1. Spirit Fanfics >
  2. After Dawn >
  3. Apenas Continuar

História After Dawn - Capítulo 40


Escrita por:


Notas do Autor


oiii

Capítulo 40 - Apenas Continuar


-Que que você tá fazendo? -Wendy perguntou se aproximando de Daryl que estava de joelhos no chão cavando a terra.

-Procurando minhocas -Daryl mostrou o verme se remexendo na sua mão, e depois o colocou na boca.

-Eca papai que nojo -Wendy fez uma cara de nojo.

-Elas são muito nutritivas sabia? -Wendy e Daryl se viraram, Ellie vinha acompanhada de Dakota. Daryl percebeu o estado abatido de Ellie...mas o grupo todo estava assim.

-São nojentas -A menor cruzou os braços e resmungou com nojo. Ellie abriu um sorrisinho singelo, a mesma se aproximou e se abaixou ao lado de Daryl, pegando outras duas minhocas da terra e colocando uma na boca,a outra ela esticou para filha mais velha, mesmo com nojo Dakota aceitou e colocou na boca. Wendy olhava pra irmã chocada, Daryl ofereceu a menina uma, mas a mesma negava firmemente.

-Vamos Wendy, não é tão ruim assim -Dakota tentou convencer a irmã, a menina olhou incerta pra mãe que balançou a cabeça afirmando. Wendy pegou a minha mas com o susto que teve quando o bichinho se mexeu na sua mão quase o deixou cair.

-Eca.

-Eu te dou -Dakota pegou a minhoca, Wendy abriu a boca e Dakota jogou o bicho dentro, Wendy não consegui morder- Morde, vamos -A menina mastigou super rápido e engoliu. Os três esperaram pela reação da menina.

-Não tem um gordo tão ruim -Os três sorriram.


Dakota e Wendy andavam na frente, Ellie e Darryl andavam alguns passo as atrás das duas,os quatro estavam voltando para onde o  grupo estava. Mas no caminho eles viram Sasha parada no que para Ellie e Daryl parecia um antigo canal onde água passava. Sasha negou para os dois, eles sabiam que aquilo significava nada de água. O que era muito ruim já que a água já tinha acabado.

-Já faz um dia e meio e eles também não acharam nada -Ellie resmungou irritada.

-Como você sabe? -Sasha perguntou

-Ah eu sei, quanto falta ainda?

-96km

-Eu não tava falando disso.



A van onde Daryl, Ellie, Rick, as crianças e o restante do grupo estavam parou no meio da estrada.

-Já era, acabou a gasolina -Daryl indicou o gasômetro que estava vazio.

-Vamos caminhar -Rick saiu do carro, Ellie teve que cutucar Dakota e Wendy que dormia com as encostadas nela.

-Meninas vamos -Dakota fui mais rápida em reagir, mas Wendy resmungou e grudou mais no braço da mãe.

-Wendy! -Daryl tentou, mas Ellie balançou a cabeça negando. A mesma segurou a filha no colo e saio do carro com ela, Daryl observou Ellie fazer aquilo.

-Só um pouquinho, ela precisa disso...e eu também -Daryl concordou e ajeitou as espadas nas costas da mulher para que elas não machucar-sem nenhuma das duas.

O grupo teve que caminhar, mas as coisas não estavam nada boas, Ellie sabia que eles não durariam muito assim.

-Não estamos muito fortes -Rick falou olhando para trás do grupo, para um grupo de mortos que os seguiam- Cuidaremos deles quando for melhor pra nós, num terreno alto com uma visão melhor. Eles não vão pra lugar algum, já se passaram três semanas desde Richmond. Eu sei que tivemos um perda lá…

-Ela tá com fome -Ellie cortou aquela conversa.

-Ela está bem, em vai ficar bem -Ellie olhou sarcástica para Rick.

-A gente tem que achar água, comida -Daryl chamou a atenção para si.

-Acharmos na estrada.

-Vai chover logo mais -Ellie constatou olhando pro céu.

-Vou dar uma volta, pra ver o que eu acho -Darryl passou sua metralhadora para Ellie.

-Ei, não demora muito -Ellie pediu

-Eu vou com você -Carol andou atrás de Daryl.

-Eu me viro -Daryl dispensou a mesma.

-Vai me impedir? -Os dois sumiram pela floresta, Ellie não sabia o que pensar sobre aquilo agora.



Dakota andava de mãos dadas com Wendy depois que a menina resolveu sair do colo da mãe, Carl estava alguns passos atrás das duas, ele tirou um tipo de caixa da mochila.

-Eu achei isso enquanto estava procurando água -Ele entregou a caixa pra ruiva.

-O quê é isso? -Dakota soltou a mão da irmã pra mexer na caixa.

-Acho que tocava música, tá quebrada -Dakota sorriu ao ver a pequena bailarina Rosa dentro da caixa.

-Obrigada Carl, mesmo quebrada é linda -Wendy lançou um sorrisinho pros dois ao ver as bochechas da irmão correrem, a menina correu na direção de Maggie que conversava com o padre, ela parecia meio brava.

-To atrapalhando? quero falou você Maggie -A moça olhou pra baixinha e sorriu. Maggie pegou a mãos da menina e saiu deixando o padre pra trás.

-O quê foi?

-Acho que Dakota e Carl vão namorar -Maggie sorriu .

-Porque acha isso?

-Por que Carl deu um caixinha de música quebrada pra ela, e Dakota toda vez que ele fala com ela, as bochechas delas ficam da cor do cabelo dela -Maggie riu baixinho, só Wendy pra fazer Maggie rir depois do que aconteceu na prisão e com Tyreese -Maggie?

-Sim?

-Um dia eu vou namorar?

-Por que? Já quer namorar? -Maggie perguntou risonha.

-Credo não, meninos são nojentos. Eu quero saber porque todo mundo namora, Você e o Glenn, minha mãe e meu pai e agora a Dakota e o Carl.

-Eu não sei meu amor, quem sabe um dia -Wendy concordou mesmo não muito satisfeita com a resposta.



Definitivamente era 13h o sol estava a pino, o calor estava fritando o curso cabeludo de todos Wendy mesmo incomodada, não tirava o chapéu de Carl que o menino colocou na cabeça dela depois dela reclamar com a irmãos terceira ver por causa do sol.

-A gente dá conta deles -Ellie e Michonne olharam para Sasha, as três estavam atrás do grupo.

-O Rick tá certo, a gente tá quase sem forças, não tem porque gastar o resto- Ellie concordou com Mich.

-Eu do conta deles -Sasha insistiu.

-Seu irmão enlouqueceu também, depois da perda que teve. Ele perdeu o controle- Ellie lembra.

-Nós não somos iguais, nunca fomos.

-Mas é o mesmo impulso, é igual -Sasha olha para duas e sai andando.


O grupo parou numa ponte, o caminho que eles estavam seguindo estava bloqueado por um outro grupo de zumbis, eles pensaram que podia descer pela lateral, mas era muito alto, eles só tinham uma escolha, mata pra passar. O grupo ficou dividido, Carl ficou com Dakota e as duas pequenas, Eugene, o padre Gabriel, Tata e Rosita do outro lado da ponte. Ellie, Rick, Michonne, Sasha, Maggie, Glenn e Abraham ficaram um grupos dos dois lados da ponte pra matar os zumbis. O grupo empurrava os zumbis pelo barraco.

-Sasha -Ellie chamou pela morena, mas Sasha parecia não ouvir a mesma, o plano tinha ido pro ralo.

-Fiquem e fila, ao lado dela. Mantinham o controle -Rick tirou o facão do cinto e acertou um zumbi na cabeça.

-O plano acabou de dar errado -Abraham conta irritado.

-Para -Ellie segura o braço de Sasha- Sai logo daqui -Sasha puxa seu braço e volta a matar os zumbis com todo a raia que tinha, ela corta o pescoço de um e por assistente fere Abraham de leve no braço. Ellie se irrita e empurra Sasha pro chão e mata o último zumbi com a Jitte.

-Eu falei pra você parar Ellie ralha irritada, Sasha lê levanta, as duas pareciam ao ponto de se atracarem, Sasha cambaleia mas se afasta.



O grupo voltou andar, mas um conjunto de carros parados no meio da estrada deixa o grupo em alerta.

-Mamãe olha -Wendy, apontou para os carros.

-Eu vi querida, fique com sua irmã.

-Eu vou pela mata -Ellie concorda com Daryl.

-Vou com você -Carol tenta segui -lo.

-Não, eu vou sozinho -Daryl saiu deixando ela pra trás. Ellie e Carol se encararam sem dizer nada, Dakota toca o braço da mãe e Ellie junto às duas menina se afastaram na direção dos carros. Dakota junto com Wendy vasculham um carro, Dakota puxa as chaves da ignição e vai até o porta malas, ela abre o mesmo e toma um susto, havia o já foi um mulher, mas agora era só mais um morto. Estava amarrada e amordaçada dentro do porta malas, Dakota sentiu sua garganta fechar só de pensar o que poderia ter acontecido pra ela estar li.

-Achou alguma coisa? -A voz de Wendy fez Dakota acordar, a ruiva fechou o porta malas rapidamente.

-Não -Dakota mentiu- Vai procurar ali ó - Wendy concordou e saiu, Dakota voltou até o porta malas e tentou abrir o mesmo, mas a chave não virava. A menina começou a entrar em desespero.

-Dakota -Carl apareceu e segurou a mesma.

-Te-tem uma deles aí, eu só quero...Só quero..

-Tá -Carl tentou virar a chave e abriu o porta malas fácil. O menino olhou o zumbi dentro do carro e sentiu a mesma coisa que Dakota, a menina se aproximou e cravou a faca na cabeça da porta. A menina fechou a porta e se virou para Carl.

-É horrível pensar no que aconteceu não é?

-Não pense, só vamos seguir em frente -A menina concordou.



Todos estavam reunidos no acostamento, sentados no asfalto ou no terra. Estavam exaustos.

-Mamãe? - Wendy chamou baixinho.

-Oi?

-Papai vai demorar? -A pergunta de Wendy foi respondida quando um farfalhar na mata chamou atendeu do grupo. Daryl pareceu e os ânimos se acalmaram, Wendy se levantou e correu pra abraçar o mesmo.

-Demorou.

-Eu sei, desculpe -Daryl se sentou com Wendy no colo ao lado  de Ellie.

-Achou alguma coisa? - Wendy perguntou.

-Não -Daryl respondeu decepcionado.

-Tudo bem papai, uma hora você acha -Wendy abraçou o pai.

-Então só achamos bebidas? -Tara perguntou vendo Abraham tomar um gole da garrafinha.

-É -Rosita concordou.

-Isso não vai ajudar.

-Ele sabe disso.

-Só vai piorar.

-É vai mesmo -Rosita concordou de novo.

-Ele é adulto, deixe ele decidir -Eugene fala -Eu não acho que as coisas podem piorar.

-Mas podem -Dito e feito, um grupo de cachorros apareceram da floresta rondando para o grupo, Daryl passou Wendy pra Dakota que colocou a irmã atrás de si, Daryl e Ellie puxaram a fala. Mas todos levaram um leve susto quando os cães foram acertados porta tiros silenciados vindos da arma de Sasha. Rick se levantou e foi até uma árvore puxando um galhos caídos no chão.

-Dakota, tampe os olhos da sua irmã -Ellie pediu se aproximando do corpo dos cães. Dakota segurou Wendy e também os olhos da irmã, mas fez a mesma coisa com os seus ao ver a mãe passar a faca de caça pela pele de um dos cães tirando os pelo.

As duas meninas se sentiam mau ao comer a carne dos cachorros, mas não tinham opção era comer ou passar fome. Ellie passou a mão na bochecha da filha mais nova, secando uma lágrima que escorria.

-Sinto muito meu amor - Wendy se esgueirou pro colo da mãe.



-Não aguento mais andar -Wendy reclamou meio que se pendurando no braço de Ellie.

-Eu sei, mas preciso que você aguente só mais um pouco tá! -Wendy concordou meio chorona.

-Daryl -Glenn chamou e ofereceu o resto da água que tinha na garrafa.

-Não -Daryl negou

-Ei -Glenn insistiu.

-Não, eu tô bem -Daryl negou mais uma vez.

-Daryl -Glenn voltou a insistir.

-Não -Daryl negou com mais firmeza.

-Ei, junto a gente pode,a gente só consegue junto -Daryl parecia cansado e irritado mas com sigo mesmo do que com a situação.

-Fala pra eles que eu fui procurar água -Daryl se afastou. Ellie que só ouvia a situação, bugou.

-Cuida da sua irmã, eu já volto -Ellie entregou Wendy pra Dakota e foi atrás de Daryl.



-Daryl! -Ellie se aproximou de Daryl tomando o cigarro das mãos do mesmo e amassando no chão- Porque está fazendo isso? -Ellie segurou a mão do mesmo olhando a pela a onde ele queimou com o cigarro. Daryl apenas não disse nada fazendo Ellie perder o resto de paciência que tinha, ela bateu com as duas mãos no peito do mesmo o fazendo bater as costas na árvore em que estava encostado- Qual é a porra do seu problema em? Merda Daryl, você fica aí andando pela floresta como se fosse achar nossa salvação, mas porra, não tem nada por aqui. Então você pode melhorar essa troca de cara porque suas filhas já perceberam que as coisas não estão bem e não precisão do seus mau humor pra isso. Eu sei, eu me sinto uma inútil também, toda vez que Wendy me pergunta se vai demorar muito pra gente achar um lugar, eu sinto meu coração morrer por mentir pra ela.

-Ellie…

-Ellie nada caralho, eu preciso de ajuda tá legal, minha lista de mentiras pra contar pra Wendy acabaram. Eu não tenho mais desculpas pra dar pra ela...Eu só…

-Eu tô irritado, furioso comigo mesmo. Ellie nós temos duas crianças pra cuidar e nenhum lugar, eu tô me sentindo na merda por não saber se vou ou não achar um lugar pras duas. Elas não podem crescer na estrada, eu só preciso achar um lugar pro grupo, ou vamos todos acabar como...como Tyreese-Daryl parecia a ponto de chorar, Ellie sentou no meio das pernas de Daryl e passou os braços pela cintura do mesmo num abraço desajeitado.

-Você não tem que fazer isso sozinho, você tem a mim e tem o grupo, nós vamos passar por isso juntos como foi depois da fazendo...nós vamos achar um lugar. Mas por agora eu preciso que você melhore essa cara e vá até as meninas e diga pra elas que vai ficar tudo bem -Daryl suspirou mas concordou- E eu amo você, não ando dizendo isso com frequência mas...amo você.

-Eu também amo você Ellie -Ellie ficou encostado no peito de Daryl e os dois ficaram ali por alguns minutos.

-Temos que voltar -Ellie murmurou sem sair do lugar.

-Eu sei.

-Vamos logo -Ellie levantou e estendeu a mão pra Daryl foi quando ela viu o que parecia um velho galpão- Aquilo tava ali desde que eu cheguei né?

-Sim.

-E você não disse nada?!

-Não queria interromper você, você fica brava quando fazem isso -Ellie riu e beijou Daryl e saiu andando pelo caminho que vieram.


Quando os dois chegaram o grupo estava em pé envolta de várias garrafas e galões de plástico com água, Ellie se aproximou confusa e Rick entregou para ela uma folha com três palavras.

-“De um amigo”? -Ellie perguntou já tirando umas das Jittes das costas, Daryl a seguiu e puxou a besta das costas.

-O que a gente vai fazer? -Tara perguntou.

-Não dá pra beber -Rick consta- Não sabemos quem deixou.

-Se for uma armadilha já estamos nela -Ellie teve que concordar com Eugene- Mas eu prefiro pensar que é de um amigo.

-E se não for? E puseram alguma coisa? -Carol dúvida, Eugene pega uma garrafa.

-Eugene.

-O que você tá fazendo cara?

-Teste de qualidade -Antes que Eugene possa beber Abraham bate na garrafa que voa longe.

-Não podemos -Rick volta a dizer. Mas como um milagre o céu troveja e a chuva começa a cair.

-Eu disse que ia chover -Ellie diz abrindo a mochila de Wendy tirando as garrafinhas já vazias- Pegue as mochilas, tudo que puderem usar -O grupo faz o que Ellie pede.

-Mamãe -Wendy chama e aponta para o céu, estava escuro demais, seria uma tempestade gigante.

-Vamos andando -Rick manda.

-Rick, tem um celeiro -Daryl conta.

-A onde?



O grupo se dividiu e alguns entraram no celeiro com as armas em mãos, checando tudo que podiam para verem se era seguro. Quando anoiteceu alguns lampiões foram acesos. Ellie colocou uma Wendy adormecida ao lado de Dakota e Beth que já dormiam e se juntou a Daryl e os outros.

-Eu vou tentar -Ellie viu Glenn pegar uns gravetos.

-Não, muito molhado -Daryl negou.

-Ele vai ficar bem -Carol disse a Rick quando ele foi pego olhando o filho- Os três vão -Carol olhou para Dakota e Wendy- Se recuperam mais do que qualquer um de nós.

-Eu sentia pena de crianças que estão crescendo agora, nisso tudo. Mas eu acho que me enganei. Crescer é se acostumar com o mundo, é mais fácil pra eles.

-Isso não é o mundo -Michonne nega- Não é isso.

-Pode ser, pode -Glenn diz.

-Isso é desistir -Mich rebate.

-É a realidade.

-Até termos outra coisa, é com isso que temos que viver...Quando eu era criança, eu perguntei pro meu avô se ele tinha matado algum alemão durante a guerra, ele não respondeu. Falava que era coisa de adulto, então...eu perguntei se os alemães tinham tentado matá-lo. Aí ele ficou muito quieto. Falou que estava morto assim que pisava no território inimigo. Todo dia ele acordava e falava pra si mesmo “Descanse em paz, agora levante e vá pra guerra”. E depois de alguns anos fingindo que estava morto, ele saiu de lá vivo. Essa é a questão eu acho.

-Fazemos o que temos que fazer e aí podemos viver -Ellie murmurou, ninguém além dela ali entendia tanto aquela questão, na guerra era matar ou morrer.

-Não importa o que tiver em Washington, eu sei que ficaremos bem -Rick disse convicto- Porque é assim que a gente sobrevive, Falamos para nós mesmos, que somos os mortos que caminham.

-Não somos eles -Daryl se levantou.

-Ei não somos eles -Rick olhou para Daryl.

-Não somos eles -Foi tudo que Daryl disse antes de sair da rodinha.


Ellie acordou de madrugada no pulo, ela olhou em volta, Rick, Michonne, Carol e Glenn ainda estavam juntos perto da fogueira , ela checou Wendy e Dakota, olhou mais uma vez para Daryl ele estava sentado ao lado dela com o cenho franzido, super pensativo. Ellie se aproximou e beijou entre as sobrancelhas de Daryl e se levantou. Sem fazer barulho Ellie andou até o meio do celeiro a porta do mesmo batia e se remexia com força por causa do vento forte. Ellie se aproximou e tentou fechar a mesma, foi na hora que seus olhos viram por entre a fresta. Um grupo enorme de zumbis se aproximava da entrada.

-Merda -Ellie empurrou as duas portas às fechando, e tentou apertar as corrente. A mesma se pôs de costas contra a porta usando seu corpo pra fechar a mesma, mas era difícil os mortos empurravam as mesma. Maggie que dormia um pouco afastada acordou no susto com o barulho, ela viu Ellie tentando empurrar as duas portas e correu até a mesma tentando ajudar, Sasha foi a segunda a aparecer. Daryl e os outras viram o que estava acontecendo e correram na direção da porta.

-MAMÃE?!

-FIQUE AÍ WENDY PRA TRÁS, DAKOTA? -A ruiva puxou a irmã pelo braço para trás de uma bainha de cavalos, Carl se aproximou e entregou Judith a menina e correu para o grupo.

-Fique aqui -Dakota entregou a bebê para a irmã e se juntou ao grupo. O chão barrento por causa da chuva dificultava na hora de empurrar a porta, mas o grupo se manteve ali.


Maggie acordou num pulo, ela olhou em volta, todo o grupo dormia meio que junto, jogados perto da porta, a mesma viu sua Ellie com as costas encostada na parede do outro lado do celeiro ainda acordados, pulando os corpos adormecidos, Maggie chegou até a mesma e se sentou com ela

-Você devia ir dormir.

-É -Ellie concordou.

-Dá pra descansar agora -Maggie passou seus olhos pelo grupo até chegar em Sasha- Ele era durão -Ela se referia a Tyreese.

-Era sim -Ellie concordou- Seu pai também era, ele sabia disso e ele foi...até o último segundo ele foi -Maggie concordou.

-Como vou cuidar dela? -Maggie olhava para Beth que dormia perto de Noah.

-Como você cuidou cuidou da minha filha, sendo corajosa. Como seu pai -Maggie concordo e se levantou e estendeu a mão para Ellie que aceitou as duas andaram até Sasha.

-Sua vez -Maggie conta para a morena. As três vão para forma, o que a chuva fez com o lugar eram tenebroso.

-O que estrago -Sasha disse impressionada. Haviam corpos despedaçados e partes de árvores jogadas ou caídas- Podia ter acabado com a gente.

-Mas não acabou, é o que importa -Ellie passou por baixo de uma árvore caída. As três juntas se sentaram num tronco que estava jogado olhando o sol nascer.

-Porque estamos aqui? -Maggie perguntou a Ellie.

-Por isso -Ellie aponta para o sol.

-Eu sei. Noah o garoto...ele falou que não sabe se vai conseguir. É assim que eu me sinto -Sasha admitiu chorosa.

-Você vai conseguir, Nós três vamos -Ellie diz decidida.

-É a parte mais difícil -Sasha e Ellie concordaram com Maggie.

-O Daryl consertou -Ellie mostrou a caixinha de música que Carl deu pra Dakota- Eu tinha uma dessas quando era criança, foi o único presente de aniversário que minha mãe me deu...ela tava sóbria e limpa no dia é claro. Eu divido mundo que ela se lembraria que eu e meu irmão existíamos se não estivesse...Bom, era minha música preferida, o som que essas coisas faziam -Ellie girou a chave da caixinha de música, porém não saiu música alguma -Ah fala sério?! -Maggie e Sasha começaram a rir e Ellie não pode se segurar e riu também.

-Ei, oi -O clima foi quebrado quando um cara apareceu. As três sacaram suas armas- Eu…eu não quis interromper. Bom dia, o meu nome é Aaron, eu sei eu sou um estranho mas...eu sou um amigo, e eu gostaria de falar com quem está no comando. É o Rick não é?

-Como você sabe? -Maggie perguntou.

-Por que? -Sasha acrescentou.

-Tenho boas notícias -O som da caixinha de música chamou atenção dos quatro



Notas Finais


Eu espero que todos estejam bem.
Fiquem em casa e lavem bem as mãos , evitem de sair de casa, aproveitem pra ler bastante fanfics.
Espero que tenham gosto.
bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...