1. Spirit Fanfics >
  2. Afogados em Sentimentos (TodoDeku) >
  3. Informações

História Afogados em Sentimentos (TodoDeku) - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


pra quem gosta de conversas e interação, esse cap tem bastante

Capítulo 22 - Informações


Fanfic / Fanfiction Afogados em Sentimentos (TodoDeku) - Capítulo 22 - Informações

 

    No colégio, Aizawa já viu que não dormiria essa noite, olhou para seus alunos, todos estavam assustados com a cena. Momo estava sendo presa e levada a interrogatório, a polícia dizia que talvez não pudesse cuidar do caso, aquilo dava um tanto de desespero para a classe. 

 

  Ochaco - Sensei...- falou baixo perto do moreno. - Eu posso ver o Deku? - estava com lágrimas nos olhos 

 

  Aizawa - Uraraka, não sei se é bom você ir sozinha até o hospital, a família dele tá lá. 

 

  Ochaco - Mas é que....- estava preocupada - Ele tá bem? 

 

   Aizawa - Ele tá vivo - “que resposta é essa, fala sério que tipo de professor eu sou????”. 

 

  Ochaco - Oh...-olhou para baixo - Okay..

 

   Bakugou - Quando que você vai aprender, a gente não pede, a gente faz! - chegou perto da rosada 

 

  Ochaco - Que?! - olhou sem entender - Bakugou você sabe que o sensei tá escutando né? 

 

  Aizawa - Vazem daqui antes que eu veja vocês. - revirou o olho - Eu não vi, meus alunos saíram escondidos! - fez uma atuação. 

 

     O loiro segurou o braço de Kirishima, que puxou Denki junto e saíram escondido dos outros, Uraraka ainda tava tentando entender mas corria atrás igual. Pegaram um táxi, não tiverem nem tempo pra pensar em pedir um uber, era um velhinho dirigindo. 

 

  Taxista - Vejo que estão apressados! - sorriu. - Estão todos de pijama....

 

  Ochaco - S-sim, aconteceu um acidente...- falou nervosa. 

 

  Taxista - Eu vou o mais rápido que posso! - sentou o pé no acelerador - Daqui 5 minutos chegamos. 

 

 

    Kirishima - To preocupado...- passou as mãos no cabelo. - Aquela cena não sai da minha cabeça. - queria chorar. 

 

  Ochaco - Que cena? 

 

  Kirishima - Quando sai para chamar Shinso, eu vi o sangue, era MUITO sangue! 

 

  Denki - Shinso parecia aterrorizado quando tava na mente dela - olhava para o reflexo no vidro. 

 

    O loiro sentando no banco da frente estalou a língua no céu da boca e apertou os punhos, estava bravo, o discípulo de All Might aceitar levar pancada, que porra de herói era esse?! Esses pensamentos não saiam de sua cabeça. Depois de exatos cinco minutos, chegaram no hospital, Denki pagou o homem e saíram correndo para adentrar o ambiente. 

 

    Depois de longos minutos de interrogatório, tendo uma psicóloga presente e Shinso, a polícia voltou para atualizar o diretor e os professores, não podiam cuidar do caso, era muito afundo. 

 

  Aizawa - O que você quer dizer com isso? - cruzou os braços - Ela vai ficar solta?!

 

 Policial - Não, ela vai para o hospício. - falou com simplicidade. 

 

    O diretor, Mic, Aizawa e Midnight estavam no prédio da 1-A, a turma reunida na sala conseguiu ouvir a conversa, estavam quietos e escutando curiosamente. Em seus olhares, estavam recheados do mais puro medo, saber que aquilo aconteceu e que aquela doce menina, era na verdade uma psicopata, certamente não dormiriam por um tempo. Shinso foi liberado e se sentou no sofá, buscava seu loirinho, mandou uma mensagem no grupo. 

 

   *MENSAGEM ON* 

 

  Shinso - Cadê vocês? 

 

  Sero - Acabou agora o interrogatório. 

 

  Denki - Fugimos, viemos ver o Deku. 

 

  Shinso - Como ele tá? 

 

  Denki - Chegamos agora, já te dou mais informações bebê. 

 

  Mina - VOCÊS FUGIRAM SEM A GENTE?! 

 

  Iida - Não acho correto essa atitude e se pegarem vocês?!

 

  Tsyu - Esperem aí, eu vou também. 

 

  Mina - Vou junto. 

 

  Iida - Vocês não me escutam nunca! 

 

  Sero - Como vamos passar pela porta?! O diretor e a polícia estão ali. 

 

  Kirishima - O que aconteceu com a louca?

 

  Shinso - Hospício. 

 

  Denki - Venham logo, a gente tá de pijama aqui. 

 

  Ochaco - Vamos esperar na frente do hospital. 

 

  * MENSAGEM OFF* 

 

    Guardaram os celulares nos bolsos e começaram a escutar atento a conversa dos mais velhos. Esperariam uma brecha para saírem dali. 

 

  Aizawa - E os outros? Descobriram?! - se referiu ao grupo criminoso.

 

  Polícia - Vamos precisar de tempo, já que o garoto não conseguiu extrair mais informações - se referiu a Shinso - teremos que tirar o DNA presente na cena e esperar Izuku nos dar depoimento. 

 

  Mic - O que faremos com os alunos? 

 

  Nezu - Ninguém sai e ninguém entra. - tomou a decisão na hora. - Apenas os seus alunos Aizawa, já foi provado que nenhum deles estão envolvidos. 

 

  Mic - E as aulas? 

 

  Nezu - Canceladas até segunda ordem - falou como se ele não fosse a segunda ordem. - Quero que a turma 1-A saia daqui. 

 

  Aizawa - Por que?! - olhou para seus alunos. 

 

  Nezu - Olhem para eles, estão aterrorizados! - falou preocupado. 

 

  Midnight - O que falaremos para os pais e pra onde vamos mandar eles?! - estava nervosa. 

 

  Nezu - Férias - falou trazendo um olhar desconfiado de todos - Falta duas semanas para as férias, vamos prolongar dizendo que foram aprovados no semestre. 

 

  Aizawa - Mas nem fizemos as provas ainda...

 

  Nezu - Então podemos dizer que a escola vai se fechar para reformas, faremos as aulas on-line. 

 

  Mic - E os outros alunos?! 

 

  Nezu - Reformaremos apenas o prédio da 1-A - ele parecia ter respostas para tudo. 

 

  Midnight - E os treinos práticos? 

 

  Nezu - Aula de campo, marcaremos assim que previsto. 

 

    Parecia ter respondido todas as dúvidas, voltou a conversar com o policial presente. 

 

  Policial - Certo, precisarei de amostra de DNA de todo o resto do colégio, a equipe de perícia já está na outra área pegando as provas. 

 

  Midnight - Cadê a Momo? 

 

  Policial - Está na viatura, vai passar o resto da noite na penitenciária. - falou sério - Como ainda é madrugada, precisamos avisar o hospício e os pais dela. 

 

  Nezu - Certo, irei telefonar agora e avisar do ocorrido. - foi andando até sua sala - Obrigado por agirem rápido. - saiu dali. 

 

    Como os professores estavam mais afastados, Sero, Mina, Tsyu e Shinso aproveitaram a deixa e saíram  junto com o diretor, foram caminhando sem parecerem suspeitos, conseguiram sair do prédio. A felicidade durou pouco ao olharem para baixo. 

 

  Nezu - Aonde vão? - parou na frente deles. 

 

  Sero - D-diretor!? - sorriu nervoso. 

 

  Mina - Vamos ver o Deku! - falou convicta.

 

  Nezu - Certo, vou pedir o carro. - os quatro olharam sem entender - Estão preocupados com seu amigo não é? Então vamos logo.

 

   Partiram e logo se encontram com seus amigos, uma cena um tanto estranha, todos de pijama e nervosos, enfim entraram no hospital, não se importaram com a vestimenta e os olhares estranhos sobre eles. 

 

   Bakugou - Viemos ver Midoriya Izuku. - tremia a perna em nervosismos 

 

   Atendente - Vejo que ele tem uma família muito grande - sorriu. - Está no quarto 201, seguindo o corredor à direita. 

 

    Eles concordaram e correram sem se preocupar com o barulho, invadiram o quarto, Fuyumi e Shoto olharam sem entender. Ochaco começou a chorar ao ver seu melhor amigo naquela situação, Kirishima soltou comentários dizendo que Deku foi másculo ao estar vivo e outros assuntos foram rolando até acalmarem os nervosos.  

 

  Bakugou - Por que Deku?! - se pronunciou pela primeira vez, estava irritado - EU NÃO QUERO PERDER VOCÊ SEU NERD DE MERDA! - derramou algumas lágrimas - SE DEFENDA SEMPRE PORRA! 

 

  Midoriya - Kacchan...- apertou a mão de seu namorado com medo, ouvir gritos novamente lhe assustava. - Todoroki-kun faz ele parar de gritar....- parecia tremer com o timbre alto no quarto.

 

  Bakugou - ELE NÃO FEZ TUDO AQUILO PRA VOCÊ NÃO SE DEFENDER! - se referiu a All Might. 

 

  Todoroki - Para de gritar Bakugou, tá assustando ele! - olhou para o brócolis se encolhendo. 

 

   Bakugou - Eu só não quero ter que enterrar meus amigos. - saiu dali, o ruivo conseguiu perceber as lágrimas querendo sair. 

  

  Kirishima - BAKUBABY! - foi atrás. 

 

   O clima ficou pesado, Izuku chorava pedindo desculpas, olhava assustado para todos, seus amigos perceberam que não havia dano físico, era mental, já haviam se certificado que ele estava bem por fora. Atualizaram sobre o que ia acontecer com a turma, as aulas e o futuro de Momo no manicômio, enfim partiram. 

 

  Todoroki - Amor por favor, pare de chorar.. - olhou para o esverdeado. - Todos já foram embora, só eu e a Fuy estamos aqui, você tá seguro! 

 

  Midoriya - Desculpa fazer vocês passarem por isso, talvez eu seja tudo aquilo que ela falou...- esfregou os olhos tentando tirar a imagem dos gritos que sofreu - Quero seu colo Shoto...- falou manhoso e assustado. 

 

  Todoroki - Logo você terá, agora preciso que descanse, eu to aqui do seu ladinho. - acarinhou o pequeno. 

 

  Fuyumi - Eu já vou indo, cuida dele Shoto! - repreendeu com o olhar. - Desculpa sair daqui Izu, amanhã estarei aqui pra te levar pra casa! - se despediu e seguiu seu rumo. 

 

    Em um corredor distante dali, havia um médico totalmente nervoso para dar tal informação aos pais, isso quase nunca acontecia antes, com a nova geração estava vindo com revelações e desafios. 

 

  Inko - E então?! - falou nervosa. 

 

  All Might - Alguma coisa de errado com Izuku?! 

 

  Médico - Ele tava com.... hm....é...- estava oprimido por os dois grandes heróis ali. 

 

  Endeavor - FALE LOGO! 

 

  Médico - Tava com um embrião! - soltou de uma vez -  Infelizmente foi abortado depois de tudo, de alguma forma, seu filho pode engravidar! 

 

  Inko - Engra..vi- se apoiou nos braços de Toshinori. 

 

  All Might - Como isso?! Como ele não sentiu enjoo ou qualquer outra coisa?! 

 

  Médico - A fecundação foi a dias atrás, não havia como ter sintomas - suspirou - Só descobrimos por fazer diversos tipos de exames... 

 

  Endeavor - Meu Deus...- olhou estático para All Might. 

  

  Inko - A dias atrás....- lembrou do presente que deu a seu genro. - Oh meu deus....

 

  Médico - De resto, ele está muito saudável - sorriu tentando amenizar a notícia que deu. - Ela tá bem? - olhou para a esverdeada.

 

  All Might - Quem vai falar isso pra eles? - os três se olharam. 

 

  Endeavor - Não levo jeito com coisas delicadas assim, mas vou dar um saco de camisinhas para os dois! - passou a mão nos cabelos e balançou a cabeça, estava impactado. - To muito novo para ser avô...

 

  Médico - Acho que essa notícia deve vir dos pais...

 

  All Might - Podemos pedir para a Midnight, ela sabe dos assuntos...- olhou para Inko em seus braços.  

 

  Inko - Eu falo! - se ajeitou e ficou de pé. - É o dever de uma mãe! 

 

  Endeavor - Ele perder o bebê...conta como mais um crime não é? 

 

  Médico - Provavelmente, logo a polícia virá interrogar Izuku sobre tudo que aconteceu. - olhou nervoso - Ele precisa descansar, aguentou muita coisa. 

  

 

     Aquela noite parecia não ter fim, era uma montanha russa de emoções, aconteciam coisas seguidas, difícil assimilar e entender tudo. O mais importante estava a salvo, Izuku tava aparentemente bem, Shoto encarava aquele rosto delicado, que agora estava dormindo, suspirou cansado. O bicolor não estava satisfeito com a ida de Momo para o hospício, achava que ela devia sofrer mais por ter feito aquilo com seu pequeno. 

 

 

  Inko - O karma chega na hora certa. - entrou no quarto, parecia ter lido seus pensamentos. - Precisamos conversar Shoto...- puxou uma cadeira ao lado. 

 

  Todoroki - Sim sogra, eu queria começar me desculpando por quebrar minha promessa...- abaixou o olhar. 

 

  Inko - Você cuidou dele, não é sobre isso meu amor. - sorriu - Bom, fizeram diversos exames no nosso pequeno, sabe disso né? - viu ele concordar e continuou. - Vocês usaram comisinha? 

 

  Todoroki - Ah?! - ficou vermelho - N-não...- abaixou o olhar. 

 

  Inko - Bom...- olhou para ver se ele ia entender. - Vocês sabem que não previne apenas doenças? 

 

  Todoroki - A gente tá com alguma doença?! - se assustou. 

 

  Inko - Não! Vocês estão perfeitamente saudáveis - sorriu - O ponto que quero chegar é...

  

 

   Atrás da porta, dois marmanjos escutavam atentamente o que a mulher falava. Se impressionaram como ela usava bem as palavras. 

 

  Todoroki - Pode falar sogra, acho que nada vai me abalar mais...- segurou a mão da mais velha. 

 

  Inko - Ele tava com um bebê...- falou direto. - Foi abortado depois de apanhar, o médico explicou que aguentou o primeiro espancamento, mas depois de hoje, ele abortou...- falou triste

 

 

  Todoroki - M-mas...- olhava perdido, era muita informação - A gente pode ter filhos?! - falou sem entender - Ela me tirou um filho...

 

  Inko - Sim..- notou a tristeza e confusão do outro. - Aparentemente a nova geração veio com essa habilidade....

 

  Todoroki - Não entendo como e não entendi a explicação, mas eu...- soltou as lágrimas - Eu não sei! 

 

  Inko - Não precisa entender agora, sei que essas coisas levam tempos para absorver e aceitar! - deu um mínimo sorriso, “eu to aqui!” - Aquela menina irá pagar por ter tirado a vida de alguém indefeso e ter machucado o Izuku, tudo vai ter volta e se resolver no momento certo! Agora eu peço para descansar e cuidar desse pequeno - se levantou e beijou a testa do esverdeado. 

 

  Todoroki - Obrigado! - sorriu verdadeiramente - Apesar de tudo, me deixa feliz saber que podemos ter filhos...

 

 

  Inko - Me de netos bonitos! - sorriu, não ia negar a felicidade. 

 

 

   A porta abriu e então os dois que estavam com medo entraram, Enji estava desacreditado ainda, chegou perto de Shoto e agarrou sua orelha. 

 

  Endeavor - Você trate de encapar o bicho Shoto! - falou bravo. 

 

  Todoroki - Me solta velho. - riu e empurrou o pai. 

 

  All Might - Parem de furdúncio, vão acordar ele. - chamou a atenção. - Acho que está na hora de irmos, logo amanhecerá. 

 

  Inko - Vamos para casa amor. - segurou as mãos do loiro - Ele está em boas mãos...

 

  All Might - Confio em você filho. - falou para Shoto. 

 

  Endeavor - Filho....- pensou alto. 

 

  All Might - Se incomoda de eu chamar ele assim? - olhou para Enji.

 

  Endeavor - Se incomodam de eu chamar Izuku de filho também? - falou corado. 

   

  Inko - Não. - sorriu carinhosa - Bom, vamos! Shoto manda mensagem quando ele estiver liberado. - saiu do quarto sendo acompanhada dos dois. 

 

  

    Aquela noite parecia acabar para o pessoal do hospital, Shoto chorava com a notícia, aos poucos foi assimilando tudo e acalmando. Olhar Izuku dormir era suas coisas preferidas, aquela visão lhe acalmava, passaria a noite acordado para se certificar que seu esverdeado dormia tranquilo. 

 

  Todoroki - Filhos...- passou as mãos nas sardas - No futuro quero te dar uma família linda...


Notas Finais


desculpa os erros, esse cap tem bastante informações pq eh importante para o desenrolar da fic entao não me xinguem ok



eh isto, espero q estejam gostando🥰


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...