1. Spirit Fanfics >
  2. Affaire dangereuse. >
  3. Cap. 24

História Affaire dangereuse. - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Mais panquecas pra vocês, galerinha.

Espero que vocês gostem e boa leitura!!

Capítulo 24 - Cap. 24


Fanfic / Fanfiction Affaire dangereuse. - Capítulo 24 - Cap. 24

Quando Mabel e Bill desceram as escadas, ouviram vozes altas vindo da sala de estar da mansão. 

Ao chegarem lá, viram Dipper, Pacifica e Will brigando com ninguém mais do Pyronica em sua forma human.

Ela tinha a pele rosada, cabelo curto  num tom de rosa mais escuro como a íris de seu olho direito, tinha franja que cobria o olho esquerdo, os chifres saíam do cabelo. Usava um shortinho preto, regata rosa com jaqueta preta, botas e luvas de fogo rosa.

— Willian, o que diabos esses sacos de carne estão fazendo aqui?! — o demônio fêmea estava pronto para se lançar na loira e devorá-la.

— Quem você pensa que é para falar assim com o meu namorado?! — Pacifica tomava a frente ficando cara a cara com Pyronica.

— Namorado?! Willian?! — a rosada olhava de boca aberta para Will que ficava corado de vergonha. 

— Que inferno tá acontecendo na minha casa?! — Bill apareceu na porta com uma Mabel boba pelo que ouviu de Pacifica.

— Billy! — Pyronica mudava completamente suas feições furiosas para uma amável, quase com corações no olhar.

Ela andou rapidamente até Bill, mas o loiro desviou do seu abraço e possível beijo, se aproximando de seu irmão e dos outros humanos, Mabel ia com ele de mãos dadas, isso fora reparado por Pyronica.

— Billy, essa é a aquela humana?! — agora a diaba rosa estava surpresa.

— Um: não me chama assim... — falava sério. — Dois: quem te deixou entrar?

— Eu tenho permissão pra entrar, não só na casa como no seu quarto. — ela cruzou os braços já se tocando do que estava acontecendo.

Os olhos de Mabel se arregalaram e ela olhou rapidamente para Bill, soltando da mão dele.

O Cipher loiro soltou um bufar já ficando com raiva, não esperava que ela dissesse aquilo.

— Foram só algumas vezes, e já faz milênios. Além do mais, eu disse desde o início que não iríamos ter nada de importante! — sua mão buscou mais uma vez a mão de Mabel, que aceitou o aperto, mas deixou sua mão frouxa na dele.

— Você tem péssimo gosto, Bill. Sempre humanas, o que você vê nelas? — Pyronica cruzava os braços olhando para Mabel que permanecia calada.

— Não se escolhe quem ama, mas eu fico feliz pelo meu acaso. — Bill ficou internamente surpreso pelo o que disse. Isso é efeito do corpo humano mortal? Meus sentimentos estão mais visíveis do que antes.

— Amar? Você não tem coração, Bill. Pyronica o olhou séria de braços cruzados. — Com certeza está só usando ela como brinquedo novo. 

A raiva que Bill já sentia florescer explodiu do seu olhar. Num movimento de mão ele usou a magia viva da casa para jogar Pyronica por um portal na lareira. Ela provavelmente fora jogada no vácuo do véu dimensional.

Dipper que estava sentado no sofá com um livro apenas observando tudo calado se levantou e andou até a namorada e o amante, cochichando para que deixassem o casal a sós.

Eles assentiram e Will decidiu levar a loira e o moreno para o jardim da mansão, gostaria que eles conhecessem mais de seu lar antes que voltassem para a dimensão ômega. 

Mabel se afastou um pouco de Bill, fora atingida pelas palavras de Pyronica de uma forma que não esperava.

O loiro olhava a namorada andar até um sofá e se sentar ali, abraçando as próprias pernas, Bill soltou um suspiro e se aproximou, sentando ao lado dela de braços cruzados.

— Desculpa por ela...

— Você teve muitas? — Mabel o cortara antes que falasse muito.

— Uma outra por milênio. — o demônio suspirou olhando pra morena. 

— Quantas já amou? — olhou para ele.

— Nerferi no Egito, Joana na Itália, Miranda na Noruega e você. — Bill engoliu em seco temendo o que viria.

— Como elas eram? — Mabel deixou de abraçar suas pernas.

— Todas eram brincalhonas, carinhosas, doces... todas as quatro. — o loiro sorriu lembrando de andar a cavalo com Miranda, alimentar os animais com Joana, brincar com Neferi. — Talvez seja um encanto, eu me apaixonar por garotas como você. — ele olhou para Mabel.

Mabel não sabia o que dizer. Ela sentia desconforto em saber que ele teve outras mulheres em sua vida milenar e conforto em saber que ele a amava.

— Você especial para mim, como elas foram. Vocês são até que parecidas. — ele lentamente segurou o queixo dela.

— Bil... eu quero que você me dê algo, quando tudo acabar. — Mabel pediu com os lábios roçando nos dele. — Quero que me torne imortal, para viver com você pra sempre.

Bill a olhou espantado. Era a primeira vez que ouvia aquilo de uma garota que estava apaixonado. Será que... talvez...

— Não tenho poder suficiente para isso, mas acharei uma forma de que isso aconteça. Eu prometo. — seu sussurro saiu com convicção. 

— Eu te amo... — os dois falaram ao mesmo tempo se beijando.

-/-/-/-/-/-/-/-

— Respeitável público, meninos e meninas de todas as idades, recebam agora o mestre da magia. A estrela que tudo vê e tudo sabe...

— Gi, você tá pronto? — o contra-regra entrou no camarim do rapaz que se olhava no espelho ajeitando a gravata. 

— Sim, estou. — ele se virou indo até a porta. — hoje tá cheio.

— Sempre está. — o homem mais velho riu dando tapinhas nas costas do albino e saiu de perto.

Gideon fechou os olhos e o símbolo de estrela com olho em sua mão brilhou num tom de verde-água. Que o show comece.

O rapaz usou de seus poderes para fazer uma entrada no palco entre fumaça e confetes. 

As crianças, adolescente de até quinze anos e os adultos que acompanhavam os pequenos aplaudiram alto ao verem Gideon sair da fumaça sorrindo e acenando para todos. 

— Boa noite, querida plateia. Está uma noite agradável, não? Que tal observarmos as estrelas? — ele estalou os dedos e as luzes dos holofotes se apagaram. Vários pontos de luz verde-água começavam a surgir, os pontos logo se uniam formando a imagem de várias constelações. 

A constelação de leão e touro lutavam entre si enquanto o lionet corria acima das cabeças do público. Aquário derravam a água de sua anfora, do rio de estrelas surgiam as constelações marinhas, como peixes, câncer, cetus, peixe-voador.

Órion e virgem pousavam ao lado de Gideon, os três faziam uma reverência para o público que aplaudia maravilhado.

— Querida platéia, as estrelas nos contam bastant coisas... — ursa menor se aproximou dele, se esfregando nas pernas do mágico e recebendo carinho dele. — Hoje vamos aprender um pouco das constelações, mas eu vou precisar de um voluntário para o primeiro número. 

Gideon escolhera uma menina de 10 anos, que fora levada ao palco por Órion e Virgem.

— Obrigado, pessoal. — ele acenou para as constelações e elas fizeram uma reverência. — Qual seu nome e sua idade, querida? 

— Ellen, tenho 10 anos. — ela sorriu mostrando as janelinhas de forma fofa.

— Uma salva de palmas para a nossa primeira estrela de hoje, pessoal! — Gideon pedia e recebiam os aplausos. Logo as estrelas tomavam a forma de um centauro com um lenço no pescoço e arco na mão. — Muito bem, acho que alguns já conhecem esse número de certa forma. Sagitário, também conhecido como Quiron, mais inteligente dos centauros. Fique paradinha.

Sagitário andou até o outro lado do palco e mirou uma flecha na garota. Outras estrelas ficavam acima da cabeça de Ellen formando um símbolo de estrela.

— Atenção, que rufem os tambores! — ele deu a ordem e uma bateria comecou a ser batucada pela constelação Perseu. — E... fogo!

Sagitário soltou a flecha que voou rapidamente acertando a estrela, fazendo uma chuva de pontos brilhantes caírem sob a menina que sorria maravilhada.

— Uma salva se palmas para a nossa corajosa Ellen e para o Sagitário! — mais uma vez as palmas vinham.

Passando o show, Gideon tirava a capa e o paletó, se sentando num sofá no seu camarim. O brilho da sala vinha das estrelas que flutuavam no teto.

— Foi um belo show, Gideon. — a voz de Mabel surgiu em sua cabeça e assim que abriu os olhos viu a garota com seu gêmeo, Pacifica e dois rapazes quase iguais e de cabelos em cor extravagante. 

— Obrigado. — ele sorriu para eles. — Deixa eu advinhar, Bill e Will Cipher. 

— Ainda bem que você é um bom telepata, assim não precisamos explicar tudo. — Bill estava um pouco inquieto por ter que pedir ajuda para o "ex" da sua namorada.

— Se não fosse nessa ocasião eu pediria um beijo seu, Mabel, mas como não temos muito tempo antes de um demônio ancestral despertar e consumir o cosmos, vamos ao que interessa. — Gideon se levantou do sofá e estalou os dedos. As estrelas começaram a girar ao redor de todos na sala e logo foram teletransportados para o apartamento de Gideon. — Podem ficar a vontade. — O albino andou até sua biblioteca.

— Foi mais fácil do que pensei. — Pacifica comentou.

— Nunca é fácil. — Gideon apareceu atrás dos cinco os dando um grande susto. Em suas mãos tinha uma página do Ars Goetia. — A localização só irá funcionar se estiverem perto da outra página que precisam. 

— Obrigado, Gideon. — Mabel tocou a mão do albino ao pegar a página. Os dois sorriram um para o outro.

— Pensei que você preferia os bonitões ao invés dos sádicos. — o mais novo falou rindo. — Toma conta dela, Bill. 

O loiro olhava tudo sério até que assentiu escondendo a surpresa por Gideon ajudar tão facilmente. Está fazendo isso apenas por ela, não pelo seu mundo...

Exatamente... mas sempre tome conta dela. Não quero que se machuque. — Gideon falava na mente de Bill. — O que procuram está em algum lugar na América Latina. Talvez o Brasil. 

— Obrigado, Gideon. — Dipper agradecia, andando até seu antigo "inimigo" e apertando a mão dele. — Se precisarmos de ajuda...

— Podem me chamar. Até... — ele estalou os dedos e as suas estrelas teletransportavam os cinco para o Brasil. 

— Você é um péssimo vilão... — o albino falou assim que sentiu a presença assassina perto dele.

Em poucos segundos, o apartamento de Gideon era tomado por uma grande explosão de fogo, alertando as autoridades. 


Notas Finais


E é isso, pessoal, esperam que tenham gostado e até a próxima.

⚠️ usem álcool em gel, máscara e não comam manga com leite!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...