História Afire Love - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Camila Cabello, Fifth Harmony, Justin Bieber, Liam Payne, Zayn Malik
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Liam Payne, Normani Hamilton, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Ally Brooke, Ariana Grande, Camila Cabello, Camila G!p, Camren, Camren G!p, Dinah Jane Hansen, Fifth Harmony, Jauren, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Liam Payne, Normani Kordei, Norminah, Zauren, Zayn Malik
Visualizações 432
Palavras 896
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu quero dedicar este capítulo para uma amiga muito especial que sempre me incentivou a postar essa história. Wisla gostosona, essa é para você, meu docinho. 😘

Boa leitura! ❤️

Capítulo 4 - Betrayal


Fanfic / Fanfiction Afire Love - Capítulo 4 - Betrayal

— Eu estou preocupada. O aniversário já deve ter acabado, Justin.  — Lauren disse andando de um lado para o outro com o celular na mão na esperança de receber alguma ligação ou mensagem de sua esposa. — Não é melhor eu ligar para saber se está tudo bem?

O loiro quase revirou os olhos com aquela preocupação excessiva da hispânica. Estava ali com ela há algum tempo e tudo o que ouviu foi sobre Camila. Agora tinha certeza que os pais da latina estavam realmente errados sobre o caráter de Lauren, ela era verdadeira, doce e amava a mulher acima de tudo.

— Deixa que eu faço isso. Aposto que Camila ainda está nervosa e vai te tratar mal de novo. Apenas tome esse comprimido para dor de cabeça e relaxe um pouco.

Como o rapaz estava se mostrando bastante educado e prestativo, completamente diferente dos outros familiares da latina, Lauren acatou o conselho dele e se sentou no sofá após engolir o remédio com um pouco de água. Ainda estava com tontura e os seus neurônios pareciam queimar de tanta dor, a discussão com Camila mais cedo tinha deixado tudo pior. Enquanto isso, Justin fingia ligar para a prima portando aquela falsa expressão de pesar no rosto. Sabia que a morena de olhos verdes cairia no sono em breve, pois o comprimido que tinha dado para ela era, na verdade, um sonífero.

— Ela não atende, não é? — a voz baixa e já sonolenta de Lauren se fez presente depois de alguns minutos de espera. Justin negou com a cabeça. — Deixa pra lá então. É provável que ela tenha ido dormir na casa dos pais. Não é a primeira vez que isso acontece.

— Se você quiser eu posso ligar para o meu tio e perguntar se ela está bem. — ele sugeriu com o intuito de se mostrar preocupado.

— Eu agradeço, mas realmente não precisa. — bocejou. — Eu... Eu já tomei muito do seu tempo por hoje e amanhã é dia de trabalho, você precisa ir descansar também.

— Você tem certeza? Está se sentindo um pouco melhor? — O rapaz viu Lauren assentir e apertar os olhos bastante sonolenta. — Eu vou para a casa então, mas antes preciso ir ao banheiro. Você se importa?

A hispânica murmurou algo quase inaudível e o loiro foi para o banheiro com um sorriso vitorioso nos lábios. Tudo estava dando certo, agora era só esperar a morena de olhos verdes desmaiar de uma vez por todas e levá-la para a cama. Tinha em mente que Camila jamais perdoaria aquela suposta traição e então finalmente teria o caminho livre para ficar com Lauren e de quebra ocupar o lugar da latina na empresa de Alejandro.

(...)

— Certo... — Camila estacionou o carro na frente de sua casa e encostou a cabeça no banco suspirando. Estava repassando mentalmente a conversa que tivera com Sofia durante quase toda a madrugada, onde fora surpreendida com os conselhos sábios de sua irmã caçula. — Ser paciente, ouvir tudo o que Lauren tem a dizer e deixar claro que eu amo e que ela é a mulher da minha vida. É isso.

O sorriso brotou naturalmente nos lábios da latina, que esticou o braço para pegar o champanhe e a caixa de bombom que tinha comprado em uma loja de conveniência para a morena de olhos verdes. Fazer as pazes com a esposa sempre era algo maravilhoso, já que depois de uma conversa bastante sincera, elas costumavam se entregar uma para a outra e se amarem sem pensar em mais nada. Mas o destino parecia não querer colaborar dessa vez. Camila entrou na sala e notou que todas as luzes estavam apagadas. Achou estranho, já que Lauren tinha o hábito de deixar alguma luz acesa quando a latina não estava em casa. Percebeu também alguns copos de bebida na mesa de centro e uma garrafa de vinho quase pela metade, concluiu que talvez a hispânica estivesse tão zangada a ponto de beber e ir dormir sem ligar para ela como sempre fazia quando estava muito tarde. Não queria pensar na possibilidade de não ter o perdão de Lauren, era verdade que desde o momento que viu a esposa sair da festa aos prantos tinha se sentido péssima, odiava saber que o amor de sua vida estava chorando por sua causa. Chacoalhou a cabeça espantando aquele pensamento de dúvida e caminhou em direção ao quarto com o estômago quase saindo pela boca.

Roupas e sapatos estavam esparramados pelo chão. Algumas coisas pareciam fora do lugar em cima da cômoda. Os lençóis se encontravam bagunçados. Mas tudo o que os olhos desacreditados de Camila enxergaram foi o que menos queria ver. Lauren dormia seminua com a cabeça encostada no peito de seu primo, Justin. Os dois haviam transado. Os dois haviam transado dentro de sua casa e em cima da cama onde compartilhara tantos momentos de amor com a hispânica. O estômago de Camila revirou com a cena e ela sentiu que poderia vomitar a qualquer momento. Mas não sem antes acabar com Lauren e Justin e toda aquela palhaçada.

— Que porra é essa? — berrou com todo fôlego que tinha em seu pulmão quando viu o rapaz abrir os olhos e tentar esconder a sua quase nudez. Aquilo era nojento demais. — Que porra é essa? — repetiu completamente descontrolada e arremessou a garrafa de champanhe contra a parede.


Notas Finais


Comentem, comentem e comentem! Fico muito feliz com o retorno.
Até o próximo capítulo! ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...