1. Spirit Fanfics >
  2. Afinal, por que Daisy não podia amar?

História Afinal, por que Daisy não podia amar?


Escrita por: asttenix

Fanfic / Fanfiction Afinal, por que Daisy não podia amar?
Sinopse:
Já pensou em ter sua vida regulada por um conjunto de regras inconvenientes? Bem, talvez eu seja a única a viver essa realidade completamente estranha e digna de roteiro de comédia romântica, tirando a parte de que o romance não existe e eu não sirvo para protagonista.

Ou era isso que eu pensava, até ver-me envolvida em uma série de acontecimentos que viraram minha vida completamente do avesso e, mais uma vez, tudo por culpa das malditas regras que nem faziam sentido.
Iniciado
Atualizada
Idioma Português
Visualizações 1.138
Favoritos 117
Comentários 190
Listas de Leitura 49
Palavras 18.063
Concluído Não
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Arte, Boatos, Diário, Fama, Famosos, Ficção, Ficção Adolescente, Fofocas, Literatura Feminina, Mentira, Original, Poucas Doses De Drama, Regras, Romance, Universitário

NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama / Tragédia, Ficção, Ficção Adolescente, Lésbica / Yuri, LGBTQIA+, Literatura Feminina, Romântico / Shoujo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Lista de Capítulos

Capítulo
Palavras
1
A primeira regra: obedece a quem te criou
50
263
1.583
 
2
A segunda regra: não diga o desnecessário
46
222
1.841
 
3
A terceira regra: volte sempre antes da meia-noite
39
192
1.628
 
4
A quarta regra: não faça com que seu nome corra pelas ruas
22
160
3.411
 
5
A quinta regra: não faça com que um homem te ame
12
118
3.188
 
6
A sexta regra: escute sempre as amigas, e as inimigas
15
117
2.603
 
7
A sétima regra: contente-se com o que tem; parte I
6
66
3.809

Gostou da História? Compartilhe!

Comentários em Destaque

Postado por LorrannyeSchreave
Capítulo 7 - A sétima regra: contente-se com o que tem; parte I
Usuário: LorrannyeSchreave
Usuário
Estava aguardando ansiosa a atualização dessa história maravilhosa! E não me arrependo nenhum pouco pela espera, valeu a pena. 💖
Não me canso de me surpreender com a qualidade do enredo, assim como a construção dos personagens e o desenvolvimento da história em si. Consigo me imaginar em cada cenário, em cada conversa. É como se estivesse ali, no meio do babado todo HAHAAH!

Comentando sobre o o capítulo em si, vamos por partes porque tenho bastante coisa para falar, inclusive sobre minhas opiniões pessoais acerca do que faria no lugar da Daisy.
Começando por esta questão, já que foi levantada agora, vamos lá!
Primeiramente devo confessar que estou num completo dilema (assim como nossa querida protagonista) porque, bom, imagina tu estar numa espécie de relacionamento (mesmo que seja de mentira/fachada) com o teu ídolo? Particularmente, caso fosse o Andy Biersack por exemplo que me propusesse tamanho descabimento, aceitaria numa boa ahahhah! Embora, contudo, todavia, ao mesmo tempo, ficasse com um pé atrás, afinal, quais seriam seus motivos para manter a farsa? Por que eu? Por que agora? Estaria escondendo alguma segredo? É, faria basicamente as mesmas perguntas que a Daisy fez para si mesma, hahaha!

É muito difícil pensar nessa situação. Acredito que ficaria dividida, como estou, ao me deparar com tal acontecimento. Melhor deixarmos como pensamentos mesmo, dentro da caixinha de possibilidades que não acontecerão! 😂

Sobre o Erik... Não sei como ele seria antes, tu diz que iríamos detestá-lo, contudo, apesar de ainda não ter uma opinião formada acerca dele, sinto que irei gostar do personagem (mesmo passando raiva em alguns momentos, prevejo) hahaha!

Lily segue sendo uma das personagens queridas por mim, amei a personalidade dela, assim como o da Daisy. Diria que sou uma mistura das duas. 🤭
Quanto a nossa protagonista não querer resolver os problemas sozinha, posso entender perfeitamente. No lugar dela também não iria conseguir e precisaria da ajuda de outro alguém, nem que fosse para só pegar um conselho.

Bom, falei bastante haahha! E não quero dividir o comentário em dois (estou chegando perto do limite) mas deixo aqui minha total satisfação pela história e pelo novo capítulo. Espero ansiosa a parte dois!
Um forte abraço e até breve! 💖
Postado por FoolOfHearts
Capítulo 5 - A quinta regra: não faça com que um homem te ame
Usuário: FoolOfHearts
Usuário
Não sei como reagir a você admitindo que os personagens simplesmente se recusam a ser como você quer, descarrilhei.
Eu não sei dizer exatamente o quê torna essa história tão sensacional, talvez a escrita impecável? Os personagens (incontroláveis) e maravilhosos?
OU TALVEZ O PLOT é cotidiano, mas muito bem trabalhado, o que deixa a história leve ao mesmo tempo que é complexa. É sinceramente incrível.

Agora, volto a repetir que adoro crianças chatas (em ficção), então adoro quando a Daisy fala do Anthony porque ele é uma peste. Quero mais do Anthony por favor.
Postado por Lewis_Philleddon
Capítulo 6 - A sexta regra: escute sempre as amigas, e as inimigas
Usuário: Lewis_Philleddon
Usuário
A história é um palco onde a vida de Daisy brilha. Meu modo de dizer.
Meio que quebrando a quarta parede, Daisy se preocupando e enfrentando todos esses dramas em sua vida, e a gente como leitor curtindo a bola de neve que se formou os problemas kssk.
Uma coisa que se estabaleveu desde do início e veio persistindo, é o objetivo desse caminho que o enredo está seguindo. Conforme personagens vão aparecendo, confusões vem rolando, aumenta a expectativa pra saber qual vai ser a solução final ao chegar no objetivo. Como Erik vai reagir quando se encontrar com a Daisy? Várias perguntas como essa me prendem na história, e me faz apreciar ainda mais as pequenas coisas dos capítulos.
Enfim a aparição de Lillian, irmã da Daisy qual entregou uma ótima interação entre as duas. Ler as descrições da Daisy sobre o passado dela e dos demais personagens só vem enriquecendo ainda mais eles.
AAAAAAH Halley, não comentei nada nos outros capítulos sobre ele, então vale a pena falar dele. Não é de grande relevância, mais pelo meu amor por cachorros, posso dizer que meu coraçãozinho fica todo derretido com as cenas dele. Com certeza esse cometa merece uma Fanfic só para ele (Brincadeira claro, mas vou adorar ver uma, duas ou mais cenas dele em breve).
Legal que os personagens secundários estão sempre se movendo, e a Lilliam ter se envolvido durante esse tempo com uma outra garota prova esse ponto. E próximo capítulo certamente está abrindo portas para mais minutos tensos!
As notas finais ficaram ótimas, organizadas, mas são bem-vindas mais adições a elas.
Me pegou de surpresa saber que já passou da metade das regras. Tão bom e rápido, que nem me dei conta o tanto que passou durante a leitura. No mais, foi bom saber também do planejamento do que virá a seguir.
A história seguiu em minha avaliação com nota máxima, ficando ainda mais interessante, mas analisando outros detalhes nos outros comentários, posso fechar reafirmando que a escrita é de alta qualidade.
Uma coisa que acho que não cheguei a dizer, é que a capa da original é linda, ótima edição.
Desculpe pelos textos longos! Bye!
Postado por Lewis_Philleddon
Capítulo 5 - A quinta regra: não faça com que um homem te ame
Usuário: Lewis_Philleddon
Usuário
Encaixando palavras com maestria.
Tiram me um sorriso o desfecho de algumas frases, que muitas vezes terminam contradizendo a "afirmação" irônica da personagem.
As passagens de um cenário para o outro, por mais que não seja sempre descrito, o ambiente a volta da Daisy fica facilmente subentendido de como ele é. Como se autoexplicasse por si só, e isso é um ponto forte, me fazendo ter a sensação de que o cenário está lá e imaginar ele conforme a percepção da Daisy sobre as coisas.
Agora foi apresentado dois personagens, Alana e Kevin. Kevin mesmo tendo aparecido bem pouco, roubou minha atenção com sua chegada. Foi deveras divertido a situação em que ele chamou o ator de "Charles" KKSKSK, e faz muito sentido o contexto, muito mesmo. A maneira também que se referiu a ele "ah, esse mesmo aí" e citando o papel do homem em um filme, me tirou outro sorriso.
E sinceramente quanto as notas finais, que venham grandes textos nela, porque é muito útil as informações que você tem dado nelas. Saber do processo criativo de um escritor me aproxima da escrita, e me proporciona um entendimento melhor da história.
Isso é tudo por enquanto!
Postado por JhadeCR
Capítulo 5 - A quinta regra: não faça com que um homem te ame
Usuário: JhadeCR
Usuário
Uma delicia de escrita como sempre ne, senhorita Ha-ni!
Nossa, todas essas fofocas devem ser estressantes para ela, coitada. Não quero nem saber como seria comigo kkknão tenho paciência (ainda bem que não sou famosa, ne mesmo kkk).

Daisy tem uma saúde mental muito boa, socorro!! Aliás, eu estou com invejinha dela, real mesmo T.T

Hmmm será que temos um possível romance aqui? Mas... Parece que a Daisy não pensa muito assim (não sei se foi só impressão minha). Parece que é uma atração unilateral.

Só mais uma coisa: queria a Alana como amiga, é isto. Caso algum dia a Dai não quiser eu to aqui kkkkkkkkkkkk