) como se estivesse entrando em outro mundo, até pode invejar a si mesmo em tal momento, por ter sentido aquilo. Eu me pergunto, como eu sei que gosto de uma pessoa? Não necessariamente um romance. Eu sou uma pessoa fria em particular, então não sou dessas pessoas que ama com facilidade, que se entrega com facilidade, fico alegre por isso, porém, como a pessoa contraditória que eu sou, também me pergunto como se fosse mais sentimental (em particular, no momento, eu não consigo me imaginar assim, nem quero). Enfim, divagando novamente, me dei conta que enquanto estou feliz, quando penso em momentos que eu estava alegre, eles me deixam tão boba e risonha que parece que eu tenho ameba na cabeça invés de cérebro, tenho vontade de falar (amo falar) com qualquer pessoa que esteja perto de mim e ao falar com essa pessoa, parece que estou aprontando (sim, como uma criança), porque não consigo esconder um sorriso grande, claro, tento, e isso que dá o aspecto de criança que aprontou alguma em minha feição.

Voltando, a felicidade, para mim, consegue transformar momentos simples, em momentos extraordinários, em minha opinião (que você pode só desconsiderar), revelam a você, se você gosta ou não de alguém (de novo, não necessariamente do ponto de vista romântico), por exemplo, posso estar com pessoas com que sinto empatia, ou nem isso, que eu não sinto nada, um momento em que me diverti muito, se eu não sentir o calor que emana meu corpo quando lembro de alguém que eu gosto, o sorriso de canto que se ausenta, eu sei que eu não gosto da pessoa, posso sorrir, pela sensação, mas não pela pessoa. Entende a diferença? Quando eu lembro um momento engraçado com meus amigos, eu não lembro só do momento, eu lembro deles, me recordo de outros momentos com essas pessoas e claro, sorrio comigo mesma, isso para mim, quer dizer que eu gosto deles. Sério, eu, em plenas 5:30 da manhã, descobri isso agora e isso me deixa feliz, tudo bem, já estava feliz quando comecei escrever, mas esse não é o ponto. Nem sei direito e exatamente o porquê de começar a escrever isso, acho que não foi um motivo específico e único, acho que foram alguns motivos que vou tentar explicar (não falo um número porque eu sei que provavelmente vou lembrar de mais motivos ou esquecer os que eu pensei agora).

Primeiro motivo, eu estava/estou muito feliz (não aconteceu nada de extraordinário em minha vida para eu ficar assim), quer dizer, eu como a pessoa nada estranha que sou, estava praticamente escrevendo mensagens para mim sobre isso, só para lembrar, lembrar que eu pensei, lembrar da felicidade e senti-la, além de, claro, querer falar.

Segundo motivo, eu queria falar o porquê dessa felicidade, vou falar agora e se lembrar qual/quais outro(s) motivos, eu falo. Bom, eu estava de madrugada, tentando passar o tempo (sim, sim, hiperativa aqui, ainda não dormi) e resolvi ler uma história por aqui e deixa eu te falar, que história, na verdade, nem foi a história em si, foi a escrita, as coisas nas entrelinhas e claro, o final (sou fria, mas não suporto final que não é feliz, fico triste e brava). Bom, história magnifica e de um capítulo só (14000 palavras, bem que você queria isso né? Bom, eu nunca mais vou dormir se resolver fazer capítulos assim, Deus, estou divagando na minha fala entre parênteses, desculpe por isso), de um(a) escritor(a) magnifico(a) e acabei lendo quase todas histórias que essa pessoa escreveu, enfim, foi com essa história que eu acabei percebendo o quanto ler me faz feliz, o quanto um final, mesmo que simples, pode me deixar com um sorriso no rosto e amplificar tudo na minha vida, “fico triste” por saber (achar) que a felicidade é momentânea e eu espero que esse momento de felicidade não acabe.

Terceiro motivo, você é meu leitor e venho através desta (tinha que fazer isso kkkk) para agradecer por gostar da minha história, eu espero, realmente espero, que você se sinta, com minha história (nos momentos alegres, tensos e excitantes), da mesma forma com que eu me sinto lendo outras. Você é incrível. E me deixa feliz os comentários que faz, até mesmo as visualizações me deixam feliz, sim, sim, feliz. Obrigada de verdade e desculpa por sempre sumir, eu realmente sou meio avoada e sempre me perco em uma coisa.

Quarto motivo, se você for um leitor meu e um escritor, bônus, você é incrível também. Mas também quero dizer, dizer não, pedir, pedir para não parar, não parar de escrever, olha, já soube de alguns casos que pararam de escrever e até mesmo apagaram a história (Inclusive minha espécie de Coautora, VihFields, que é incrível como escritora. Se estiver lendo isso, Vih, fica o pedido nas entrelinhas). Peço que considere muito antes de apagar sua história, pelos leitores, pela história que você fez no site, história na vida das pessoas, por exemplo, sem a VihFields, eu não teria virado leitora da história, já que não está mais no site e não teria me inspirado para fazer a minha primeira história depois de anos (claro que penso que todos que apagam tem seus motivos, mas peço para considerar). Voltando, também não pare de escrever, mesmo que não poste mais, continue escrevendo para você. Eu, como “escritora” (não me considero muito uma), escrevo desde criança e sempre foi um meio para descarregar, para entrar em outro mundo, para resolver. Explicando o que quis dizer com “resolver”, quando eu era criança, uns 4 anos, tinha pesadelos (uau, quem não tem?), aí eu fazia o que? Chamava minha mãe (tadinha) e ela, como uma pessoa inteligente, me ensinou a “voltar para o sonho e consertar”, eu me deixava ir para a primeira estação do sono (sabe? Aquela em que você não está em um sono profundo, mas também não está desperto?) e passava o controlar, eu ia para o pesadelo e mudava o fim, para um fim que eu gostava (tentem fazer isso, faço até hoje). Acho que é um pouco disso que fazemos aqui, colocamos um fim no que não achamos tão agradável, criamos outras histórias para mudar o fim, criamos, acho isso incrível, bom, isso me deixa tranquila, não sei se deixa você também, claro, tem um fundinho de chateação por não ser a realidade, mas isso que é incrível em livros, histórias, etc..., eles podem nos levar para uma outra realidade, pode ser utópica e pode ser atópica, mas ela existe e diferente na mente de cada um.... Nossa, eu viajei demais, comecei falando sobre felicidade e aqui estamos, agradecendo e fazendo pedidos.

Deixando claro que eu não estou fazendo um movimento “vamos ler e escrever” ou aqueles textos motivacionais, para ser sincera, estou surpresa que você tenha lido até aqui, eu provavelmente não leria (sou meio hiperativa, falando de novo, então preciso estar fazendo o que fui fazer, ou me perco, então é provável que eu não leria).

Meu Pedido final, sim, não paro de pedir, mas esse é importante demais. Eu quero que aproveite cada momento de felicidade e tente entrar na minha loucura de pensar em momentos alegres e não extraordinários e ver o que a felicidade e a empolgação, fazem com isso, transformam e os tornam em um momento mais especial ainda. Se leu até aqui, nossa, você é mais incrível ainda, kkkk, me surpreendeu, se pulou para última parte, você é meio preguiçoso(a), mas ainda incrível. Se não leu nada e simplesmente ignorou tudo porque era longo, acontece e você nem está lendo o quão incrível é. Divago, eu sei, desculpa, mesmo, kkkkk.

 

Ahhhh

Claro

Prometo, mesmo, que assim que puder posto outro capítulo, vestibular, férias, agora volta as aulas. Pois é, passei na faculdade, mas não a que eu queria então... cursinho gente, estou empolgada :D Eu volto assim que der. Obrigada por tudo!

Julia


Notas Finais


Obrigada por ler. Foi realmente um surto meu e eu pensei em não postar, porque viajo muito, mas queria agradecer vocês direitinho, então está aí.
Qualquer erro, eu realmente não dormi então deve ter vários, então... Desculpe.
:)
Ah
Umas 17:00 horas vou simplificar tudo que eu disse para ficar mais simples kkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...