1. Spirit Fanfics >
  2. Afinal, o que define o limite? JENSOO CHAELISA >
  3. Fifty One

História Afinal, o que define o limite? JENSOO CHAELISA - Capítulo 51


Escrita por:


Capítulo 51 - Fifty One


Jennie's POV

Por mais que eu tenha gostado de assistir ao show de Jirene, o quão irritada Irene ficou, aparentemente, estava terminando com Jisoo o que quer que elas tivessem e fiquei feliz quando Jisoo pareceu me defender ao negar em dizer meu nome, também fiquei irritada quando ela saiu correndo atrás de Irene, se humilhando daquela forma.

Pelo jeito que Seulgi falou, tudo está acabado se Jisoo não contar o nome. Será que Irene conquistou seu coração tão rápido a ponto de Jisoo confessar o que aconteceu entre nós? Agora estou arrependida por ter discutido com ela quando a peguei comendo meus doces. Isso pode fazer ela ficar com raiva e ir atrás de Irene. Eu sou tão burra, mas meu coração me disse para não aceitar o beijo que ela queria me dar porque seria pior para nós duas.

Depois do que pareceram poucos minutos, sinto Chaeyoung me sacudindo e puxo a coberta para me cobrir. Não quero levantar agora, eu acabei de deitar. Se o mundo estiver acabando, eu só quero dormir.

- JENNIE! - ela grita e eu abaixo a coberta porque ela nunca grita.

- O que foi? - respiro fundo tentando acordar totalmente.

- Jisoo não está bem.

- Como assim?

- Eu bati na porta do quarto várias vezes, mas ela não atendeu.

- Talvez ela tenha saído, foi atrás de Irene, elas se amam mesmo. - dou de ombros pronta para puxar a coberta de novo.

- Os sapatos dela estão perto da porta, não acho que ela saiu. - ela me olha apreensiva e me levanto a contra gosto. Bato na porta algumas vezes, mas nenhuma resposta.

- Estamos entrando! - aumento o tom de voz e assim que abro a porta, sinto que tem algo errado, o quarto está todo escuro, mas tem uma tensão pesada no ar.

- Chu... - Chae chega perto do casulo de cobertas na cama - Jen, ela não está bem, parece que a febre está alta.

- O que?! Febre? - me aproximo dela e puxo o cobertor de Jisoo. Ela está com a testa suada e a pele parece que está queimando. - Merda! LISA! - grito o suficiente para Lisa aparecer.

- O que? Eita, o que foi? - Lisa aparece segundos depois.

- Vou fazer uma lista de itens para vocês saírem e comprarem no mercado e na farmácia. Enquanto isso, vou arejar aqui e coloca-la para tomar banho. Vamos torcer para isso resolver. - respiro fundo olhando para Jisoo.

- O que aconteceu? Ela é forte como um touro, nunca fica doente. - Lisa diz preocupada.

- Estresse abaixa a imunidade. - Chae diz.

- E ela pegou muita chuva. - digo sem pensar e ambas arqueiam a sobrancelha para mim.

Abro as janelas e cortinas para ventilar o quarto, com muita dificuldade, faço Jisoo levantar e a levo para o banheiro. Ela parece estar dormindo ainda, pois age no modo automático. A obrigo a tomar banho com a água fria, talvez ajude a abaixar um pouco da febre. Depois que troco os lençóis enquanto ela se troca, a ajudo a deitar novamente, a febre parece um pouco menor, mas ela continua murmurando coisas sem sentido.

- Desculpa... - ela diz baixinho e eu fico surpresa. Será real ou ela está delirando?

- Pelo o que? - deslizo os dedos em seu cabelo enquanto me sento ao lado dela.

- Por tudo isso, Irene - ela diz e eu congelo na hora - Eu gosto de você, não quero que você fique com raiva de mim. - que vagabunda, eu aqui cuidando dela e ela se remoendo em culpa por causa de Irene?

- E Jennie?

- Jennie é difícil.

- Por que? - nem sei porque estou conversando com alguém que está delirando de febre.

- Eu a odeio, ela me leva ao limite - ela diz enquanto pega o travesseiro inconscientemente - Mas eu também a amo.

- Fique com ela então! - digo baixinho, talvez isso me ajude afinal.

- Não posso, não quero ter meu coração quebrado de novo, não quero ser machucada de novo, eu não tenho mais forças para isso. - ela se vira enquanto abraça o travesseiro com força e eu tento impedir algumas lágrimas de cair.

Estou pensando nas palavras murmuradas de Jisoo enquanto faço sua sopa. Estou tão distraída que apenas quando Lisa grita comigo que pareço voltar para meu corpo.

- O que?

- Eu não sou boa em cozinha, mas acho que tá começando a queimar. - ela sorri e eu respiro fundo, desligo o fogo rapidamente. - Por que está tão perdida?

- Jisoo disse algumas coisas enquanto estava delirando de febre.

- Que coisas? - Chaeyoung arqueia a sobrancelha.

- Que gostava de Irene, que me amava e me odiava, mas que escolhia Irene porque não queria que eu a quebrasse de novo. - me encosto na bancada e suspiro.

- Pesado. - Lisa diz - Mas vocês são burras, poderiam ter ao menos contado pra gente, assim a gente ajudava vocês a manter tudo. Agora vocês se envolvem e não avisam nada, continuam agindo normalmente. - ela revira os olhos. Sei que ela tem razão, mas continuo calada.

- Irene deve estar chegando. - Chae diz depois de alguns minutos.

- Como assim?

- Eu tentei te acordar duas vezes antes de você realmente acordar, então eu liguei para Irene e expliquei a situação. - ela diz com receio e a campainha toca.

- Sério, eu não acredito que você chamou aquela ordinária. - bufo irritada e vou até a porta com pressa. Mal abro a porta e Irene já entra.

- Onde ela está?

- Não foi você que terminou com ela ontem, tá fazendo o que aqui agora? - arqueio a sobrancelha e cruzo os braços. Vejo o olhar dela correr por meu pescoço e de repente me dou conta de que estou de regata, arregalo os olhos automaticamente.

- Foi com você. - ela diz com o tom estranhamente maligno causando um arrepio horrível em meu corpo. Antes que eu diga algo, ela volta a andar e vai direto para o quarto de Jisoo. A sigo depois de alguns segundos e as meninas seguem atrás de mim. - Sooya... - ela diz enquanto se senta na cama e puxa Jisoo para o colo dela. - A febre deve estar passando.

- Nós demos remédio e ela tomou um banho frio. - Chae diz e vejo as pálpebras de Jisoo mexerem lentamente.

- Ei, bela adormecida. - Irene diz baixinho e Jisoo olha para ela confusa.

- Irene? Baby? - ela parece assustada, mas em questão de segundos se agarra a cintura de Irene com força.

- Respire. - ouço Lisa sussurrar baixinho. Solto o ar que nem me dei conta de que estava prendendo. Se eu não tivesse a rejeitado ontem, se eu tivesse ficado ao lado dela, era pra ser eu no lugar de Irene.

- Desculpe, desculpe, desculpe... - ouço Jisoo a abraçar como se a vida dela dependesse disso enquanto meu coração se aperta com força - Não fica com raiva de mim...

- Calma, calma - Irene ri e desliza as mãos em suas costas devagar - Depois resolvemos nossas pendências, o importante agora é fazer você melhorar.

- Você vai ficar aqui, certo? Por favor.

- Vamos buscar um pouco de sopa para você. - Chae diz enquanto me puxa para fora do quarto. Assim que chegamos na cozinha, deixo as lágrimas caírem e a abraço com força.

- Ela nunca vai me perdoar, Chae, eu a quebrei. Fui a única pessoa para que ela se abriu totalmente e eu a machuquei dessa maneira, eu a magoei tão profundamente que agora ela está se agarrando a alguém que ela acha que pode ajuda-la a se colar de novo. Era pra ser eu ali, Chae, era pra ser eu no lugar de Irene, se eu não fosse tão estúpida e impulsiva.  

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...