História After the coming of my little Hybrid - 》_YoonKook_ 《 - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, CL (Chaelin Lee)
Personagens G-Dragon, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Lee Chaelin "CL", Rap Monster, Suga, T.O.P, V
Tags Jungkook Híbrido, Yoonkook
Visualizações 560
Palavras 1.140
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Capítulo Oito.



Min Yoongi.






E Novamente eu não estava conseguindo dormir. 05:36 da manhã, e eu estou tomando toddynho enquanto assisto desenho. Eu tento passar por um adulto responsável, mas eu sou um crianção. Meu lado criança nunca vai sair de mim, sinceramente.

JungKook ainda estava dormindo, e ChaeRin também, então a casa iria estar silenciosa demais se não fosse pela Tv ligada e pelo barulho do meu Toddynho acabando.

Suspirei pesado, e mesmo com a maior preguiça do mundo, consegui levantar e caminhar até a cozinha para pegar outro na geladeira. Qualquer um que me encontrasse agora, iria achar que um episódio de The Walking Dead havia começado e iria por em prática tudo o que aprendeu, começando com bater com uma pá na minha cabeça.

Dezulivre.


Assim que cheguei na cozinha, abri a geladeira e tirei um outro toddynho de lá, o deixando em cima da pia enquanto procurava mais alguma coisa para comer. Não achando nada, fui para os armários e peguei um saco de batata palha dando de ombros.


- É o que tem pra hoje. - Fiz bico, e me pus na ponta dos pés para fechar as portas do armário. Se você rir de mim ou me chamar de baixinho, eu te dou uma bicuda. Me respeita.


Assim que consegui fechar uma das portas, vi um pequeno vulto passar de um lado para o outro no armário. Aquilo foi o suficiente para eu dar um grito super fino, pegar meu toddynho e a batata ( comida sempre em primeiro lugar ), e sair correndo desesperado.


- TUDO, MENOS BARATA ! POR FAVOR ! - Berrei pela casa e pulei em cima do sofá, ficando em pé nele. Assim que olho para o lado, vejo que JungKook havia acordado e estava com os olhos brevemente arregalados.


- Hyung, o que foi? - Perguntou confuso e tombou sua cabeça para o lado, eu até ficaria derretido com essa ceninha fofa dele, mas era caso de Vida ou morte. - O Hyung está brincando daquela brincadeira?


- Brincadeira? - foi minha vez de tombar a cabeça e ficar confuso.


- Sim. O chão é lava ! - Falou animado. - Eu quero brincar também! - Foi nessa hora que aquele menino veio correndo na minha direção. Eu não tive tempo de falar ou fazer nada, JungKook pulou no sofá e bateu sem querer em minhas pernas, me desequilibrando e fazendo com que eu caísse e batesse as costas no chão.

Soltei um gemido de dor e me contorci um pouco. JungKook pareceu preocupado e veio até mim, eu ouvi seus sussurros de desculpas e me abraçou fortemente, envolvendo minha cintura com seus braços. Eu acabei corando ao perceber o que estava acontecendo e retribui seu abraço, passando meus braços por seu pescoço e sussurrando um "Está tudo bem."




Tudo bem uma ova ! Assim que virei o rosto para um dos lados, enxerguei a barata no chão, na porta da cozinha. Ela parecia nos encarar mortalmente e isso me causava arrepios. Soltei um grito mais fino que o outro e apertei JungKook mais ainda. O mesmo arregalou os olhos e se afastou.


- O que foi?! Ainda sente dor? - Neguei desesperadamente com a cabeça - Então o que é ?! - Eu estava assustado demais para falar, então apenas apontei para o pequeno demônio que nos encarava. JungKook finalmente entendeu tudo e olhou para mim com cara de tédio. - É sério isso, Yoongi-Hyung? - O mesmo se levantou suspirando e pegou seu sapato, indo em direção a barata bem devagar. E assim que ele fez impulso com a mão para mata-la, e mesma voou para o início do corredor que ia para os quartos, arrancando um grito dos dois. JungKook pulou para cima do sofá e eu fiz o mesmo.


Parece que as pessoas são corajosas, até descobrir que a barata pode voar.


De repente, ouvi um bater de porta e passos apressados. Assim que olho para o corredor, ChaeRin pisava firme no chão e assim que nos viu, soltou um grito de frustração.


- Vocês podem calar a porra da boca, em nome de Santa Neide ?! Eu quero dormir, Porra! PORRA! - Deu seu último grito antes de nos dar as costas e ir para seu quarto, fazendo questão de bater a porta novamente enquanto soltava outros xingamentos.



Caraí, essa menina tem um boca suja, hein? Porra...



Eu ainda estava tentando assimilar o que aconteceu, quando senti cutucadas no meu braço. Olhei para JungKook e o mesmo apontou para o corredor.

Virei o rosto novamente e olhei para o local apontado.

ChaeRin havia pisado sem querer na barata, e lá estava o embuste esmagado no chão.

Eu e JungKook nos encaramos e o mesmo negou várias vezes.


- Eu sou o mais velho aqui, eu que mando. E você vai limpar aquilo ali sim ! - desci do sofá rapidamente e corri o para o quarto para não ter que dar explicações. Mas admito que a carinha que JungKook fez, quase me fez voltar atrás.


Eu disse quase. Por que eu sou um pau no cu mesmo.









?









- Você quer ele, não quer? Você quer ter a sua noite, certo? - o outro rapaz concorda em um balançar de cabeça, ansioso. - Vamos fazer um acordo. Você sequestra ele, quando estiver sozinho. - respirou fundo e sorriu largo antes de continuar - Mas nós iremos dividir ele. Esse é trato, e eu lhe pagarei pelo sequestro. Pagarei muito bem. - Falou e arqueou uma sobrancelha, esperando uma resposta.


- Fechado. Faria tudo por algumas noites com ele. - Sorriu malicioso.


- Está liberado para ir. Faça de tudo para conseguir. - ditou sério - E tome cuidado. JungKook sempre está acompanhado de alguém, principalmente pelo Yoongi. Então seja paciente. Depois do acontecimento com o JungKook na casa dele, ele não larga o garoto. - O outro concordou.


- Pode deixar. A missão irá ser concluída com sucesso. - Sorriu largo, apenas em imaginar como seria quando JungKook viesse para sí, sua animação aumentava.








?









 Mensagens 









Eu : Foi esse o trato que eu fiz com ele. Ela vai poder "ser seu", mas teremos que dividir.


Número Desconhecido Eu não acredito nisso. Você só pode estar brincando !


- Não, não estou. Fica a seu critério aceitar isso ou não. Você não vai precisar fazer nada, apenas esperar um pouco. Se não quiser, não tem problema. São menos pessoas para dividir.


Número Desconhecido : Você não vai fazer isso ! Eu não permito.


- Se não quer, fique de bico fechado.


Número Desconhecido : Ou o que? Hein?


- Logo JungKook será só meu, vamos ver quanto tempo ele aguentará comigo. Ele não irá mais ser capaz de andar. Nunca mais.


Número Desconhecido:

 Antes disso, não se esqueça. Terás que passar por cima de Yoongi, e de mim, principalmente.


- Isso não será difícil. Yoongi é fraco. E você é inofensivo.


Número Desconhecido : Não me subestime. Sou capaz de tudo, quando se trata de amor e família.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...